12.6.17

Peptídeos Bioativos do Leite: conheça os benefícios!

Entenda mais um benefício que os lácteos trazem para o seu corpo

É sabido que o consumo de lácteos faz bem, por diversos motivos, uma vez que têm uma gama imensa de nutrientes e compostos -- sobretudo o cálcio e seus vários benefícios! A razão são os peptídeos bioativos do leite.

Peptídeos Bioativos do Leite: benefícios!

E como exatamente estes compostos atuam no nosso organismo? A nutricionista Ana Paula Del'Arco, explicou ao Saúde com Ciência como funciona esse processo relacionado aos peptídeos bioativos.

"Para facilitar, imagine que a proteína é um colar de pérolas. Cada pérola é um aminoácido e cada conjunto com 3 a 20 de pérolas tem o nome de peptídeo.




Este peptídeo se torna bioativo no nosso corpo de duas maneiras: durante o processo digestivo ou por ação de enzimas na fermentação láctea por microrganismos, como no caso da fabricação de iogurtes, leites fermentados e queijos", explica Ana Paula.

Quando isso acontece, o peptídeo torna-se bioativo, ou seja, passa a ter um efeito sobre nosso organismo, tecido ou célula, atuando no corpo, contribuindo principalmente para a saúde cardiovascular e ajudando no metabolismo, regulando a absorção de nutrientes.

O que são peptídeos bioativos?


Os peptídeos bioativos são frações peptídicas presentes nas proteínas originais do leite, e seu tamanho pode variar de 2 a 20 aminoácidos. O primeiro peptídeo biativo foi descoberto no leite, em 1950 pelo cientista Mellander.

O polímero de aminoácidos exerce, além de seu valor nutricional, um efeito fisiológico para o corpo. A lactoferrina, por exemplo, é um poderoso peptídeo encontrado no leite que traz vários benefícios.

Fontes de peptídeos bioativos


As principais fontes de peptídeos bioativos são os alimentos de origem animal, como carnes, ovos e leite, o principal deles.

O leite é considerado a maior fonte de peptídeos bioativos e, como exemplo, temos as lactoquininas (derivados das proteínas do soro do leite), que atuam no controle da pressão arterial, dilatando os vasos sanguíneos, inibindo a enzima conversora de angiotensina (ECA), assim como as casoquininas (derivadas da caseína).

Os benefícios não param por aí. Peptídeos bioativos são associados a outras funções no organismo como ações anti-hipertensivas, antimicrobianas, antioxidantes e imunomoduladoras, além de auxiliarem na absorção de minerais.

Vamos resumir?



5 Benefícios dos peptídeos bioativos do leite


Confira toda as propriedades dos peptídeos do leite:
  1. anti-hipertensivo, 
  2. antimicrobiano, 
  3. antioxidante,
  4. imunomoduladores, 
  5. auxiliam na absorção de minerais

As informações foram de Ana Paula Del'Arco, nutricionista e consultora da Viva Lácteos (Associação Brasileira de Lacticínios) e da Farmacêutica Renata Fraia.

Ads
Conteúdo do Saúde com Ciência é informativo/educativo. Não exclui consulta médica Este artigo pertence ao Saúde com Ciência. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe comentário/sugestão de artigo. Ler Regras para Comentários.

Assine nossa newsletter

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner