29.3.10

A pílula do exercício

 
Em estudo recentes, pesquisadores do Howard Hughes Medical Institute, na Califórnia, investigaram a atuação de duas drogas que atuam no desenvolvimento de músculos, no aumento da disposição e na queima de gordura.

Com as substâncias, chamadas AICAR e GW1516, serão criados medicamentos que agirão em um gene atuante na formação de músculos. O gene PPAR-delta é capaz de produzir um efeito generalizado no funcionamento do organismo, masi especificamente na formação de músculos e na queima calórica.

Na prática, os estudiosos alteraram geneticamente os camundongos, a fim de aumentar a atividade do gene PPAR-delta. Os resultados mostraram o desenvolvimento de músculos com mais propensão à queima de gorduras. A partir desta experiência, os pesquisadores desenvolveram as drogas, produzindo efeitos semelhantes aos da alteração genética.

A pílula feita à base da droga GW1516 teve o efeito de aumentar a queima de gorduras. Mas, as mudanças no desempenho dos animais só aconteceram depois que eles foram submetidos a longas sessões de esteira, correndo 77% mais tempo.

Já a droga AICAR agiu de maneira diferente sobre o desenvolvimento muscular. Os animais que receberam a substância não precisaram passar por um treinamento adicional. Depois de apenas quatro semanas consumindo a pílula, eles foram capazes de correr 44% mais.

Os pesquisadores defendem que as duas pílulas podem, um dia, ser benéficas aos humanos. Consumindo uma delas, os resultados dos exercícios seriam intensificados. Já a outra, agrada aos sedentários que querem conquistar a mesma forma dos praticantes de atividades físicas.

pílula do exercício
pílula do exercício - imagem ilustrativa
Vale lembrar, no entanto, que a ideia ainda é polêmica e que os riscos do sedentarismo são grandes. “Pacientes sedentários têm um risco de mortalidade maior em relação àqueles com problemas de coração, mas que realizam alguma atividade física regularmente”, afirma o clínico Daniel Kopiler, especializado em Medicina do Exercício.

De acordo com o especialista, o ideal é praticar exercícios aeróbios, pelo menos, 30 minutos, três vezes por semana. Além disso, Kopiler aconselha aliar exercícios que fortaleçam os principais grupos musculares (membros superiores, inferiores, abdômen e costas). Mas sempre, claro, passando por um check-up médico antes de iniciar qualquer tipo de atividade física , alerta.

O cientista Ronald M. Evans do Howard H institute diz considerar essas drogas como sendo "a pílula do exercício".

Fonte: Howard Hughes Medical Institute
Ads
Conteúdo do Saúde com Ciência é informativo/educativo. Não exclui consulta médica Este artigo pertence ao Saúde com Ciência. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe comentário/sugestão de artigo. Ler Regras para Comentários.

Assine nossa newsletter

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner