10.8.10

Cortisol, efeitos no organismo


O Cortisol é um hormônio corticosteróide produzido pela glândula supra-renal e liberado na corrente sanguínea em situações de estresse.

O cortisol aumenta a pressão arterial e o nível de açúcar sanguíneo, além de suprimir o sistema imune.

Efeitos do cortisol no organismo:


Cortisol efeitos no organismo + Fórmula estrutural do cortisol
cortisol - fórmula estrutural


1) Efeitos do cortisol sobre os carboidratos (açúcares):


- Estimulação da gliconeogênese: aumento das enzimas para conversão de aminoácidos em glicose no fígado, via tradução.
- Cortisol mobiliza proteínas dos músculos para serem transformadas em glicose = gliconeogênese.
- Inibição da utilização de glicose pelas células – inibem oxidação do NADH.
- Conclusão: estes dois efeitos citados acima faz com que a glicemia aumente muito = “efeito diabetogênico” – diabetes adrenal.
- Diz-se que: o diabetes hipofisário é fracamente sensível à insulina enquanto o diabetes adrenal é moderadamente sensível à insulina e o diabetes pancreático fortemente sensível à insulina.

2) Efeito do cortisol sobre o organismo, as proteínas:


- Há redução das proteínas celulares – dos músculos (originando fraqueza) e tecidos linfóides (imunodepressão).
- Aumento das proteínas hepáticas e plasmáticas – são exceções às depleções protéicas observadas em quase todo o organismo.
- Conclusão: o cortisol diminui o transporte protéico para as células extra-hepáticas, aumenta os aminoácidos no plasma e nas células intra-hepáticas – aumento da gliconeogênese (hepática).

3) Efeito do cortisol sobre as gorduras


- Mobilização dos ácidos graxos dos tecidos adiposos (como não entra glicose nestas células adiposas, elas começam a liberar ácidos graxos).
- Alta taxa de utilização de ácidos graxos pelas células.
- Apesar da utilização dos ácidos graxos há grande estímulo para o apetite = obesidade pelo cortisol (“cara de lua”).

4) Ação do cortisol no estresse


- Qualquer tipo de estresse gera aumento da secreção de ACTH que gera aumento do cortisol sanguíneo. A adeno-hipófise ativa, por meio da corticotrofina (ACTH), a produção de cortisol, que atua no auxílio de tecidos lesados, diminuindo o estresse. Porém, o aumento de cortisol inibe a produção de proteínas, o que explica o mal-estar físico que sentimos durante o estresse.
- Uma explicação para este fato é que o cortisol disponibiliza para o tecido lesado muito aminoácido. Em situações de traumas, fraturas, o cortisol aumenta muito.

5) Efeitos antiinflamatótios do cortisol


- O cortisol em casos de inflamações (decorrentes de infecções, traumatismos) bloqueia o processo inflamatório, atuando como antinflamatório.

- Etapas da Inflamação:
1. Liberação do tecido lesado de substâncias químicas que ativam o processo de inflamação (histamina, bradicinina, prostaglandinas).
2. Aumento do fluxo sangüíneo local lesado = eritema.
3. Vazamento de plasma puro dos capilares para área lesada seguida de coagulação do líquido tecidual = formação de edema não-depressível.
4. Infiltração da área por leucócitos.
5. Proliferação de tecido fibroso.

O cortisol tem 2 efeitos anti-inflamatórios:


1. Pode liberar os processos inflamatórios antes mesmos de começarem:

a) Cortisol dificulta o rompimento das membranas dos lisossomos (enzimas proteolíticas-inflamatórias são diminuídas).
b) Permeabilidade capilar é diminuída – não há vazamento de plasma puro.
c) Diminuição da formação das prostaglandinas = diminuição da fagocitose e também da migração dos leucócitos para as áreas lesadas.
d) Depressão do sistema imune, diminuição da produção de linfócitos T.
e) Inibição das interleucinas-1 (pirogênio leucocitário) = diminuição do processo febril = diminuição da vasodilatação.

2. Efeito do cortisol sobre o processo de resolução da inflamação: - aumento da velocidade de cura.

Obs.
Há indicação de cortisol para inflamações locais graves, quando há efeitos nocivos não da lesão, mas da inflamação.

Artigo relacionado: Santa Imunidade! A fé que pode curar!

6) Outros efeitos do cortisol:

- Efeitos sobre a alergia (o mesmo que bloqueio inflamatório): reduz o efeito da anafilaxia.
- Altas doses de cortisol podem causar atrofia do tecido linfóide por todo o corpo = imunodepressão.
- Alta do cortisol = policitemia.
- Baixo cortisol = anemia.

fonte: www.sistemanervoso.com
Ads
Conteúdo do Saúde com Ciência é informativo/educativo. Não exclui consulta médica Este artigo pertence ao Saúde com Ciência. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe comentário/sugestão de artigo. Ler Regras para Comentários.

Assine nossa newsletter

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner