12.6.16

Dia dos Namorados: Amar faz bem ao coração e à saúde

Sim, o amor pode transformar as pessoas, deixando-as mais felizes e saudáveis. 

A felicidade promove a liberação de endorfinas, substância natural produzida pelo cérebro e associada ao bem-estar do corpo. Por isso, estar amando e feliz pode ser considerado um ótimo remédio. Entre os benefícios estão diminuição do estresse, ansiedade e depressão.

DIA DOS NAMORADOS:  Amar faz bem ao coração e à saúde

O aumento da produção de endorfina também favorece a imunidade. Ou seja, estar feliz e apaixonado estimula o corpo na produção de mais células de defesa, que ficam ativas e fortalecem o sistema imunológico.

Um simples abraço pode ainda desencadear uma sensação de aconchego e felicidade. Hormônios como testosterona e ocitocina (conhecido como ‘da paixão e do amor’) entram em ação ao mesmo tempo em que os neurotransmissores.

Outra dica -- da médica Ligia Brito -- para manter a saúde e o relacionamento da melhor maneira possível é fazer amor sempre que puder. Isso porque a endorfina liberada durante a relação íntima neutraliza o cortisol, hormônio do estresse.

“Durante a relação, o organismo ainda produz grande quantidade de anticorpos no sangue, aumentando a imunidade. Além disso, durante o ato, a endorfina é liberada no organismo e na corrente sanguínea, produzindo uma sensação de euforia e bem-estar”, destaca.

Ou seja, amar e ser amado são o equilíbrio perfeito para a saúde do corpo, da mente e do casal.

Espero que tenha gostado do texto; sugiro que complemente sua informação com a leitura do artigo: "O que fazer se eu estiver tendo um infarto sozinho?".

Fonte: Ligia Brito/Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos

marcadores: amar faz bem ao coração, amar faz bem a saúde, amar, dia dos namorados.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe comentário/sugestão de artigo. Ler Regras para Comentários.

Assine nossa newsletter

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner