17.9.16

Bardana: propriedades anti-inflamatórias e cicatrizantes, revela pequisa

Você sabia que a sabedoria popular diz que a bardana é anti-inflamatória e cicatrizante? Pois tais propriedades estão sendo estudadas e os resultados são animadores. Confira!

Conhecida pela medicina popular como anti-inflamatória e cicatrizante, a bardana propriedades estão sendo estudadas em pesquisa de trabalho de iniciação científica do curso de Farmácia da Universidade Anhanguera UniABC.

Bardana é bom pra quê
Bardana: propriedades anti-inflamatórias e cicatrizantes

Bardana Propriedades


Você sabia que a sabedoria popular diz que a bardana é anti-inflamatória e cicatrizante? Pois tais propriedades estão sendo estudadas e os resultados são animadores. Confira!

A bardana, uma planta originária da Europa e muito conhecida na medicina popular, se revelou um eficaz fitoterápico para doenças da pele por apresentar propriedades anti-inflamatórias, antimicrobianas, cicatrizante e antioxidante. Resumindo...

Bardana é bom para que?

  • Anti-inflamatória
  • Antimicrobiana
  • Cicatrizante
  • Antioxidante


Bardana como usar


Por enquanto, o chá de bardana é seu uso mais conhecido pela medicina alternativa. Mas, muito provavelmente, a partir dos bons resultados obtidos a bardana poderá ser transformada em gel, cremes e, até, cosméticos.

O estudo com a Bardana (raiz e folhas)


Os alunos orientados pela professora Marcia Eugenia Del Llano Archondo, sob coordenação do Professor Alexandre Massao Sugawara, prepararam e padronizaram o extrato de raízes de bardana e folhas de bardana para serem utilizados em cremes e géis com atividade anti-inflamatória ou ainda em cosméticos devido a sua atividade antioxidante.

Universidade preparou e padronizou o extrato de raízes e folhas da planta para serem utilizadas em cremes, géis e cosméticos, ou seja logo logo veremos creme de bardana para comprar.

“A eficácia de um produto preparado com plantas medicinais depende da qualidade do extrato e por isso foi feito todo esse trabalho. Cabe ressaltar que na literatura existem trabalhos sobre a atividade farmacológica da bardana, mas não sobre o extrato vegetal, sua padronização e controle de qualidade, assim como da incorporação do extrato em formulações”, explica Marcia Eugenia Del Llano Archondo.




De acordo com a professora da Anhanguera, os produtos preparados se encontram neste momento em estudos de estabilidade acelerada que seria um dos pontos para mostrar sua viabilidade no mercado e o prazo de validade. Em uma próxima fase será testada a atividade antioxidante “in vitro” e a atividade anti-inflamatória destes extratos e os produtos com eles desenvolvidos.

O trabalho será apresentado na sexta-feira (1/11) durante a Semana de Farmácia da instituição, que terá início na quarta-feira (30/10), das 19h às 22 horas. O evento reunirá acadêmicos e profissionais do mercado para discutir questões ligadas ao campo de trabalho e ao papel do farmacêutico.

O artigo sobre a bardana foi arquivado nas categorias:

Ads
Conteúdo do Saúde com Ciência é informativo/educativo. Não exclui consulta médica Este artigo pertence ao Saúde com Ciência. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

Um comentário:

Deixe comentário/sugestão de artigo. Ler Regras para Comentários.

Assine nossa newsletter

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner