11.3.09

Preços de medicamentos genericos, referencia e similares

Preços de medicamentos genéricos, referência e similares
em 10/03/2009 23:40:51 - Tribuna de Betim - por : Renata De F.D.Guedes

Desfazendo recentes mal-entendidos por parte da mídia.



Os medicamentos genéricos surgiram em 1999 e seu propósito era o de oferecer menor preço comparado com o medicamento de referência (de marca), proporcionando mais opções. No início eram vistos com certa desconfiança, afinal, como poderia ser tão mais barato? Será que a qualidade era a mesma? Para entendermos o porque dessa diferença de preço, devemos nos perguntar: - O QUE SÃO, EXATAMENTE, OS GENÉRICOS?


“O medicamento genérico é aquele que contém a mesma substância (princípio ativo), na mesma dose, mesma forma farmacêutica, é administrado pela mesma via e com a mesma indicação terapêutica do medicamento de referência no país - cuja eficácia, segurança e qualidade foram comprovadas cientificamente junto ao órgão federal competente - E principalmente, são intercambiáveis em relação ao medicamento de referência, ou seja, a troca por pelo genérico é possível.” Por que são mais baratos que os de referência? Por serem cópias de medicamentos de referência já conhecidos, não precisando de investimento em pesquisa para o seu desenvolvimento.Sabendo de tudo isso você talvez se pergunte.

Por que às vezes vou até a drogaria e vejo que o medicamento genérico está mais CARO? Não só você, mas alguns canais de TV também podem se equivocar, como vimos em algumas reportagens recentes, onde a chamada da mídia frequentemente era: “MEDICAMENTO GENÉRICO JÁ ESTÁ MAIS CARO QUE O DE MARCA”. A confusão acontece por que existe um terceiro tipo de medicamento, os SIMILARES. Esses, já estão no mercado há bastante tempo e são produzidos pela indústria farmacêutica assim que cessa a patente de um medicamento de referência (que gastou tempo e dinheiro pesquisando um novo medicamento). Até pouco tempo os similares não eram submetidos a testes de bioequivalência para serem considerados idênticos aos de referência, testes, estes, que os genéricos foram submetidos desde a sua criação. Por isso as vezes são mais baratos. A partir de 2003 a Anvisa passou a exigir que os similares novos também passassem por tais testes antes de serem registrados. Na época, mais de 130 medicamentos similares foram tirados do mercado pelos níveis de eficácia serem bem abaixo do de referência, apesar de alguns balconistas da farmácia e, pasme, até alguns farmacêuticos garantirem que eram iguais, e assim, assegurar sua COMISSÃO. Vamos acreditar que, agora, foram feitos testes com todos os similares que estão no mercado. Apesar de continuarem bem mais baratos. Lembrando que os similares não são intercambiáveis com os de referência, nem com os genéricos, ou seja, um medicamento de referência ou genérico não pode ser trocado pelo similar pelo farmacêutico.

Citando um exemplo para elucidar melhor:

Amoxil® 500mg c/15 - (REFERÊNCIA) - Laboratório GlaxoSmithKline(GSK) preço máximo ao consumidor em São Paulo R$ 33,77
amoxicilina 500mg c/15 - (GENÉRICO) - Vários laboratórios produzem preço máximo ao consumidor (média) em São Paulo R$16,38
Neo Moxilin 500mg c/15 - (um dos muitos SIMILARES) – Laboratório NeoQuímica. Preço máximo ao consumidor em São Paulo R$19,86

OBS.: Os preços citados acima são os valores máximos que podem ser cobrado por uma drogaria ou farmácia. Dados do dia 09.03.09

Texto de Renata De F. D. Guedes – Farmacêutica

Site: www.saudecomciencia.com

Este artigo veio de TRIBUNADEBETIM.COM http://www.tribunadebetim.com/html

O endereço desta história é: http://www.tribunadebetim.com/html/modules/news/article.php?storyid=2450
Ads
Conteúdo do Saúde com Ciência é informativo/educativo. Não exclui consulta médica Este artigo pertence ao Saúde com Ciência. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe comentário/sugestão de artigo. Ler Regras para Comentários.

Assine nossa newsletter

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner