3.3.09

Ômega 3 - alimentos que o contém (fontes) e propriedades

Neste artigo você vai ler sobre os Ômega3:

- Alimentos que contêm Ômega3 (fontes de omega 3)
- O que é Ômega3
- Função do Ômega3

O que é Ômega3?


Omega-3 são compostos naturais, derivados de 3 ácidos graxos:
  1. alfa linolênico,
  2. eicosapentaenóico
  3. docosahexaenóico, que exercem papéis importantes em várias funções biológicas do organismo humano.

Fontes de Ômega3 na alimentação


- A dieta alimentar é a melhor fonte de ácidos omega-3. O óleo de alguns peixes de águas geladas e profundas, como sardinha (inclusive em lata), salmão, atum, cação, cavala, bacalhau, truta e arenque, possui altas concentrações de Omega-3.

- O ácido alfa linolênico (um, entre os três, da família omega-3) pode ser encontrado na vagem, no feijão e na soja, sendo que, entre os vegetais, seu mais alto teor está na semente da linhaça ¹.

Função do Ômega3


- Os Omega-3 favorecem o fortalecimento do sistema imunológico, contribuem para a redução dos níveis de colesterol e regulam a fluidez do sangue.

- Como o organismo não pode produzi-los, estes elementos precisam ser introduzidos na nossa alimentação ou fornecidos por suplementos nutricionais.


Uma cientista alemã, Johanna Budwig, em 1950, desenvolveu uma dieta rica em ácidos graxos essenciais Omega-3 que, segundo ela,combateria o câncer. Desde então, várias pesquisas, feitas em animais, revelaram que o óleo de certos peixes, rico em ácidos graxos Omega-3, inibe a formação de câncer.

Entretanto, ainda não se pode afirmar que estes mesmos efeitos ocorram no organismo humano. Alguns clínicos acreditam que os ácidos graxos Omega-3 possam proteger contra a propagação das células (metástases) de tumores sólidos relacionados à produção hormonal (especialmente de câncer de mama) e que inibam o crescimento de câncer de próstata, cólon e pâncreas.

Há os que afirmam que ácidos Omega-3 protegem contra doenças cardiovasculares, artrites e insuficiências renais.

De acordo com alguns especialistas, baixos níveis de Omega-3 estariam, ainda, diretamente relacionados com a depressão.

Embora muitas pesquisas apontem para algumas propriedades anti cancerígenas dos ácidos graxos Omega-3, há muito, ainda, a ser investigado sobre sua relação com o câncer e outras doenças em seres humanos. Alguns estudos, feitos no 'Harvard Medical Center', sugerem que um, entre os 3 ácidos graxos do composto Omega-3 tem a propriedade de inibir a recidiva (recorrência) de câncer de cólon.

Um estudo preliminar, publicado no Journal of the National Cancer Institute, afirma que, apesar das propriedades biológicas apresentadas pelos ácidos Omega-3, os resultados clínicos não comprovaram sua efetividade no combate ao câncer. No entanto, pode-se verificar que os ácidos graxos Omega-3 aumentaram a sobrevida de pacientes com câncer subnutridos. Os Omega-3 podem reduzir a caquexia (perda excessiva de peso) e a desnutrição que, freqüentemente, ocorre nos últimos estágios de determinados tipos de câncer.

Em sociedades onde o consumo de peixe é elevado, como na Grécia ou no Japão, várias pesquisas apontam para uma relação entre a ingestão elevada de ácidos graxos Omega-3 e a baixa incidência de câncer de mama, bem como de índices menores de moléstias cardiovasculares. Os Esquimós, por exemplo, consomem muito peixe e praticamente não apresentam doenças cardiovasculares.

Entretanto, a simples inclusão de peixe na nossa dieta, nem sempre garante a presença de Omega-3. Ácidos graxos Omega-3, in natura (como são encontrados na natureza), deterioram-se em muito pouco tempo; razão pela qual, geralmente, são retirados do alimento no processo de industrialização, para aumentar seu prazo de validade. Quanto aos peixes não industrializados, podem estar contaminados com mercúrio ou outros agentes nocivos à saúde, se pescados em águas poluídas.

Por outro lado, alguns alimentos consumidos em larga escala, pela maior parte da população, já vêm sendo enriquecidos com ácidos graxos Omega-3.

Ômega3 - dose diária


Suplementos de Omega-3 podem ser encontrados em farmácias e lojas de produtos naturais. Alguns nutricionistas recomendam suplementos de 1 a 2 gramas por dia e a ingestão diária de 1 a 2 colheres de chá de óleo de semente de linhaça.





Contra-indicações do Ômega3


Mas atenção! Pelas suas propriedades, que promovem a fluidez sanguínea, recomenda-se que hemofílicos, grávidas, lactentes e pessoas que estejam tomando medicação anticoagulante consultem seu médico antes de acrescentar suplementos de Omega-3 à sua dieta.
fonte: revista Hands nº 2 - fevereiro / março 2000 http://www.abcancer.org.br

¹ Como triturar a semente de linhaça: Coloque as sementes no liquidificador e use a tecla "pulsar". Aperte e solte várias vezes.

Ômega3 - Artigos relacionados....


Alimentação dos Esquimós
Receita do pão de linhaça mostrado no Globo Reporter
Ômega 3 e melatonina no tratamento de epilepsia
Linhaça dourada e marrom: Diferenças
Linhaça pode fazer mal à saúde?

Ads
Conteúdo do Saúde com Ciência é informativo/educativo. Não exclui consulta médica Este artigo pertence ao Saúde com Ciência. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe comentário/sugestão de artigo. Ler Regras para Comentários.

Assine nossa newsletter

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner