24.8.16

Hipertensão atinge 30% dos brasileiros de 50 a 68 anos

Geração Baby Boomers é a mais afetada pela hipertensão, aponta estudo da Sul América

A hipertensão arterial, também conhecida por pressão alta, é uma doença crônica caracterizada pela tensão acima do normal exercida pelo sangue contra as paredes das artérias, lesionando a camada fina e delicada que recobre os vasos sanguíneos. Com o passar do tempo, esse movimento pode ocasionar o entupimento ou rompimento de um vaso, levando a complicações como insuficiência renal, infarto ou até derrame cerebral, conforme o órgão atingido. [hipertensão arterial sistêmica: entenda o que é]

O desafio é grande: uma pesquisa recente da SulAmérica sobre hábitos de saúde dos brasileiros mostra que a pressão alta é a principal condição médica relatada pelas diferentes faixas etárias.

Hipertensão atinge 30% dos brasileiros de 50 a 68 anos
sal

V Estudo Saúde Ativa Gerações de hipertensão arterial


O estudo aponta que a geração Baby Boomers, formada por adultos de 50 a 68 anos, como a mais hipertensa, acometendo 30,1% dos entrevistados. A diferença é significativa em relação aos demais grupos etários: a pressão alta atinge 11,8% dos adultos de 38 a 49 anos, 3,3% dos que estão entre 24 e 37 anos, e 0,9% do jovens de até 23 anos, compondo as gerações X, Y e Z, respectivamente.

>> Leia também: Sódio nos Alimentos: alimentos que contêm sódio em excesso

Outro dado que merece destaque é o percentual de pessoas que desconhecem ter o problema: 12% dos Baby Boomers que apresentaram medição elevada da pressão arterial declararam não possuir a doença.

Principal causa de mortes no mundo, o quadro de hipertensão geralmente está associado à hereditariedade ou a outras complicações médicas adquiridas em virtude de maus hábitos de saúde ao longo da vida, como obesidade, diabetes e colesterol.

O estudo apurou que as gerações mais jovens apresentam níveis preocupantes de estresse e sedentarismo, por exemplo, colocando em xeque o envelhecimento saudável desses grupos. A geração Y reúne os mais altos índices de estresse, que atinge 37,1% dos entrevistados, seguida pela geração Z, com 35,9%. Além disso, todos os grupos apresentaram elevados níveis de sedentarismo, entre 58,7% e 63,9%, com índices de inatividade superiores na chamada geração X.

Complemente sua informação lendo o artigo: "Hipertensão arterial: riscos da pressão alta".

Ads
Conteúdo do Saúde com Ciência é informativo/educativo. Não exclui consulta médica Este artigo pertence ao Saúde com Ciência. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe comentário/sugestão de artigo. Ler Regras para Comentários.

Assine nossa newsletter

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner