16.9.15

Neupro: medicamento transdérmico para o Parkinson

O primeiro medicamento transdérmico para doença de Parkinson chega ao mercado brasileiro e se chama Neupro.

Chegou ao mercado farmacêutico brasileiro um novo tratamento medicamentoso para a doença de Parkinson – doença que afeta o sistema motor e provoca rigidez e tremores.


O medicamento transdérmico para a doença de Parkinson, Neupro, está disponível em mais de 40 países, chama-se Neupro e é o primeiro e único administrado por via transdérmica para essa indicação.

Leia também: Estereotaxia: Menos tremores para os portadores do Mal de Parkinson.

Produzido pelo laboratório UCB, o novo medicamento para o Mal de Parkinson vem em formato de adesivo que é aplicado sobre a pele, liberando a medicação de forma estável e contínua no decorrer de 24 horas. Ao redor do mundo, já são mais de 190 mil pacientes tratados com Neupro.

A alta adesão ao tratamento com Neupro se deve ao fato de, por ser transdérmico, não há passagem pelo trato gastro-intestinal, o que poderia causar náuseas. Em casos mais graves da doença de Parkinson, há pacientes que chegam a ingerir oito comprimidos por dia, o que pode gerar esquecimento de algum deles ou desistência do tratamento.

Como usar o medicamento Neupro para tratar o Mal de Parkinson


A dinâmica do tratamento consiste em aplicar o adesivo sobre a pele limpa, seca e saudável dos ombros, braços ou abdômen e deixá-lo por 24 horas no mesmo local. Ao substituir por outro adesivo, deve-se aplicá-lo em um local diferente.

O Neupro pode ser utilizado tanto na fase inicial, quanto nas mais avançadas da doença de Parkinson. Quanto antes o paciente for diagnosticado e começar o tratamento, melhores serão os resultados. O medicamento é um agonista dopaminérgico, o que significa que age diretamente nos receptores de dopamina, um neurotransmissor responsável pelos movimentos.

Leia também: Mal de Parkinson - Alimentação ideal.

De tal forma, é um medicamento eficaz no controle dos distúrbios motores. Além da eficácia, a segurança e tolerabilidade também são bem vistas pela classe médica, principalmente pela baixa interação com outros medicamentos.
Ads
Conteúdo do Saúde com Ciência é informativo/educativo. Não exclui consulta médica Este artigo pertence ao Saúde com Ciência. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe comentário/sugestão de artigo. Ler Regras para Comentários.

Assine nossa newsletter

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner