4.11.15

Hanseníase em idosos: aumentam casos da doença em pessoas com mais de 60 anos

Aumentam casos de hanseníase em idosos.


Pesquisador da Fiocruz alerta que a intervenção terapêutica para a tratar a hanseníase recomendada pela OMS não foi pensada para os idosos (população com mais de 60 anos).

O perfil etário dos novos casos de hanseníase em idosos recém-diagnosticados acompanha o envelhecimento da população brasileira. Segundo o Ministério da Saúde, em 2012, 14% dos diagnósticos da doença foram feitos em indivíduos com 60 anos ou mais.


Preocupado com este novo perfil epidemiológico da hanseníase em idosos e não idosos e suas consequências diretas, quer nas apresentações clínicas da doença, quer na evolução ao longo do tratamento e no seu desfecho, o professor José Augusto Nery, com experiência clínica de quase 30 anos no Laboratório de Hanseníase do Instituto Oswaldo Cruz e no Serviço de Dermatologia da Santa Casa do Rio de Janeiro, disse, no 8º Simpósio Brasileiro de Hansenologia, que nos últimos 23 anos, a média da faixa etária dos pacientes acompanhados no Ambulatório da Fiocruz aumentou em 10 anos e, dentre os idosos, o aumento foi de 17%.

>> Leia também: DIA DO IDOSO: Chuveiro portátil é opção para doentes acamados ou pessoas debilitadas.

“A intervenção terapêutica específica para a hanseníase e recomendada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) não foi pensada para aplicação em idosos e não há um consenso entre os médicos sobre as doses efetivas dos quimioterápicos ou das drogas utilizadas nos episódios reacionais a serem utilizadas nos idosos, sem provocar efeitos adversos e diminuir os riscos das interações medicamentosas”, explicou. 

Ele lembra que idosos geralmente fazem uso de vários fármacos, dessa forma, as complicações são observadas mais frequentemente.

>> Leia também: Depressão e suicídio em idosos.

Ele recomenda que e os hansenologistas, na maioria das vezes dermatologistas, interajam com outros especialistas para que a evolução clínica do paciente idoso com hanseníase seja satisfatória.





“A multidisciplinaridade, aí incluídos os profissionais da pesquisa básica, torna-se fundamental para o conhecimento da patogênese da hanseníase na chamada terceira idade”.
Ads
Conteúdo do Saúde com Ciência é informativo/educativo. Não exclui consulta médica Este artigo pertence ao Saúde com Ciência. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe comentário/sugestão de artigo. Ler Regras para Comentários.

Assine nossa newsletter

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner