15.10.17

CRUCÍFERAS previnem "tudo", de artrite a doenças cardíacas

Uma dose diária de brócolis, couve-flor ou outras crucíferas* pode impedir todas as doenças, desde artrite até doenças cardíacas e mantém o intestino saudável, dizem pesquisadores.

Ratos alimentados com uma dieta suplementada com brócolis são mais capazes de tolerar problemas digestivos, diz estudo.

Isto acontece porque os vegetais crucíferos, como o brócolis, couve de bruxelas, couve-flor, entre outros [ver no final do post], contém uma substância que promove a saúde intestinal e exerce função de barreira, segundo os pesquisadores.

CRUCÍFERAS quais são vegetais crucíferos
foto: kalhh

A manutenção de um revestimento intestinal saudável pode prevenir a síndrome do intestino irritável, que expõe o corpo a toxinas e patógenos, acrescentam.

O autor principal, Professor Gary Perdew, da Penn State University, disse: "Há muitas razões pelas quais queremos explorar ajudando com a saúde gastrointestinal e uma razão é se você tiver problemas, como intestino solto (com muita frequência) e, por causa disso, começar a sofrer inflamação podendo levar a outras condições, como artrite e doença cardíaca.



Como a pesquisa com crucíferas foi realizada?


Os pesquisadores acreditam que os vegetais crucíferos contêm um composto que se divide em outras substâncias no estômago.

Essas substâncias, então, se ligam e ativam um receptor de intestino, conhecido como hidrocarboneto de arilo, que mantém a função de proteção e barreira intestinal.

Os pesquisadores investigaram camundongos geneticamente modificados com alta ou baixa habilidade para essa ligação substância-receptor. Todas as dietas dos ratos foram compostas por 15% de brócolis.

Os resultados revelam que uma dieta suplementada com brócolis permitiu que camundongos com uma capacidade de alta ligação a essa substância tolerem melhor os problemas digestivos associados ao intestino solto, síndrome de intestino irritável e colite.

Concluiu-se que uma forte barreira digestiva protege os intestinos de toxinas e agentes patogênicos, permitindo que os nutrientes sejam absorvidos.



Qual a "dose" diária de vegetais crucíferos pra obter tais benefícios?


Quando os resultados [com cobaias] são traduzidos para os seres humanos, os cientistas acreditam que as pessoas teriam que comer três xícaras e meia de brócolis por dia para colher os benefícios. Isso mesmo! 3 xícaras e meia!

O professor Perdew disse: "Agora, três xícaras e meia é muito, mas na verdade não é uma quantidade enorme [devido aos benefícios]. Um copo [de vegetais crucíferos] poderia nos levar ao mesmo nível.
As descobertas foram publicadas no Journal of Functional Foods.

O Saúde com Ciência explica...

*Quais são os vegetais crucíferos?


São vegetais crucíferos: brócolis, couve-flor, couve de bruxelas, rúcula, agrião, repolho, acelga, rabanete, nabo, mostarda (a verdura) e raiz forte (wasabi).

É difícil atingir a meta diária d 3 xícaras e meia de brócolis? Mas e se você optar por variar nos crucíferos fica mais fácil? Simmmm... Pois a dica é comer vários desses vegetais em saladas e cozidos em todas as refeições.



Assim... tenha sempre à mesa salada de rúcula ou agrião (misturadas com o alface nosso de cada dia, o repolho pode ser feito tanto em forma de salada ou cozido (que tal rolinhos de repolho com recheio de ricota?). A acelga também é bastante versátil. Nabo e rabanete ficam excelentes em picles e também raladinhos na salada. Use sempre vinagre de maçã para acompanhar, ok?

Elementos químicos que podem trazer os benefícios desses vegetais

Glucobrassina (PubChem CID: 6602378), Indol-3-carbinol (PubChem CID: 3712), 3,3'-Diindolilmetano (PubChem CID: 3071), Indol [3,2-b] carbazole (PubChem CID: 114764).

Fontes: ScienceDirect | Daily Mail | Journal of Functional Foods

Imprimir esta receita ;-)
Ads
Conteúdo do Saúde com Ciência é informativo/educativo. Não exclui consulta médica Este artigo pertence ao Saúde com Ciência. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe comentário/sugestão de artigo. Ler Regras para Comentários.

Assine nossa newsletter

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner