10.8.16

Hematofobia: Por que algumas pessoas têm medo de ver sangue?

Conheça os sintomas, causas e tratamento de quem possui hematofobia, o medo de ver sangue.

A hematofobia é uma patologia psicológica caracterizada pelo medo exagerado ou irracional de ver sangue, e os sintomas variam de indivíduo para indivíduo.

Hematofobia - sintomas:


Segundo o hematologista e hemoterapeuta Fábio Lino, gerente médico da Associação Beneficente de Coleta de Sangue (Colsan), as pessoas que têm hematofobia desmaiam ao ver sangue, outras ficam trêmulas, fracas, enjoadas, tontas, a pressão cai, têm dor de cabeça, calafrios, falta de ar, boca seca e transpiração excessiva. Muitos ainda desenvolvem medo a todo tipo de objeto cortante e pontiagudo, como facas e agulhas, pois estão associados com sangramento.

►Leia também: Hipnose no dentista.
Hematofobia: Por que algumas pessoas têm medo de ver sangue?
Hematofobia: medo de ver sangue

Resumo dos sintomas da hematofobia 


Algumas pessoas ficam:
  • trêmulas, 
  • fracas, 
  • enjoadas, 
  • tontas, 
  • a pressão cai, 
  • têm dor de cabeça, calafrios, 
  • falta de ar, 
  • boca seca, 
  • transpiração excessiva,
  • medo de objetos cortante e pontiagudo, como seringas, facas e agulhas

► Leia também: Quem pode doar sangue para quem.

Hematofobia - Causas





De acordo com o gerente, o medo de sangue está associada à predisposição genética e/ou traumas vivenciados, no qual o indivíduo teve uma experiência negativa com sangue, sofreu alguma lesão forte ou teve doenças que causaram grande perda de sangue.


► Leia também: Jejum para exames de sangue - Tire dúvidas.

“Na Colsan, alguns doadores de sangue apresentam sinais e sintomas sugestivos dessa alteração, isto é, ao se depararem com a visão do próprio sangue, quer no teste simples de anemia na pré-triagem ou no momento da doação de sangue propriamente dita, apresentam sinais de ansiedade extrema que podem culminar em uma síncope”, explica Lino. 

Leia também: Espiritualidade pode controlar a raiva.

Hematofobia - Tratamento


O gerente regional da Colsan ressalta que casos mais extremos deste distúrbio devem ser tratados com médico psiquiatra e/ou psicólogo.

Fonte: Colsan (Associação Beneficente de Coleta de Sangue)
Ads
Conteúdo do Saúde com Ciência é informativo/educativo. Não exclui consulta médica Este artigo pertence ao Saúde com Ciência. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe comentário/sugestão de artigo. Ler Regras para Comentários.

Assine nossa newsletter

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner