8.10.15

Qual relação entre fígado e desequilíbrios físicos e emocionais?

Por Silvana Rangel - Psicoterapeuta holística.

O fígado é considerado pela Medicina Tradicional Chinesa como o órgão mais importante para a saúde da mulher e quando me refiro ao fígado estou me referindo também a vesícula biliar (responsável pela postura e tomada de decisões), dos olhos, dos ombros, dos joelhos, dos tendões (flexibilidade), das unhas, dos seios, e todo o aparelho reprodutor feminino, é responsável por alterações no ciclo menstrual, presença de cistos de ovário, miomas uterinos, corrimentos ou pruridos vaginais, alterações da libido como frigidez e impotência, mas seu papel mais importante, é sem dúvida, sobre o equilíbrio emocional.

A estagnação do fluxo de energia do fígado frequentemente desequilibra o emocional, produzindo sentimentos de frustração e ira.

Qual relação entre fígado e desequilíbrios físicos e emocionais?
Qual relação entre fígado e desequilíbrios físicos e emocionais?

Essas mesmas emoções podem levar a uma disfunção no fígado, resultando em um ciclo interminável de causa e efeito.

Como todas as emoções, boas ou más, passam pelo fígado, não devemos reprimi-las infinitamente, pois a repressão das emoções provoca um bloqueio da energia que leva ao excesso de calor no fígado. Cabe uma distinção entre sentimento e emoção.

Os sentimentos, geralmente, fortalecem os órgãos e servem como mecanismos de defesa para o organismo. Uma certa irritação que nos leva a reagir diante de um ataque ou quando nos sentimos lesados, é diferente da raiva que é cega e destrutiva. Os olhos são a manifestação externa do fígado. Em outras palavras, o fígado rege o sentido da visão. Assim, patologias da visão irão sinalizar alguma alteração no fígado.

As mais comuns são: conjuntivites, olhos vermelhos sem processo inflamatório, coceiras, “vista” seca, visão fraca, embaçada ou borrada, terçol e pontos brilhantes que aparecem no campo visual.

A lágrima é a secreção interna que ajuda a aliviar o fígado.As unhas são manifestações externas das condições do fígado, e as suas deformidades ou a presença de micose sugerem algum comprometimento do fígado ou desequilíbrio prolongado da sua energia.

Bursites, tendinites, estiramentos e dores nos joelhos também são sinais de comprometimento da energia do fígado.

Muitos quadros de tonturas, vertigens, labirintites estão ligados a vesícula biliar, bem como todas as tensões que ficam retidas no fígado podem ser descarregadas nesta região e produzir o bruxismo.
Evite intoxicar-se com principalmente com raiva, mau humor, alimentos gordurosos, substâncias químicas e vida sedentária e estressante.

Posts relacionados:
Artigos sobre Saúde Mental;
Medicina Alternativa;
Doenças do fígado.

Por: Silvana Rangel CRT 43644
Terapeuta Holística
www.silvanarangel.com.br
Leia Mais ►

15.7.15

Radioterapia Interna Seletiva: novo tratamento para câncer no fígado é minimamente invasivo

Hospital Israelita Albert Einstein apresenta novo tratamento minimamente invasivo para câncer no fígado, a Radioterapia Interna Seletiva radioembolização.

São Paulo – O Hospital Israelita Albert Einstein começou a utilizar as microesferas SIR-Spheres®, produzidas pela Sirtex Medical, Inc., um tratamento ambulatorial minimamente invasivo para pacientes com tumores inoperáveis de fígado, tanto iniciais como metastáticos.


O novo tratamento minimamente invasivo para câncer no fígado é chamado Radioterapia Interna Seletiva (SIRT, sigla em inglês), como é chamado o, é realizada com microesferas radioativas, aplicadas diretamente sobre o tumor. Ela retarda o avanço da doença e melhora a qualidade de vida dos pacientes.

Radioterapia Interna Seletiva: novo tratamento para câncer no fígado é minimamente invasivo
Radioterapia Interna Seletiva: novo tratamento para câncer no fígado

“O tratamento é uma importante opção para cânceres metastáticos ou tumores iniciais, especialmente por ser minimamente invasivo”, afirma Felipe Nasser, cirurgião intervencionista do Hospital Israelita Albert Einstein. O tratamento permite uma melhora na qualidade de vida, e pode estender a sobrevida de pacientes com câncer avançado”, completa.

As microesferas SIR-Spheres® receberam recentemente a aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para serem utilizadas no tratamento de tumores de fígado inoperáveis. A Radioterapia Interna Seletiva utiliza microesferas radioativas direcionadas diretamente aos tumores do fígado. Elas têm uma dose de radiação interna até 40 vezes maior que a radioterapia convencional, e não afetam o tecido saudável.

Leia também: Alimentação e câncer de intestino: alimentos que previnem e que causam câncer de intestino e do aparelho digestório.

Incidência de câncer de fígado no Brasil

Milhares de brasileiros terão câncer de fígado, seja por tumores primários ou por metástases oriundas de outros órgãos. Por exemplo, anualmente 60% dos cerca de 14 mil brasileiros diagnosticados com câncer colorretal terão câncer de fígado.1 Os tumores de fígado costumam ser letais: 90% dos pacientes morrem devido à falência hepática.

Como funciona a Radioterapia Interna Seletiva radioembolização 

A Radioterapia Interna Seletiva (SIRT), também conhecida como radioembolização, é uma tecnologia comprovada para o tratamento do câncer de fígado inoperável que aplica doses de radiação diretamente no local dos tumores. Em um tratamento minimamente invasivo, milhões de microesferas radioativas são introduzidas no fígado por meio de um cateter. Elas são direcionadas seletivamente aos tumores, com uma dose de radiação interna até 40 vezes maior que a da radioterapia convencional, poupando o tecido saudável.

As microesferas SIR-Spheres carregam radiação beta para destruir as células cancerígenas do fígado. Como são microscópicas, elas se movimentam facilmente na corrente sanguínea, chegando até o fígado. Elas se alojam nos vasos sanguíneos do tumor e destroem as células cancerígenas com a radiação. A radioterapia com microesferas é considerada um método seguro e efetivo para o tratamento do câncer de fígado inoperável em pacientes que passaram ou passarão por quimioterapia.

As microesferas contêm o isótopo radioativo Yttrium-90 (Y?90), que leva a radiação beta até o tumor.

Leia também: Touca para quimioterapia evita queda de cabelos.

Resultados dos estudos com a radioembolização

Estudos recentes com pacientes com metástases no fígado originárias de tumor colorretal refratários à quimioterapia tiveram como resultado uma sobrevida média de 10,5 a 13 meses, em comparação com 3,5 meses para pacientes que não receberam o tratamento. Todos os pacientes tinham deixado de responder ou não toleravam mais a quimioterapia padrão.

Estudos clínicos confirmaram que pacientes com câncer colorretal metastático refratários a quimioterapia sistêmica ou em associação com a mesma, tratados com microesferas SIR-Spheres® têm altas taxas de resposta, o que resulta em um aumento da expectativa de vida, maiores períodos sem atividade do tumor e melhor qualidade de vida. Comprovou-se que o SIRT pode ser associado a outros tipos de tratamento como a quimioterapia sistêmica e outros tratamentos.

Leia também: Câncer de pâncreas - Tudo sobre esse câncer agressivo.

A quem se destina a Radioterapia Interna Seletiva

Este tratamento oferece uma nova opção terapêutica ao câncer de fígado inoperável, uma doença cada vez mais comum no mundo todo. As microesferas SIR-Spheres® são produzidas pela Sirtex Medical, Inc. em sua fábrica em Woodburn, Massachusetts, nos Estados Unidos, uma subsidiária integral da Sirtex Medical Limited, na Austrália

O uso das microesferas SIR-Spheres® s foi aprovado na Austrália, Estados Unidos (aprovação da FDA PMA), União Europeia (CE Mark), Argentina (ANMAT) e agora no Brasil (Anvisa). Além disso, elas são comercializadas ainda em países como China, Malásia, Cingapura, Tailândia, Taiwan, Índia, Israel e Turquia. Disponíveis em mais de 700 centros de tratamento no mundo todo, aproximadamente 50 mil doses de microesferas SIR-Spheres® foram fornecidas globalmente.[www.sirtex.com].

1. Revista Brasileira de Cancerologia 2011; 57(4): 557. Estimativa/2012 – Incidência de câncer no Brasil http://www.inca.gov.br/rbc/n_57/v04/pdf/13_resenha_estimativa2012_incidencia_de_cancer_no_brasil.pdf | 2. Jakobs TF, Hoffman RT, Dehm K, et al. Hepatic yttrium-90 radioembolization of chemotherapy-refractory colorectal cancer liver metastases. J Vasc Interv Radiol. 2008;19(8):1187-1195. | 3. Cosimelli M, Golfieri R, Cagol PP, et al. Italian Society of Locoregional Therapies in Oncology. Multi-centre phase II clinical trial of yttrium-90 resin microspheres alone in unresectable, chemotherapy refractory colorectal liver metastases. Br J Cancer 2010;103(3):324–331. | 4. Seidensticker R, Denecke T, Kraus P, et al. Matched-pair comparison of radioembolization plus best supportive care versus best supportive care alone for chemotherapy refractory liver-dominant colorectal metastases. Cardiovasc Intervent Radiol. 2011 July 29. [Epub antes da impressão].

http://www.saudecomciencia.com/search/label/doenças do fígado
Leia Mais ►

Assine nossa newsletter

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner