1.7.16

Substitutos do jantar e dos "shakes"

 
Virou moda substituir refeições por shakes nutritivos. Eles são sim muio válidos, pois têm nutrientes completos para uma refeição, mas com menos calorias. O que não é indicado é substituir shakes por duas refeições. Além disso, escolha shakes de boas marcas, para você poder confiar que o que está no rótulo também está em sua bebida.

Mas tomar shake todo dia pode enjoar, não? Veja então...

Substitutos do jantar e do "shake"






1 - Sopa


Substitutos do jantar e dos shakes“Escolha alimentos que ajudem a alcalinizar o sangue, facilitando a eliminação de toxinas e gorduras, como gengibre, cardamomo, limão, ervas frescas ou desidratadas, alho poró, aipo, brócolis, couve, couve flor, abobrinha, espinafre”, orienta Alessandra.

A nutricionista e personal diet Karla Oliveira completa: “Nada de sopa industrializada, caldos em tabletes, carnes gordas, massas e batata inglesa. Legumes, aveia, quinoa, carne magras e vegetais folhosos verde escuros são bem-vindos”. (veja receitas de sopas no blog OQuêComerHoje?)

2 - Omelete


De acordo com Karla Oliveira, “omelete com salada é uma excelente opção para um jantar leve. A porção do omelete para uma pessoa deve ser de duas claras e uma gema com recheio de queijo branco, legumes e folhosos, cogumelos salteados, peito de frango desfiado ou soja texturizada”. Para Alessandra “você também pode adicionar espinafre, brócolis, alho-poró, ervas desidratas, cebola roxa, tomatinho cereja e palmito. São ingredientes com valor calórico reduzido e que possuem uma quantidade razoável de vitaminas e minerais. O importante é sempre dar preferência aos ovos do tipo caipira, que são mais nutritivos e não recebem adição de hormônios”.





3 - Sanduíche


Para Karla, um sanduíche bem equilibrado promove saciedade e não compromete a dieta. “Pão integral, pasta de soja, atum, alface, tomate e cenoura é um bom exemplo para substituir o jantar. Você também pode trocar o pão pela massa pronta de wrap, que possui menor quantidade de carboidrato”. Alessandra recomenda incluir uma gordura boa: “Inclua uma colher de sopa de azeite, amêndoas semi tostadas, castanhas, sementes de girassol ou de abóbora sem sal, chia ou macadâmia torrada”.


4 - Smoothies


Segundo a personal diet Karla Oliveira, “shakes e smoothies são bebidas que permitem muitas variações, mas a base para o preparo deve ser leite desnatado, fruta congelada para dar mais cremosidade, cereal ou sementes de aveia, linhaça e chia”. Ela também recomenda incluir uma colher de sopa de colágeno em pó. Para Alessandra, “as frutas vermelhas combinam muito bem com este tipo de preparação. Elas são leves e possuem boa carga antioxidante”.

Fonte: Expresso MT.
Leia Mais ►

Cerveja evita Alzheimer e Parkinson. Será?

Em experiências de laboratório, cientistas descobriram que a substância química, chamada xanthohumol, pode ajudar a proteger as células do cérebro dos danos oxidativos associados à demência.

A pesquisa, publicada no Journal of Agricultural and Food Chemistry, sugeriu que as pessoas que bebem regularmente cerveja* podem afastar a progressão de doenças neurológicas... quem diria!


O Dr. Jianguo Fang, da Universidade de Lanzhou, na China, disse:

"Essa substância pode ser encontrada em um grupo de plantas secas e são amplamente usadas em cervejas e alguns tipos de refrigerantes”.

Ele continua:
“Na medicina tradicional chinesa, o lúpulo têm sido utilizado para tratar uma variedade de doenças por séculos. A presença de uma elevada concentração de xanthohumol em cervejas pode ser associado à observação epidemiológica, tornando o hábito de beber cerveja algo benéfico”.

O Xanthohumol tem atraído um interesse considerável por causa de suas funções farmacológicas múltiplas, por ser antioxidante, proteger o coração, ser anticancerígeno, contribuir contra a obesidade, ser anti-inflamatório e prevenir o câncer.

A equipe do Dr. Fang isolou moléculas de xanthohumol e testou em células cerebrais de camundongos em uma série de experimentos de laboratório. Eles descobriram que o xanthohumol reduziu o nível de estresse oxidativo nas células, um processo prejudicial que é tido como intimamente ligado a doenças degenerativas.

Leia também: cerveja após exercícios hidrata como a água.

No artigo na revista, os pesquisadores disseram:

“As células neuronais são particularmente vulneráveis ​​ao estresse oxidativo por ter reposição limitada durante toda a vida. Cada vez mais provas mostram que o estresse oxidativo é uma das causas de patogenias neurológicas e de doenças neurodegenerativas, tais como Alzheimer e Parkinson”.
“Bloqueando o processo oxidativo, torna-se eficiente bloquear ou retardar o processo que desenvolve tais doenças”, concluíram.

A equipe do Dr. Fang sugeriu que a cerveja pode retardar doenças neurológicas comuns, mas eles também sugeriram que a molécula poderia ser usada em medicamentos, em concentrações maiores.

Eles citaram um estudo canadense de 1998, em que homens que bebiam regularmente cerveja possuíam taxas menores de câncer de próstata, um efeito que também é creditado ser pelo xanthohumol.

Leia também: Cerveja faz bem para os ossos (combate a osteoporose).

No entanto, cientistas que não estiveram relacionados com o estudo, alertam que o consumo excessivo de cerveja, em uma frequência muito alta, pode ser um problema, já que o excesso de álcool está associado a um risco maior de demência por destruir tecido cerebral.

Os médicos orientam a *não beber excessivamente cerveja buscando efeito protetor (que fique claro, hein people!), mas dizem que a pesquisa é importante e pode levar à elaboração de *novos medicamentos na luta contra as doenças neurodegenerativas.

O Dr. Arthur Roach, diretor de pesquisa da Parkinson UK, disse:

"Muitas drogas [com ação farmacológica] têm suas origens em produtos naturais. Xanthohumol, a ‘molécula da cerveja’ em que este estudo enfoca, parece ter efeito protetor sobre as células cultivadas em laboratório”, disse.




Fonte: Meio Norte
Leia Mais ►

30.6.16

DSTs como tratar e como prevenir

DSTs como Tratar e Prevenir


Doenças Venéreas ou DST são uma realidade que ainda dificulta e assusta a vida de muitas pessoas, sem a proteção correta, uma DST pode acontecer para qualquer um, no entanto, é fato que os mais prejudicados sejam os jovens, que por estarem começando a "namorar", acabam cometendo erros que podem parecer simples, mas no final resultam em uma doença transmissível por contato íntimo afetando diretamente sua sua vida e a do seu parceiro.




Por isso, todo cuidado é pouco e é sempre bom estarmos lembrando dos perigos das DST e como preveni-las e tratá-las corretamente, evitando futuros problemas.

DSTs como tratar e como prevenir
DSTs como tratar e como prevenir

Sua saúde é um bem precioso e você deve tomar todo cuidado para protegê-la.

Hepatite B e Hepatite C


A Hepatite B é causada por um vírus DNA de fita dupla da família Hepadnaviridae é uma

doença infecciosa também chamada de soro-homóloga. Como o VHB está presente no sangue,

no esperma e no leite materno, a hepatite B é considerada como dst.


A Hepatite D é também chamada de Delta, causada pelo vírus D (VHD). Mas esse vírus

depende da presença do vírus do tipo B para infectar uma pessoa.


Entre as causas de transmissão estão por relações íntimas sem camisinha com uma pessoa

infectada, da mãe infectada para o filho durante a gestação, o parto ou a amamentação, ao

compartilhar material para uso de drogas (seringas, agulhas ou cachimbos), de higiene pessoal

(lâminas de barbear e depilar, escovas de dente, alicates de unha ou outros objetos que furam

ou cortam) ou de confecção de tatuagem e colocação de piercings ou por transfusão de sangue contaminado.

Cancro mole


É causado pela bactéria Haemophilus ducreyi. Os primeiros sintomas são dores de cabeça,

febre e fraqueza que aparecem de 2 a 15 dias após o contágio. Com os primeiros sintomas

aparecem pequenas feridas com pus nos órgãos genitais, são dolorosas, que aumentam

progressivamente de tamanho e profundidade. Se não cuidar aparecem outras lesões em volta


Com duas semanas do início da doença, pode aparecer na virilha um caroço doloroso e

avermelhado, como uma íngua, dificultando os movimentos da perna ao andar. Desse caroço

pode sair uma secreção esverdeada ou misturada com sangue.


Existe uma diferença entre os homens e mulheres. Nos homens, as feridas aparecem na

cabeça órgão genital masculino bem visível. Enquanto nas mulheres nem sempre é aparente, as

feridas ficam nas partes íntimas do corpo, provocando dor na relação íntima e ao evacuar.


Donovanose


A donovanose é uma infecção causada pela bactéria Klebsiella granulomatis, afetando pele e mucosas das

regiões da genitália, da virilha. Causa úlceras e destrói a pele infectada. É mais

frequente no Norte do Brasil e em pessoas com baixo nível socioeconômico e higiênico.




Pode apresentar caroços e feridas vermelhas e sangramento fácil. Após a infecção, surge uma

lesão nos órgãos genitais que lentamente se transforma em úlcera ou caroço vermelho. Essa

ferida pode atingir grandes áreas, danificando a pele em volta e facilitando a infecção por

outras bactérias. Como as feridas não causam dor, a procura pelo tratamento pode ocorrer

tardiamente, aumentando o risco de complicações.


Quando devo ir ao Médico se suspeitar de uma DST?


Qualquer sinal ou sintoma ou indícios de uma DST é altamente recomendado visitar o seu

médico profissional, para que tanto o diagnóstico quando o tratamento correto possa ser

realizado sem mais demoras. Lembre-se que um diagnóstico tardio dificulta e diminui muito as

chances de tratamento da doença. Use sempre proteção, proteja a si e ao seu parceiro!
Leia Mais ►

Jejum para exames de sangue - Tire dúvidas

Tire todas as dúvidas com relação ao jejum para os exames de sangue e outros exames laboratoriais.

Muita gente pensa que o jejum é obrigatório antes de fazer qualquer exame de sangue, mas isso não é verdade. Alguns exames não precisam de jejum, mas para os exames que necessitam que o paciente fique sem comer o tempo recomendado deve ser respeitado para o correto diagnóstico. Veja perguntas e respostas mais comuns com relação ao tempo de jejum para exames diversos.

>> Jejum para tratar parkinson

Devo estar em jejum para fazer qualquer tipo de exame de sangue?


Jejum para exames de sangue - Tire dúvidas
Jejum para exames de sangue - Tire dúvidas

Não. A maioria dos exames não necessita de jejum. Entretanto, alguns exames precisam de jejum por tempos diferentes. Os exames mais comuns que necessitam que você esteja sem se alimentar são: Glicose, Insulina, exames de função hepática, Colesterol, Triglicérides e Ferro, principalmente.

Quanto tempo de jejum é preciso estar para os exames de sangue mais comuns?


Cada exame pode ter um tempo diferente de jejum:

- Glicose, Insulina, exames de função hepática: 8 a 12 horas
- Colesterol e Triglicérides:12 a no máximo 16 horas.
- Ferro e muitos outros tipos como alguns exames hormonais: 4 horas
- Hemograma: Não precisa de jejum

É importante lembrar que passar desse tempo médio também pode dar alteração na precisão do resultado.

Beber água "quebra" o jejum?


Não. A ingestão de água suficiente para satisfazer a hidratação normal não significa que o jejum tenha sido quebrado. Contudo, beber água em excesso pode interferir nos exames de urina.

As crianças pequenas também necessitam estar em jejum? 


O jejum pode ser dispensado para as crianças com menos de 1 ano, porém é preferível que a coleta do sangue seja realizada o mais próximo possível da próxima alimentação. Já as crianças de 1 a 5 anos, devem fazer uma ceia antes de dormir e a coleta do sangue logo pela manhã, antes de sua primeira refeição.

E se o médico solicitar exames que precisam de jejum junto com outros que não necessitam ficar sem comer?


Você pode coletar todos no mesmo dia e o jejum deve ser feito conforme a necessidade do exame que exigir mais tempo de jejum.

Posso tomar meus remédios antes de fazer a coleta de exames que precisam de jejum?


Se for realmente importante, você poderá tomar o medicamento antes da coleta com pouca quantidade de água, senão poderá aguardar a coleta para tomar o medicamento. Em qualquer dos casos você deve informar no laboratório, na hora da coleta, quais são os medicamentos toma diariamente (para diabetes, depressão, pressão alta, entre outros). Com relação à aspirina (ácido acetilsalicílico), que substância presente em muitos medicamentos como Aspirina, AAS, Melhoral, Buferin e em associações em muitos medicamentos ela não deve ser tomada antes de exames de sangue, principalmente em altas doses.

Vitaminas podem interferir nos resultados de exame de sangue?


Sim. A vitamina C, por exemplo, pode alterar os exames creatinina e glicose.

>> Tudo sobre a Vitamina C

Posso fazer exame de sangue à tarde ou à noite?


Em geral, não. Dosagens de Cortisol, ACTH, TSH e Ferro, devem ser feitos pela manhã, pois ocorrem variações dessas substâncias no organismo ao longo do dia. Porém, algumas vezes o médico solicita que a coleta seja realizada em horários diferentes para um diagnóstico específico.

Fumar no dia em que fizer exame de sangue pode causar alteração nos resultados?


Sim, em muitos exames como curva glicêmica e agregação plaquetária. É prudente que não se fume antes da coleta de seus exames e durante os intervalos da curva glicêmica, inclusive na coleta pós-prandial (2h após o almoço).

Como deve ser minha alimentação no dia anterior ao exame?


Alimente-se como de costume, mas evite alimentos muito gordurosos como a feijoada que pode fornecer um resultado de excesso de colesterol e triglicérides no sangue. Evite, ainda, comer bife de fígado se for fazer dosar a quantidade de ferro e fazer hemograma.

E sobre isso tenho uma história familiar curiosa e bastante elucidativa. - Meu pai certa vez fez um exame de sangue e em seu hemograma o valor da hemoglobina estava altíssimo e ele me mostrou, preocupado, antes de ir ao médico. Eu então, sorri e perguntei: -Você comeu fígado ontem? E ele respondeu que sim... Curiosamente, a médica muito competente por sinal, fez a mesma pergunta ao analisar o exame.

Fonte: Dra. Renata Fraia - Farmacêutica
Leia Mais ►

29.6.16

Embolia pulmonar: Sintomas, causas e tratamentos

Entenda o que é embolia pulmonar, seus sintomas, causas e tratamentos. Ou seja, leia tudo sobre embolia pulmonar.

Embolia pulmonar, o que é


Embolia pulmonar é de maneira sucinta, o bloqueio de uma ou mais artérias dos pulmões por causas variadas, em geral coágulos de sangue originados por uma trombose, os quais são chamados êmbolos.

Embolia pulmonar: Sintomas, causas e tratamentos
Embolia pulmonar: Sintomas, causas e tratamentos

Embolia pulmonar, sintomas






As embolias pulmonares podem ser classificadas em maiores ou menores.

Embolia maior - Se caracteriza pela migração para os pulmões de coágulos grandes. As artérias maiores são obstruídas e os sintomas são:

  • Ansiedade
  • Sudorese
  • Queda abrupta de pressão arterial (hipotensão repentina)
  • Súbita e intensa falta de ar
  • Taquicardia (> 100 bpm)
  • Sensação de morte iminente
  • Desmaio


Embolia menor - Nesse caso, como o próprio nome já diz, os coágulos se fixam em artérias menores e mais próximas da pleura. Os sintomas da embolia pulmonar menor são:

  • Dor ao respirar
  • Repentina falta de ar
  • Escarro sanguinolento

Embolia pulmonar - causas


A embolia pulmonar é causada geralmente pela presença um coágulo de sangue em uma artéria, que bloqueia a passagem de sangue. Esse coágulo é geralmente proveniente de veias da perna, da coxa (principalmente) ou da pélvis (área dos quadris). O nome desse coágulo é trombose venosa profunda (TVP). O coágulo TVP se solta e se desloca para os pulmões.

Também são causas da embolia, embora menos comuns, bolhas de ar, líquido amniótico, gotículas de gordura, células cancerosas ou mesmo parasitas.

Embolia pulmonar - tratamentos





A busca rápida por tratamento da embolia pulmonar é essencial para se evitar complicações. O tratamento da embolia pulmonar pode ser feito via medicamentos, como anticoagulantes e trombolíticos, usados para dissolver coágulos sanguíneos.

Se os medicamentos não funcionarem pode ser feita uma cirurgia para remover o coágulo de sangue ou para introduzir um cateter que funcionará como um filtro impedindo a passagem do coágulo para o pulmão.
Leia Mais ►

Botulismo: Sintomas, tratamentos e prevenção

O botulismo é uma doença grave que pode matar. Saiba o que é botulismo, sintomas e tratamentos

Botulismo, o que é


O botulismo é uma doença não contagiosa, causada por uma toxina (toxina botulínica) produzida pela bactéria Clostridium botulinum (foto) e se caracteriza clinicamente por manifestações neurológicas e/ou gastrointestinais, podendo ter evolução grave, com necessidade de hospitalização prolongada.

Clostridium botulinum - foto

O botulismo alimentar ocorre pela ingestão de toxinas presentes em alimentos contaminados*, que foram produzidos ou conservados de maneira inadequada. Os alimentos mais comumente associados são: conservas vegetais, principalmente as artesanais (palmito, picles); produtos cárneos cozidos, curados e defumados de forma artesanal (embutidos como salsicha, linguiça, mortadela, carne frita conservada em gordura – “carne de lata”); pescados defumados, salgados e fermentados; queijos e pastas de queijos e em alimentos enlatados industrializados.





Botulismo Sintomas


Os sintomas da intoxicação pela toxina botulínica normalmente aparecem entre doze e trinta horas depois da ingestão do alimento contaminado. Alguns deles:
  • aversão à luz
  • visão dupla com dilatação da pupila
  • disfonia, dificuldade para articular palavras
  • vômitos e secura na boca e garganta
  • disfagia, dificuldade para engolir
  • paralisia respiratória que pode levar à morte
  • constipação intestinal
  • retenção de urina
  • debilidade motora


Botulismo Tratamentos


Consiste na manutenção das funções vitais e uso de soro antibotulínico. O soro impede que a toxina circulante no sangue se instale no sistema nervoso.

A recuperação da doença é lenta, pois a toxina já instalada entre as células nervosas é destruída pelo sistema de defesa do corpo. Não há remédios ou soro que eliminem a toxina.




*Botulismo como se prevenir


Ao comprar alimentos enlatados, evite comprar latas amassadas e ao consumir palmito, cozinhe-os ante de consumir. Quanto aos embutidos, só compre os de marca conhecidas e observe sempre a data de validade.

Uso da toxina botulínica na estética e na enxaqueca
Mas nem tudo é negativo com relação à toxina botulínica, já que com ela é possível eliminar as rugas (por um curto período) e até tratar a enxaqueca (ler artigo completo sobre isso).

O popular Botox é feito a partir da toxina botulínica e sua ação de deve à contração muscular que ele provoca.
Leia Mais ►

28.6.16

Dieta Atlântica como fazer

A Dieta Atlântica é um tipo de alimentação saudável que está se tornando popular em Portugal e tem tudo para ganhar seguidores pela Europa e no Brasil.

Os que mais se beneficiarão da dieta atlântica são as pessoas apaixonadas por azeite, um dos principais ingredientes dessa dieta.

A dieta atlântica está tão popularizada que a mesma é o mais recente tema do programa Globo Repórter.

Dieta Atlântica como fazer

E como fazer a dieta Atlântica? Funciona mesmo?


Esta dieta se baseia em diminuir a ingestão de alimentos com muitos açúcares, frituras e alimentos processados, dando maior relevância e estimulando o consumo de vinho durante as refeições, carnes cozidas e assadas.

O azeite, como dito acima, é talvez o principal ingrediente desta dieta e deve ser usado como tempero de saladas e para regar pratos prontos, como o bacalhau por exemplo, mas também para o preparo dos alimentos.

A dieta atlântica nasceu em Portugal onde o alto consumo de azeite é faz parte da cultura de seu povo, a dieta atlântica é muito bem aceita neste país.

Além do azeite, os peixes e os mariscos fazem parte da dieta Atlântica e este conjunto tem trazido bons resultados aos habitantes do norte de Portugal, que já se alimentam desta maneira por motivos culturais.


Legumes cozidos também fazem parte da dieta do atlântico.

"Estudiosos notaram que os indivíduos moradores do norte da Espanha e do norte de Portugal possuem menores chances de desenvolver doenças cardíacas devido a sua alimentação. Quando um indivíduo adota esta dieta por toda a vida há um menor risco de sofrer de diversas doenças como a hipertensão e de problemas cardíacos e também a obesidade."

E se você quiser saber como fazer a dieta atlântica veja a lista dos alimentos a seguir:

CONSUMIR na dieta atlântica

- Azeite
- Legumes cozidos (vagem, cenoura, batata com casca, tomates, beterraba, etc.)
- Carnes MAGRAS cozidas, assadas ou em guizados (carne de panela), mas lembre-se de comer apenas um pedaço de carne magra por dia.
- Peixes e mariscos (prefira Sardinhas e salmão).
- Vinho tinto com moderação

EVITAR na dieta

- Frituras,
- Doces,
- Açúcar

Dica Saúde com Ciência:

Se prestarmos atenção na dieta atlântica podemos notar que ela não é muito diferente da dieta mediterrânea. Além disso, todos os ingredientes da dieta são os que comumente falamos que fazem bem à saúde.

Talvez a única novidade da dieta atlântica é o alto consumo de azeite, mas comum em Portugal e na Espanha do que aqui no Brasil.

E é nisso que consiste minha dica:
Use azeite extra virgem ou Reserva especial para regar os pratos e use azeite comum para cozinhar. Além disso, se você acha o óleo de oliva (azeite) um ingrediente ainda fora da realidade de seu padrão financeiro, considere a possibilidade de comprar óleo de canola para cozinhar ou misturar ao azeite.

O óleo de canola é mais barato que o azeite e tem propriedades semelhantes. Seja inteligente... Leia o rótulo dos óleos ainda no supermercado e surpreenda-se com as semelhanças entre canola e azeite.

Artigos relacionados:
-Quanto de gordura as frituras absorvem
-Batatas fritas: calorias e gordura
-O que são gorduras trans
-O que são gorduras insaturadas
-O que são gorduras saturadas
-O que são superalimentos?
-Dieta do mediterrâneo para a saúde cardíaca
-Evite 40% do risco de câncer pela alimentação
-Excesso de vitamina E sintética
-Alimentos que fazem bem ao coração
-Feijoada vegana-receita
-Dieta mediterrânea reduz mortalidade
-Azeite de oliva em frituras 
-Óleo de abacate
-Alimentação dos esquimós
-Vitamina E
-Alimentos que baixam o colesterol ruim
Leia Mais ►

27.6.16

Perigos da diabetes: 8 dados alarmantes sobre diabetes

Você sabia que o diabetes mata uma pessoa a cada 7 segundos no mundo? A principal causa de internações e morte da doença são as complicações cardiovasculares.

Ontem, 26 de junho foi o Dia Nacional de Combate ao Diabetes, data que funciona como um alerta para que a sociedade busque informações a respeito da doença, se previna e cuide da doença.

Para chamar a atenção para o assunto "informações sobre diabetes", reunimos 8 dados alarmantes sobre a doença:

informações sobre diabetes
informações sobre diabetes

1. A cada 7 segundos uma pessoa morre vítima de complicações causadas pela diabetes em todo o mundo.

2. Dados recentes da Pesquisa Nacional de Saúde, realizada pelo Ministério da Saúde em parceria com o IBGE, mostra que o diabetes atinge 9 milhões de brasileiros.

3. Em 2035, estima-se que o número de diabéticos e pessoas em estágio pré-diabetes somados ultrapassem 1,1 bilhão de pessoas. O número de brasileiros com a condição deve subir para 20 milhões.

4. Segundo um estudo publicado em abril pela Organização Mundial de Saúde, o número de adultos com diabetes quadruplicou em todo o mundo em menos de quatro décadas, chegando a 422 milhões de casos.

5. Com 4,9 milhões de mortes em 2014, diabetes mata mais que HIV, malária e tuberculose somados. Foram 4,9 milhões de mortes causadas pela doença. No mesmo período, 1,2 milhão de pessoas morreram vítimas de HIV, 584 mil perderam as vidas para a Malária e 1,5 milhão para a tuberculose, segundo os números mais recentes da OMS. Ou seja, a diabetes mata mais do que todas essas outras três doenças somadas.

6. Complicações cardiovasculares são a principal causa de internações e morte dos diabéticos, mas os riscos podem ser diminuídos com o tratamento adequado. Um estudo apresentado na semana passada (13) no 76th Congresso da Associação Americana de Diabetes, mostrou que o liraglutida, medicamento conhecido e disponível para baixar a glicose, pode diminuir em 13% os riscos de desenvolver complicações no coração. Confira mais informações sobre o estudo no fim do e-mail.

7. Se não tratado, o diabetes sobre causar insuficiência renal, amputação de membros, cegueira, doenças cardiovasculares, como AVC (derrame) e infarto.

8. Cada vez menos a idade tem sido um fator determinante para o desenvolvimento da doença. A Federação Internacional de Diabetes aponta que aproximadamente 86% dos novos casos foram diagnosticados nos chamados jovens adultos, pessoas com "20 e tantos" anos, que deveriam estar gozando de saúde plena e ativos economicamente e socialmente.

Espero que tenham gostado do artigo. Complemente sua leitura com o artigo: "Liraglutida novo remédio para emagrecer liberado pela Anvisa".

Fonte: Novo Nordisk, fabricante do Victoza® (liraglutida)

Leia Mais ►

Calendário de Vacinas: o que mudou?

Calendário de vacinas é alterado pelo Ministério da Saúde. Confira o que mudou no calendário de vacinação.

Atualmente, o Programa Nacional de Imunizações distribui cerca de 300 milhões de imunobiológicos anualmente, dentre vacinas e soros, além de oferecer à população todas as vacinas recomendadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) no Calendário Nacional de Vacinação.


Calendário de Vacinas: o que mudou?
Calendário de Vacinas: o que mudou?

O Ministério da Saúde garante que mesmo com a redução das doses das vacinas a proteção será a mesma e que a mudança no calendário de vacinação não tem nada a ver com custos:

Vacinas para viagem.

"Toda vez que o Ministério da Saúde muda o calendário, ele é baseado nas evidências científicas, nos trabalhos que são publicados à luz dessas necessidades de mudança. Não há nenhum objetivo de economia no programa e sim garantir a efetividade das ações de imunização do nosso país", afirma Carla Domingues, coordenadora do Programa Nacional de Imunizações.

O que mudou no calendário de vacinação?


Para os bebês, a principal diferença no calendário vacinal será a redução de uma dose na vacina pneumocócica 10 valente para pneumonia, que a partir de agora será aplicada em duas doses, aos 2 e 4 meses, seguida de reforço preferencialmente aos 12 meses, mas que poderá ser tomado até os 4 anos.

Já a vacina contra a poliomielite, aplicada aos seis meses, deixa de ser oral e passa a ser injetável. A partir de agora, a criança recebe as três primeiras doses do esquema – aos dois, quatro e seis meses de vida – com a vacina inativada poliomielite (VIP), de forma injetável. Já a vacina oral poliomielite (VOP) continua sendo administrada como reforço aos 15 meses, quatro anos e anualmente durante a campanha nacional, para crianças de um a quatro anos.

Também houve mudança na vacina meningocócica C, que protege as crianças contra meningite C. O reforço, que anteriormente era aplicado aos 15 meses, passa a ser aplicado preferencialmente aos 12 meses, mas pode ser feito até os 4 anos. As primeiras doses da meningocócica continuam sendo feitas aos 3 e 5 meses.




A vacina contra o papiloma vírus humano (HPV) vai passar a ter apenas duas doses, em vez de três, para meninas entre 9 e 11 anos. Esta é uma das mudanças anunciadas pelo Ministério da Saúde no calendário de vacinação da rede pública, que já estão valendo.

► Vacinas para adultos - saiba quais são as vacinas que adultos devem tomar.

Segundo a pasta, estudos recentes mostram que a resposta de anticorpos com duas doses não é inferior à aplicação de três. Já as mulheres entre 9 e 26 anos que têm HIV devem continuar recebendo o esquema de três doses da vacina contra o HPV.

Leia Mais ►

Profissionais de saúde x acidentes de trabalho: prevenir é o melhor remédico

De acordo com a OMS, dos 35 milhões de profissionais da saúde em todo o mundo, quase 3 milhões passam por exposições percutâneas a patógenos sanguíneos a cada ano.

Diariamente os profissionais que atuam na área da saúde, principalmente os de enfermagem, são expostos ao perigo de se furarem com agulhas. As unidades médicas de movimentação intensa, como pronto-socorro e salas de cirurgia, oferecem ainda mais riscos de fatalidades irreversíveis.

Segundo estudo de 2014 da Organização Mundial da Saúde (OMS), mais de 33 mil pessoas foram infectadas pelo HIV por causa de injeções reutilizadas ou compartilhadas e dos 35 milhões de profissionais da saúde em todo o mundo, quase 3 milhões passam por exposições percutâneas a patógenos sanguíneos a cada ano.


Segundo Karina de Araújo, enfermeira e especialista em Controle de Infecção Relacionada à Assistência à Saúde da empresa Sol-Millennium, que fabrica seringas e agulhas de segurança, o risco médio de se contrair HIV em um acidente percutâneo é de 0,3%.

“O número parece pequeno, mas o perigo que isso representa para cada uma das vidas expostas é enorme”, comenta Karina. “Passar por um acidente como esse mexe com toda a vida profissional e pessoal de uma pessoa. Além de todo o tratamento profilático ao qual o profissional deve ser submetido, existe a discriminação pelo qual ele passa, a ansiedade e o medo do futuro, e incontáveis outros efeitos adversos”, explica a especialista.
“Tão fácil quanto bater o carro enquanto utiliza o celular, é sofrer um acidente com perfuro-cortante”, avisa Karina. “Por isso, as empresas devem investir na segurança de seus profissionais, na mesma proporção em que devem exigir que eles cumpram os protocolos de segurança. Quanto menor o risco, melhor para todos os lados”. 

O Brasil tem, hoje, cerca 656.701 casos registrados (condição em que a doença já se manifestou), de acordo com o último Boletim Epidemiológico.

Norma Regulamentadora 32 e Fiscalização contra acidentes de trabalho dos profissionais de saúde


A NR 32 tem por finalidade estabelecer as diretrizes básicas para a implementação de medidas de proteção à segurança e à saúde dos trabalhadores dos serviços de saúde. Seu objetivo é prevenir os acidentes e o adoecimento causado pelo trabalho nos profissionais da saúde, eliminando ou controlando as condições de risco presentes nos serviços de saúde.

A Norma está em vigência desde 2005 e ainda existem muitos hospitais que não utilizam dispositivos de segurança, só em 2014, foram lavrados mais 1 mil autos de infração, segundo o levantamento do Departamento de Segurança e Saúde no Trabalho.

O Anuário Estatístico da Previdência Social de 2013 mostrou que as atividades de atendimento hospitalar, exceto pronto-socorro e unidades para atendimento de urgências, são as atividades do setor de saúde com maior incidência de acidentes. Segundo a enfermeira, indiscutivelmente, utilizar materiais perfuro-cortantes com dispositivo de segurança é uma exigência legal e moral, principalmente com relação às seringas descartáveis.

Prevenção de acidentes por profissionais de saúde


Artigo publicado no The New England Journal of Medicine mostrou um estudo realizado em 85 hospitais sobre aquisição de produtos com dispositivo de segurança e que apresentou redução de 100 mil acidentes com profissionais da saúde e economia de 400 milhões de dólares.

No Brasil, a cada 1 real investido em segurança, economiza-se 4 reais em gastos com acidentes, segundo o Ministério do Trabalho. Esses valores limitam-se aos custos econômicos e não incluem aqueles decorrentes dos impactos emocionais e familiares dificilmente mensuráveis.




“Não utilizar dispositivos de segurança é como atravessar a rua no sinal amarelo: você corre o risco de sofrer danos irreversíveis”, ressalta Karina. 

É primordial o uso de dispositivos de segurança para evitar acidentes com agulhas contaminadas, seringas e agulhas com dispositivo de segurança propiciam ao colaborador um ambiente laboral seguro e podem salvar vidas, pois o que menos se espera do profissional da saúde é que ele se torne o paciente.

Fonte: Sol-Millennium: Empresa de seringas e dispositivos médicos de segurança.
Leia Mais ►

Artigos NOVOS:

Assine nossa newsletter

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner