30.4.09

Tamiflu - tratamento da gripe

Tamiflu (oseltamir) - Medicamento produzido pela Roche

O que é o Tamiflu?
O Tamiflu é um medicamento que contém a substância ativa oseltamivir. Está disponível em cápsulas (amarelas: 30 mg; cinzentas: 45 mg; amarelas e cinzentas: 75 mg) e em pó para preparar uma suspensão oral (12 mg/ml).


Para que é utilizado o Tamiflu?


O Tamiflu é utilizado no tratamento ou na prevenção da gripe (vírus influenza) em adultos e crianças com mais de um ano:


• no tratamento da gripe, pode ser utilizado em doentes que tenham os sintomas da gripe, quando é conhecida a circulação do vírus influenza na comunidade;
• na prevenção da gripe, pode ser utilizado em doentes que tenham estado em contato com uma pessoa infectada (doente com gripe). A utilização é normalmente determinada caso a caso, embora possa ser adoptada como programa sazonal em circunstâncias excepcionais, por exemplo, quando a vacinação contra a gripe não seja suficiente e exista uma pandemia (epidemia global de gripe).
 
O Tamiflu não é um substituto da vacinação contra a gripe e a sua utilização deve ser determinada com base nas recomendações oficiais.
O medicamento só pode ser obtido mediante receita médica.

Como se utiliza o Tamiflu?
No tratamento da gripe, o tratamento com Tamiflu deve ser iniciado nos dois dias seguintes à manifestação dos sintomas. É administrado na forma de uma dose, duas vezes por dia, durante cinco dias. Na prevenção da gripe, o tratamento com Tamiflu deve ser iniciado nos dois dias seguintes ao contato com uma pessoa infectada. É administrado na forma de uma dose, uma vez por dia, durante pelo menos dez dias, após o contato com uma pessoa infectada. Quando o Tamiflu é utilizado no quadro de uma epidemia de gripe, esta dose pode ser administrada durante seis semanas, no máximo.


A dose recomendada é de 75 mg em adultos e em crianças com mais de 40 kg de peso. Nas crianças com menos de 40 kg, a dose é ajustada de acordo com o peso, utilizando-se as cápsulas de dose inferior (30 ou 45 mg) ou, nas crianças que não conseguem engolir as cápsulas, a suspensão oral. Para mais informações, consulte o Folheto Informativo.
O Tamiflu não pode ser utilizado em crianças com menos de um ano. É necessário reduzir as doses nos doentes com problemas renais.

Como funciona o Tamiflu?
A substância ativa do Tamiflu, o osaltamevir, atua especificamente sobre o vírus influenza bloqueando algumas das suas enzimas de superfície, conhecidas como neuraminidases. O bloqueio da libertação das neuraminidases impede a disseminação do vírus. O osaltamivir atua sobre as neuraminidases tanto do vírus da influenza A (o tipo mais comum) como no da influenza B.

Como foi estudado o Tamiflu?
Os efeitos do Tamiflu foram primeiramente testados em modelos experimentais antes de serem estudados em seres humanos.


No ser humano, o Tamiflu foi comparado com um placebo (tratamento simulado) no tratamento da gripe (2413 adultos e adolescentes, 741 idosos e 1033 crianças). A eficácia foi avaliada através do uso de um cartão de avaliação no qual os doentes registaram os seus sintomas (sensação de febre, dores musculares, dores de cabeça, dores de garganta, tosse, desconforto geral e corrimento nasal).


Na prevenção da gripe, o Tamiflu foi estudado em doentes que tinham sido exposto à doença quando um dos membros da família contraiu gripe (962 casos) ou durante uma epidemia (1562 indivíduos entre os 16 e os 65 anos e 548 idosos em casas de repouso). Os estudos avaliaram o número de casos de gripe comprovada por testes de laboratório. Um estudo investigou também o Tamiflu em ambiente familar (277 famílias) no tratamento da pessoa infectada e no tratamento ou prevenção da gripe nos elementos do agregado em contato com a pessoa infectada.

Qual o benefício demonstrado pelo Tamiflu durante os estudos?
Nos estudos do tratamento em adultos, o Tamiflu reduziu a duração da doença de 5,2 dias, no caso de doentes que receberam placebo, para 4,2 dias nos doentes que tomaram Tamiflu. A diminuição da duração da doença nas crianças com idades compreendidas entre um e seis anos foi de 1,5 dias.


Nos estudos de prevenção, o Tamiflu reduziu a incidência da gripe entre as pessoas em contato com uma pessoa infectada. No estudo efectuado durante uma epidemia, 1% das pessoas que tomaram Tamiflu contraíram gripe após o contato, em comparação com 5% no grupo a quem foi administrado um placebo. Nas famílias com uma pessoa com gripe, 7% dos membros do agregado familiar desenvolveram gripe quando receberam Tamiflu a título preventivo, em comparação com 20% nos casos em que não houve um tratamento preventivo.

Qual é o risco associado ao Tamiflu?
Os efeitos secundários mais frequentes associados ao Tamiflu (observados em mais de 1 em cada 10 doentes) são dores de cabeça e náuseas (sensação de enjoo). Nas crianças, os efeitos secundários observados em mais de 1 em 10 pacientes são vómitos e diarreia. Para a lista completa dos efeitos secundários comunicados relativamente ao Tamiflu, consulte o Folheto Informativo.


O Tamiflu não deve ser utilizado em doentes que possam ser hipersensíveis (alérgicos) ao oseltamivir ou a qualquer outro componente do medicamento.

Por que foi aprovado o Tamiflu?
A gripe sazonal é normalmente gerida através da vacinação. O Comité dos Medicamentos para Uso Humano (CHMP) concluiu que os benefícios do Tamiflu são superiores aos seus riscos no tratamento e na prevenção da influenza, como método adicional no caso de uma pandemia ou quando as estirpes de vírus se alteram em relação às estirpes utilizadas nas vacinas. O Comité recomendou que fosse concedida uma Autorização de Introdução no Mercado para o Tamiflu.

Outras informações sobre o Tamiflu
Em 20 de Junho de 2002, a Comissão Europeia concedeu à
Roche Registration Limited uma Autorização de Introdução no Mercado, válida para toda a União Europeia, para o medicamento Tamiflu. A Autorização de Introdução no Mercado foi renovada em 20 de Junho de 2007.

Fonte: European Medicines Agency
http://www.emea.europa.eu/humandocs/PDFs/EPAR/tamiflu/136102pt1.pdf


Artigos relacionados...
Gripe suína
Gripe e Resfriado: diferença
Ads
Conteúdo do Saúde com Ciência é informativo/educativo. Não exclui consulta médica Este artigo pertence ao Saúde com Ciência. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe comentário/sugestão de artigo. Ler Regras para Comentários.

Assine nossa newsletter

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner