22.5.17

Mitos e verdades sobre transplante de medula óssea


foto: tpsdave

Já ouviu falar em transplante de medula óssea?

O procedimento consiste em transplantar células tronco hematopoiéticas provenientes da medula óssea de um doador compatível com o paciente, como se fosse uma doação de sangue, mas sendo a doação de células-tronco.

A doação de medula óssea é a esperança de cura para pacientes que sofrem de doenças benignas e malignas como leucemias, linfomas e tumores.


Conheça os mitos e verdades sobre o transplante de medula óssea






É uma cirurgia. 


MITO. O procedimento é uma transfusão venosa do material coletado do doador para o paciente que precisa do transplante.

O doador corre riscos. 


DEPENDE. Os riscos que o doador corre são poucos. As complicações podem ocorrer devido ao uso de anestesia.

Qualquer pessoa pode doar. 


MITO. Se o doador tiver algum tipo de câncer, doença de sangue ou no sistema imunológico a doação pode ser comprometida. Para a doação sem empecilhos, a pessoa precisa ter entre 18 e 55 anos e estar em bom estado de saúde.

Existe um registro nacional de doadores. 


VERDADE. Denominado por REDOME, o banco reúne informações de pessoas dispostas a doar medula óssea a pacientes que precisam de transplante.



A recuperação do doador é demorada. 


DEPENDE. Em média, o doador poderá voltar ao trabalho em até 24 horas. Exceto nos casos em que a atividade do individuo seja com esforço físico intenso. Neste caso, o repouso terá que ser um pouco mais extenso.

É preciso de anestesia. 


VERDADE. Na maioria dos casos a anestesia geral é utilizada de forma que o paciente não sinta dor ou desconforto. Alguns pacientes são mais sensíveis que os outros e podem apresentar dor de cabeça, cansaço e uma leve dor no local da punção.

Existem dois tipos de doação. 


VERDADE. Autogênico e alogênico. O primeiro acontece quando a medula é do próprio paciente e a segunda ocorre de um doador para o paciente.

Fonte: ABHH (Associação Brasileira de Hematologia, Hemoterapia e Terapia Celular)

Leia Mais ►

14 dicas para prevenir a infecção hospitalar

Infecção contraída em hospitais e clínicas atrasa recuperação de pacientes e pode levar à morte. Quer se proteger? Leia isto!

Infecção hospitalar é aquela adquirida durante o atendimento ou internação em algum serviço de saúde. A infecção adquirida em hospitais atrasa a recuperação dos pacientes, aumenta o custo com as internações e pode levar à morte.

Para prevenir a infecção hospitalar as principais recomendações envolvem hábitos e cuidados dos pacientes e profissionais de saúde, além de melhoria nos procedimentos internos dos serviços de saúde. A infecção também ocorre em clínicas e consultórios e não é exclusiva de hospitais. Saiba se proteger conferindo 11 dicas para evitar a infecção hospital.


Dicas fundamentais para prevenir a infecção hospitalar


1. Pergunte ao médico o nome da sua doença e como você pode ajudar na prevenção das infecções hospitalares.

2. Se estiver usando cateter ou dreno, pergunte quando será retirado. Quanto antes, menor a chance de infecção.

3. Ao se preparar para uma cirurgia, pergunte ao profissional se há alguma medida específica que você pode tomar para prevenir infecções durante a cirurgia.

4. Na dúvida, pergunte como se soletra o nome do antibiótico prescrito na receita. Não deixe isso para o profissional da farmácia e tenha certeza sobre o nome, dosagem e frequência do que você deve tomar.

5. Tem um familiar ou conhecido usando respirador (ventilação mecânica)?




  • Garanta que a cabeceira da cama tenha uma elevação de 30 a 45 graus.
  • Verifique se está sendo feita a higiene da boca do paciente com algum antisséptico.
  • Pergunte ao profissional de saúde se há previsão para suspensão da sedação e retirada da ventilação mecânica. Quanto antes melhor.

6. Cobre do serviço de saúde a disponibilização de álcool gel para a higiene das mãos próximo ao quarto ou aos leitos.

7. Lave as mãos antes e depois de visitar o paciente.

8. Febre, vermelhidão, aquecimento, excesso de secreção e pus no local onde foi feita uma cirurgia não é bom sinal. Avise o médico ou volte ao serviço de saúde, se você já teve alta.

9. Você etá com tosse, gripe, conjuntivite, lesão aberta na pele? Não visite pessoas internadas nessas condições.

10. Não se sente no leito do paciente.

11. Em caso de dúvidas, procure o responsável pela Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH). Se essa Comissão não existir, avise a vigilância sanitária da sua cidade, porque a CCIH é obrigatória para qualquer hospital.



12. Verifique a limpeza do quarto e o banheiro. Locais sujos ou muito úmidos abrigam uma população enorme de micróbios (como as bactérias, principais causadores das infecções hospitalares), só não os vemos porque são invisíveis a olho nu, ou seja, só são visto por microscópios. Ler: "Falta de higiene em hospitais propicia infecções".

13. Veja se a enfermeira ou a auxiliar de enfermagem estão com as mãos limpas, sem esmaltes escuros, com unhas curtas (que facilitam a limpeza embaixo delas e deixa a parte de baixo da unha à mostra) e sem anéis e pulseiras (que podem abrigar bactérias e vírus). Também veja se ela coloca luvas na sua frente antes de procedimentos que envolvam limpeza de feridas e feitio de curativos.

14. Verifique se os talheres, copos e pratos estão limpos e se os de plástico (como copos e potinhos de gelatina) são descartáveis.

OBS.: as dicas 12, 13 e 14 foram acrescidas por mim, Renata Fraia, farmacêutica responsável pelo site Saúde com Ciência.

Fonte: Anvisa

Gostou das dias para prevenir a infecção hospitalar? Então leia um artigo complementar: Septicemia o que é e quais sintomas?

No link a seguir você poderá ver todos os artigos que já publiquei sobre o assunto. Confira: Doenças causadas por bactérias.

Leia Mais ►

Quanto de gordura as frituras absorvem?

Entenda quanto de gordura é absorvida durante as frituras de alimentos

Ultimamente, recomenda-se que se evite frituras, pois as frituras não combinam com uma alimentação saudável. Mesmo quem segue essa regra, nem sempre consegue resistir à tentação de uma batata frita, por exemplo.

Então, saiba quanto de gordura você irá ingerir conhecendo a quantidade que é absorvida de gordura durante as frituras, pelos alimentos.

Quanto de gordura as frituras absorvem?


Quanto de gordura as frituras absorvem
batata frita - foto

Se a fritura for bem feita, na temperatura adequada, e com os alimentos em pedaços pequenos o suficiente para reduzir o tempo de cozimento, a absorção de gordura por alimento é cerca de 10% do seu peso em gordura - se for usado óleo ou outros tipos de tipo de gordura de manteiga.

Por exemplo, se uma 'tira' de batata pesar em torno de 2 gramas, a quantidade que aquele pedaço irá absorver de gordura será 10% desse peso, ou seja 10% de 2 = 0,2g

Parece pouco, mas se você ingerir uma porção média de batatas fritas, terá ingerido muita gordura. Então, se não consegue resistir, coma apenas alguns pedaços de batata.
Artigos relacionados:
-Batatas fritas: calorias e gordura
-O que são gorduras trans
- Gordura trans faz mal: dicas para não comer por engano
-O que são gorduras insaturadas
-O que são gorduras saturadas
-Azeite de oliva em frituras 
-Óleo de abacate
-Alimentação dos esquimós
-Alimentos que baixam o colesterol ruim
Leia Mais ►

20.5.17

FLEBITE: como se previne?


A flebite é um problema é mais comum do que se imagina e pode ser superficial ou profundo. Situação é mais grave em flebites que acometem veias profundas. Mas você sabe como se previne a flebite? Veja abaixo:

COMO SE PREVINE A FLEBITE?


como se previne a flebite
Foto: Freeimages / Istvan Benedek

1. Ande mais nas viagens


Cuidado com viagens prolongadas, seja de avião ou carro. De duas em duas horas, movimente-se para melhorar a circulação.

2. Movimente-se mais


No trabalho, ou em casa, não permaneça muito tempo na mesma posição. Movimente as pernas e intercale com a utilização de um apoio para mantê-las elevadas.

3. Hidrate-se com frequência


Lembre-se que hidratação é fundamental porque facilita a desagregação plaquetária e pode evitar a formação de trombos.



4. Vista-se adequadamente


Vista roupas confortáveis, que não apertam, principalmente nos braços e pernas.

5. Elimine fatores de risco


Tente eliminar os fatores de risco, como o tabagismo, sedentarismo, obesidade e faça caminhadas.

6. Evite excesso de sal


O excesso de sódio não é só contraindicado em pessoas com hipertensão arterial. Também favorece a retenção de líquidos, obrigando o coração, o fígado e os rins a trabalharem acima das suas possibilidades, aumentando problemas circulatórios. As ervas aromáticas são excelentes substitutas do sal.

7. Prefira gorduras saudáveis


Prefira as gorduras poli-insaturadas que, ao contrário das saturadas, presentes nos laticínios e nas carnes vermelhas, podem reduzir a viscosidade do sangue, favorecendo a fluidez da corrente sanguínea. São importantes para regular a pressão arterial, a vasodilatação e a coagulação.

8. Fuja do calor


O calor excessivo ou muito prolongado propicia a vasodilatação, o que, por sua vez, pode originar inchaço, sensação de peso, cansaço e dor.



9. Evite os embutidos 


Não abuse das conservas, sopas de pacote, molhos, bolachas, enchidos, queijos curados, carnes e peixes salgados ou fumados e pré-cozidos.

10. Modere no álcool e na cafeína


Cuidados com bebidas alcoólicas e com cafeína, porque elas podem elevar a pressão arterial.

➧➤Espero que tenha gostado do artigo. Complemente sua leitura com este post: Trombose venosa profunda: mitos e verdades

FONTE:
Cirurgiã vascular e angiologista, Dra. Aline Lamaita é formada pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, Membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular, da Sociedade Brasileira de Laser em Medicina e Cirurgia e do American College of Phlebology. A médica possui título de especialista em Cirurgia Vascular pela Associação Médica Brasileira / Conselho Federal de Medicina. http://www.alinelamaita.com.br
Leia Mais ►

9 receitas de Arroz Doce Integral Vegano

O arroz integral fão tão bem à saúde que existe um tipo de dieta adotada por certos povos que só se alimentam dele, ou seja a dieta é restrita a arroz integral, em todas as refeições. Mesmo no café da manhã? E-xa-ta-men-te! (não adote essa dieta, pois eles têm outros hábitos que complementam a alimentação!)

Menos incomum que essa prática, mas mais incomum do que comer arroz doce tradicional (com arroz branco). é a receita de arroz doce integral vegano.

9 receitas de Arroz Doce Integral Vegano
9 receitas de Arroz Doce Integral Vegano (nessa foto: ARROZ VEGANO COM AÇÚCAR MASCAVO)
Neste post vou ensinar 7 receitas incríveis de arroz doce vegano! Se testei todos? Sim, mas fiz 1/4 de receita... pra não engordar! rsrs...

As receitas que você verá abaixo são:

1. Arroz Doce Integral Vegano com Leite de Amêndoas
2. Arroz Doce Integral Vegano com leite de soja
4. Arroz Doce Integral Vegano com Açúcar Mascavo (foto abaixo)
5. Arroz Doce Integral Vegano Fit (com biomassa de banana verde e leite de inhame)
6. Arroz Doce Integral Vegano Rico
7. Arroz Doce Integral Vegano Light
8. Arroz Doce Integral Vegano de Amendoim
9. Arroz Doce Integral Vegano de Coco
(Receitas de Renata Fraia)

Todas as receitas são ideais tanto para quem é vegano quanto para quem tem intolerância a lactose.

1. Arroz Doce Integral Vegano com Leite de Amêndoas


Ingredientes

  • 1 xícara de chá de arroz integral
  • 3 xícaras de chá de água
  • 2 e 1/2 xícara de chá de leite de amêndoas (compre pronto ou faça em casa)
  • 3/4 de xícara de chá de açúcar orgânico ou demerara
  • 1 unidade média de canela em pau
  • 6 cravos-da-índia
  • 1/4 de xícara de chá de leite de coco (opcional - deixa mais cremoso)
  • uma pitada de sal
  • canela em pó




Coloque o arroz, uma pitada de sal e a água em uma panela e cozinhe até ele ficar macio (cerca de 35 min). Se necessário, acrescente mais água.

Coloque o leite de amêndoas, o açúcar, a canela, os cravos e leve ao fogo até ferver.
Acrescente o arroz cozido, abaixe o fogo, e cozinhe por 20 minutos, mexendo de vez em quando até a quantidade do leite diminuir um pouco, mas não secar.

Desligue o fogo, junte o leite de coco, e polvilhe canela em pó.

2. Arroz Doce Integral Vegano Simples (econômico)


Ingredientes

  • 1 xícara de chá de arroz integral
  • 3 xícaras de chá de água
  • 2 xícaras de chá de leite de coco (compre pronto ou faça em casa) + 1/4 de xícara de água
  • 3/4 de xícara de chá de açúcar orgânico ou demerara
  • 1 unidade média de canela em pau
  • 5 cravos-da-índia
  • uma pitada de sal

Coloque o arroz, uma pitada de sal e a água em uma panela e cozinhe até ele ficar macio (cerca de 35 min). Se necessário, acrescente mais água.
Coloque o leite de coco, o 1/4 xícara de água, o açúcar, a canela, os cravos e leve ao fogo até ferver.
Acrescente o arroz cozido, abaixe o fogo, e cozinhe por 20 minutos, mexendo de vez em quando até a quantidade do leite diminuir um pouco, mas não secar.
Desligue o fogo, polvilhe canela em pó para servir.

3. Arroz Doce Integral Vegano com Leite de Soja


Ingredientes

  • 1 xícara de chá de arroz integral
  • 3 xícaras de chá de água
  • 2 e 1/2 xícara de chá de leite de soja 
  • 1 colher de sopa de amido de milho
  • 1/2 colher de chá de essência de leite ou baunilha
  • 3/4 de xícara de chá de açúcar orgânico ou demerara
  • 2 unidades médias de canela em pau
  • 1 unidade de anis estrelado (opcional)
  • 5 cravos-da-índia
  • 1/2 colher de sopa de raspas de casca de laranja (opcional)
  • uma pitada de sal





Coloque o arroz, uma pitada de sal e a água em uma panela e cozinhe até ele ficar macio (cerca de 35 min). Se necessário, acrescente mais água.

Coloque o leite de soja, o açúcar, a canela, os cravos e as raspas de laranja e leve ao fogo até ferver.
Acrescente o arroz cozido, abaixe o fogo, e cozinhe por 20 minutos, mexendo de vez em quando até a quantidade do leite diminuir um pouco, mas não secar.
Desligue o fogo, polvilhe canela em pó para servir.

4. Arroz Doce Integral Vegano com Açúcar Mascavo (foto principal)


Ingredientes

  • 1 xícara de chá de arroz integral
  • 3 xícaras de chá de água
  • 2 e 1/2 xícara de chá de leite vegetal (soja, amêndoas, amendoim, arroz, etc.) 
  • 1 colher de sopa de amido de milho
  • 1/2 colher de chá de essência de baunilha ou baunilha
  • 1 e 1/2 xícara de chá de açúcar mascavo (prove antes de usar, pois alguns são mais docinhos, então dá pra pôr menos)
  • 2 unidades médias de canela em pau ou de anis estrelado
  • 5 cravos-da-índia
  • 1/2 colher de sopa de raspas de casca de laranja (opcional)
  • uma pitada de sal

Coloque o arroz, uma pitada de sal e a água em uma panela e cozinhe até ele ficar macio (cerca de 35 min). Se necessário, acrescente mais água.
Coloque o leite de amêndoas, o açúcar, a canela, os cravos e leve ao fogo até ferver.
Acrescente o arroz cozido, abaixe o fogo, e cozinhe por 20 minutos, mexendo de vez em quando até a quantidade do leite diminuir um pouco, mas não secar.
Desligue o fogo, polvilhe canela em pó para servir.

9 receitas de Arroz Doce Integral Vegano
Receitas de Arroz Doce Integral Vegano (nessa foto: ARROZ VEGANO SIMPLES)

5. Arroz Doce Integral Vegano Fit (com biomassa de banana verde e leite de inhame)


Ingredientes

  • 1 xícara de chá de arroz integral
  • 3 xícaras de chá de água
  • 2 e 1/2 xícara de chá de leite de inhame (feito com 3 inhames médios)
  • 1/3 de xícara de chá de biomassa de banana verde
  • 3/4 de xícara de chá de açúcar orgânico, demerara ou mascavo (ou uma mistura do demerara com o mascavo)
  • 1 unidade média de canela em pau
  • 6 cravos-da-índia
  • uma pitada de sal
  • canela em pó

Cozinhe o inhame no micro-ondas por 3 minutos (com casca mesmo). Descasque o inhame e coloque no liquidificador. Acrescente água suficiente para adquirir consistência de leite (mais ou menos 1 xícara de água)
Coloque o arroz, uma pitada de sal e a água em uma panela e cozinhe até ele ficar macio (cerca de 35 min). Se necessário, acrescente mais água.
Coloque o leite de inhame, o açúcar, a canela, os cravos e leve ao fogo até ferver.
Acrescente o arroz cozido, abaixe o fogo, e cozinhe por 20 minutos, mexendo de vez em quando até a quantidade do leite diminuir um pouco, mas não secar.
Desligue o fogo e polvilhe canela em pó.

6. Arroz Doce Integral Vegano Rico


Ingredientes

  • 3/4 de xícara de chá de arroz integral
  • 1/3 de arroz vermelho
  • 3 xícaras de chá de água
  • 2 e 1/2 xícara de chá de leite de amêndoas
  • 1 colher de sopa de amido de milho
  • 1/2 colher de chá de essência de baunilha ou baunilha
  • 3/4 de xícara de chá de açúcar orgânico ou demerara
  • 2 unidades médias de canela em pau ou de anis estrelado
  • 6 cravos-da-índia
  • 1 colher de sopa de raspas de casca de laranja
  • 1/4 de xícara de leite de coco
  • uma pitada de sal
  • 1/4 de xícara de coco ralado
  • 1/4 de xícara de goji berry ou cramberries picadas (opcional)
  • canela em pó 

Coloque o arroz, uma pitada de sal e a água em uma panela e cozinhe até ele ficar macio (cerca de 35 min). Se necessário, acrescente mais água.
Coloque o leite de amêndoas, o açúcar, a canela, o anis, os cravos e as raspas de laranja e leve ao fogo até ferver.
Acrescente o arroz cozido, abaixe o fogo, e cozinhe por 20 minutos, mexendo de vez em quando até a quantidade do leite diminuir um pouco, mas não secar.
Desligue o fogo, polvilhe canela em pó para servir.



7. Arroz Doce Integral Vegano Light


Ingredientes

  • 1 xícara de chá de arroz integral
  • 3 xícaras de chá de água
  • 2 e 1/2 xícara de chá de leite de soja pronto
  • 2 colheres de sopa de leite de soja em pó
  • 1/2 de xícara de chá de adoçante para forno e fogão
  • 1 unidade média de canela em pau
  • 6 cravos-da-índia
  • uma pitada de sal
  • canela em pó

Coloque o arroz, uma pitada de sal e a água em uma panela e cozinhe até ele ficar macio (cerca de 35 min). Se necessário, acrescente mais água.
Coloque o leite de soja pronto e o em pó, o adoçante, a canela, os cravos e leve ao fogo até ferver.
Acrescente o arroz cozido, abaixe o fogo, e cozinhe por 20 minutos, mexendo de vez em quando até a quantidade do leite diminuir um pouco, mas não secar.
Desligue o fogo, junte o leite de coco, e polvilhe canela em pó.

8. Arroz Doce Integral Vegano de Amendoim


Ingredientes

  • 1 xícara de chá de arroz integral
  • 3 xícaras de chá de água
  • 2 e 1/2 xícara de chá de leite de amendoim*
  • 1 colher de sopa de amido de milho
  • 1/2 colher de chá de essência de leite ou baunilha
  • 3/4 de xícara de chá de açúcar orgânico ou demerara
  • 2 unidades médias de canela em pau
  • 5 cravos-da-índia
  • 1/3 de xícara de xerém de amendoim
  • uma pitada de sal
  • 1/3 de paçoca de rolha 'desfeita' para servir com cada porção

*feito com meia xícara de amendoim sem casca e 2 xícaras de água. Bata no liquidificador e coe.

Coloque o arroz, uma pitada de sal e a água em uma panela e cozinhe até ele ficar macio (cerca de 35 min). Se necessário, acrescente mais água.
Coloque o leite de amendoim, o açúcar, a canela, os cravos e as raspas de laranja e leve ao fogo até ferver.
Acrescente o arroz cozido, abaixe o fogo, e cozinhe por 20 minutos, mexendo de vez em quando até a quantidade do leite diminuir um pouco, mas não secar.
Desligue o fogo, polvilhe canela em pó para servir.

9. Arroz Doce Integral Vegano de Coco


Ingredientes

  • 1 xícara de chá de arroz integral
  • 3 xícaras de chá de água
  • 2 xícaras de chá de leite de coco (compre pronto ou faça em casa) + 1/4 de xícara de água
  • 3/4 de xícara de chá de açúcar orgânico ou demerara
  • 1 unidade média de canela em pau
  • 5 cravos-da-índia
  • 1/2 xícara de coco ralado*
  • uma pitada de sal

* O coco fresco ralado é mais saudável, mas se você quiser mais crocante, use coco seco (de pacotinho)

Coloque o arroz, uma pitada de sal e a água em uma panela e cozinhe até ele ficar macio (cerca de 35 min). Se necessário, acrescente mais água.
Coloque o leite de coco e o 1/4 de água, o açúcar, a canela, os cravos e leve ao fogo até ferver.
Acrescente o arroz cozido, abaixe o fogo, e cozinhe por 20 minutos (na metade do tempo ponha o coco ralado), mexendo de vez em quando até a quantidade do leite diminuir um pouco, mas não secar.
Desligue o fogo, polvilhe canela em pó para servir.




Dicas para o arroz integral ficar mais gostoso


  1. se você (ou quem for comer esse arroz doce) não for acostumado com o gosto do arroz integral, faça a receita com 1/2 xícara de arroz integral e 1/2 de arroz branco, até as pessoas se acostumarem com o gosto;
  2. se você gosta do gosto de leite no arroz doce, coloque 6 gotas (ou a gosto) de essência de leite;
  3. não deixe de colocar cravo e canela, pois eles irão saborizar o arroz integral;
  4. a pitada de sal é muito importante, não deixe de usar;
  5. todos os tipos de açúcar são produzidos também em versão orgânica, ainda mais saudável;
  6. em todas as receitas pode ser usado 1/2 colher de sopa de raspas de casca de laranja;
  7. em todas as receitas podem ser acrescentados coco ralado e castanhas ou amendoim moído ou picadinhos, ou paçoca, que tal?
  8. todas as receitas de arroz doce integral vegano ficam mais cremosas ao acrescentar 2 colheres de sopa de leite de soja em pó, da farinha da castanha usada ou do 'bagaço' que sobrou da castanha batida.
Gostou das receitas de arroz doce integral vegano? Vais gostar deste post também: Dicas para o arroz integral ficar soltinho e mais gostoso
.
Leia Mais ►

19.5.17

Dieta japonesa vira modelo para o mundo (ONU)

ONU elege o Japão como exemplo global de alimentação saudável

A Organização das Nações Unidas acaba de eleger a dieta japonesa como modelo global de dieta saudável.



O diretor-geral da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), o brasileiro José Graziano da Silva, disse que o país asiático tem "o nível mais baixo de obesidade entre as nações desenvolvidas, menos de 4%".

“É uma cultura alimentar única e saudável que inclui vegetais, frutas e peixes", afirmou.

O objetivo da ONU é usar o exemplo japonês no combate a dietas inadequadas, que têm uma ligação direta com doenças crônicas como diabetes, câncer e ataques do coração e derrames.

Dieta japonesa vira modelo para o mundo - ONU

Jeito japonês de se alimentar


“No Hirota, trabalhamos para divulgar os produtos, mostrando como consumir, como fazer as preparações e os benefícios nutricionais. A gente quer quebrar o tabu de que a comida japonesa é complicada. Muita gente acha que é difícil, mas não é, é muito simples, além de ser ótima para a saúde”, afirma Adriana Miyuki Koizumi, nutricionista da rede.

A maioria dos produtos orientais fica em uma gôndola do programa Muito Mais Vida, lançado pela empresa para promover o bem-estar entre os clientes. Baseado no jeito japonês de viver, que inclui uma série de práticas associadas à longevidade, qualidade de vida, equilíbrio e disposição, o Muito Mais Vida também oferece workshops e ações de saúde nas lojas.

 “Devemos aprender com eles, principalmente, como equilibrar a alimentação com a nossa rotina (trabalho, atividade física, estresse), a disciplina do equilíbrio da vida”, orienta Miyuki

Segredos da dieta japonesa para a saúde


1 – Equilíbrio nutricional: dieta à base de vegetais (ricos em fibras e antioxidantes), arroz (excelente fonte de carboidratos*), peixes** e soja*** (grande fonte de proteína).

* Cabe ressaltar que o arroz japonês não é integral, mas devemos optar pela opção mais saudável, ao menos algumas vezes na semana.
** Só coma peixe cru se for de boa procedência.
*** Cuidado com a soja transgênica. Não há estudos conclusivos de que faça mal, mas é bom não arriscar.

2 – Variação: consumo com preparações diversificadas (cozidos, ensopados, refogados, fritos, no vapor e cru) e variedade de alimentos (muitas frutas, legumes e verduras).



3 – Moderação: muitos usam a técnica chamada hara hachi bunme, que consiste em parar de comer quando estiver 80% satisfeito e não até ficar com a barriga estufada. Segundo estudos, o cérebro demora cerca de 20 minutos para registrar que o estômago está cheio.

4 – Pequenas porções: alimentos servidos em pequenas porções ficam mais bonitos à mesa e evitam a ingestão de grandes quantidades.

5 – Experiência alimentar: refeições devem ser coloridas e agradáveis para proporcionar um momento de prazer.

>> Leia também: 


Fonte: Supermercados Hirota

Leia Mais ►

Assine nossa newsletter

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner