Destaques!

    saudecomciencia photo saudecomciencia.png      photo dieta-1.png      photo dc873259-2d41-4b16-9430-80be161b9828.jpg      photo nutricaoo-1.png     banana verde 140x125 photo pasta-de-banana-verde-emagrece-receita1_zpsc02e5024.jpg
Publicidade

12.5.09

Ritalina

Ads

O que é e para que serve a Ritalina


A Ritalina - nome genérico cloridrato de metil- fenidato - é um estimulante do grupo dos anfetamínicos. Suas indicações são para o tratamento do deficit de atenção com hiperatividade (tdah) em crianças e depressão no idoso. Existe muito preconceito contra essa medicação, mesmo por parte de médicos. 


Apesar das substâncias desse grupo serem muitas vezes usadas de forma ilegal por proporcionarem estados alterados de consciência, sua eficácia e segurança médicas quando são usadas correta- mente, serem mais do que comprovadas.

Como é usada a Ritalina

A dose usada em crianças a partir de seis anos varia entre 2,5 a 5mg por dia inicialmente, que pode ser elevada ao máximo de 60mg por dia. A dose, de acordo com o peso da criança, é de 2mg / Kg de peso. As doses devem ser dadas preferencialmente pela manhã e na hora do almoço, para não prejudicar o sono. Esta medicação é retirada rapidamente de circulação pelo fígado. Quando a finalidade é melhorar o desempenho acadêmico não haverá necessidade de tomar a medicação nos fins de semana férias.

Apesar de a Ritalina induzir a dependência nos usuários sem transtorno de hiperatividade, os estudos nessa área mostram que dificilmente uma criança que tenha feito uso prolongado se tornará dependente. Isto é um dado constatado.


Ação da Ritalina na depressão em idosos


Os idosos que não toleram os efeitos colaterais dos antidepressivos podem se beneficiar da ritalina. Estudo feito com esta população, mostrou ser uma medicação eficaz com risco de dependência praticamente zero.
RITALINA não deve ser utilizado para tratamento de depressão grave de origem exógena ou endógena.


Em alguns casos de depressão leve, alguns psiquiatras a estão receitando. Sempre acompanhado de receita controlada (fica retida na farmácia).




Considerações importantes sobre a Ritalina


A ritalina não deve ser usada em pacientes em uso de tranilcipromina ou equivalente, em pacientes com arritmias cardíacas, com a síndrome de Tourette, em pacientes psicóticos, com distúrbios de movimentos e com problemas na produção de células sanguíneas. É preferível evitar o uso de Ritalina durante o primeiro trimestre da gestação, apesar de nunca ter sido comunicado efeito deletério no feto.
Última Atualização: 24-07-2005
Ref. Bibliograf.:
Drug Information HandBook 7º



Estudos recentes sobre a Ritalina: 


Estudos recentes indicam que os "efeitos colaterais" com maior incidência com o uso de ritalina são perda de apetite e insônia.


Mais sobre Ritalina...

Na Revista época edição 9 de Maio/09 a reportagem de capa é "A nova onda dos remédios para o cérebro", traz relatos de indivíduos que utilizam a Ritalina mesmo sem ter transtorno de déficit de atenção. Leia reportagem na íntegra na Revista Época.

Considerações sobre a Ritalina
Abaixo, texto extraído da Hyperactive Children's Support Group www.hacsg.org.uk, e The Food Commission (UK)



Ritalina

“Na ausência de novos estudos sobre os efeitos da Ritalina, estamos realizando esses experimentos em nossos próprios filhos”
Dr. Leckman

Fatos sobre a Ritalina
  • Geralmente a Ritalina e a anfetamina causam os mesmos problemas que deveriam tratar – falta de atenção, hiperatividade e comportamento impulsivo.
  • Muitas crianças se tornam robôs, ficam letárgicas, deprimidas e introvertidas quando estão tomando Ritalina.
  • A Ritalina pode retardar o crescimento da criança ao romper os ciclos dos hormônios de crescimento liberados pela glândula pituitária.
  • A Ritalina geralmente causa graves distúrbios no cérebro da criança. Pesquisas científicas mostraram que a Ritalina pode causar atrofia ou outras anomalias físicas permanentes no cérebro.
  • Quando a criança para de tomar a Ritalina, pode ocorrer sofrimento emocional, incluindo depressão, esgotamento e até suicídio. Qualquer um desses sintomas emocionais pode levar ao aumento errôneo da medicação para a criança.
  • A Ritalina cria dependência e pode levar a outras dependências. É uma droga muito usada entre crianças e adultos.
  • A Ritalina reprime as atividades criativas, espontâneas e independentes na criança — fazendo com que ela se torne mais dócil e obediente, mais disposta a realizar tarefas rotineiras e maçantes, tais como atividades em classe e deveres de casa.
fonte: Hyperactive Children's Support Group, e The Food Commission (UK)

Artigos relacionados...

Ads
Publicidade
Conteúdo do Saúde com Ciência é informativo/educativo. Não exclui consulta médica

7 comentários:

Fla disse...

Olha, meu nome eh Flavia e tenho filha, 6 anos, q foi diagnosticada com dda, eh dificl pois naum se tem prova do dano a crianca, por isso decidi naum medica-la, estou tratando alimentacao, atividades fisicas, muita conversa e interacao, Jesus fara a cura!

Anônimo disse...

Me ajudem, porfavor se tiver algum psiquiatra de plantão.
Vou resumir minha história. Comecei a ser tratada como depressiva, depois de alguns anos
fui diagnosticada como bipolar sem me encaixar direito em nenhum tipo, mais ou menos ciclotimica. Depois como tendo depressão ansiosa, então os remédios continuaram a não fazer efeito, então troquei de psiquiatra, então me disse que sou do espectro bipolar e depois o tratamneto não sendo muito eficaz e minha hiperatividade mental não tendo acabado e continuado desrganizada e desconcentrada me disse que era dda, sempre suspeitei que fosse,
pois nos testes sempre gabaritei. Então me deu ritalina la 30mg, no primeiro dia foi show,fiquei muito boa, depois fiquei com muita taquiacardia,depois melhorei disto, porém agora
tenho ficado depressiva com seu uso e não consigo contato com meu psiquiatra acho que está fugindo de mim,sei lá.
Ah!! tbem tomo 150g de bupropiona e 50g de lamotrigina de manhã e 50mg a noite.
Minha pergunta é ritalina pode causar depressão?? Pois,procurei no google e não vi nada a respeito.

Anônimo disse...

BOM DIA!!! MEU FILHO JÁ FEZ O USO DA RITALINA 10MG DESDE OS 6 ANOS(PRIMEIRA SERIE),APÓS OS LONGOS ANOS DE USO PERCEBI Q NÃO MAIS ESTAVA FAZENDO O EFEITO ESPERADO,VOLTEI AO NEUROLOGISTA(DR.LÚCIO COELHO MIRANDA) ELE SENDO ASSIM ME RECEITOU ENTÃO A RITALINA LA 30MG UMA CAP.AO DIA PELA MANHÃ, APÓS UNS TRES MESES DE USO PERCEBI QUE TINHA DOIS EFEITOS O MEDICAMENTO, QUANDO TOMAVA A RITALINA LA 30MG SE CONCENTRAVA BEM NA ESCOLA,MAS MUITO NERVOSO COM OS PROFESSORES E EM CASA TAMBÉM COMIGO,PARECIA SEMPRE PRONTO PRA DAR UMA RESPOSTA DE AGRESSIVIDADE,NÃO COME PRATICAMENTE NADA,DORME MAL,E TARDE E TENHO A SENSAÇÃO DE ESTAR SEMPRE CANSADO. VOLTEI NOVAMENTE AO NEURO,E ENTÃO ELE ME DISSE QUE MEU FILHO NÃO SE ADAPTOU A RITALINA LA 30MG,POR SUA VEZ ME RECEITOU A CARBAMAZEPINA 200 MG ,MEIO COMPRIMIDO NO ALMOÇO E MEIO COMPRIMIDO NO JANTAR,TEM UMA SEMANA QUE ESTOU DANDO O MEDICAMENTO NÃO VEJO REAÇÃO NENHUMA,O RENDIMENTO NA ESCOLA CAIU RAPIDAMENTE DE 80 PRA ZERO,NÃO COPIA NADA DA MATERIA PASSADA NO QUADRO,E TENHO PERCEBIDO UMA TRISTEZA NELE BEM PREOCUPANTE, SAI DA ESCOLA NÃO SE PREOCUPA EM VIR PRA CASA ,PARA NA CASA DE COLEGAS E POR FICA SEM SE PREOCUPAR DE VOLTAR! ESTOU DESESPERADA DEVIDO PORQUE ELE JA CONVERSOU COMIGO E FALOU QUE NÃO ESTÁ CONSEGUINDO MANTER ATENÇÃO,TENHO ACHADO ELE MEIO DEPRESSIVO,E TENHO MUITO MEDO,POIS TENHO UMA IRMÃ COM UM QUADRO GRANDE DE DEPRESSÃO E AGRESSIVIDADE, MEU IRMÃO FALECEU COM 38 ANOS DE UMA DEPRESSÃO DEVIDO ELE TER SIDO MANDADO EMBORA DA EMPRESA(ESCELSA S/A) , E NÃO CONSEGUIU FORÇA PRA SE TRATAR, PASSAVA DIAS E NOITES BEBENDO ,SEM COMER E DORMIR, ATÉ SEU FALECIMENTO POR CIRROSE HEPÁTICA. MINHA AMIGA NO QUAL SEU FILHO É AUTISTA EDéficit de Atenção com ou sem Hiperatividade (DDA ou TDAH) ME DEU CINCO COMPRIMIDO DO CONCERTA 18MG PRA EU FAZER UM TESTE, ESTOU NA DUVIDA SE DEVO TENTAR MAIS ESSE MEDICAMENTO!? EXISTE UMA POSSIBILIDADE DE MEU FILHO PARAR UM DIA DE TOMAR ESSES TIPOS DE MEDICAMENTOS? ISSO É UM PROBLEMA DE GENÉTICA? ISSO PODE TER ACARRETADO DEVIDO MEU EX CASAMENTO TER ACABADO COM O PAI DELE,DEVIDO A CONSTANTES BRIGAS NA QUAL MEU FILHO PRESENCIOU QUASE TODAS,APÓS MINHA SEPARAÇÃO EU E MEU FILHO PASSAMOS POR VARIAS DIFICULDADES,DE EU VIR A MORAR DE FAVOR NA CASA DE UMA IRMÃ,E O AFASTAMENTO DO PAI ,PROMESSAS QUE NUNCA CUMPRIU COM O FILHO,E POR VAI? PEÇO UMA ORIENTAÇÃO, POIS JÁ NÃO SEI MAIS O QUE FAZER,POIS A ESCOLA QUE MEU FILHO ESTUDA VIVE ME PRECIONANDO E NÃO ESTÃO SABENDO COMO LIDAR COM CRIANÇAS COM ESSE TIPO DE TRANSTORNO!HOJE ELE ESTÁ COM 11 PRA DOZE ANOS! OBRIGADA!!!

Saúde com Ciência disse...

"Anônima".

Antes de qualquer outro conselho que posso te dar, julgo ser o mais importante esse: NÃO dê o medicamento que sua amiga indicou. Pergunte ao médico do seu filho sobre se esse remédio poderá beneficiá-lo. Quanto à possibilidade de ser um princípio de depressão, é possível devido ao histórico genético, mas o médico psiquiatra é quem deve ser consultado. Leve em consideração também, que seu filho está entrando na adolescência, uma fase difícil para pais e filhos, já que inúmeras mudanças estão ocorrendo na mente e no corpo do adolescente. Uma opção interessante, seria o acompanhamento de um psicólogo. O médico dele pode indicar qual tipo de psicoterapia é mais indicada para o caso dele. Talvez, você devesse levá-lo a um outro médico e informar que seu filho teve a ritalina substituída pela carbamazepina. É importante anotar todos os sintomas de seu filho e TODOS os remédios que ele já usou. Diálogos com ele sempre serão benéficos. Não descuide. Abraços e boa sorte e muita saúde.

Luiz Maldonado disse...

Boa tarde apesar de já fazer muito tempo que vc escreveu, mesmo assim vou deixar uma opinião.
Acredito que o melhor me dicamento neste momento seria o ritalina mesmo de 20 mg o de 30 seria muito forte para seu filho e isso so pode aumentar a dose quando ele tiver um pouco mais velho.
Estou fazendo o sua desta medicação em 60 mg por dia e realmente estou sentindo uma melhora nos estudos.

Maricleia Ferreira disse...

oi, mim ajudem , meu filho foi detectado q ele tem DEFICIENCIA INTELECTUAL, e a neuro receitou RITALINA, ele tem 06ans e 8 meses, oq faço?

Saúde com Ciência disse...

Maricleia,

Além do nome "deficiência intelectual", a médica mencionou "transtorno de déficit de atenção com ou sem hiperatividade"?

Não podemos dizer EXATAMENTE o que fazer, porque só quem pode avaliar é um médico neurologista e parece que você seguiu o caminho correto levando seu filho em uma neuro, como vc disse.

Seu filho fez algum exame? Como eletroencefalograma ou outro tipo de exame na cabeça? A médica deu um questionário para ele responder?

O medicamento RITALINA não é nenhum bicho de 7 cabeças, muitas crianças o tomam para tratar TDA ou TDAH (déficit de atenção e hiperatividade). Até adultos usam esse medicamento.

Se você tiver com dúvidas quanto ao diagnóstico consulte um outro médico, também neurologista.

Boa sorte!