Publicidade

22.8.14

Sal refinado, Sal marinho e mineral, comparação

Ads

Antes de entender a diferença entre o sal refinado, Sal marinho e mineral, vamos entender "o que é sal" ou "do que é formado o sal".

O sal é formado pelo cloreto de sódio, cuja composição química é NaCl.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que um adulto deve consumir por dia, no máximo 6 gramas de sal de cozinha, o que equivale a uma colher de chá ou 2,4 gramas de sódio. Mas estudos indicam que o brasileiro consome cerca de 13 gramas de sal de cozinha diariamente.

Não podemos nos esquecer que o sal não é apenas aquele que adicionamos aos alimentos, como também o que está presente em conservas, embutidos, enlatados, etc. O sal dessa forma, confere sabor e tem o poder de conservar os alimentos.


Sal refinado, Sal marinho e mineral, diferenças
sal marinho / extração

No organismo humano, o cloreto de sódio se dissolve nos líquidos corporais, ou seja, na água do organismo. Então, quanto maior for a ingestão de sal comum, mais líquidos será necessário para dissolvê-lo, ocorrendo retensão de líquidos no corpo como um todo ocasionando aumento da pressão arterial (hipertensão).

Sal refinado, Sal marinho e mineral diferenças


Já o cloreto de potássio (presente no sal light) fica menos tempo no organismo, diminuindo a retenção de água.

Conclusão: a nova composição é bem mais balanceada do que a tradicional e, portanto, ideal para os hipertensos, porém não aconselhável aos doentes renais, porque nesses casos os rins podem acumular potássio, podendo levar a problemas cardíacos.


Sal Refinado 


Sal refinado, Sal marinho e mineral, comparação
ciclo do sal refinado

O sal refinado, como o próprio nome diz, passou por um processo de refinamento, onde através da adição de substâncias químicas são branqueados e ficam mais soltinhos. Sua aparência fica melhor, mas não seu aspecto nutritivo.

É que neste processo, muito de seu valor nutricional é perdido, além disso muitas das substâncias químicas anteriormente adicionadas permanecem no produto final. Daí que o consumo do sal marinho, o sal in natura, é muito mais saudável.

Sal Marinho e Sal Mineral

O Sal Marinho Natural contém cerca de 84 elementos, dentre eles: iodo, enxofre, bromo, magnésio, cálcio, etc. os quais são perdidos durante o processo de refinamento.

Com relação ao iodo, como nossa alimentação é pobre nesse mineral, ele deve ser acrescido na industrialização do sal refinado, no sal marinho e mineral, ele está presente naturalmente. O sal mineral apenas difere do marinho, quanto à sua fonte, pois enquanto o primeiro é obtido a partir da evaporação da água do mar, o sal mineral é extraído de minas subterrâneas.

Função do sal no organismo
O sal equilibra o meio aquoso de nosso corpo (célula <-> meio externo a ela), facilita (carreia) a troca de água entre as células e seu meio externo, ajudando na absorção de nutrientes e na eliminação de detritos. O Sódio é necessário na transmissão dos impulsos nervosos e na contração muscular, inclusive nas batidas do coração. Aliás nesse equilíbrio das batidas cardíacas tanto o sódio (Na) quanto o potássio (K) são essenciais, mas isso é uma outra história...

Excesso de sal (sódio) 
Algumas pessoas, sobretudo as mais idosas e obesas, têm uma tendência maior em reter sódio no orgaismo o que, consequentemente, leva a um acúmulo de líquidos no organismo. As artérias, com o tempo, perdem a capacidade de distenção o que propicia a hipertensão.

Para saber mais sobre SAL:
Fotos: Google/amplamente divulgadas.
Ads
Publicidade
Conteúdo do Saúde com Ciência é informativo/educativo. Não exclui consulta médica

Nenhum comentário: