27.7.16

Tipos de Disfagia e significado

O ato de engolir, ou a "deglutição" é algo tão automático que fazemos praticamente sem pensar.

Mas algumas doenças e à medida que envelhecemos, podemos passar a começar a ter de perceber -- ou fazer certa força -- para engolir, até mesmo a saliva.

Continue lendo e confira:
1. Disfagia significado
2. Tipos de disfagia

Disfagia significado


O significado de disfagia é bem simples, pois é apenas o nome que se dá à dificuldade de deglutir, ou dificuldade de deglutição, ou mesmo "dificuldade de engolir".

Tipos de Disfagia significado
Tipos de Disfagia e significado

Tipos de disfagia


A disfagia pode ser classificada segundo as fases da deglutição, a etiologia e o grau de comprometimento. Vamos a eles?


Tipos de disfagias segundo as fases da deglutição


- Disfagia oral: 

Quando existe comprometimento das fases preparatória oral e oral. Pode estar presente nos casos de dificuldade ou ausência de vedamento labial, problemas durante a mastigação, apraxia oral, paralisia unilateral de língua, entre outros (Macedo et al., 1998).


- Disfagia faríngea:

Quando existe comprometimento da fase faríngea, como nos casos de paralisias faríngeas e/ou laríngeas, ou laringectomias parciais (Macedo et al., 1998).


- Disfagia orofaríngea: 

Muitos casos são observados alterações nas fases oral e faríngea, devido à estreita relação entre os eventos de ambas as fases. Ocorre com frequência nos casos de ressecções das estruturas da boca e nas doenças neurológicas (Macedo et al., 1998).


- Disfagia esofageana: 

Ocorre quando há alterações estruturais no esôfago ou ainda pode relacionar-se à esofagite ou refluxo gastroesofágico (RGE) causando alterações e modificações na fase esofágica da deglutição (Filho et al., 2000a).


Tipos de disfagia segundo a etiologia



- Disfagia mecânica:

É a disfagia proveniente de alterações estruturais e o controle neutral encontra-se preservado. Podem ser decorrentes de câncer ou de seu tratamento, traumas, infecções virais, inflamações teciduais, presença de traqueostomia (ASHA, 2004).


- Disfagia induzida por drogas: 

É a disfagia desencadeada ou agravada pelo efeito colateral de alguns medicamentos. O efeito das drogas pode afetar o sistema nervoso central, sistema nervoso periférico, sistema muscular ou a produção de saliva (Filho et al., 2000a).


- Disfagia psicogênica:  

É decorrente de  quadros ansiosos, depressivos ou mesmo
conversivos (ASHA, 2004).


- Disfagia neurogênica: 

É relacionada à alterações do sistema nervoso central ou periférico, podendo estar presentes como sequelas de traumatismo cranioencefálico, tumor cerebral, paralisia facial, acidente vascular cerebral, doenças degenerativas, entre outros (ASHA, 2004).


Tipos de disfagias segundo o grau de comprometimento


- Disfagia leve: 

ocorre quando o controle e transporte do bolo alimentar estão atrasados e
lentos, sem sinais de penetração laríngea na ausculta cervical. É esperado que o paciente
adquira compensações para as dificuldades em pelo menos uma consistência e que
mantenha a alimentação por via oral (Jesus, 2008).


- Disfagia moderada:

o paciente apresenta comprometimentos semelhantes à disfagia
leve, porém observam-se sinais de penetração laríngea e risco de aspiração na ausculta
cervical para duas consistências.  O paciente necessita de manobras facilitadoras para
minimizar os riscos de aspiração e, dependendo do estado de saúde, a alimentação pode
ocorrer por via mista (oral e alternativa) ou exclusivamente por via alternativa (Jesus,
2008).


- Disfagia severa:

caracteriza-se por presença de aspiração substancial com sinais de
alteração respiratória e  ausência ou falha da deglutição completa do bolo alimentar,
impossibilitando a alimentação por via oral (Jesus, 2008).

Espero que tenha gostado do artigo. Complemente sua leitura com: "O que é sialorreia e como tratar o excesso de saliva?"


Fonte:http://www.medicina.ufmg.br/fon/arquivos/monografias/20091/2/priscilapimentel_tcc_fono_2009.pdf

Ads
Conteúdo do Saúde com Ciência é informativo/educativo. Não exclui consulta médica Este artigo pertence ao Saúde com Ciência. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe comentário/sugestão de artigo. Ler Regras para Comentários.

Assine nossa newsletter

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner