2.5.13

Hipotálamo controla o envelhecimento

O hipotálamo é uma estrutura do tamanho de uma amêndoa localizado no interior do cérebro e é conhecido por ter um papel muito determinante no crescimento, desenvolvimento, reprodução e metabolismo. Mas agora se suspeita que o hipotálamo controla o envelhecimento.


Cientistas do Albert Einstein College of Medicine, nos EUA, descobriram que a região do cérebro conhecida como hipotálamo controla o envelhecimento em todo o corpo.

A descoberta de um caminho específico de sinalização relacionado ao envelhecimento abre novas estratégias para combater as doenças da velhice e prolongamento da vida. O estudo foi publicado na revista Nature.

O que interessa a nós, efetivamente:

Hipotálamo controla o envelhecimentoAs pesquisas se concentraram em algumas moléculas fundamentais para a defesa do organismo no combate a infecções e descobriram que com o avanço da idade a quantidade dessas moléculas sofrem mais com alterações e essa mudança faz aumentar inflamações e doenças como diabetes, cardíacas, Alzheimer, etc., doenças comuns em idosos.

Se os cientistas conseguirem controlar essas substâncias os ratos conseguirão viver 20% a mais e isso pode significar que num futuro incerto os seres humanos possam viver mais com substâncias que ajam na região do envelhecimento no hipotálamo.

Como foi o estudo que relaciona o hipotálamo com o envelhecimento

Para descobrir como o hipotálamo pode afetar o envelhecimento, a equipe decidiu estudar inflamação hipotalâmica, concentrando-se em um complexo de proteínas chamado NF-kB. "A inflamação envolve centenas de moléculas, e NF-kB fica bem no centro desse mapa regulamentar", afirmaram.

No estudo atual, Cai e sua equipe demonstraram que a ativação da via NF-kB no hipotálamo de ratos acelerou de forma significativa o envelhecimento, como mostrado por vários testes fisiológicos, cognitivos e comportamentais. "Os ratos mostraram uma diminuição da força e tamanho muscular, na espessura da pele, e em sua capacidade de aprender, todos indicadores de envelhecimento. A ativação desta via promoveu envelhecimento sistêmico que encurtou o tempo de vida", explica Cai.

Por outro lado, eles descobriram que o bloqueio da via de NF-kB no hipotálamo de ratos desacelerou o envelhecimento e aumentou a longevidade mediana em cerca de 20%, em comparação com os controles.

Os pesquisadores também descobriram que a ativação da via NF-kB no hipotálamo causou declínios nos níveis de hormônio liberador de gonadotrofinas (GnRH), que é sintetizado no hipotálamo. A liberação de GnRH no sangue é geralmente associada com a reprodução.

Suspeitando que a liberação reduzida de GnRH do cérebro pode contribuir para o envelhecimento de todo o corpo, os pesquisadores injetaram o hormônio em um ventrículo hipotalâmico (câmara) de ratos de meia idade e notaram que as injeções de hormônio os protegeram da neurogênese (criação de novos neurônios no cérebro) deficiente associada com o envelhecimento.

Quando os ratos idosos receberam injeções de GnRH diárias por um período prolongado, eles apresentaram benefícios que incluem a desaceleração do declínio cognitivo relacionado à idade, provavelmente o resultado da neurogênese.

Leia mais sobre Viver Mais!

Fonte: Nature
Ads
Conteúdo do Saúde com Ciência é informativo/educativo. Não exclui consulta médica Este artigo pertence ao Saúde com Ciência. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe comentário/sugestão de artigo. Ler Regras para Comentários.

Assine nossa newsletter

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner