31.8.16

Herpes Labial: alimentos que previnem ou estimulam o herpes na boca

Sabia que a prevenção do Herpes Labial está na mesa? Continue lendo e veja o que evitar e o que consumir para evitar o herpes labial.

Se você é daquelas pessoas que basta tomar um pouco mais de sol ou ficar mais estressada que as incomodas bolhas do herpes na boca surgirem na boca, saiba que a solução pode estar mais perto do que imagina: na cozinha. Isso mesmo!

Herpes Labial: alimentos funcionais que previnem o herpes na boca
Herpes Labial: alimentos funcionais que previnem o herpes na boca

Segundo pesquisas científicas recentes, basta balancear a ingestão de alimentos ricos em dois aminoácidos essenciais para o corpo. Saiba quais são eles:

O primeiro aminoácido é a arginina, que é usada pelo vírus do herpes simples tipo 1 (HSV-1) para se replicar e eclodir as bolhas. A segunda, é a lisina, inibe essa multiplicação do vírus e está sendo utilizada pelos médicos para prevenir a manifestação da doença e também ajuda a diminuir a frequência com que as lesões surgem, a gravidade dos sintomas e até o tempo de cicatrização.

E basta comer alimentos ricos nos dois aminoácidos? Não é em assim...

Como os dois aminoácidos (arginina e lisina) competem dentro da célula, o aumento da lisina no organismo significa uma queda da arginina, e manter essa relação (mais lisina e menos arginina) é essencial para frear o herpes labial. Assim, a dica é:

Alimentos funcionais que previnem o herpes labial


Leite, queijos, iogurtes naturais, goiaba, cerejas, carne vermelha (sempre magras), peixes, ovos, frango, algas marinhas. Todos estes alimentos contêm o aminoácido lisina em quantidades satisfatórias.

Alimentos funcionais que estimulam o herpes labial


Herpes Labial: alimentos funcionais que previnem o herpes na boca
Herpes Labial: alimentos que facilitam o aparecimento do herpes na boca

Chocolate, castanhas de forma geral, gelatina, uva passa, feijão, grão de bico, lentilha, milho, amendoim, soja, semente de abobora etc. É bom lembrar que tais alimentos só fazem o herpes bucal aparecer nas pessoas que têm o vírus.

E para auxiliar na melhora da qualidade de vida desses pacientes e na mudança do cenário traçado pela pesquisa, a chegada de um produto que atua como auxiliar na prevenção do aparecimento de lesões é um passo importante.



Produto à base de Lisina para tratar o herpes bucal


A lisina administrada durante as infecções recidivas do herpes labial diminui os sintomas do herpes bucal, o tempo da infecção e acelera o processo de cicatrização. Por apresentar mecanismo de ação supressivo da replicação viral, é empregada principalmente de forma profilática, diminuindo a frequência das recidivas”, explica Dr. Walmar Roncalli Pereira de Oliveira, dermatologista do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HCFM/USP). Em setembro deste ano chegou ao Brasil Resist®, a primeira lisina registrada pela ANVISA para prevenção de recorrência de herpes labial.

Gostou do artigo? Então complemente sua leitura com este artigo: Arginina combate cansaço físico e mental.

CURTA A PÁGINA DO SAÚDE COM CIÊNCIA NO FACEBOOK!

As informações são do doutor Dr. Walmar Roncalli, dermatologista do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HCFM/USP).
Ads
Conteúdo do Saúde com Ciência é informativo/educativo. Não exclui consulta médica Este artigo pertence ao Saúde com Ciência. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe comentário/sugestão de artigo. Ler Regras para Comentários.

Assine nossa newsletter

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner