2.10.16

Anedonia: você já ouviu falar nesse distúrbio?

Você nunca ouviu falar na anedonia? Ou já ouviu e busca mais informações sobre o assunto? Este artigo é para você! Acompanhe!.

1. ANEDONIA O QUE É?


Anedonia é um distúrbio emocional que faz com que a pessoa perca a capacidade de sentir prazer por qualquer atividade cotidiana. É como se a pessoa fosse desprovida de demonstrar emoção ou afeto.

A perda do interesse pode ser generalizada ou direcionada para determinado aspecto da vida. A pessoa que sofre do distúrbio pode até vir a pensar: Poxa, mas eu gostava tanto disso!

É complexo para o indivíduo perceber o que o levou a perder essa “motivação”. Geralmente a anedonia está ligada à depressão, mas pode ocorrer da pessoa apresentar esse distúrbio sem estar deprimida.

>> Leia também: Qual relação entre fígado e desequilíbrios físicos e emocionais?.

2. ANEDONIA - COMO TRATAR


Anedonia: você já ouviu falar nesse distúrbio?
Anedonia: você já ouviu falar nesse distúrbio? / foto: Shutterstock©

O primeiro passo para o tratamento da anedonia é a observação do próprio comportamento. Se o comportamento mudou muito nos últimos meses, se o desejo por algumas atividades que antes era tão ávido, não existe mais, se está faltando aquela “emoção”, tão importante para a vida, é essencial procurar apoio psicológico.

A terapia pode ser indicada junto ao tratamento psiquiátrico e medicações podem ser prescritas para o tratamento desse distúrbio.



3. GRAUS DE ANEDONIA


A anedonia pode se apresentar em diferentes graus. O tempo de tratamento vai depender da pessoa, do caso e em como a pessoa reage ao tratamento.

Muitas vezes, esse mal só é descoberto depois de alguns meses e como a característica mais marcante desse distúrbio é o desapego, a pessoa por algum momento pode pensar que houve uma “evolução” no comportamento, já que nos dias atuais é tão comum que falem sobre o desapego como recurso para ser feliz.

Se o indivíduo estiver em um grau avançado de anedonia pode até mesmo perder um ente querido e não esboçar nenhuma reação, por exemplo. É importante que familiares prestem a atenção no comportamento da pessoa para que possam sinalizar sobre o distúrbio.

>> Leia também: Esquizofrenia, sintomas.

Texto: Daiana Barasa

Fonte: Ativas ABC.
Foto: Shutterstock / via Ativas ABC

Ads
Conteúdo do Saúde com Ciência é informativo/educativo. Não exclui consulta médica Este artigo pertence ao Saúde com Ciência. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe comentário/sugestão de artigo. Ler Regras para Comentários.

Assine nossa newsletter

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner