28.2.17

Brasileiros são mais ansiosos do MUNDO e mais deprimidos da América, diz OMS


Brasil é o país mais deprimido e ansioso da América Latina

Um relatório divulgado pela Organização Mundial de Saúde analisou a saúde mental global. Os resultados são preocupantes. O relatório da OMS aponta o Brasil como País mais deprimido da América Latina e -- pasme -- mais ansioso do mundo 😨.

Pior ainda é que muitas pessoas sofrem tanto de depressão quanto transtornos de ansiedade. Ou seja, acumulam ambas as doenças.

Brasileiros são mais deprimidos e ansiosos, diz estudo
Brasileiros são mais deprimidos e ansiosos, diz estudo

De acordo com a OMS, o número de pessoas com transtornos mentais comuns, -- depressão e o transtorno de ansiedade --, está crescendo especialmente em países de baixa renda, pois a população está crescendo e mais pessoas chegam às idades em que depressão e ansiedade são mais frequentes. A prevalência é maior entre as mulheres [provavelmente por questões hormonais e dupla jornada -- vida pessoal e trabalho].

Segundo os dados da OMS, o Brasil é o país com maior prevalência de depressão da América Latina e o segundo com maior prevalência nas Américas, ficando atrás somente dos Estados Unidos, que têm 5,9% de depressivos.

O país com menor prevalência de depressão nas Américas é a Guatemala, onde 3,7% da população tem o transtorno. Já o país com menor prevalência de depressão no mundo, segundo o relatório, são as Ilhas Salomão, na Oceania, onde a depressão atinge 2,9% da população.

Ansiedade no Brasil


Esse é um mal do qual padecem 18,6 milhões de pessoas no Brasil.

Brasil é o país com maior prevalência de ansiedade no mundo: 9,3% (18.657.943 pessoas).

➤Leia também: Alimentos para ansiedade funcionam?

Quem tem o transtorno da ansiedade generalizada (TAG), apresenta “preocupação excessiva ou expectativa apreensiva” persistente e isso pode causar inquietação, fadiga, irritabilidade, dificuldade de concentração, tensão muscular, perturbação do sono, palpitações, falta de ar, taquicardia, aumento da pressão arterial, sudorese excessiva, náuseas e aperto no peito.

Depressão no Brasil


O relatório mostra que a depressão atinge 5,8% da população brasileira (11.548.577 pessoas).

É importante entender que todos nós podemos nos sentir tristes, frustrados e desanimados, isso é normal. Mas a depressão é uma doença e, como tal, pode e deve ser devidamente tratada.

Os sintomas variam em cada pessoa: sensações de tristeza inexplicáveis, pensamentos negativos, perda de energia ou interesse para fazer as atividades diárias, humor deprimido, dificuldade para se concentrar, alterações do apetite e do sono, lentidão das atividades físicas e mentais e até sensação de desconforto no batimento cardíaco e dores de cabeça.

Especialistas dizem que a depressão apresenta várias causas, como fatores genéticos, neuroquímicos, ambientais, sociais e psicológicos.

Suicídio no mundo


Em 2015, 788 mil pessoas morreram por suicídio, representando quase 1,5% de todas as mortes no mundo todo. Entre jovens de 15 a 29 anos, o suicídio foi a segunda maior causa de morte, no mesmo ano.

Principais fatos apurados pela OMS




• A depressão é um transtorno mental frequente. Globalmente, mais 300 milhões de pessoas de todas as idades sofrem com esse transtorno.
• Depressão é a principal causa de incapacidade em todo o mundo e contribui muito para a carga global de doenças.
• Mulheres são mais afetadas pela depressão do que homens
• No pior dos casos, a depressão pode levar ao suicídio.
• Existem tratamentos eficazes para depressão.

➤Leia também: Depressão e ansiedade em mulheres tem origem biológica, afirma estudo

Fonte: OMS
Ads
Conteúdo do Saúde com Ciência é informativo/educativo. Não exclui consulta médica Este artigo pertence ao Saúde com Ciência. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe comentário/sugestão de artigo. Ler Regras para Comentários.

Assine nossa newsletter

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner