9.9.16

Rinosseptoplastia: cirurgia do nariz para desvio de septo

Você já deve ter ouvido falar da rinosseptoplastia. Muitos famosos e celebridades recorrem a este tipo de cirurgia, que, por isso, ganha as páginas das revistas. Mas o resultado do procedimento vai muito além da estética, traz também benefícios para a capacidade respiratória dos pacientes.

A cirurgia corrige o desvio do septo nas narinas, um fator que prejudica a respiração e causa sintomas como nariz entupido, dor de cabeça, asma, bronquite e apneia do sono. Além disso, deixa a ponta do nariz mais arrebitada, resultando num efeito estético bastante desejado, principalmente, pelas mulheres.

Rinosseptoplastia: cirurgia do nariz para desvio de septo
Rinosseptoplastia: cirurgia do nariz para desvio de septo

Segundo a Academia Brasileira de Rinologia, cerca de 20% da população brasileira, aproximadamente 38 milhões de pessoas, sofrem com esse problema de respiração. Para o início do tratamento, é necessário procurar um otorrinolaringologista, que vai analisar por meio de exames a gravidade do quadro. De acordo com o médico otorrinolaringologista Dr. Jessé Lima Júnior, é raro encontrar uma pessoa com o septo totalmente reto.

“Quanto mais anterior for o desvio do septo, próximo das narinas, mais obstrutivo ele é. Esta área é a válvula nasal que fica mais estreita, prejudicando a respiração”, explica o otorrinolaringologista. Na maioria dos casos, a insatisfação do paciente com o nariz está associada aos problemas funcionais de obstrução da respiração, que podem provocar também sangramentos e dores de cabeça. Junto a isso, há o incômodo com o nariz mais “gordinho” ou “torto”, justamente na região do septo.

A indicação de cirurgia depende do grau do desvio. Segundo o Dr. Jessé Lima, a avaliação deve ser criteriosa, porque a cirurgia implica na realização de dois procedimentos ao mesmo tempo: de desobstrução nasal e afilamento estético.

A estudante de biologia Cristina Teles fez a rinosseptoplastia por se incomodar desde criança com o formato do nariz, que, segundo ela, sempre foi “torto”. Decidiu, então, corrigir o problema. Diz que o resultado valeu a pena.

“Meu nariz ficou bonitinho e ainda consigo respirar bem melhor que antes, fiquei bastante satisfeita”. No entanto, conta que sentiu desconforto no pós-cirúrgico. Após a cirurgia e o fim da anestesia local, é mesmo comum que a região fique dolorida e com hematomas, mas em pouco tempo tudo volta ao normal.

O otorrinolaringologista recomenda alguns cuidados, como manter a região limpa de secreções, e repouso para restabelecer as funções e evitar sangramentos. “Uma queixa comum é a sensação de nariz entupido, mas isso acontece, pois a região ainda está inchada. A dificuldade respiratória tende a melhorar até a segunda semana”, afirma.apartamento em santos

Ads
Conteúdo do Saúde com Ciência é informativo/educativo. Não exclui consulta médica Este artigo pertence ao Saúde com Ciência. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe comentário/sugestão de artigo. Ler Regras para Comentários.

Assine nossa newsletter

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner