8.12.16

Jiló: Benefícios e propriedades medicinais

Primeiramente, esclarecendo uma dúvida morfológica de como se escreve a palavra. Se escreve jiló ou giló? A forma correta é jiló com J.

O jiló é fonte de proteínas, minerais como cálcio, fósforo e ferro, vitaminas A, C, B, principalmente a niacina (vitamina B3).

Jiló benefícios (propriedades medicinais):


jiló foto
Jiló: Benefícios e propriedades medicinais

Benefícios do jiló, já comprovados cientificamente


O jiló é recomendado como um estimulante do metabolismo:
  • hepático, 
  • digestivo, 
  • antidiarreico.

Tais benefícios e propriedades do jiló são devidos a seus constituintes que lhe conferem o sabor amargo.

Benefícios do jiló segundo a medicina alternativa


Na cultura popular diz-se que o jiló cozido pode ser utilizado para tratar:
  • febres (de qualquer etiologia), 
  • resfriados e gripes, contudo não há comprovação científica para tais benefícios do jiló.
>>Complemente sua leitura com o artigo: Como tirar o amargo do jiló.
Leia Mais ►

7.12.16

Da Anvisa: Insumos farmacêuticos na lista de DCB

Produção de medicamentos - Inclusão de insumos farmacêuticos na lista de DCB

A lista completa das Denominações Comuns Brasileiras (DCB) é atualizada com a inclusão, alteração e exclusão de insumos farmacêuticos ativos, homeopáticos e outros.

A Anvisa aprovou a inclusão de 31 itens na Lista Completa das Denominações Comuns Brasileiras (DCB). Dentre os componentes incluídos, estão nove insumos farmacêuticos ativos, 10 excipientes, quatro produtos biológicos entre outros.

Insumos farmacêuticos incluídos


Insumos farmacêuticos na lista de DCB
Insumos farmacêuticos na lista de DCB

A atualização da DCB da Anvisa traz também a exclusão de um (01) termo e a alteração de oito. Lista completa dos novos itens foi publicada na resolução RDC 127/16 no Diário da última sexta-feira (02/12).

lista de denominações comuns brasileiras .

Por: Ascom/Anvisa
Publicado: 05/12/2016 18:13
Última Modificação: 05/12/2016 18:19


Leia Mais ►

Ácaros: Como eliminar

Os ácaros do pó da casa são considerados em todo o mundo, como a principal causa de alergias do aparelho respiratório.

Veja abaixo como eliminar os ácaros.

Para saber como acabar com os ácaros é necessário conhecer um pouco mais sobre seus hábitos...

ÁCAROS: COMO ELIMINAR


1. Esconderijo dos ácaros


Os estudos concluíram, ser impossível livrar as residências desses animais microscópicos, responsáveis pelo surgimento ou agravamento de alergias respiratórias no homem. Segundo os pesquisadores, porém, é recomendável a adoção de práticas higiênicas capazes de reduzir a população desses parentes do carrapato, minimizando assim os problemas de saúde que eles podem causar.

ácaros como eliminar
Ácaro visto ao microscópio

# Colchão: objeto com o qual as pessoas mantêm um contato mais prolongado no ambiente doméstico, é o local onde existe a maior concentração de ácaros em uma casa. De fato, passamos um terço de nossas vidas na cama, deixando lá resíduos de pele, numa temperatura sempre aconchegante, e transpirando, gerando alta umidade... É TUDO O QUE O ÁCARO PRECISA PARA SOBREVIVER CONTINUAMENTE !

# Travesseiro: Após 6 anos de uso de um mesmo travesseiro, 10% de seu peso é constituído de ácaros e fezes de ácaro! Em um colchão com 10 anos, estima-se que vivam 1 trilhão de ácaros! O que mais chamou a atenção dos pesquisadores foi o fato de o colchão ser o predileto dos acarídeos. "A concentração de ácaros na parte de baixo do colchão, que fica em contato com o estrado, é três vezes maior do que na de cima".

Em seguida, no ranking de preferência dos ácaros, aparecem:

# o sofá,
# o tapete
# a dispensa
# e a cortina

2. Alimentação dos ácaros


Eles se alimentam normalmente de fungos e das escamas da pele humana. Uma pessoa adulta libera algo como cinco gramas de escamas por semana, um banquete e tanto para os bichinhos.

3. Como evitar os ácaros!


Tenho alergia aos ácaros do pó da casa. Será possível diminuir a exposição aos ácaros?A diminuição do número de ácaros no interior da casa, é um fator decisivo no tratamento do doente alérgico ao pó da casa. O combate a estes animais deverá incidir primariamente no quarto de dormir e depois, tanto quanto possível, estender-se ao resto da casa.

Os pisos frios são mais saudáveis que carpetes?
Erroneamente se afirma pisos frios não causam alergias. A verdade é que carpetes são mais saudáveis do que pisos frios e duros, porque eles, pelo menos retém as fezes que ficam em suspensão em menor número! Superfícies duras permitem que as fezes fiquem em circulação constantemente!

4. Algumas medidas trazem bons resultados contra ácaros


-Desumidificação do ambiente, quer pela ventilação ampla dos locais, quer por meio de aparelhos desumidificadores ou aparelhos de ar condicionado, a diminuição da umidade desfavorece o crescimento de fungos e ácaros.

-Remoção frequente da poeira, utilizando aspiradores de pó, lavagem do piso ou sua limpeza com pano úmido.

-Troca freqüente e lavagem de fronhas, lençóis , cortinas, roupas, toalhas, etc.

-Uso de filtros no sistema de ventilação central, quando existente.

-Utilização de colchões e travesseiros de espuma ou uso de coberturas de plástico para colchões e travesseiros.

-Utilização de coberturas anti-ácaros em poliuretano nos colchões, edredons e almofadas.

-Rigorosa higiene pessoal e ambiental, inclusive dos animais domésticos (cuja presença deve ser evitada no interior das habitações).


5. E mais dicas para acabar com os ácaros...


-Virar o colchão a cada 15 dias e envolvê-lo com uma capa emborrachada internamente, fechada por zíper, são duas delas. Exposição ao ar e ao sol dos colchões, edredons e almofadas.

-Lavagem frequente a 60ºC dos colchões, edredons e almofadas.

-Aspiração regular e frequente dos colchões e tapetes com aspiradores munidos de filtros HEPA.

 -Tratamento de colchões e tapetes com acaricidas

-Remoção de capachos

-Também é recomendável não usar tapetes e cortinas. No lugar das cortinas é preferível optar por persianas plásticas.

-Manter a casa sempre arejada e iluminada é indispensável para combater os ácaros. -Arejamento diário dos quartos.

-Manter os alimentos bem fechados nas despensas e evitem fazer refeições na cama ou no sofá.

-Lavagem semanal dos bonecos de pelos

-Controle de animais domésticos.

-Manutenção de uma atmosfera seca no interior das habitações (humidade relativa a 50 a 60 % e temperatura entre 18 e 20ºC)


SAIBA MAIS SOBRE ÁCAROS E TRATAMENTOS


Os ácaros não 'transmitem' qualquer tipo de doença

Contudo, a exposição (sobretudo através das vias respiratórias) a determinadas proteínas que existem no seu corpo e excrementos, pode causar o aparecimento de doenças alérgicas.

Alergias a ácaros

Algumas alergias respiratórias, como a asma e a rinite alérgica, bem como dermatites alérgicas, podem ser provocadas por esses minúsculos ácaros ou por seus produtos (dejetos, secreções, fragmentos de ácaros mortos, etc.).

Quando encontrados no meio ambiente, suspensos no ar com as poeiras, são inalados por pessoas que desenvolvem reação de hipersensibilidade a tais materiais.


Ácaros - Tratamentos:


As infestações por ácaros são tratadas aplicando cremes que contenham permetrina ou uma solução de lindano.

Depois do tratamento com permetrina ou lindano, em determinados casos são utilizadas pomadas com corticóides durante alguns dias, com o fim de aliviar o prurido (comichão) até que todos os ácaros tenham sido eliminados.


Nas habitações, os ácaros alimentam-se de escamas de pele humana e de animais.

Por dia, o homem perde 1g destes pedaços de pele. De acordo com alguns estudos internacionais, a presença de 500 indivíduos por grama de poeira é suficiente para causar crise alérgica numa pessoa, com sintomas como a falta de ar.

"A concentração de 100 ácaros por grama de poeira já é o bastante para provocar alergia, embora não gere crise".




Picadas de ácaros

As infestações por ácaros são muito comuns. Por exemplo, a que é provocada por Tunga penetrans (que origina uma erupção que provoca prurido intenso e é causada por larvas do ácaro localizadas por baixo da pele), pela sarna e por outras afecções. A gravidade dos efeitos sobre os tecidos que rodeiam a picada é muito variável.


Ácaros - mais sobre o animal

O ciclo de vida do ácaro é de 2 a 3,5 meses

O habitat do ácaro é doméstico especificamente nas fibras naturais como nos carpetes, tapetes e roupas de cama.

Alguns ácaros são parasitas, mas os mais importantes para a patologia humana são espécies de vida livre comumente encontrados na poeira de colchões, travesseiros, móveis e pisos das casas. Seu desenvolvimento é favorecido pela umidade relativa do ar (ótima em torno de 75%), pela reduzida ventilação e o acúmulo de poeiras e temperatura de 10º a 32º C

Fonte: Artigo baseado em um texto de unicamp.
Foto: Google Images.


Artigos relacionados estritamente...
-Rinite alérgica, sintomas e tratamentos
-Como acabar com piolhos e lêndeas
-Sarna humana

Mais artigos relacionados
  1. Como acabar com piolhos e lêndeas
  2. Entenda do que é formada a 'casca' da lêndea.
  3. Vinagre com água morna para piolhos e lêndeas
  4. Piolho chato, o piolho pubiano: tratamentos e fotos 
  5. Como acabar com pernilongos
  6. Repelente caseiro Ana Maria Braga.
  7. Hortelã é repelente natural de formigas
  8. Como acabar com pombos
  9. Como acabar com piolho de cobra.
Leia Mais ►

6.12.16

Cenoura faz bem pra pele, cabelos e unhas, por quê?

A cenoura (Daucus carota) faz bem para os cabelos, unhas, pele e para a saúde da visão. Tanto, que sempre que vemos um suco para fortalecer estes órgãos, o mesmo contém cenoura. E por quê?

Cenoura faz bem pra pele, cabelos e unhas, por quê?



Porque em 100 g de cenoura há aproximadamente 14500 U.l., que equivale a 4,7mg de betacaroteno, uma provitamina A, que em nosso organismo se transforma em vitamina A, sendo ela o nutriente que traz a saúde e beleza às unhas, cabelos, pele e saúde dos olhos e ainda facilita o bronzeado.

Cenoura faz bem pra quê?
cenoura/foto.


Artigos relacionados
- Ramas de cenoura são mais nutritivas que a cenoura,
Suco de cenoura, beterraba e nozes
- Suco para fortalecer unhas e cabelos
- Salada de cenoura e pepino para saúde dos cabelos
- Receita nutritiva de bolo de cenoura
- Vitamina A


Cenoura em excesso faz mal


Mas cuidado! Tudo o que é demais faz mal. Não adianta se encher de cenoura todo dia porque o excesso de betacaroteno, além de deixar a pele com uma cor amarelada (é que o betacaroteno é um pigmento amarelo) ainda pode causar pele seca, áspera e descamativa, fissuras nos lábios, dores ósseas e articulares, dores de cabeça, tonturas e náuseas, queda de cabelos, cãibras, etc.






Nutrientes da cenoura em 100 g:


  • Betacaroteno (provitamina A): 14500 U.l., que equivale a 4,7mg
  • Calorias - 51kcal
  • Proteínas - 1,5g
  • Gorduras - 0,3g
  • Vitamina K - 5 mg
  • Vitamina B2 (Riboflavina) - 30 mcg
  • Vitamina B3 (Niacina) - 0,3 mg
  • Vitamina C (Ácido ascórbico) - 27 mg
  • Potássio - 290 mg
  • Sódio - 100 mg
  • Cálcio - 45 mg
  • Fósforo - 40 mg
  • Enxofre - 22 mg
  • Cloro - 5 mg
  • Magnésio - 4 mg
  • Silício - 2 mg
  • Ferro - 1 mg


Importante!

Fatores que aumentam a absorção do betacaroteno e da vitamina K da cenoura:


- Cozinhar a cenoura por apenas alguns minutos. Para quê? Para liberar esses nutrientes da cenoura tornando-os mais fáceis de serem absorvidos.
- Ingerir a cenoura durante as refeições completas, pois os nutrientes da cenoura são melhores absorvidos em presença de gorduras.
Leia Mais ►

Listeriose: o que é e o tratamento indicado

A listeriose está no grupo de doenças que são transmitidas por água e alimentos.

O que é Listeriose e qual o tratamento?



1. Descrição da doença - listeriose é a denominação de um grupo geral de desordens causadas pela L. monocytogenes que incluem septicemia, meningite (ou meningoencefalite), encefalite, infecção cervical ou intra-uterina em gestantes, as quais podem provocar aborto (no segundo ou terceiro trimestre) ou nascimento prematuro.

Outros danos podem ocorrer como endocardite, lesões granulomatosas no fígado e outros órgãos, abscessos internos ou externos, e lesão cutânea papular ou pustular.

Essas desordens comumente são precedidas por sintomas semelhantes ao da gripe com febre persistente. Sintomas gastrointestinais como náusea, vômitos e diarréia, podem preceder ou acompanhar as manifestações mais graves da doença. A taxa de letalidade em recém-nascidos é de 30%; em adultos (sem gravidez) é de 35%; em torno de 11% para < 40 anos e 63% para > 60 anos. Quando ocorre septicemia, a taxa de letalidade é de 50% e com meningite pode chegar a 70%.

2. Agente etiológico - Listeria. monocytogenes. É um gram-positivo mótil, que causa infecções em humanos por serovars I/2a, I/2b e 4b. A dose infectiva é desconhecida, mas, acredita-se, variar conforme a cepa e a susceptibilidade da vítima. Em casos contraídos através de leite pasteurizado ou cru afirma-se que em pessoas suscetíveis, menos de 1.000 organismos podem causar a doença.

3. Ocorrência - trata-se de infecção usualmente não diagnosticada com uma incidência de 4,5 casos - hospitalizados - por 1 milhão de habitantes (dados dos EEUU). No Brasil é subdiagnosticada e subnotificada. Infecções assintomáticas provavelmente ocorram em todas a idades, embora, sejam de importância, apenas na gravidez.

Leia também: Espinha pode matar?

4. Reservatório - o principal reservatório do organismo é o solo, lodo, forragem e água. Alguns estudos sugerem que 1-10% de humanos podem carregar no intestino a L. monocytogenes. Foi encontrada em pelo menos 37 espécies de mamíferos (domésticos e selvagens), 17 espécies de pássaros e em algumas espécies de peixes e frutos do mar. É resistente aos efeitos do congelamento, secagem e calor, ainda que seja uma bactéria não formadora de esporos. Infecções em raposa produzem uma encefalite simulando a raiva. Queijos em processo de maturação podem constituir meio para o crescimento de Listeria e são frequentemente a causa de surtos.

5. Período de incubação - variável; casos de surtos apresentaram um período de 3-70 dias após uma simples exposição ao produto implicado. Período mediano de incubação é estimado em 3 semanas.

6. Modo de transmissão - surtos registrados mostraram estar associados à ingestão de leite contaminado (pasteurizado de fontes não seguras ou cru), queijos, sorvetes, água, vegetais crus, patês de carnes, molhos de carne crua fermentada, aves crus ou cozidas, peixes (inclusive defumados) e frutos do mar. Uma importante parcela de casos esporádicos é devida à transmissão alimentar. Lesões em mãos e braços podem ocorrer por contato direto com material infeccioso. Em infecções neonatais, o microrganismo pode ser transmitido da mãe para o feto no útero ou no canal do parto ao nascimento. Surtos em enfermeiras por contato com equipamento ou material contaminado têm sido raros.

7. Susceptibilidade e resistência - os principais grupos suscetíveis são: mulheres grávidas e fetos, com infecções neonatal e perinatal; pessoas imunossuprimidas devido à utilização de medicamentos como corticosteróides, drogas para câncer, para transplantados; pacientes com leucemia, câncer e AIDS; diabéticos, cirróticos, asmáticos e os com colite ulcerativa; idosos e pessoas normais fazendo uso de antiácidos ou cimetidina. Há alguma evidência de que a doença confira imunidade.

Leia também: Meningite: Sintomas e sinais iniciais em todas as idades.

8. Conduta médica e diagnóstico - o diagnóstico é feito pelo isolamento do agente infeccioso no líquor, sangue, líquido amniótico, placenta, meconium, lavado gástrico ou fezes (embora este último seja difícil e de pouco valor).

9. Tratamento da Listeriose - o tratamento com penicilina ou ampicilina, juntas ou isoladas, com aminoglicosídeos. Cefalosporinas não são efetivas. Recomenda-se para pacientes alérgicos às penicilinas o uso de Trimetoprim/Sulfametoxazol (TMP/SMX). Observou-se recentemente resistência às tetraciclinas.

10. Alimentos associados - queijos, leite, carnes, peixes, frutos do mar e outros. Os métodos para análise de alimentos são complexos e demorados. Exames usuais levam de 24 a 48 horas para o preparo do meio, com uma variedade de testes, exigindo para sua conclusão, de 5 a 7 dias. Técnicas avançadas em biologia molecular podem simplificar os testes e reduzir o tempo para a confirmação de suspeitos.

11. Medidas de controle




- 1) notificação de surtos - a ocorrência de surtos (2 ou mais casos) requer a notificação imediata às autoridades de vigilância epidemiológica municipal, regional ou central, para que se desencadeie a investigação das fontes comuns e o controle da transmissão através de medidas preventivas (interdição de produtos, medidas educativas, entre outras). Orientações poderão ser obtidas junto à Central de Vigilância Epidemiológica - Disque CVE, no telefone é 0800-55-5466.

- 2) medidas preventivas – gestantes devem evitar contato com animais em fazendas onde tenham ocorrido óbitos de animais ou abortos; devem ingerir alimentos cozidos e preparados diariamente; só consumir carne e leite pasteurizado de fontes seguras e queijos irradiados; evitar ingerir vegetais crus e de plantações com procedimentos não seguros; lavar e desinfetar os vegetais crus; orientações para fazendeiros e veterinários quanto às precauções em relação aos abortos e mortes de animais.

- 3) medidas em epidemias – investigação de surto para identificação da fonte comum de infecção e prevenção de futuras exposições à fonte.
Leia Mais ►

Treine o cérebro para comer alimentos saudáveis

Os alimentos altamente calóricos olham para você como se estivessem te chamando? Se os chocolates dizem “coma-me” e você não resiste, saiba que é possível controlar seu cérebro para trocá-los por saladas e alimentos saudáveis.


Leia também: Licopeno: quantidade em cada tipo de tomate.
 

Isso porque não há uma razão biológica para a maioria de nós preferirmos sorvete a brócolis. A razão disso é o instinto, e lutar contra ele é o maior desafio.


Treine o cérebro para comer alimentos saudáveisEsse tal instinto – inimigo das dietas – é do tempo das cavernas, literalmente. Na maior parte da história humana, as pessoas não tinham alimentos o suficiente. Por isso a procura por gordura e alimentos altamente calóricos era grande – tudo pela sobrevivência.

Agora, as opções de alimentos são variadas e facilmente adquiridas. Mesmo assim, o cérebro tende a buscar alimentos ricos em calorias sempre que eles estão por perto, para evitar morrer de fome como no passado...

(Por que o bolo de chocolate é irresistível)

...Isso ajuda a explicar porque aquele bolo de chocolate é tão irresistível, ou porque você dá aquela paradinha na loja de doces, mesmo sabendo que precisa seguir a dieta.

Analogamente, é uma situação como a de um dependente químico que se viu livre do vício ao passar por uma clínica de reabilitação, mas que não pode ver a droga pouco tempo depois ou pode cair na tentação novamente.

Leia também: Cromo diminui vontade de comer doces.

Pesquisas no Japão também sugerem que os desejos são influenciados pelo ambiente, como mulheres japonesas viciadas em sushi. O desejo por algum tipo de alimento é influenciado também por tradições alimentares e culturais.


Mas até os chocólatras podem trocar o chocolate pelas frutas. Quando uma pessoa desiste de alimentos que costumava desejar e consegue perder peso por isso, psicologicamente esse alimento fica associado negativamente.

Confira abaixo três passos para trocar os alimentos gordurosos pelos saudáveis:


1. Limpe seus armários: gosta muito de chocolate e está engordando por causa disso? Retire todos os indícios dele de sua casa – desde os bombons até os cookies. A tigela que costumava receber doces pode receber agora bolinhas de gude, ou quem sabe flores para a decoração.

2. Carregue alimentos saudáveis: leve maçãs ou a fruta de sua preferência na bolsa (mexerica é perfeita para o transporte). Barrinhas de cereais também são boas pedidas. Assim, quando bater aquela fome e você não estiver em casa, poderá continuar seguindo a dieta saudável.





3. Alimentos pouco saudáveis? Só no meio da refeição. Nas primeiras duas semanas da dieta, o ideal é que se evite comer alimentos pouco saudáveis, para se desprender do desejo. Depois disso, é possível comer até 100 calorias daquela comida no meio da refeição.

Leia também: Os 10 alimentos da felicidade.

É a “técnica do sanduíche”. Se você come chocolate no início de uma refeição, quando você estiver com muita fome, por exemplo, seu cérebro vai associar o chocolate com a sensação de saciedade e felicidade. Se você ingere o doce no final, o cérebro vai se lembrar de como ele foi delicioso da última vez que você provou. Por isso, quando bater a vontade de chocolate, prefira ingerir no meio da refeição.
Leia Mais ►

Assine nossa newsletter

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner