26.4.17

Uva protege e melhora a memória de quem começou a ter lapsos, diz pesquisa

Está comprovado! Uva preserva a memória -- inclusive em casos de Alzheimer, mesmo!

Acha que anda meio esquecido ultimamente? Relaxa... todo mundo anda! Mas se você é daqueles que consome uva ou o suco dela com frequência pode estar levando vantagens entre muitos de nós (estou entre os que bebe suco de uva integral diariamente -- 140 ml no mínimo!).


Isso porque cientistas da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, descobriram que comer duas porções de uvas diariamente ajuda a frear a evolução dos lapsos de memória, um dos primeiros sintomas do Alzheimer. O estudo foi publicado na Experimental Gerontology.

Durante o estudo, voluntários com perda cognitiva leve (perda de memória, falta de atenção e dificuldades relacionadas ao raciocínio lógico) que consumiram a fruta apresentaram uma melhora em regiões do cérebro responsáveis pela memória, além de apresentarem a atividade metabólica saudável nas regiões do cérebro que são afetadas pelos primeiros estágios da doença de Alzheimer.

Além disso, aqueles que consomem uma dieta enriquecida com uva também exibiram aumento do metabolismo em outras áreas do cérebro que se correlacionam com melhorias individuais na atenção e desempenho de memória de trabalho.

O principal autor do estudo, Daniel Silverman, disse:

“Além disso, as regiões normalmente acometidas no estágio inicial do Alzheimer se mantiveram estáveis”, 



O grupo de pessoas que não recebeu as porções de uva piorou no aspecto da memória. Segundo Silverman, é bastante provável que o efeito da uva sobre a memória tenha a ver com as propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias da fruta -- já bem conhecidas devidos aos seus antioxidantes polifenóis. [Resveratrol, um composto extraído das uvas é nova promessa de rejuvenescimento.]

"Este estudo piloto contribui para a crescente evidência que demonstra um papel benéfico das uvas na saúde neurológica e cardiovascular, porém mais estudos clínicos com grupos maiores de indivíduos são necessários para confirmar os efeitos observados até aqui".

Comentário Saúde com Ciência


Há de se lembrar que na pesquisa são foram citados quais, efetivamente, foram os antioxidantes que agiram em prol da memória, nem a qualidade de uvas usada no estudo. No entanto, sabemos que as uvas ROXAS são as que concentram as maiores quantidades de polifenóis. (Renata Fraia)

Fonte: EurekAlert


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe comentário/sugestão de artigo. Ler Regras para Comentários.

Assine nossa newsletter

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner