7.10.10

Potássio previne osteoporose na menopausa

Ingerir alimentos ricos em potássio, como bananas, tomates e suco de laranja, podem ajudar a prevenir a osteoporose em mulheres na pós-menopausa reduzindo as perdas de cálcio, conforme um estudo da Universidade da Califórnia em São Francisco (UCSF).

O consumo excessivo de sal por mulheres na pós-menopausa mostrou aumentar o nível de minerais ósseos excretados pela urina, embora o sal não pareça atingir mulheres ou homens mais jovens, disse a autora do estudo, a Dra. Deborah Sellmeyer, professora de endocrinologia e metabolismo.



Enquanto os benefícios do cálcio na dieta e da vitamina D na preservação da densidade óssea estão estabelecidos, o estudo da UCSF é o primeiro a examinar o papel do potássio na prevenção da perda de densidade óssea exagerada através da dieta rica em sal.

No estudo da UCSF, 60 mulheres saudáveis na pós-menopausa foram colocadas em uma dieta com baixa quantidade de sal (2 gramas ao dia) durante três semanas, enquanto seus níveis de cálcio excretado eram medidos. O nível de NTX excretada, uma proteína óssea, também foi medido. Um maior nível de NTX indica que as mulheres estão sob um risco maior de fraturas.

Como foi o estudo
Ao final de três semans, todas as participantes foram colocadas em uma dieta com alta quantidade de sal (9gramas ao dia). A metade delas recebeu um suplemento de potássio e a outra metade recebeu um placebo. Elas continuaram com a dieta rica em sal por mais quatro semanas. Ao final do estudo, os pesquisadores foram capazes de comparar os resultados das dietas de alta e baixa quantidade de sal de cada mulher individualmente. Eles também foram capazes de comparar a perda de cálcio e de NTX entre o grupo do placebo e o grupo que recebeu o potássio. A perda de cálcio aumentou em 33% nas mulheres que tomaram o placebo, porém diminuiu em 4% no grupo do citrato de potássio.

Para as mulheres que tomaram o placebo, a excreção de NTX aumentou em 23%, contudo, nas mulheres que tomaram o citrato de potássio, a excreção aumentou em 7.5%, sugerindo que seus ossos continuaram mais saudáveis do que os ossos das mulheres que receberam somente o placebo. "Quando elas saíam de uma dieta com baixa quantidade de sal para uma dieta de alta quantidade de sal, não havia mudanças", disse Sellmeyer. Porém, a dieta com uma maior quantidade de sal aumentou a excreção do cálcio urinário nas mulheres que receberam somente o placebo, e seu aumento da excreção de cálcio foi associado ao aumento da NTX, sugerindo efeitos esqueléticos, disse o autor.

A dosagem de potássio utilizada no teste foi de 3.5 gramas diárias, ou aproximadamente a quantidade de 10 bananas. Outros alimentos ricos em potássio incluem espinafre, melão e batatas.

Fonte: Universidade da Califórnia
Ads
Conteúdo do Saúde com Ciência é informativo/educativo. Não exclui consulta médica Este artigo pertence ao Saúde com Ciência. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe comentário/sugestão de artigo. Ler Regras para Comentários.

Assine nossa newsletter

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner