19.2.17

7 mitos e verdades sobre doação de sangue

A doação de sangue é uma ação de amor extremo, mas, infelizmente, ainda é cercada de muitos tabus. Aqui, elencamos 7 mitos e verdades sobre a doação de sangue

7 mitos e verdades sobre doação de sangue
Doar sangue: um ato de amor!

Mitos e verdades sobre a doação de sangue, segundo a ABHH*:


1. Idosos não podem doar sangue.


MITO. A partir de 2013, houve aumento na idade máxima dos doadores de sangue pelo Ministério da Saúde. Atualmente, pessoas entre 16 e 69 anos podem realizar o ato de doação.

2. O peso influencia na doação. 


VERDADE. O peso do voluntário deve ser a partir de 50 quilos.

➤ Leia também: Origem dos diferentes tipos sanguíneos

3. A doação não é indicada a pessoas com piercing e tatuagem.


MITO. Apenas pessoas com piercing na cavidade oral não podem realizar a doação, pois a boca está mais receptiva a infecções do que outras áreas do corpo. Sobre pessoas com tatuagens, é indicada que a doação seja feita após um ano da realização do desenho, pois é o tempo adequado para manifestações de doenças contagiosas que possam ser transmitidas pela agulha.

4. Descanso e alimentação influenciam na doação.


VERDADE. É necessário estar descansado e não ter praticado atividades físicas intensas pelo menos cinco horas antes da doação. Em relação à alimentação, é preciso estar bem nutrido, com refeições prévias leves e sem gordura. Além disso, é proibido o consumo de bebidas alcoólicas até 24 horas antes da doação.

➤ Leia também: Dieta do Tipo sanguíneo funciona mesmo?

5. Doadores estão suscetíveis a doenças transmissíveis via sangue.


MITO. A partir da implementação do teste NAT com fomento da ABHH, doenças como HIV, Hepatites B e C, são detectadas pelo procedimento que tem capacidade de identificar se a pessoa está contaminada mesmo que haja um curto período, entre o dia de contaminação e a doação.

6. Gestantes e lactantes não podem doar.


VERDADE. Mulheres grávidas ou que estejam amamentando não devem doar. As lactantes devem aguardar 12 meses após o parto. E no período pós-parto, a mulher poderá ser doadora após 90 dias, em casos de parto normal e 180 dias em cesárias.

➤ Leia também: Hematofobia: Por que algumas pessoas têm medo de ver sangue?

7. O doador pode realizar o ato a cada 30 dias.


MITO. A doação de sangue deve realizada com intervalo mínimo de 60 dias para homens e 90 dias para as mulheres, ou seja, em um período de 12 meses, há possibilidade de doação de até quatro vezes por ano, no caso de doador masculino e três em caso de doadora.

* ABHH = Associação Brasileira de Hematologia, Hemoterapia e Terapia Celular.

Ads
Conteúdo do Saúde com Ciência é informativo/educativo. Não exclui consulta médica Este artigo pertence ao Saúde com Ciência. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe comentário/sugestão de artigo. Ler Regras para Comentários.

Assine nossa newsletter

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner