5.4.13

Hipertensão arterial: riscos da pressão alta

7 de abril. Dia Mundial da Saúde. Confira o especial do Saúde com Ciência sobre hipertensão arterial riscos da pressão alta.

O objetivo principal deste dia Mundial da Saúde 2013 é conscientizar a população da importância de diagnosticar a doença hipertensão (sim é uma doença) e seguir o tratamento corretamente e, assim, reduzir a ocorrência de infarto e AVC.

Hipertensão arterial: riscos da pressão alta


- Acidente vascular cerebral (AVC)

- Cardiopatia isquêmica, incluindo angina de peito, enfarte do miocárdio e morte súbita

- Insuficiência cardíaca

- Perda da visão

- Aneurisma da aorta

- Insuficiência renal


>> Leia tambémO QUE É HIPERTENSÃO ARTERIAL?


Os objetivos específicos da OMS em relação à hipertensão são:


• Aumentar o alerta para as causas e as consequências da hipertensão
• Fornecer informações de como prevenir a doença e suas complicações
• Encorajar os adultos a checar a sua pressão e a seguir corretamente as orientações dos profissionais de saúde
• Encorajar os cuidados pessoais para prevenir o aumento da pressão (como manter uma dieta adequada, controlar o estresse, ter uma atividade física regular
• Tornar as medidas de pressão acessíveis a todos
• Incitar as autoridades locais e nacionais a criar ambientes mais adaptados a comportamentos saudáveis.

Para saber como o problema da hipertensão arterial é algo que deve ser levado a sério, faça os seguintes exercícios de imaginação.

-Se você e companheiro(a) saírem com um casal amigo para um jantar, é bem provável que pelo menos uma das pessoas que está sentada à mesa tenha pressão alta.
-Quando você estiver dentro de um ônibus lotado, pense que pelo menos 20 dos passageiros ali têm a pressão arterial acima do aceitável.
-Agora imagine o estádio do Pacaembu lotado. Um terço daquela multidão, neste caso 13.500 pessoas, está correndo o risco de ter enfartes, derrames e doenças sérias nos rins, porque sofre de pressão alta. E o pior: é bem provável que grande parte dessas pessoas não tenham a mínima ideia de que estão sofrendo com hipertensão arterial.

Este é o alcance da hipertensão. Um mal que está entre nós, na nossa família, no nosso trabalho e, talvez, em nós mesmos. E os casos de pressão alta têm aumentado cada vez mais. Isso porque vivemos em um mundo no qual há cada vez mais pressão: crise econômica, violência, congestionamentos, notícias ruins....

Para este peso costumamos exagerar na bebida ou fumarmos acreditando que isso ira nos relaxar. Nossa alimentação costuma ter uma grande quantidade de sal e aditivos químicos que fazem com que a pressão arterial aumente. E na correria da vida atual sobra muito pouco tempo para nos exercitarmos fisicamente, termos uma vida calma e prazerosa, fazermos coisas que de fato gostamos.

Neste próximo domingo, dia 7, é o Dia Mundial da Saúde, e o tema destacado pela Organização Mundial de Saúde neste ano é o da hipertensão arterial, mal que assola cerca de uma em cada três pessoas no mundo. Essa proporção da doença também está presente entre os brasileiros. A hipertensão ou pressão alta aumenta o risco de infarto, acidente vascular cerebral (AVC) e insuficiência renal. Se deixada sem controle, a pressão alta pode também causar cegueira, irregularidades do batimento cardíaco e insuficiência cardíaca.

Como prevenir e tratar a hipertensão arterial


Mas a boa notícia é que a hipertensão pode ser prevenida e tratada, o que pode diminuir bastante a chance da ocorrência dessas complicações. Para evitá-la, é recomendável reduzir o consumo de sal, evitar o uso abusivo de álcool e o uso do cigarro, consumir uma dieta mais balanceada e fazer uma atividade física regular e manter um peso saudável.

Esses objetivos também são perseguidos pela Unidade Clínica de Hipertensão do Incor, que apóia inteiramente a campanha da OMS e regularmente os divulga para a população. Há vários anos, a Unidade vem se destacando nas pesquisas com vistas ao melhor entendimento da doença, e também na assistência aos pacientes mais graves que vêm encaminhados das unidades de saúde. Neste ano, vários projetos serão iniciados, incluindo a aplicação de novas tecnologias, como a telemedicina para auxiliar no tratamento, além de novos métodos para detectar as complicações precoces da doença e a introdução de técnicas inovadoras no Brasil para o tratamento das formas mais graves da doença.

Fonte: Este artigo é do especialista do Incor que alerta para os perigos da hipertensão arterial, mal que acomete uma entre quatro pessoas no mundo.
Dr. Luiz Bortolotto
Diretor da Unidade Clínica de Hipertensão
Incor (Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da FMUSP).
Ads
Conteúdo do Saúde com Ciência é informativo/educativo. Não exclui consulta médica Este artigo pertence ao Saúde com Ciência. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe comentário/sugestão de artigo. Ler Regras para Comentários.

Assine nossa newsletter

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner