25.7.12

Piso salarial nacional para farmacêuticos em pauta na Câmara

A Câmara analisa o Projeto de Lei 3539/12, do deputado Onofre Santo Agostini (PSD-SC), que institui piso salarial para os farmacêuticos equivalente a seis vezes o maior salário mínimo vigente no País. Esse seria um piso salarial nacional para farmacêuticos.



Atualmente, o maior salário mínimo regional é pago pelo Paraná e chega aos R$ 708,74. O salário mínimo nacional é de 622.

Sendo assim, se a proposta for aprovada, o piso para farmacêuticos, a nível nacional, será de R$ 4252,44*

O texto também estabelece a carga horária desses profissionais em seis horas diárias, sendo as que excederem o limite classificadas como extras.

O deputado lembra que algumas categorias (como médicos e engenheiros) já possuem um piso salarial nacional e, segundo ele, sua proposta busca valorizar os profissionais do setor farmacêutico e melhorar seu desempenho e relação com a população.

Tramitação
O projeto, que tramita apensado ao PL 5359/09, será analisado, em caráter conclusivo, pelas comissões de Seguridade Social e Família; de Trabalho, de Administração e Serviço Público; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Fonte: 'Agência Câmara de Notícias'

Comentário Saúde com Ciência

É uma utopia acreditar que o piso salarial para farmacêuticos chegará a esse valor em um médio prazo, e ainda mais utópico é pensar que a carga horária para farmacêuticos diminuirá para 6 horas diárias. Ora, essa questão já está em debate há muito (muito mesmo) tempo, sem solução. Os farmacêuticos trabalham 8 horas diárias sem contar a hora de almoço e ainda são praticamente obrigados a fazer mais duas horas extras. Isso porque os donos de farmácias são expertos e preferem contratar apenas um farmacêutico que fique 12 horas a sua disposição do que contratar 2 profissionais e os motivos são evidentes... Assim, o farmacêutico que trabalhar 8 horas + 2 horas de almoço + 2 horas extras (alguns patrões convertem essas horas extras em banco de horas, que nunca se revertem em folgas - estamos no Brasiiiilllll). Faça as contas, a maioria dos coitados dos farmacêuticos ficam à disposição das farmácias por 12 horas diárias! Eu disse a maioria, as raras exceções são disputadas quase a tapa pelos profissionais.

* Em termos práticos o que o projeto pretende: Que as farmácias deverão pagar de salário bruto aos farmacêuticos o equivalente a R$ 4252,44 + vale transporte + vale alimentação + INSS, ou seja, um custo de um farmacêutico será de mais de R$ 5000,00 por "cabeça", sim, porque se a farmácia tiver como horário de funcionamento 12 horas diárias, terá então, que contratar 2 farmacêuticos (seis horas de trabalho cada), mais um farmacêutico substituto para as folgas , férias e demais ausências dos demais farmacêuticos. Ou seja, uma farmácia terá que gastar mensalmente, R$15000,00 só para pagar farmacêuticos, fora as horas extras. hahahahahaha.......

Confira o piso salarial de farmacêuticos em São Paulo (capital) (valores pesquisados em julho de 2012)

Farmácia/Drogaria - R$ 1950,00   (um salário vergonhoso para quem trabalha 8 horas por dia durante 6 dias da semana)

Distribuidoras - R$ 1953,00 (ahã! 3 Reais a mais - e em distribuidoras trabalha-se menos e emenda feriados e não se trabalha aos finais de semana)

Ind.Farmacêutica  (adicional RT) - R$ 1579,96  (sem comentários!).
Ads
Conteúdo do Saúde com Ciência é informativo/educativo. Não exclui consulta médica Este artigo pertence ao Saúde com Ciência. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe comentário/sugestão de artigo. Ler Regras para Comentários.

Assine nossa newsletter

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner