22.11.17

Como lavar e higienizar as mãos corretamente

Nunca se falou tanto sobre a importância em lavar as mãos e higienizá-las com álcool bactericida como ultimamente.

Nos consultórios médicos e nos restaurantes já pode-se ver uma solução de base alcoólica higienizante para uso dos frequentadores.

Como lavar e higienizar as mãos corretamente


como lavar as mãos corretamente
lavando as mãos entre os dedos

Lavar as mãos e higienizá-las é mesmo uma ótima forma de prevenir muitas infecções, já que a boca é parte importante de entrada de mico-organismos no organismo, e estamos frequentemente levando as mãos à boca ou pegando alimentos que serão ingeridos com as mãos. É claro que você não precisa lavar as mãos toda hora, mas sempre que usar o banheiro, antes de comer, brincar com animais domésticos, recolher o lixo, e antes alimentar os filhos ou limpá-los.

Artigos relacionados:

Os sabonetes antibacterianos também estão sendo vistos com maior frequência. Antes só havia uma marca à venda no Brasil, agora há várias.

A revista Reader's Digest publicou um artigo com 6 dicas importantes de como limpar e higienizar corretamente as mãos.





Dicas para lavar e higienizar as mãos corretamente


- Lavar as mãos com sabonete antibacteriano ou lavar com sabonetes comuns é a mesma coisa. As sujidades são eliminadas da mesma forma, e para que o sabonete antimicrobiano faça efeito, seria necessário que se usasse grande quantidade do mesmo e permanecesse por pelo menos 1 minuto com ele nas mãos para matarem os germes. Para eliminar a sujeira lave as mãos esfregando entre os dedos e dorso durante 20 segundos, independentemente do sabonete.

Veja como lavar as mãos corretamente aqui (procedimento recomendado pela Anvisa)

- Se você estiver em um banheiro público abra as torneiras com uma toalha ou um pedaço de papel. Evite tocar nas torneiras, que são um poço de bactérias e vírus.

- O álcool gel e os lenços bactericidas são de grande eficácia para ter as mãos livres de bactérias e vírus. Quando possível carregue consigo. Há marcas de cosméticos que fazem o produto com glicerina, o que confere um poder reidratante. Sempre que vir um desses produtos em restaurantes e consultórios, use.

- Na mochila das crianças coloque um antibacteriano para levar para a escola e certifique-se que ela irá usá-lo antes de entrar na sala de aula, antes de comer e após usar o banheiro.




- Lembre-se de que soluções desinfetantes combatem as bactérias casa, mas não necessariamente o vírus, e muitas infecções comuns, como gripes e resfriados são causados por vírus. Dessa forma, use produtos específicos como os desinfetantes que contêm cloro.

- Soluções que podem ajudar no combate aos microorganismos: solução de vinagre e bicarbonato, água sanitária, soluções a base de formol (use apenas conforme o rótulo - pode ser prejudicial à saúde).

Nota: Algumas pessoas têm me perguntado sobre o sabonete Asepxia ser um antibacteriano. O sabonete asepxia é usado para combater cravos e espinhas.
    Leia Mais ►

    21.11.17

    Cabelo saudável: alimentação é o primeiro passo

    Para ter um cabelo saudável, com mais força, mais brilho e maior resistência, a dica é começar pela alimentação, nutrindo os fios de dentro para fora.

    Confira quais são os melhores alimentos para a saúde dos seus cabelos! Acompanhe abaixo!

    Cabelo saudável: alimentação é o primeiro passo
    Cabelo saudável: alimentação é o primeiro passo

    Para cabelos com força


    - Amêndoas contêm proteínas e zinco que dão força ao cabelo. Uma amêndoa por dia já traz benefícios.




    Para dar maior resistência aos cabelos


    - Queijos: Proteína e cálcio
    - Ovos: fornecem proteína, vitamina B12 e biotina: todos eles contribuem para a resistência do cabelo.
    - Carne de frango, peru e de boi, sempre magras: Sua proteína forma a estrutura caplar desde a raiz.

    Para os cabelos terem mais brilho


    - Espinafre e vegetais de folhas escuras e cenoura*: ricos em vitaminas E e A: brilho e força
    - Peixes como atum, sardinha (mesmo em lata) e salmão conferem brilho nutrindo o folículo piloso.
    - Ver por que a cenoura faz bem para os cabelos.




    Para o crescimento dos cabelos


    - Iogurte: rico em nutrientes, incluindo proteínas e cálcio e contribuem para o crescimento do cabelo.
    - carnes magras vermelhas são ricas em ferro, que fornecem oxigênio para as células, incluindo as dos folículos pilosos para promover o crescimento do cabelo.
    - Feijões e lentilhas: Também são ricos em ferro, mas lembre-se de consumi-los com alimentos ou sucos ricos em vitamina C, para garantir que o ferro seja, realmente absorvido.
    - Grãos integrais, por seu lado têm a vitamina B12, ferro e zinco devem ser consumidos diariamente.
    - Veja também: alimentos para o cabelo crescer.

    Para dar vitalidade aos cabelos


    - Frutas cítricas: ricos em vitamina C, deixarão cabelos mais vitalizados
    - Vegetais ricos em vitamina C: pimentões, tomates, morangos, caju e muitos outros

    Gostou do artigo?

    Complemente sua leitura vendo o alimentos úteis para a saúde dos cabelos.

    Fonte: foodnetwork.
    Leia Mais ►

    20.11.17

    Labioplastia de redução, o que é?

    Cirurgia de Labioplastia promove o equilíbrio facial e deixa os lábios mais harmoniosos.

    Lábios grossos podem ser sinônimo de sensualidade e beleza, mas nem todo mundo gosta de ter um “bocão”. De acordo com o cirurgião plástico Alderson Luiz Pacheco, homens e mulheres reduzem o volume dos lábios por meio da cirurgia plástica para se sentirem melhor e mais belos. “É a labioplastia de redução. Esta cirurgia altera o formato e o volume dos lábios. O objetivo é deixar o rosto harmonioso e os lábios em equilíbrio com o restante do rosto”, afirma.

    Labioplastia de redução, o que é?


    Pacheco, que é credenciado pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), explica que é feita uma incisão na parte interna dos lábios e a porção excedente é retirada por meio de uma cânula com espessura fina. “O paciente é submetido a anestesia local para que o procedimento possa ser realizado. Outra alternativa é fazer o bloqueio do chamado nervo infra-orbitrário, que transmite os estímulos dolorosos na região da boca”, esclarece.

    Labioplastia de redução, o que é?

    O procedimento dura em média 45 minutos, considerado um tempo cirúrgico rápido, já que a operação não é tão complexa quanto outras intervenções estéticas. O efeito da cirurgia é definitivo, por isso é importante estar seguro sobre a realização da labioplastia de redução. “Os pacientes sempre são avaliados de maneira rigorosa e são liberados para a realização da plástica depois de saberem todos os riscos e possíveis resultados da técnica. É essencial saber todos os detalhes, isso aumenta a confiança”, destaca.

    Pós-operatório da labioplastia
    No pós-operatório o paciente deve seguir a risca todas as orientações para que os resultados não sejam prejudicados. Durante pelo menos 10 dias é recomendada a utilização de compressas de gelo e alimentos macios, que não exijam movimentos bruscos durante a mastigação. “A fala é liberada, desde que não sejam cometidos excessos. O paciente deve conversar devagar, sem mexer demais os lábios. Estes cuidados são fundamentais para que os pontos não sejam alterados”, observa.

    Exposição solar pós labioplastia
    Quem se submete a labioplastia de redução também deve ficar atento a exposição solar. Para que o sol não ocasione manchas na região os médicos orientam os pacientes a evita a exposição aos raios solares por no mínimo um mês. “A cicatriz, uma das principais preocupações dos pacientes, fica escondida, já que o corte é feito na parte interna dos lábios. Fazer a utilização de protetor solar labial é de extrema importância e também contribui no combate as manchas”, ressalta Pacheco.

    As suturas são feitas com uma linha especial, que após quatro ou cinco dias caem espontaneamente. O período de recuperação é um pouco incômodo, especialmente nos três primeiros dias, pois a região possui muitos vasos sanguíneos. “Os lábios ficam levemente doloridos. Para reduzir o inchaço e a sensação dolorosa o ideal é consumir apenas alimentos líquidos e frios. Depois que os pontos caem a alimentação pode voltar ao normal”, aponta.

    De acordo com Pacheco, mestre em Princípios da Cirurgia utilizando o laser, outras recomendações são evitar a realização de exercícios físicos por 15 dias, fazer o asseio oral com solução anti-séptica sempre após as refeições e escovar os dentes de maneira delicada. “O consumo de bebidas alcoólicas e o fumo são proibidos, pois comprometem a recuperação da cirurgia, a cicatrização da região e prejudicam os efeitos da medicação”, acrescenta o especialista, que atende na Clínica Michelangelo de Cirurgia Plástica, em Curitiba.

    Leia mais sobre CIRURGIAS PLÁSTICAS.

    Doutor Alderson Luiz Pacheco (CRM-Pr 15715)
    Cirurgião Plástico
    Site: http://www.alplastica.com/

    Leia Mais ►

    19.11.17

    Vovó e suas Guloseimas: Avós permissivos prejudicam saúde dos netos

    "Na casa da vovó pode tudo", "avó é mãe com açúcar", entre outras frases que nos fazem exclamar: os avós 'estragam' os netos viraram motivo de estudo e o resultado não poderia ser mais óbvio (não é óbvio pra você?): avós que deixam os netos fazerem tudo e contrariam as determinações dos pais, principalmente quanto à alimentação, prejudicam a saúde dos netos.

    Um estudo publicado no periódico científico PLOS One revelou que certos "mimos" (a palavra mimados te lembra algo?), como doces e guloseimas em excesso, podem prejudicar a saúde das crianças, que tendem a ficar acima do peso.

    A pesquisa apontou também que as crianças que convivem com suas avós maternas têm um risco 20% maior para a obesidade infantil.

    “Atualmente, os avós não são o foco das recomendações de saúde pública direcionada aos pais, mas isso precisa mudar dado o proeminente papel deles na vida das crianças”, disse Stephanie Chambers, principal autora do estudo, em relatório.

    Avós x Açúcar - Comentário Saúde com Ciência:


    Avós permissivos prejudicam saúde dos netos
     Quem resiste a um bolo de vó?

    Achei curioso o fato de exatamente ontem, eu (Renata) ter me dado conta de que açúcar (qualquer um deles) não é algo natural, ou seja, não "colhemos nem plantamos" açúcar. Dessa forma, fica evidente que se usarmos açúcar em excesso estamos intoxicando nosso organismo e exaurindo nosso pâncreas ("tadinho") que tem que se virar pra produzir MUITA insulina e nosso fígado que tem que trabalhar mais pra armazenar o excesso de açúcar no sangue.

    É claro que você não vai parar de comer açúcar (ao menos não por enquanto), mas diminuirá seu consumo. Sabe aquele bolo delicioso que sua vovó faz? Ele tem muuuito açúcar (mesmo porque, além das 2 xícaras de açúcar, a farinha também se transforma em açúcar dentro do seu corpo).

    O que fazer? Coma só uma fatia e diminua o açúcar do seu suco aos poucos, até seu paladar se acostumar com menos açúcar, ok? E sempre que for adoçar, prefira o melado de cana, o açúcar mascavo e o mel, mas moderadamente, ok?
    Imprimir esta receita ;-)
    Leia Mais ►

    18.11.17

    Dicas para ter boa memória

    Todo mundo sonha saber como ter boa memória para não esquecer do mais complexo ao trivial, ainda mais estudantes em final de semestre. Para isso, porém, é necessário esforço e mudanças comportamentais.

    Dicas para ter boa memória


    1. Dormir mais e com qualidade:


    Algumas ondas cerebrais produzidas enquanto dormimos possuem papel fundamental no armazenamento da memória, ou seja, elas ajudam a transferir dados do hipocampo ao cortex pré-frontal - região do cérebro onde a memória de longo prazo é estocada. A constatação é de pesquisadores da Universidade da Califórnia, em Berkeley, num dos primeiros estudos que comprovam a relação. Conclusão: dormir com qualidade é essencial para evitar esquecimentos.

    Dicas para ter boa memória

    2. Controlar o estresse e a ansiedade:


    O hormônio cortisol, de acordo com a neurociência, apaga as lembranças de curto prazo. Trata-se de uma reação fisiológica do organismo em resposta ao momento de estresse: o cortisol apaga a memória recente para que nos concentremos na situação impactante vivida naquele instante. O fato explica porque passamos a noite estudando e dá branco na hora da prova.


    3. Falta de treinamento:


    Imagine que nosso cérebro é um computador onde ficam arquivados os dados. O que poucos sabem é que as pessoas com boa memória costumam se lembrar melhor desses "arquivos", pois desenvolvem caminhos certos para isso, ou seja, fazem uma trilha de associações para que esses registros não sejam esquecidos. Por exemplo, associam um dado histórico com um país, uma cor, uma data significativa.




    4. Uma coisa de cada vez :


    Tudo ao mesmo tempo agora é um dos lemas da sociedade atual, cheia de atrativos. Não é a toa que alguns estudantes reclamam sempre dizendo que não conseguem se lembrar de tudo. A explicação é clara: como o cérebro arquiva um dado por vez, é necessário focar-se em determinado assunto também por vez. Na sala de aula, por exemplo, o ideal é prestar atenção no professor, sem ficar ligado simultaneamente no celular, no que acontece no Facebook ou no que o amigo ao lado quer dizer.


    5. Turbine o cérebro:


    Não há um limite de armazenamento de dados para o cérebro, por isso estar sempre aprendendo algo é importante para mantê-lo saudável. O hábito de ler, pensar, jogar, escrever, desenhar, escutar música, ou seja, todas as formas de expressão intelectual ou lúdica deixam o órgão ativo. Todos esses hábitos devem ser mantidos, desde a infância ao envelhecimento, época em que as doenças neurodegenerativas costumam aparecer, como o Alzheimer, onde ocorre inicialmente a perda da memória de curto prazo.


    6. Hormônios femininos:


    Tanto durante a gestação como na menopausa, é comum as mulheres se queixarem de esquecimentos, lapsos de memória. E, mais uma vez, a ciência tem uma explicação: os responsáveis são os hormônios femininos. Durante a gravidez, felizmente a perda de memória é transitória - algo que já não acontece durante o envelhecimento, tanto entre homens e mulheres.


    7. Alimentação ajuda:


    O velho conselho da vovó de que comer peixe faz bem à memória também tem respaldo científico. Uma série de estudos já mostraram que uma dieta rica em ômega 3 (peixes de água salgada e fria, como salmão, sardinha, bacalhau), vitamina B (banana, carnes - miúdos, vegetais verdes folhosos, cereais e ovos) e antioxidantes (vegetais) é fundamental para a saúde do cérebro.




    8. Exercícios físicos:


    Além de promover melhor oxigenação, aqueles que envolvem atenção, principalmente, apontou estudo da Universidade da Pensilvânia, nos Estados Unidos, fazem com que seus praticantes tenham melhor desempenho cerebral.

    9. Álcool em excesso e drogas:


    Ambos causam destruições orgânicas de áreas do cérebro de caráter permanente. Acidentes que danificam determinadas áreas do cérebro ou certos tipo de tumores também podem provocar perda de memória, algo temporário ou permanente, dependendo da gravidade do caso.




    As dicas para uma boa memória foram elaboradas pelo Dr. Antonio De Salles, chefe da Neurologia do HCor - Hospital do Coração.
    Leia Mais ►

    17.11.17

    Intolerância a Lactose: 7 fatos que você precisa conhecer

    Você vai se surpreender com este dado: Segundo a Sociedade Brasileira de Alimentação e Nutrição (SBAN), cerca de 22% da população brasileira tenha intolerância à lactose. Um número alto, não? Por isso -- e que bom -- já existem no mercado vários produtos com baixo teor ou isentos de lactose.

    Intolerância a Lactose

    Conheça 7 fatos sobre intolerância a lactose que ajudam a compreender se você faz parte desse grupo


    1- As reações de intolerância estão quase sempre relacionadas a não assimilação de um carboidrato pelo organismo


    As pessoas que têm intolerância à lactose apresentam uma deficiência (que pode ser total ou parcial) da enzima lactase, que atua na digestão da lactose.

    Leia também>> Alimentos com ou sem lactose: aberta consulta pública

    2- Não existe alergia a lactose


    A lactose é o açúcar do leite, um carboidrato (dissacarídeo) composto por glicose e galactose, e que fornece energia ao corpo. Considerando que são as proteínas as responsáveis por desencadear respostas imunológicas, a lactose não está, portanto, relacionada a nenhum processo alérgico, apenas à intolerancia ao leite de vaca.

    3- Inchaço e dor abdominal nem sempre significam intolerância a lactose


    Os sintomas mais comuns são inchaço associado ao desconforto ou dor abdominal (cólicas) e diarreia, que pode se manifestar de forma leve e até mesmo de forma grave. Importante destacar que em qualquer processo digestivo, um inchaço leve é normal e faz parte do processo, uma vez que há aumento do volume do estômago pela própria presença do alimento e também produção de gases decorrentes de fermentação de alguns nutrientes pela microbiota intestinal.

    4- A intolerância à lactose pode ser revertida


    É de extrema relevância, tanto por parte dos profissionais quanto da população, o conhecimento da condição digestiva, levando em consideração a severidade do caso, pois a intolerância à lactose pode ser momentânea e, (apenas) em alguns casos, revertida.

    5- A exclusão de lácteos da dieta não é a solução para intolerância


    A exclusão dos lácteos da dieta, sem acompanhamento de um profissional, não é a solução, pois acarreta em prejuízos nutricionais. A American Academy of Pediatrics esclarece que a exclusão da dieta dificulta o atingimento do correto balanço nutricional, principalmente em cálcio. Os lácteos são excelentes fontes de cálcio e possuem bom percentual de absorção; além disso, a lactose e outros compostos melhoram a absorção de cálcio no intestino.

    Leia também>> Leite hidrata mais que água após os 50 anos

    6- Europeus e africanos possuem maior tolerância a lactose


    Uma equipe de geneticistas da universidade de Maryland, EUA, estudou uma nova abordagem em que a tolerância à lactose pode ser vista como uma evolução genética da espécie humana, observada em povos europeus e recentemente identificada também em povos africanos. Acredita-se que a permanência do gene da lactase ativo seria uma evolução da espécie, uma vez que houve a necessidade de manter a lactase ativa para digerir o leite, alimento que começou a ser ingerido pelo homem em todas as fases de sua vida, após o advento da pecuária, há aproximadamente 9 mil anos.

    7- Intolerantes à lactose podem consumir lácteos


    Dependendo do grau de intolerância e do grau de severidade dos sintomas o consumo de lácteos é indicado. O iogurte possui sua carga de lactose reduzida, em torno de 25% a 50% (varia de acordo com o iogurte), devido ao processo de fermentação, em que as bactérias que o fermentam utilizam a lactose como matéria-prima para fermentação, produzindo o ácido láctico, responsável por conferir sabor ácido e consistência.

    Leia também>> Perigos do leite de vaca

    Pesquisas recentes ainda mostram que durante o processo de fermentação do iogurte, a atividade das bactérias produz metabólitos e dentre estes, uma enzima chamada β-galactosidase, que auxilia na assimilação da lactose.

    Os queijos também são lácteos que apresentam baixo ou nenhum teor de lactose e possuem alto teor de cálcio.

    Fonte: Sociedade Brasileira de Alimentação e Nutrição (SBAN)
    Leia Mais ►

    16.11.17

    Carnes - Higiene básica e fundamental

    Se você já se perguntou a respeito de como preparar a carne com métodos básicos de higiene as respostas estão abaixo:

    Carnes - Higiene básica e fundamental
    carne mal passada

    Carnes - Higiene básica e fundamental


    Deve-se lavar a carne?

    A resposta é NÃO. As carnes não devem ser lavadas, pois as bactérias que estão em sua superfície irão penetrar juntamente com a água para dentro da carne.

    Além disso, perde-se muitos nutrientes ao lavar a carne. Isso serve para qualquer carne, vermelha ou branca,com exceção do peixe.

    Como guardar as carnes no freezer


    Sempre tire a carne da bandeja que veio e coloque em uma embalagem própria.

    Veja também: males do consumo de carnes vermelhas.

    Não coma carne crua ou mal passada


    A maioria das bactérias sobrevive mesmo a altas temperaturas e só morrerão em temperaturas muito elevadas, após estarem bem cozidas.

    Manuseie carnes com mãos limpas


    Lave sempre as mãos antes de preparar as carnes, principalmente após ir ao banheiro


    Tábuas de carne


    As tábuas de carne devem ser de plástico duro ou vidro, as tábuas de madeira e suas ranhuras são um lugar de proliferação de bactérias e fungos. Substitua as tábuas de plástico se ficarem rachadas. Sempre lave muito bem a tábua antes e após o uso.

    Lave bem os utensílios


    Utensílios como facas que se preparam carnes devem ser muito bem lavados.
    Leia Mais ►

    15.11.17

    Pílula digital é aprovada nos EUA

    EUA aprovam pílula que é digital e pode ser rastreada no organismo

    Sabe aquelas coisas que até pouco tempo só eram vistas em filmes? Como por exemplo, uma pessoa injetava no organismo uma substância capaz de detectar, e as vezes "enxergar" tudo o que ocorria dentro de si.

    Pois é! O futuro chegou e mostrou que isso não é apenas coisas da ficção. A vida imitou a arte e criou a primeira pílula digital.

    Pílula digital aprovada
    FOTO: REPRODUÇÃO/PROTEUS DIGITAL HEALTH
    A intenção de seus desenvolvedores é rastreá-la no organismo durante o período em que ela age no corpo. Trata-se de um medicamento que informa aos profissionais da saúde quando, e se, os pacientes usaram sua medicação e acaba de ser aprovada pelo FDA (a Anvisa dos Estados Unidos).



    A pílula é acoplada ao medicamento aripiprazol, um antipsicótico utilizado para o tratamento de distúrbios mentais. Quem aceitar tomá-lo deverá assinar vários formulários permitindo que médicos e familiares saibam quando o remédio foi ingerido.

    Chamada de Abilify MyCite, a pílula foi desenvolvida pelas emrpesas norte-americanas Otsuka Pharmaceuticals e Proteus Digital Health.

    Quando o sensor entra em contato com fluidos estomacais, é gerado um sinal eletrônico.



    O sinal é detectado por um adesivo, que deve ser trocado a cada sete dias. O adesivo envia a data e o horário da ingestão da pílula via Bluetooth para um aplicativo de celular.

    O app ainda permite que o paciente anote seu humor e períodos de descanso. Todas as informações são encaminhadas para uma base de dados que só pode ser acessada por pessoas com permissão, como médicos e parentes.

    O preço da pílula digital ainda não foi divulgado, mas seu lançamento ocorrerá em 2018.

    Imprimir esta receita ;-)
    Leia Mais ►

    Assine nossa newsletter

    Enter your email address:

    Delivered by FeedBurner