18.2.17

Arboviroses crescem e preocupa farmacêuticos

Arboviroses: os novos desafios para os farmacêuticos - informaçõoes e entrevista

O que são arboviroses?


Arboviroses são as doenças causadas pelos arbovírus, incluindo os vírus da dengue, zika, febre chikungunya e febre amarela. Mas não são só estes... A classificação "arbovírus" engloba todos os vírus transmitidos por artrópodes, ou seja, insetos e aracnídeos (como aranhas e carrapatos).

Tríplice epidemia de arbovírus


A tríplice epidemia causada pelas arboviroses e em expansão, no Brasil, é um fenômeno de grande impacto social e sanitário que cobra dos farmacêuticos e demais profissionais da saúde atitudes e conhecimentos urgentes sobre as doenças e sua correlação com fatores, como o saneamento básico, a interação entre infecções concomitantes e sequenciais, o espectro de manifestações clínicas e das malformações fetais atribuíveis à infecção pelo Zika vírus, as dificuldades diagnósticas, entre outros.

Causas da epidemia de arboviroses 


O avanço das viroses está relacionado com as profundas modificações do ambiente por ações do homem, com o crescimento urbano desordenado, com o intercâmbio internacional estabelecido pelo processo de globalização, com as mudanças climáticas, entre outros fatores.

O clamor popular, fruto do medo e da insegurança diante do assombro causado pelas arboviroses, é por ações precisas e rápidas das autoridades e por respostas preventivas e terapêuticas dos profissionais da saúde.
O que são arboviroses

Dada a velocidade com que se disseminam e o modo como vêm surpreendendo o meio científico, com tantos novos sintomas e outras facetas, a Dengue, a Zika e a Chikungunya transformaram-se em grandes desafios para os farmacêuticos. Os profissionais são cobrados a buscar, na mesma velocidade, informações (muitas sequer existem, ainda) para se qualificar para prestar serviços aos pacientes.

Na busca por oferecer aos farmacêuticos mais conhecimentos técnicos e científicos sobre essas doenças, o Conselho Federal de Farmácia aproximou-se da Sociedade Brasileira de Dengue e Arboviroses (SBD-A) - www.sbd-a.org. Firmaram uma frutífera parceria que vem qualificando os profissionais no tratamento das três viroses.

Importante fonte de informações sobre tudo o que diz respeito a esses vírus e às infecções que eles causam, a SBD-A está inteiramente à disposição dos farmacêuticos, demais profissionais da saúde e população, para lhes oferecer conhecimentos. O CFF conclama os farmacêuticos a se associarem à SBD-A. A filiação e a mensalidade são gratuitas.

FARMACÊUTICOS CONTRA A DENGUE, ZIKA E CHIKUNGUNYA


Os farmacêuticos brasileiros, ressalte-se, já haviam se lançado em atividades de combate às arboviroses, em todo o País. Uma forte campanha, nesse sentido, foi lançada pelos conselhos Federal e regionais de Farmácia, em parceria com a Enefar (Executiva Nacional de Estudantes de Farmácia), Anfarmag (Associação Nacional de Farmacêuticos Magistrais), SBFFC (Sociedade Brasileira de Farmacêuticos e Farmácias Comunitárias), Sbrafh (Sociedade Brasileira de Farmácia Hospitalar e Serviços de Saúde) e o Profar (Programa de Suporte ao Cuidado Farmacêutico na Atenção à Saúde).

A campanha, que leva o nome de Farmacêuticos em ação: todos contra o Aedes aegypti, foi lançada, no dia 19 de março de 2016, e tem grande impacto social e sanitário. Os profissionais tomaram as ruas das capitais e cidades do interior, mostrando a sua capacidade de organização e o seu compromisso com a saúde da população. De complexa elaboração, a campanha, além de ações nas ruas, envolve a distribuição de folders para farmacêuticos e população, a criação de um link (http://campanhacff.wixsite.com/farmaceuticoemacao) com informações sobre as arboviroses, entre outras ações.

As ações lideradas pelo CFF repercutiram de tal maneira e foram consideradas tão positivas, que atravessaram as fronteiras do Brasil e foram acolhidas, em vários países da América Latina, por intermediação de organizações profissionais internacionais.

O FFA (Fórum Farmacêutico das Américas) e a FIP (Federação Farmacêutica Internacional) levaram a campanha dos farmacêuticos brasileiros contra as arboviroses para a Argentina, o Equador, a Costa Rica, Panamá, Paraguai e Uruguai. E mais: as instituições internacionais traduziram e distribuíram, nesses países, o folder que o Conselho Federal de Farmácia produziu para distribuição entre farmacêuticos e a população do Brasil.

Pelo jornalista Aloísio Brandão, assessor de imprensa do CFF.

ENTREVISTA - A assessoria de imprensa do CFF entrevistou o presidente da SBD-A, o médico Artur Timerman, sobre as arboviroses. Dr. Artur é mestre em Infectologia pela Faculdade Medicina da Universidade de São Paulo (USP) e atua como chefe do Serviço de Controle de Infecção Hospitalar do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos, de São Paulo. LEIA A ENTREVISTA.

Ads
Conteúdo do Saúde com Ciência é informativo/educativo. Não exclui consulta médica Este artigo pertence ao Saúde com Ciência. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe comentário/sugestão de artigo. Ler Regras para Comentários.

Assine nossa newsletter

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner