25.4.12

Depoimento de uma pessoa diabética pode ajudar outros diabéticos a conviver com a doença

O depoimento abaixo é de uma pessoa diabética. Ela diz como é sua vida desde que descobriu a doença e como convive com ela até hoje. Li, senti-me arrepiada e pedi a ela uma autorização para publicá-lo aqui, com a única intenção de ajudar as pessoas diabéticas.

A "blogueira diabética" como se auto-denomina concedeu-me prontamente. Eis o depoimento:



" Quando descobri que tinha a doença (diabetes), aos 17 anos, estava no auge da juventude. Imagina, muita festa, balada, noitada e exageros; foi um choque. Do dia para noite eu vi minha vida virar de ponta cabeça. Na época, em 1994, já existiam alguns produtos dietéticos, mas não como hoje. Lembro muito bem do sabor amargo da Diet Coke, a pioneira nos produtos diet, e o adoçante então? Era um horror, aquele Dietil era simplesmente “intomável”, aqui no Brasil ainda não tinha aspartame. Produtos diet praticamente não existiam, e quando achava um ou outro no mercado era uma fortuna. Lembro que esta fase realmente foi muito difícil, toda as vezes que ia a um barzinho com meus amigos, eu pedia suco sem açúcar e levava o Dietil na bolsa e pagava o mico de colocar no suco na frente de todo mundo. Uma vez o B.A. (um amado amigo meu) até discutiu com o garçom que me serviu suco de laranja doce. Eu na época nem imaginava que o próprio suco de laranja já sobe a glicemia que é uma loucura. Enfim, tudo passou, eu não morri e hoje, 15 anos depois, estou aqui. Super bem, com uma vida bem mais saudável do que eu tinha, a glicemia super controlada e tentando engravidar.

Eu acreditava que apenas o começo da descoberta da diabetes era difícil, já que comigo foi assim. Mas aí fica a pergunta, quanto tempo dura um começo? Um mês? Seis meses? Talvez 1 ano, ou quem sabe 10 anos? Aí é que está a incógnita, depende de cada um. Depende de como você vai se relacionar com esta nova realidade na sua vida. Claro que não é fácil. Tem que ter dedicação, foco, meta, esforço e principalmente: Vontade de viver! Tudo que fazemos na vida requer estas coisas. Passar de ano na escola, entrar na faculdade, conseguir o emprego dos seus sonhos, se manter no emprego dos seus sonhos, namorar, noivar, casar, construir uma família, se dedicar à Deus: TUDO, simplesmente TUDO nesta vida requer dedicação. Se você quer ser uma pessoa saudável tem que se dedicar, praticar exercícios, comer bem, dormir cedo e etc. Com ou sem diabetes, é assim.

A lição mais bacana que aprendi com a diabetes foi: Esta doença não tem controle sobre a minha vida, mas eu sim tenho controle sobre ela. Só depende de mim. Se a glicemia subir ou descer, depende de mim. Se eu tiver hipo de madrugada, foi porque tomei insulina demais, se tiver hiper tomei de menos, é assim: EU CONTROLO A DIABETES E NÃO ELA ME CONTROLA, entende?!

Creio que aí estava a chave da questão, muitas pessoas se deixam levar pela doença de uma tal forma que ela acaba dominando mesmo. Não querem sair, não querem jantar com os amigos, não vão a um churrasco, pizzaria, lanchonete, nada, porque acham que isso pode subir a diabetes. Aí vem a velha mentira: – Eu não vou porque não posso comer nada. MENTIRA! Meus queridos amigos, o diabético PODE sim comer tudo, desde que saiba a quantidade certa de insulina que precisa tomar. Não sou eu quem vai dizer quanto você deve tomar, é seu médico. Mas hoje em dia existe uma série de tratamentos super bacanas que diminui muito o nosso ”sofrimento”. Eu por exemplo, como de tudo hoje em dia, pois faço contagem de carboidratos, é uma bênção. Não vou mentir que resisti muiiiito até aderir a este tratamento, eu achava que era balela, que até parece que eu poderia comer tudo; fora que achava que ter que ficar contando carboidrato de tudo que comia eu pensava ser impossível: – Imagina que alguém sabe quanto tem de carboidrato um temaki cheio de shoyo. Pois é, hoje eu sei.

Gente: a depressão, a baixa auto-estima, a tristeza, o Sugar Blues; enfim tudo isso que a descoberta da diabetes provoca, só vai passar se você estiver disposto a dar o primeiro passo. Não se deixa abater. A vida hoje para quem “está diabético” está muito mais fácil do que há 15 anos, quando descobri. Tem de tudo, de massa para macarrão a xarope sem açúcar, tem tudo tudo tudo. Além dos tratamentos estarem cada vez melhores e mais avançados. Creio que este seja o caminho que Deus tem preparado para a cura de muitos, inclusive a minha e a sua. Sério, acredite!

Não desanime, agora que a ferida está limpa, com remédio e curativo, é hora de você não cututar mais ela e deixar cicatrizar. Em vez de ser um “sugarless blue”, seja um “sugarless happy” e viva da melhor maneira possível: Viaje, passeie, jante com suas família e seus amigos e faça tudo com moderação. O segredo de tudo para uma vida com diabetes feliz é: não deixar NUNCA que ela te domine. Deus está no controle de todas as coisas, e nos deu autoridade para controlar nosso corpo, nossos impulsos, nossas vontades e nossa vida; pois bem, usemos este presente com sabedoria e sejamos MUITO FELIZES! "
Depoimento de B F Vendramini

Ads
Conteúdo do Saúde com Ciência é informativo/educativo. Não exclui consulta médica Este artigo pertence ao Saúde com Ciência. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

3 comentários:

  1. É preciso ter fé em Deus e seguir as orientações médicas.

    ResponderExcluir
  2. O ideal é evitar a ingestão excessiva de alimentos ricos em glicose , Açúcar .

    ResponderExcluir
  3. Ser fiel a si mesmo , talvez seja o melhor remédio para portadores de diabetes .

    ResponderExcluir

Deixe comentário/sugestão de artigo. Ler Regras para Comentários.

Assine nossa newsletter

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner