2.7.12

Vinho causa enxaqueca, mas não em todos | Os vinho mais causam enxaqueca

Um estudo recente mostra que o vinho não é tão culpado no que diz respeito às crises de enxaqueca como se pensava.

A pesquisa, coordenada pelo neurologista brasileiro Abouch Krymchantowski e apresentada no 54.º Congresso Americano de Cefaleia, mostra que apenas 33% das pessoas que tomam vinho frequentemente têm deflagrada a crise. E algumas variedades da bebida têm potencial maior de provocar os sintomas do que outras.



Especialista em cefaleia, Krymchantowski selecionou 40 pacientes que estavam em tratamento para enxaqueca, que apreciavam vinho e relatavam crises após a ingestão da bebida. Cada um deles foi convidado a tomar meia garrafa de vinho das variedades Malbec, Tannat, Cabernet Sauvignon e Merlot, todos da América do Sul, e com intervalo mínimo de 4 dias...

...Os resultados
- 33,4% relataram ter tido enxaqueca em todas as ocasiões;
- 54% sentiram-se mal em duas ocasiões;
- 87% tiveram dor ao menos uma vez.

Ao comparar o efeito gatilho entre os pacientes que sentiram-se mal ao menos duas vezes após beber o vinho, o Tannat e o Malbec foram as variedades que desencadearam a enxaqueca com maior frequência, 51,7% e 48,2% respectivamente. Cabernet Sauvignon e Merlot causaram dor em menos de 30% das vezes em que foram ingeridos.

Os tipos de vinho que mais "causam" enxaqueca
Krymchantowski explica que Tannat e Malbec são variedades que têm mais tanino, radicais flavonoides responsáveis pela cor escura do vinho. "É esse composto que faz o vinho ser saudável para o coração, mas também provoca uma mobilização súbita da serotonina que desencadeia a enxaqueca", diz o neurologista.

A pesquisa foi tão bem recebida que, 24 horas após a apresentação no congresso, foi reproduzida por 549 sites médicos dos EUA. Krymchantowski está ampliando o estudo - vai comparar o efeito do Cabernet Sauvignon francês com o produzido na América do Sul. "Ao que parece, o francês tem mais tanino."

Para o Krymchantowski, as pessoas que sofrem de enxaqueca não devem abandonar o vinho. "O importante é não combinar fatores que trazem a crise, como beber de estômago vazio, após um dia de estresse", diz.

Comentário Saúde com Ciência

A pesquisa é importante, mas seus dados não são tão reveladores, já que nem tudo o que deflagra as crises de enxaqueca em uma pessoa é capaz de ser o gatilho para a dor em outras. O mais importante é cada um avaliar o que lhe causa a dor. E se você sente que o vinho lhe deflagra a enxaqueca é bom ficar longe de vinhos das variedades Tannat e Malbec. [fonte]
Ads
Conteúdo do Saúde com Ciência é informativo/educativo. Não exclui consulta médica Este artigo pertence ao Saúde com Ciência. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

2 comentários:

  1. Não é só a questão do tipo de uva que poderá interferir na enxaqueca, e sim, fator muito mais importante, a qualidade do vinho, vinhos com taninos de engaços, pois o produtor aproveita tudo, tem muito mais chances de provocar reações indesejáveis, pois os taninos são de qualidade inferior, sem falar no SO2 que é utilizado para manter o vinho em boas condições de conservação e muitas vezes se abusa deles e tb de outros ingredientes que em vinho de baixa qualidade aparecem (são adicionados artificialmente) para compensar a qualidade natural que deveria ter sido produzida no vinhedo, então como podem ver é muito mais complexo. Dicas sobre vinhos e seu universo na Vinho e Delícias.

    ResponderExcluir

Deixe comentário/sugestão de artigo. Ler Regras para Comentários.

Assine nossa newsletter

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner