7.3.17

Narguile faz mal à saúde

De uns tempos para cá fomos surpreendidos com um equipamento gigantesco usado para praticar fumo coletivo chamado narguile que atraiu sobretudo os jovens.

É moda fumar narguilé. E por quê? Porque o jovem gosta de experimentar novidades e se autoafirmar: "Eu faço o que eu quero".

Infelizmente, muitas dessas experimentações prejudicam sua saúde. Como exemplo, o narguilé faz mal a saúde. De inofensivo, o narguilé não tem nada.



Narguile faz mal a saúde
Narguilé

NARGUILE FAZ MAL À SAÚDE


O Narguilé e seus 'sabores':


Com a mistura de várias essências, o narguile adquire diferentes aromas o que aumenta seu consumo. O narguile aromatizado é feito com um fumo especial à base de melaço. Os sabores mais comuns são: pêssego, maçã-verde, coco, flores e mel.

Por que o Narguilé faz mal à saúde


  • Primeiramente é importante salientar que o narguile é proibido para menores de 18 anos.
  • Faz mal porque seu fumo é contém substâncias tóxicas do tabaco e são:
  • nicotina, alcatrão, monóxido de carbono (fumaça).
  • A fumaça do narguile contém aditivos aromatizantes e substâncias nocivas do carvão. 
  • O narguile causa dependência (vicia), causa perda de dentes, câncer de boca e todos os riscos do tabaco à saúde: doenças respiratórias, câncer e doenças cardiovasculares.

>>Leia também: O primeiro cigarro da manhã é o mais nocivo.

E Atenção!

Narguilé faz mais mal à saúde que o cigarro!


O narguilé faz mais mal que o cigarro, pois, além do tabaco o narguile é compartilhado por muitas pessoas, sendo possível a transmissão de doenças.
Leia Mais ►

23.1.17

Dicas para evitar crises de asma no verão - mitos e verdades

Confira algumas dicas para sua saúde respiratória e aproveite a melhor estação do ano com os sintomas controlados.

Ao contrário do que muitos pensam, o cuidado com a asma não pode ficar de lado durante o verão. Até as férias que são tão esperadas podem virar um pesadelo.


Dicas para evitar crises de asma no verão


Na pesquisa nacional Panorama da Saúde Respiratória do Brasileiro¸ encomendada ao Ibope pela Boehringer Ingelheim do Brasil, 45% dos entrevistados que disseram conhecer asma indicam que ‘mudança de temperatura’ é um dos fatores que causam o agravamento da doença. Existem muitas dúvidas que envolvem a estação do ano e a doença, por isso o Dr. Mauro Gomes, diretor da Comissão de Infecções Respiratórias da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia, desmitifica e dá boas dicas e elaborou uma lista com mitos e verdades. Confira abaixo:

► Leia também: Vitamina D ajuda pacientes com asma


- No verão não é preciso seguir o tratamento tão rigorosamente quanto no inverno

ERRADO. Mudanças de temperatura, seja do calor da rua para ambientes com ar condicionado por exemplo, de fato podem ser consideradas gatilhos para as crises de falta de ar em pacientes asmáticos. Em tempos mais quentes como no verão, quando a estiagem é grande e há baixa umidade do ar, a poluição também pode contribuir para a piora da doença.

Para que a pessoa com asma, principalmente os casos de asma grave, viva da forma menos limitada possível, é fundamental que a medicação seja usada corretamente ao longo de todo o ano.


- Ingerir alimentos e bebidas gelados provocam crise ou a piora da asma?

DEPENDE. Apesar de 37% dos entrevistados da pesquisa encomendada ao Ibope terem indicado que ingerir alimentos e bebidas gelados são atividades prejudicadas pela asma, isso é relativo. Asmáticos que possuem uma sensibilidade maior à mudança de temperatura, em sua maioria, não se tratam corretamente. Então, para os que realmente estão com a doença controlada, este fato é um mito.


- O ar-condicionado e o ventilador podem prejudicar a asma?

SIM. O ar condicionado pode provocar uma redução da umidade do ar e o ar ressecado pode ser irritante das vias aéreas. A maioria das pessoas não se sentirá incomodada com isso, mas essa situação vai causar maior impacto naquelas portadoras de doenças respiratórias crônicas, tais como rinite, asma e DPOC (Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica). A mucosa respiratória dessas pessoas é mais sensível e reage de maneira exagerada a pequenos estímulos, como o ar mais frio e seco, poeira doméstica, fumaça do cigarro, poluição ambiental e até mesmo situações de estresse.

O ventilador não provoca esse ressecamento do ar e não traz esse tipo de incômodo e complicações. Apenas deve-se tomar o cuidado de se manter os ambientes livres da poeira para o ventilador não provocar a sua dispersão pelo ambiente e isso provocar crises nas pessoas alérgicas.


- Asmáticos não podem viajar longas distâncias de avião?

Caso o paciente não esteja em crise isso é um MITO, porém alguns cuidados devem ser tomados. É preciso levar medicação de resgate caso alguma coisa aconteça e para isso é preciso obedecer as regras de embarque, levando o medicamento dentro de um envelope acompanhado pela receita médica. Além disso, é muito importante que a pessoa leve soro para umidificar as vias áreas e que se hidrate bastante.

- Asmáticos não podem entrar na piscina?

DEPENDE. Podem entrar na piscina, desde que tomem cuidado com o cloro. Piscinas abertas não são o problema, mas nas fechadas o cloro fica espalhado no ar e este por ser muito irritante para as vias aéreas, pode desencadear crise em quem não está se tratando corretamente.






- Quem tem asma pode mergulhar?

DEPENDE. Indivíduos sintomáticos ou com a asma não controlada possuem contraindicação absoluta ao mergulho. Também não devem mergulhar asmáticos que possuem crises desencadeadas pelo exercício, pelo frio ou emoção, assim como asmáticos graves. Nestes casos, para mergulhar é preciso que os exames que medem a função pulmonar, como a espirometria (medição da capacidade inspiratória e expiratória do indivíduo) esteja normal. Portanto, apenas asmáticos totalmente controlados podem considerar mergulho como uma programação para as férias, por exemplo.


- É proibido andar descalço e tomar chuva

MITO. Essas atividades não possuem relação nenhuma com a doença. O que, mais uma vez, pode acontecer é uma reação à sensibilidade na variação de temperatura e o asmático não-controlado sofrer uma piora do quadro.

► Leia também: Asma - Tratamentos


Dicas gerais do Dr. Mauro Gomes:

Usar umidificadores de ar corretamente, realizar a manutenção do ar-condicionado, limpar a casa com pano úmido sem levantar poeira, evitar odores fortes, limpar com antecedência lugares fechados para eliminar o mofo e evitar o contato com animais, plantas e fumaça de cigarro são essenciais para a saúde do asmático!
Leia Mais ►

24.12.16

Viagem de avião e trombose ou doenças respiratórias

Medidas simples podem prevenir problemas durante voos prolongados, como viagem de avião e risco de trombose.

Em viagens longas de avião, os portadores de doenças respiratórias crônicas e de doenças circulatórias têm uma preocupação maior, além das já corriqueiras e que afligem a todos: a possibilidade de infecções e exacerbações durante o voo por conta da qualidade do ar nas aeronaves e de embolias pulmonares para quem sofre com doenças circulatórias,

A boa notícia é que o ar que circula no interior dos aviões atravessa filtros de alta eficiência, dificultando a transmissão de doenças.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde, as doenças respiratórias crônicas atingem mais de 500 milhões de pessoas nos países em desenvolvimento. São caracterizadas por problemas nas vias áreas como nariz, seios da face, brônquios e pulmão, tais como a asma, a rinite alérgica, a doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) e hipertensão pulmonar, entre outras.

viagem de avião e trombose
Viagens de avião e doenças respiratórias e da circulação


Antes de realizar viagens longas de avião, com muitas horas de voo, é preciso consultar o médico pneumologista para uma avaliação e indicação de como se prevenir de possíveis crises graves. Com a despressurização na altitude, há uma queda na quantidade de oxigênio e os portadores de doenças respiratórias crônicas podem apresentar falta de ar.

“Uma recomendação geral seria levar na bagagem de mão remédios de alívio ou resgate, que amenizam os sintomas. Portadores de asma devem incluir broncodilatadores e, caso haja crises frequentes, corticóide oral. Já quem tem rinite, deve se lembrar de manter o antialérgico por perto, para o caso de uma crise”, comenta dr. Oliver Nascimento, presidente da Sociedade Paulista de Pneumologia e Tisiologia (SPPT).

Ele ressalta que os pacientes com doença mais grave, que usam oxigênio suplementar, devem contatar a companhia aérea para saber se há cilindro de oxigênio disponível no voo para casos de emergência. Caso contrário, é importante providenciar seu próprio equipamento para suplementação.

Viagem de avião e trombose


Viagens muito longas de avião aumentam também o risco de trombose, principalmente nos membros inferiores. Com as poltronas mais apertadas, existe a dificuldade de movimentação nas pernas.

Com a pressão baixa dentro da aeronave, baixa a oxigenação do sangue, facilitando a formação de coágulos que podem atingir o pulmão, gerando a embolia pulmonar. Uma das formas de prevenção é caminhar, a cada duas horas, de sua poltrona até o fundo da cabine para ativar a circulação sanguínea.

“Para se ter uma ideia da gravidade da embolia, uma a cada cinco mil pessoas em voos de mais de quatro horas desenvolveram algum grau de trombose. É uma estatística alta e merece atenção”, alerta dr. Frederico Leon Arrabal Fernandes, diretor científico da SPPT.

Os indivíduos mais propensos a desenvolver este problema são os idosos, obesos, portadores de doença cardiovascular e de coagulação, além de portadores de doenças pulmonares crônicas. Gestantes, pacientes com doenças cardíacas e mulheres que usam anticoncepcionais devem utilizar meias elásticas de média ou alta compressão até o joelho durante o voo.

Outro risco para saúde nestas viagens de avião que não deve ser menosprezado é a desidratação devido ao ar seco. Para evitar que o sangue fique mais concentrado e com dificuldade de circular, é fundamental a ingestão frequente de água, bem como evitar o consumo de álcool e bebidas diuréticas.


Leia Mais ►

7.12.16

Ácaros: Como eliminar

Os ácaros do pó da casa são considerados em todo o mundo, como a principal causa de alergias do aparelho respiratório.

Veja abaixo como eliminar os ácaros.

Para saber como acabar com os ácaros é necessário conhecer um pouco mais sobre seus hábitos...

ÁCAROS: COMO ELIMINAR


1. Esconderijo dos ácaros


Os estudos concluíram, ser impossível livrar as residências desses animais microscópicos, responsáveis pelo surgimento ou agravamento de alergias respiratórias no homem. Segundo os pesquisadores, porém, é recomendável a adoção de práticas higiênicas capazes de reduzir a população desses parentes do carrapato, minimizando assim os problemas de saúde que eles podem causar.

ácaros como eliminar
Ácaro visto ao microscópio

# Colchão: objeto com o qual as pessoas mantêm um contato mais prolongado no ambiente doméstico, é o local onde existe a maior concentração de ácaros em uma casa. De fato, passamos um terço de nossas vidas na cama, deixando lá resíduos de pele, numa temperatura sempre aconchegante, e transpirando, gerando alta umidade... É TUDO O QUE O ÁCARO PRECISA PARA SOBREVIVER CONTINUAMENTE !

# Travesseiro: Após 6 anos de uso de um mesmo travesseiro, 10% de seu peso é constituído de ácaros e fezes de ácaro! Em um colchão com 10 anos, estima-se que vivam 1 trilhão de ácaros! O que mais chamou a atenção dos pesquisadores foi o fato de o colchão ser o predileto dos acarídeos. "A concentração de ácaros na parte de baixo do colchão, que fica em contato com o estrado, é três vezes maior do que na de cima".

Em seguida, no ranking de preferência dos ácaros, aparecem:

# o sofá,
# o tapete
# a dispensa
# e a cortina

2. Alimentação dos ácaros


Eles se alimentam normalmente de fungos e das escamas da pele humana. Uma pessoa adulta libera algo como cinco gramas de escamas por semana, um banquete e tanto para os bichinhos.

3. Como evitar os ácaros!


Tenho alergia aos ácaros do pó da casa. Será possível diminuir a exposição aos ácaros?A diminuição do número de ácaros no interior da casa, é um fator decisivo no tratamento do doente alérgico ao pó da casa. O combate a estes animais deverá incidir primariamente no quarto de dormir e depois, tanto quanto possível, estender-se ao resto da casa.

Os pisos frios são mais saudáveis que carpetes?
Erroneamente se afirma pisos frios não causam alergias. A verdade é que carpetes são mais saudáveis do que pisos frios e duros, porque eles, pelo menos retém as fezes que ficam em suspensão em menor número! Superfícies duras permitem que as fezes fiquem em circulação constantemente!

4. Algumas medidas trazem bons resultados contra ácaros


-Desumidificação do ambiente, quer pela ventilação ampla dos locais, quer por meio de aparelhos desumidificadores ou aparelhos de ar condicionado, a diminuição da umidade desfavorece o crescimento de fungos e ácaros.

-Remoção frequente da poeira, utilizando aspiradores de pó, lavagem do piso ou sua limpeza com pano úmido.

-Troca freqüente e lavagem de fronhas, lençóis , cortinas, roupas, toalhas, etc.

-Uso de filtros no sistema de ventilação central, quando existente.

-Utilização de colchões e travesseiros de espuma ou uso de coberturas de plástico para colchões e travesseiros.

-Utilização de coberturas anti-ácaros em poliuretano nos colchões, edredons e almofadas.

-Rigorosa higiene pessoal e ambiental, inclusive dos animais domésticos (cuja presença deve ser evitada no interior das habitações).


5. E mais dicas para acabar com os ácaros...


-Virar o colchão a cada 15 dias e envolvê-lo com uma capa emborrachada internamente, fechada por zíper, são duas delas. Exposição ao ar e ao sol dos colchões, edredons e almofadas.

-Lavagem frequente a 60ºC dos colchões, edredons e almofadas.

-Aspiração regular e frequente dos colchões e tapetes com aspiradores munidos de filtros HEPA.

 -Tratamento de colchões e tapetes com acaricidas

-Remoção de capachos

-Também é recomendável não usar tapetes e cortinas. No lugar das cortinas é preferível optar por persianas plásticas.

-Manter a casa sempre arejada e iluminada é indispensável para combater os ácaros. -Arejamento diário dos quartos.

-Manter os alimentos bem fechados nas despensas e evitem fazer refeições na cama ou no sofá.

-Lavagem semanal dos bonecos de pelos

-Controle de animais domésticos.

-Manutenção de uma atmosfera seca no interior das habitações (humidade relativa a 50 a 60 % e temperatura entre 18 e 20ºC)


SAIBA MAIS SOBRE ÁCAROS E TRATAMENTOS


Os ácaros não 'transmitem' qualquer tipo de doença

Contudo, a exposição (sobretudo através das vias respiratórias) a determinadas proteínas que existem no seu corpo e excrementos, pode causar o aparecimento de doenças alérgicas.

Alergias a ácaros

Algumas alergias respiratórias, como a asma e a rinite alérgica, bem como dermatites alérgicas, podem ser provocadas por esses minúsculos ácaros ou por seus produtos (dejetos, secreções, fragmentos de ácaros mortos, etc.).

Quando encontrados no meio ambiente, suspensos no ar com as poeiras, são inalados por pessoas que desenvolvem reação de hipersensibilidade a tais materiais.


Ácaros - Tratamentos:


As infestações por ácaros são tratadas aplicando cremes que contenham permetrina ou uma solução de lindano.

Depois do tratamento com permetrina ou lindano, em determinados casos são utilizadas pomadas com corticóides durante alguns dias, com o fim de aliviar o prurido (comichão) até que todos os ácaros tenham sido eliminados.


Nas habitações, os ácaros alimentam-se de escamas de pele humana e de animais.

Por dia, o homem perde 1g destes pedaços de pele. De acordo com alguns estudos internacionais, a presença de 500 indivíduos por grama de poeira é suficiente para causar crise alérgica numa pessoa, com sintomas como a falta de ar.

"A concentração de 100 ácaros por grama de poeira já é o bastante para provocar alergia, embora não gere crise".




Picadas de ácaros

As infestações por ácaros são muito comuns. Por exemplo, a que é provocada por Tunga penetrans (que origina uma erupção que provoca prurido intenso e é causada por larvas do ácaro localizadas por baixo da pele), pela sarna e por outras afecções. A gravidade dos efeitos sobre os tecidos que rodeiam a picada é muito variável.


Ácaros - mais sobre o animal

O ciclo de vida do ácaro é de 2 a 3,5 meses

O habitat do ácaro é doméstico especificamente nas fibras naturais como nos carpetes, tapetes e roupas de cama.

Alguns ácaros são parasitas, mas os mais importantes para a patologia humana são espécies de vida livre comumente encontrados na poeira de colchões, travesseiros, móveis e pisos das casas. Seu desenvolvimento é favorecido pela umidade relativa do ar (ótima em torno de 75%), pela reduzida ventilação e o acúmulo de poeiras e temperatura de 10º a 32º C

Fonte: Artigo baseado em um texto de unicamp.
Foto: Google Images.


Artigos relacionados estritamente...
-Rinite alérgica, sintomas e tratamentos
-Como acabar com piolhos e lêndeas
-Sarna humana

Mais artigos relacionados
  1. Como acabar com piolhos e lêndeas
  2. Entenda do que é formada a 'casca' da lêndea.
  3. Vinagre com água morna para piolhos e lêndeas
  4. Piolho chato, o piolho pubiano: tratamentos e fotos 
  5. Como acabar com pernilongos
  6. Repelente caseiro Ana Maria Braga.
  7. Hortelã é repelente natural de formigas
  8. Como acabar com pombos
  9. Como acabar com piolho de cobra.
Leia Mais ►

9.9.16

Rinosseptoplastia: cirurgia do nariz para desvio de septo

Você já deve ter ouvido falar da rinosseptoplastia. Muitos famosos e celebridades recorrem a este tipo de cirurgia, que, por isso, ganha as páginas das revistas. Mas o resultado do procedimento vai muito além da estética, traz também benefícios para a capacidade respiratória dos pacientes.

A cirurgia corrige o desvio do septo nas narinas, um fator que prejudica a respiração e causa sintomas como nariz entupido, dor de cabeça, asma, bronquite e apneia do sono. Além disso, deixa a ponta do nariz mais arrebitada, resultando num efeito estético bastante desejado, principalmente, pelas mulheres.

Rinosseptoplastia: cirurgia do nariz para desvio de septo
Rinosseptoplastia: cirurgia do nariz para desvio de septo

Segundo a Academia Brasileira de Rinologia, cerca de 20% da população brasileira, aproximadamente 38 milhões de pessoas, sofrem com esse problema de respiração. Para o início do tratamento, é necessário procurar um otorrinolaringologista, que vai analisar por meio de exames a gravidade do quadro. De acordo com o médico otorrinolaringologista Dr. Jessé Lima Júnior, é raro encontrar uma pessoa com o septo totalmente reto.

“Quanto mais anterior for o desvio do septo, próximo das narinas, mais obstrutivo ele é. Esta área é a válvula nasal que fica mais estreita, prejudicando a respiração”, explica o otorrinolaringologista. Na maioria dos casos, a insatisfação do paciente com o nariz está associada aos problemas funcionais de obstrução da respiração, que podem provocar também sangramentos e dores de cabeça. Junto a isso, há o incômodo com o nariz mais “gordinho” ou “torto”, justamente na região do septo.

A indicação de cirurgia depende do grau do desvio. Segundo o Dr. Jessé Lima, a avaliação deve ser criteriosa, porque a cirurgia implica na realização de dois procedimentos ao mesmo tempo: de desobstrução nasal e afilamento estético.

A estudante de biologia Cristina Teles fez a rinosseptoplastia por se incomodar desde criança com o formato do nariz, que, segundo ela, sempre foi “torto”. Decidiu, então, corrigir o problema. Diz que o resultado valeu a pena.

“Meu nariz ficou bonitinho e ainda consigo respirar bem melhor que antes, fiquei bastante satisfeita”. No entanto, conta que sentiu desconforto no pós-cirúrgico. Após a cirurgia e o fim da anestesia local, é mesmo comum que a região fique dolorida e com hematomas, mas em pouco tempo tudo volta ao normal.

O otorrinolaringologista recomenda alguns cuidados, como manter a região limpa de secreções, e repouso para restabelecer as funções e evitar sangramentos. “Uma queixa comum é a sensação de nariz entupido, mas isso acontece, pois a região ainda está inchada. A dificuldade respiratória tende a melhorar até a segunda semana”, afirma.apartamento em santos

Leia Mais ►

26.6.16

Gripes e resfriados e o afastamento do trabalho

Gripes e resfriados estão entre as principais causas de afastamento do trabalho.

Cerca de 17,8% dos brasileiros já se ausentaram de seus compromissos trabalhistas devido à intensidade dos sintomas das doenças.

A gripe e o resfriado são doenças que podem atingir pessoas de faixas etárias diferentes. Os agentes causadores são distintos, mas ambas necessitam de tratamento e cuidados especiais para evitar complicações dos males.

Isso porque, a intensidade dos sintomas pode atrapalhar o rendimento de alguns indivíduos no ambiente de trabalho. Um levantamento divulgado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) indicou que, no  mês de junho, 17,8% dos brasileiros já se ausentaram do escritório devido a estes episódios.

Gripes e resfriados e o afastamento do trabalho

Mas sabia que dá pra lidar com essas doenças de forma menos penosa? Além de usar os medicamentos prescritos por médicos e/ou farmacêuticos, uma dica simples, como o uso de soro fisiológico para lavar as narinas pode aliviar e muito os sintomas e até prevenir alguns tipos de alergias respiratórias cujos sintomas se assemelham a resfriados.

Leia também: Gripe e resfriado: Conceito e diferenças.

Para tanto, faça lavagem nasal diariamente para aliviar os sintomas da gripe e do resfriado. O soro com cloreto de sódio a 0,9% ajuda a eliminar secreções e excesso de muco. Essa dica é perfeita também para quem não está doente, mas é mais suscetível a alergia respiratórias por viver em áreas com muita poluição e tempo seco.




Também é importante se hidratar bastante e ingerir a quantidade de água necessária para seu biotipo físico. Lavar as mãos com frequência e evitar locais tumultuados também são importante. E não se esqueça de se alimentar bem, mesmo que a gripe e o resfriado façam com que você perca o apetite.
Leia Mais ►

28.4.16

Tempo Seco? Saiba o que fazer - Veja 9 dicas!


O tempo seco é uma condição típica do Inverno brasileiro. Somando-se tempo seco, frio e lugares fechados tem-se dores de cabeça (mais comumente as enxaquecas), por isso se diz:

"Tempo seco dor de cabeça", além de alergias respiratórias, gripes e resfriados, dores de garganta e ouvido, ardor e secura nos olhos. O tempo seco ainda provoca outros sintomas.

TEMPO SECO. O QUE FAZER?


1. Toalhas úmidas


Espalhe toalhas úmidas bem abertas pelo chão da casa. As toalhas úmidas são mais eficientes que os baldes, porque sua superfície de contato com o ar é maior, devido a sua porosidade;

2. Coloque baldes e bacias na casa


Ao menor sinal de que as chuvas não virão para umidificar o ar que respiramos, espalhe baldes e bacias pela casa, principalmente nos quartos de pessoas com rinite ou outros problemas respiratórios alérgicos.

Mas repetindo... As toalhas molhadas são ainda melhores e não esqueça de trocar a água de vez em quando para que larvas (inclusive do mosquito da dengue) se proliferem.;

3. Pano úmido 


Passe pano úmido na casa e nos móveis com frequência;

4. Umidificadores de ar 


Se puder, invista em umidificadores de ar, mas não é uma obrigação, mas é obviamente mais prático que baldes e panos molhados;

5. Ionizadores de ar


Eles liberam no ar cargas extras de íons, tais como as liberadas quando o vento bate nas árvores e nos dão aquela sensação gostosa de brisa;

6. Aspiradores de pó


Prefira eles às vassouras e aos espanadores que espalham o pó, ao invés de o eliminarem;

7. Chuveiro 


Deixe o chuveiro ligado por alguns minutos. Cuidado para não deixar muito tempo, por causa do desperdício de água e de energia elétrica.

Só faça isso se o tempo estiver extremamente seco e se houver crianças e idosos que adoeceram devido ao tempo seco;




8. Água


Beba bastante água, chás, sucos e sopas e ofereça às crianças, idosos e animais domésticos [saiba Quantos copos de água devemos tomar por dia?];

9. Colírios lubrificantes e soro 


Se nada disso for suficiente use colírios lubrificantes (aqueles que 'imitam' a lágrima e têm venda livre) nos olhos e soro fisiológico nas narinas.


Se você gostou da leitura, recomendamos mais dois artigos sobre o "tempo seco":

► Mais dicas em outro artigo sobre o mesmo assunto, (baixa umidade do ar).
► Entenda as diferenças entre gripe e resfriado e entre os tipos de gripe.

Fonte: Dr. Paulo Olzan, médico e professor da Unifesp

Leia Mais ►

25.1.16

Asma: sintomas, causas e o que é a asma brônquica

Saiba o que é asma, os sintomas da asma e suas causas.

Os primeiros sintomas da asma podem aparecer em qualquer idade, todavia, a asma aparece mais frequentemente na infância e na maioria das vezes a asma é genética.

Asma, o que é


A asma brônquica é uma doença em que ocorre o estreitamento dos bronquíolos (que são os canais de ar dos pulmões por onde são feitas as trocas gasosas entre o oxigênio e o gás carbônico).

Por uma reação que geralmente é alérgica esses bronquíolos se estreitam e isso dificulta a passagem do ar gerando broncoespasmos ou contrações.

Os bronquíolos podem inflamar, o que formará mais muco que o normal aumentando o problema respiratório.

Asma sintomas 

  • Falta de ar, que na asma é chamada de dispneia. É aquele sintoma característico de uma crise de asma
  • Tosse, seca se for alérgica e com muco se os bronquíolos estiverem inflamados
  • Sensação de aperto no peito
  • Chiado no peito ao expirar (tentar expulsar o ar de dentro pra fora)

Asma causas

Devemos tomar muito cuidado em escrever sobre as causas da asma, já que não há uma causa específica, mas "gatilhos" para um problema que geralmente acontece pela primeira vez como um sintoma alérgico.

A causa mais importante da asma brônquica talvez seja a genética (ou congênita). Isso significa que se os pais ou parentes mais próximos tiverem asma é bastante possível que o filho possa vir a ter a doença, mas isso não é obrigatório, evidentemente.

As outras causas ou gatilhos da asma são:


  • Alérgenos: poeira, polens, ácaros, fungos, pelos de animais, penicilina, pesticidas, ou qualquer fator que desencadeie uma reação alérgica.
  • Drogas: alguns medicamentos como aspirina, propranolol e outros betabloqueadores, anestésicos locais, aditivos alimentares, entre muitos outros.
  • Irritantes: fumaça de cigarro, perfumes, cosméticos, mudanças climáticas (para quem ainda não acredita que a famosa "friagem" faz mal), etc.
  • Exercícios: alguns esportes onde seja exigido muito da respiração
  • Infecção respiratória: Vírus da gripe (influenza), rinovírus (resfriado), etc.
  • Circadiano (ocorrem simultaneamente): sinusite, rinite, pré-menstrual, entre outras.
  • Psicossomáticas: ansiedade, depressão, estresse, fadiga.

Tipos de asma

Alguns médicos afirmam que há dois tipos de asma, mas isso não é um consenso entre eles. Esses tipos seriam asma extrínseca e asma intrínseca.

Como prevenir as crises de asma

Se há casos de asma em sua família uma forma de "tentar" prevenir, ou mesmo para evitar novas crises asmáticas se você já for acometido da doença é:

  • Não fume: Se você ou alguém de sua família tiver asma não fume perto dessa pessoa.
  • Se na família há asmáticos procure se informar sobre a doença e ficar alerta aos sintomas iniciais.
  • Se hidrate com frequência, procure beber vários copos de água por dia
  • Resfriados e gripes podem precipitar uma crise asmática
  • No caso de doentes na família procure um alergista para fazer testes na pele para saber se você é alérgico a alguma coisa.
  • Tente não pegar a famosa friagem, que são as mudanças abruptas de temperatura. Sair com o casaquinho que a vovó recomendava é uma boa dica.
  • Evite usar produtos com cheiro forte como produtos de limpeza e tintas.
  • Se você tem asma não deixe de se exercitar, mas faça caminhadas e exercícios que não o deixe ofegante, converse com seu médico sobre qual a melhor atividade física para você.
  • Faça exercícios respiratórios. Alguns você pode fazer em casa mesmo. Isso aumenta a capacidade do pulmão. Yoga também é um excelente exercício respiratório.
  • Em momentos de crise tente manter a calma e procure não correr e busque ajuda imediatamente.
  • Tenha sempre consigo (se tiver a doença) os medicamentos que seu médico prescreveu, como os broncodilatadores. NÃO se auto-medique em hipótese alguma.

Importante! Leu este texto e identificou alguns dos sintomas? Procure o médico, não use o medicamento de um parente, pois o seu tratamento poderá ser diferente de uma outra pessoa que também tenha asma.

Artigos relacionados
- Asma - Tratamentos
- Doenças respiratórias
- Células tronco para tratar a asma
Leia Mais ►

14.10.15

Pneumonia: causas, sintomas e tratamentos

Escrevi este tutorial sobre a pneumonia, procurando abordar o assunto em forma de perguntas e respostas para facilitar o entendimento de todos. Boa leitura!

O que é Pneumonia?


A pneumonia é a inflamação dos alvéolos pulmões, devido à infecção causada por bactérias, vírus, fungos e demais agentes infecciosos ou ainda por substâncias químicas.

Os alvéolos se enchem de pus, muco e outros líquidos, impedindo seu funcionamento normal.

Pneumonia: causas, sintomas e tratamentos
Pulmão com pneumonia/foto.

Quais são os sintomas da pneumonia?


Falta de ar, febre, calafrios, tremores, dor no peito (principalmente ao respirar), tosse com catarro esverdeado, marrom, com ou sem manchas sanguinolentas, pulso acelerado, cansaço, prostração. Já em estágio avançado pode haver confusão mental e alucinação.

Em casos graves, os lábios e unhas podem ficar roxos por falta de oxigênio no sangue e pode haver confusão mental. Em crianças muito pequenas ou já acometidas por outras doenças, a pneumonia pode ocorre sem a presença de sintomas tradicionais, o que pode dificultar o diagnóstico.

O que causa a pneumonia?


A pneumonia bacteriana é a mais observada. A bactéria mais comum em adultos é a Pneumococo. As bactérias habitam a cavidade oral. Com o organismo debilitado, elas podem migrar para os pulmões, provocando a doença.

Já as pneumonias virais podem ser causadas por diversos tipos de vírus, até o Influenza, vírus da gripe. Podem ser complicadas pela doença bacteriana. Crianças e idosos e pessoas debilitadas com doença cardíacas ou pulmonares crônicas podem ter a doença grave pelo vírus da gripe.

Outros micro-organismos causadores da infecção pulmonar são o Mycoplasma, Chlamydia e Legionella .

Pessoas com uma diminuição do sistema de defesa do organismo, como os portadores de HIV e pacientes com câncer em tratamento com quimioterapia, adoecer por agentes infecciosos incomuns. O Pneumocystis carinii é um fungo que comumente causa a infecção em pessoas com AIDS.

A pneumonia pode ser letal (fatal)?


Com pneumonia, o organismo pode não absorver oxigênio suficiente para oxigenar o sangue, as células do corpo não funcionam como devem. Por isso, e principalmente pelo risco da infecção se espalhar* pelo corpo, podendo ser fatal.

*As bactérias invadem a corrente sanguínea atingindo outros órgãos.

Como é feito o tratamento da pneumonia?

As bacterianas são tratadas com antibióticos. Com relação `a doença de origem viral não há um medicamento efetivo, porém, se for originada devido ao vírus da gripe, o tratamento deve levar isso em consideração. Já existem medicamentos, como o Tamiflu, por exemplo.

Normalmente a viral e a bacteriana ocorrem associadas, então o pneumologista pode optar por associar antibióticos e tratamento para a pneumonia viral.

A melhora dos sintomas se inicia após 48 a 72 horas. Rx são feitos no momento do diagnostico e às vezes se faz necessário um Rx de controle.


TRATAMENTO EM CASA da pneumonia**

Os casos não graves podem ser tratadas em casa**. O que traz conforto para o paciente e evita sua exposição a novos agentes infecciosos comuns em hospitais. Em casos mais graves, é necessária a hospitalização para receber antibiótico endovenoso e oxigenação artificial.





Em casa ou no hospital, a ingestão de muito líquido é imprescindível, para evitar a desidratação, e facilitação na fluidificação do muco e catarro, contribuindo para a expectoração.

** Só um médico poderá avaliar tal possibilidade de se tratar de pneumonia em casa.

Como se previne a pneumonia?


- A pneumonia pode originar devido à complicação de uma gripe, portanto, a vacina da gripe é muito útil na prevenção da doença.
- Há uma vacina contra o pneumococo, principal bactéria causadora da doença. É indicada para pessoas com maior risco adoecer pelas complicações: doenças crônicas pulmonares, cardíacas, renais, diabéticas, idosos.
Leia Mais ►

19.9.15

Receita de anti-mofo caseiro para guarda-roupa e paredes

A receita de anti-mofo caseiro é ideal para aplicar em guarda-roupas, paredes, banheiros (azulejos e box), cozinha, armários e gavetas. Ideal para quem quer saber como acabar com o mofo.

Serve ainda para prevenir o surgimento de fungos em outras áreas como dentro dos sapatos, no carro e também na casinha do cachorro.

Eficaz contra fungos que formam os tão indesejáveis mofos e bolores e seu cheiro característico. O anti-mofo caseiro também combate ácaros, pois estes se alimentam do mofo. Sem mofo, menos ácaros.

Receita de anti-mofo caseiro para guarda-roupa e paredes
Receita de anti-mofo caseiro para guarda-roupa e paredes / foto:_Marion

RECEITA DE ANTI-MOFO CASEIRO:


Ingredientes
  • 240 ml de vinagre branco (para evitar/minimizar manchas)
  • 1 colher de chá de bicarbonato de sódio.

Como fazer o anti-mofo caseiro:


- Misture o vinagre e o bicarbonato em um recipiente alto porque a solução borbulha. Coloque o anti-mofo em um borrifador e comece a usá-lo, como informado abaixo.




Como aplicar o anti-mofo caseiro:


- Aplique o anti-mofo feito em casa nas superfícies previamente limpas com um pano úmido ou como a limpeza de costume.

- Após 10 minutos, passe um pano seco para limpar. Aplique mensalmente (veja atualização abaixo). Se houver a possibilidade de deixar gavetas no sol no momento de aplicar o produto para acabar com o mofo, o resultado é ainda melhor.

Atualização (resultado do teste com o anti mofo caseiro)


Testei o anti-mofo caseiro e me surpreendi com os resultados. As gavetas ficaram pelo menos 5 meses sem cheiro de mofo. Então, o ideal é aplicar o anti-mofo a cada mês, mas se não for possível reaplique a cada 3 a 5 meses.


Assuntos relacionados ao anti-mofo caseiro:
-Rinite alérgica
-Ácaros
-Escabiose
Leia Mais ►

14.9.15

Vitamina D ajuda pacientes com asma

Uma maxiexcelente notícia para os portadores de asma e demais doenças respiratórias. É que uma nova pesquisa revela que a vitamina D pode ajudar pacientes com asma.

O tempo que pacientes que sofrem de asma ficam sob a luz do sol pode ter um impacto sobre os efeitos da asma, revela um estudo de uma equipe de cientistas da universidade King's College, de Londres. A pesquisa indica uma relação entre baixos níveis de vitamina D, que é fabricada pelo corpo durante a exposição ao sol, à piora dos sintomas da asma.

Vitamina D ajuda pacientes com asma
Vitamina D ajuda pacientes com asma


Dentre os resultados do trabalho, os especialistas descobriram que o contato com a luz solar "acalma" uma parte do sistema imunológico que é estimulada em excesso pela asma. O tratamento de pacientes asmáticos com a administração de vitamina D, no entanto, (ainda) não foi testado pelo estudo.

A equipe da cientista investigou o impacto da vitamina em uma substância química do corpo humano, interleucina-17. Trata-se de uma parte vital do sistema imunológico que ajuda a combater infecções.

Porém...

Excesso de Vitamina D pode provocar efeito contrário


Entretanto, ela também pode causar problemas quando atinge níveis muito altos e já foi relacionada intensamente à asma. Neste estudo, divulgado na publicação especializada Journal of Allergy and Clinical Immunology, a vitamina D foi capaz de reduzir os níveis de interleucina-17 em 28 pacientes.

Testes clínicos


A equipe do King's College realiza agora uma série de testes clínicos para ver se a administração de vitamina D pode realmente ajudar os pacientes de asma a lidarem melhor com os sintomas da doença. O foco do estudo deve ser os pacientes que não respondem bem aos esteroides, e produzem sete vezes mais interleucina-17 do que os outros.

"Nós acreditamos que tratar as pessoas com vitamina D pode fazer com que os pacientes resistentes aos esteroides passem a responder a eles ou permitam que aqueles que já conseguem controlar sua asma tomem menos esteroides", disse Hawrylowicz.

A especialista explica que uma cultura de se cobrir no sol e usar protetor solar pode ter aumentado as taxas de asma, mas ela aproveita para alertar que "sol demais faz mal".

Leia também:
-Tratamentos para asma
-Causas e o que é asma
-Células tronco para tratar asma
-Doenças respiratórias

Efeitos colaterais


Malayka Rahman, da organização de caridade britânica voltada para o tratamento e esclarecimento sobre asma, a Asma UK, valoriza os resultados do trabalho.

"Para a maioria das pessoas com asma, os remédios atualmente disponíveis são uma forma efetiva de controlar a doença, mas nós sabemos que eles não funcionam para todos, e é por isso que pesquisar novos tratamentos é vital", disse.




Ela também menciona o fato de muitos destes medicamentos apresentarem efeitos colaterais - algo que poderia ser aliviado com uma diminuição da quantidade de remédios ingeridos pelos asmáticos.

"Também sabemos que muitas pessoas com asma se preocupam com os efeitos adversos dessas drogas, então se a vitamina D reduzir a quantidade de remédios necessária, isto teria um impacto enorme na qualidade de vida desses pacientes", afirmou.

Fonte: Dirigida.
Leia Mais ►

17.6.14

Fibrose Cística Pulmonar

A Fibrose Cística Pulmonar, também conhecida como Mucoviscidose, é uma doença genética autossómica (não ligada ao cromossomo X) recessiva (que são necessários para se manifestar mutações nos 2 cromossomas do par afetado) causada por um distúrbio nas secreções de algumas glândulas, nomeadamente as glândulas exócrinas (glândulas produtoras de muco).

Fibrose Cística Pulmonar - entenda a doença


O cromossoma afetado é o cromossoma 7, sendo este responsável pela produção de uma proteína que vai regular a passagem de cloro e de sódio pelas membranas celulares.

A proteína afetada vais ser a CFTR (regulador de condutância transmembranar de fibrose cística). E tal como a proteína, o próprio canal de cloro vai sofrer uma mutação do qual vai resultar um transporte anormal de iões de cloro através dos ductos das células sudoríparas e da superfície epitelial das células da mucosa.
Fibrose Cística Pulmonar

Ocorrerá uma alteração no transporte dos íons de cloro através das glândulas exócrinas apicais, resultando dessa anormalidade, uma permeabilidade diminuída ao cloro, fazendo com que o muco da fibrose cística fique cerca de 30 a 60 vezes mais viscoso. A água por sua vez, como vai seguir o movimento do sódio de volta ao interior da célula, vai provocar um ressecamento do fluído extracelular que se encontra no interior do ducto da glândula exócrina.

Embora o sistema de transporte mucociliar não se encontre afetado pela patologia, ele será incapaz de transportar uma secreção assim tão viscosa. Devido a essa incapacidade vai haver uma maior acumulação de muco, conduzindo ao aumento do número de bactérias e fungos nas vias, o que vai ser muito prejudicial, podendo levar mesmo a uma infecção crónica nos pulmões.

É uma situação grave que pode também afetar o aparelho digestivo e outras glândulas secretoras, causando danos a outros orgãos como o pâncreas, o fígado e o sistema reprodutor.

Nos pulmões, as secreções acabam por obstruir a passagem de ar, retendo bactérias, o que pode conduzir ao aparecimento de infecções respiratórias.

No trato gastrointestinal, a falta de secreções adequadas compromete o processo digestivo, levando a uma má função intestinal devido a uma insuficiência pancreática. As secreções no pâncreas e nas glândulas dos intestinos são tão espessas e por vezes sólidas, que acabam por obstruir completamente a glândula.

As glândulas sudoríparas, as parótidas e as pequenas glândulas salivares segregam líquidos cujo teor em sal é superior ao normal.

Artigos relacionados

A Fibrose Cística Pulmonar engloba-se num grupo de patologias denominadas D.P.O.C (doença pulmonar obstrutiva crônica) que se caracterizam por haver uma obstrução crônica das vias aéreas, diminuindo a capacidade de ventilação.

Quando se utiliza o termo DPCO está-se a referir a todas as doenças pulmonares obstrutivas mais comuns como a bronquite crónica (tosse produtiva na maioria dos dias, por pelo menos 3 meses num ano), enfisema pulmonar (quando muitos alvéolos estão destruidos e os restantes ficam com o seu funcionamento alterado), asma brônquica e bronquietcasias.

Fonte: http://www.fibrosecistica.com/

Leia Mais ►

11.11.13

Como prevenir a pneumonia?


Às vésperas do Dia Mundial de Combate à Pneumonia, em 12 de novembro, sociedades alertam para o risco da doença e importância da vacinação, e, sobretudo de como prevenir a pneumonia.

12 de novembro é o Dia Mundial de Combate à Pneumonia. Para a Pfizer, a data é uma oportunidade para incentivar mundialmente a discussão sobre a importância de como prevenir a pneumonia, um problema que apesar de grave, pode ser evitado. Para marcar a ocasião no Brasil, acontece neste final de semana, 09 e 10 de novembro, o evento City Walk, que apoia a campanha

Previna-se: encare a pneumonia de peito aberto. A atriz Regina Duarte, madrinha da campanha, estará presente.

A iniciativa, lançada por quatro importantes sociedades médicas – Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia (SBPT), Associação Brasileira de Imunizações (SBIm), Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI) e Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG), com o apoio da Pfizer, inclui ações educativas e de conscientização da população.

A pneumonia é a maior causa de morte em crianças em todo o mundo.1 No entanto, a doença não está limitada a bebês e crianças, afeta também adultos, principalmente com mais de 50 anos e portadores de asma, doença cardíaca ou outra grave condição de saúde. 2,3 Ao mesmo tempo em que a pneumonia é um importante problema de saúde pública, alguns tipos - incluindo a pneumonia pneumocócica - são evitáveis. E a vacinação é um passo fundamental para ajudar na prevenção, em conjunto com hábitos de vida saudáveis.

Entre as opções de vacinas disponíveis para prevenção da pneumonia e das demais doenças pneumocócicas está a Prevenar 13 (VPC-13) – também conhecida como vacina pneumocócica conjugada 13 valente, aprovada este ano pela Anvisa para uso em adultos acima de 50 anos. A vacina já era indicada para crianças até seis anos incompletos.

+ Sobre pneumonia


Sobre o City Walk
O City Walk acontece em São Paulo neste final de semana (9 e 10/11) no Jockey Club com diversas atividades. No sábado, entre 10h e 18h, estarão disponíveis gratuitamente diversos serviços como avaliação clínica e corporal, teste de bioimpedância, orientação nutricional e de treino, além de aulas de pilates e zumba e esclarecimento de dúvidas sobre o calendário de vacinação do adulto. No domingo, há uma caminhada esportiva, de 3,5km, com largada às 7h30, com participação da atriz Regina Duarte, madrinha da campanha.

Referências:
1. World Health Organization. Pneumonia Fact Sheet. Updated April 2013. http://www.who.int/mediacentre/factsheets/fs331/en/index.html. Accessed on October 4, 2013.
2. World Health Organization (WHO). Immunization, Vaccines and Biologicals. Pneumococcal Vaccines. April 2003. Available at http://www.who.int/vaccines/en/pneumococcus.shtml. Accessed August 26, 2011.
3. World Health Organization (WHO). 23-valent pneumococcal polysaccharide vaccine. WHO Position Paper. Wkly Epidemiol Rec. 2008;83(42):373-384.

Leia Mais ►

3.6.13

Vacina contra câncer de pulmão é desenvolvida na Argentina e em Cuba

Cientistas e pesquisadores argentinos e cubanos desenvolveram uma vacina que ajuda a combater o câncer de pulmão. O medicamento, resultado de 18 anos de pesquisa, começa a ser comercializado na Argentina em julho. Laboratórios de 25 países, entre eles o Brasil, México e Uruguai estão interessados em obter a licença de fabricação.

“A vacina reativa o sistema imunológico do paciente, para que ele possa criar anticorpos contra as células cancerígenas”, explicou, em entrevista a Agência Brasil, o médico Daniel Alonso, um dos pesquisadores argentinos. “Não substitui tratamentos existentes, como quimioterapia ou radioterapia. Mas contribui para aumentar a sobrevida do paciente”, disse.

Vacina contra câncer de pulmão

Segundo Alonso, a maioria dos pacientes só descobre que tem a doença quando o câncer de pulmão está em estado avançado. Como os tumores são provocados por células do próprio organismo, que sofreram mutação, o sistema imunológico não detecta um corpo estranho e, portanto, não reage. Os médicos usam quimioterapia e radioterapia para matar as células cancerígenas, mas os dois tratamentos também destroem outros tecidos.

O câncer de pulmão é um dos mais agressivos e mata 1,38 milhão de pessoas por ano no mundo, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). A vacina foi desenvolvida por um consórcio de empresas privadas e do setor público, da Argentina e de Cuba.

Por Monica Yanakiew - Correspondente da Agência Brasil/EBC.

Leia Mais ►

30.5.13

Asma - Tratamentos

Na asma, tratamento é estabelecer o controle da inflamação das vias aéreas inferiores, fazendo com que o paciente deixe de ter crises e melhore sua capacidade respiratória. Após identificar a patologia, o tratamento com medicamentos deve ser iniciado e todos os fatores que levam o paciente a ter as crises devem ser evitados.

Asma - Tratamentos


Asma Tratamentos

Higienização do Ambiente do asmático: 

O primeiro passo deve ser dado dentro da residência com a higienização do ambiente.

“O médico e paciente devem trabalhar em equipe, com a finalidade de eliminar os possíveis fatores desencadeantes da asma. Carpetes, locais com mofos, colchões, animais e plantas, devem ser evitados ao máximo para que isso favoreça o controle dos sintomas. A higienização do ambiente é tão importante quanto o uso correto da medicação”, esclarece a alergista.

Tratamentos com medicamentos para asma:

Existem dois tipos de tratamento com medicamentos, um que é usado para o controle da doença, com a função de prevenir as crises e outro para alívio imediato dos sintomas, usado durante as crises de asma. Dependendo da gravidade da asma, pode variar o tipo de tratamento indicado pelo médico.
“Seguindo corretamente as orientações de um especialista é possível que estes pacientes tenham uma grande melhora na qualidade de vida, sem que a asma seja um risco para sua a saúde”, finaliza a Dra. Laila Sabino Garro.
Para saber o melhor tratamento para asma e se você precisa de medicamentos para asma (remédio para asma) para o seu caso procure orientação médica.


Artigos relacionados
Asma: sintomas, causas e o que é asma?
Doenças respiratórias
Células tronco para tratar a asma

Fonte: Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos.
Leia Mais ►

22.5.13

Nariz entupido: como lidar com a obstrução nasal

Respirar é uma função fisiológica tão importante para o ser humano que o mínimo obstáculo que dificulte a passagem do fluxo de ar pelas vias aéreas superiores provoca enorme desconforto. E é isso o que caracteriza a obstrução nasal, o popular nariz entupido: uma diminuição da quantidade de ar que consegue passar pelas fossas nasais durante a inspiração.

Dependendo do grau de obstrução, o ar passa a ser inspirado pela boca. “A obstrução nasal pode ser uni ou bilateral – ou seja, afetar um ou os dois canais do nariz -, parcial ou total, constante ou transitória, dependendo da especificamente da sua causa”, explica Alexandre Cercal, Otorrinolaringologista e membro da Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cervico-Facial, de Curitiba.

Outros sintomas comuns que fazem com que a obstrução nasal seja provocada ou agravada são a sinusite, o desvio do septo ou a presença de pólipos no nariz

Situação que faz com que a obstrução nasal fique ainda mais presente no dia-a-dia da população é quando se aproxima a chegada do inverno, já que nessa época o organismo fica mais suscetível a contrair infecções – como o vírus da gripe -, um dos sintomas que faz com que a obstrução nasal se agrave. Outros sintomas comuns que fazem com que a obstrução nasal seja provocada ou agravada são a sinusite, o desvio do septo ou a presença de pólipos no nariz.

Nariz entupido: como lidar com a obstrução nasa

Em geral, quando a causa é uma infecção por vírus, o incômodo é passageiro, mas se for provocado por rinites alérgicas, por exemplo, ele pode ser persistente e progressivo se houver uma barreira que impeça a passagem do ar. O especialista lembra que, se uma pessoa apresenta obstrução nasal com frequência, ela deve ser avaliada por um médico para diagnóstico e tratamento específico.

“Adultos com obstrução nasal correm o risco de fazer uso abusivo de descongestionantes e criar dependência desses medicamentos, que podem envolver implicações perigosas por causa da vasoconstrição que eles provocam em todo o organismo, por isso é tão importante procurar um médico caso a obstrução dure mais de uma semana”, ressalta Cercal.

Apesar de extremamente desconfortável, a obstrução nasal decorrente das gripes e resfriados serve para indicar que o organismo está reagindo para eliminar o vírus que ataca a mucosa do nariz. “A questão é que essa reação inflamatória algumas vezes é exagerada e produz coceira, coriza e, às vezes, espirros” explica o especialista.

Leia mais sobre doenças respiratórias

Normalmente a obstrução nasal pode ser considerada como um efeito colateral inofensivo, porém, dependendo dos casos, ela pode interferir nos padrões de audição, de sono, e precisar ser tratada com remédios mais fortes, como antibióticos– receitados pelo médico.

“Em alguns casos, o ideal é que seja realizada a cirurgia corretiva do desvio de septo, em outros a retirada das adenoides... Varia de caso para caso, mas é necessário procurar um especialista se a obstrução durar mais de uma semana e começar a atrapalhar atividades cotidianas”, conclui Cercal.

Leia Mais ►

24.9.12

Pequi pode tratar câncer de pulmão

Nutricionista estuda os efeitos do pequi sobre o câncer de pulmão. Será que o pequi poderá um dia ser usado para tratar câncer de pulmão e outros tipos da doença?

A Nutricionista Natália Colombo, pesquisadora pelo Departamento de Patologia da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP) irá apresentar o trabalho que desenvolve no laboratório, cujo foco é o estudo da ação do pequi (Caryocar Brasiliense Camb) na redução do estresse oxidativo em um modelo experimental de câncer de pulmão.

pequi e cancer de pulmão
foto de pequi/foto


O pequi é uma fruta do cerrado brasileiro que tem altos níveis de antioxidantes, como vitamina C, carotenoides e compostos fenólicos, como flavonóides, saponinas e taninos, além de óleos essenciais.

O Congresso do ERS – 2012 (European Respiratory Society - Annual Congress) aconteceu em Vienna, Austria no período de 1 a 5 de setembro de 2012. O encontro científico acontece anualmente na Europa, e é liderado pela Sociedade Europeia de Pneumologia é o único que reúne ciência básica com a prática clínica dentro de um único evento.

A reputação da sociedade deriva do excelente programa científico de cada Congresso Anual, atualmente considerado o maior evento Respiratório do mundo.

Inúmeras pesquisas, simpósios, sessões de pôsteres, seminários e pós- graduações são oferecidos nesse evento, e a conferência, que abrange todos os aspectos e questões pulmonares continua a trazer jovens e cientistas promissores de todo o mundo para um contato mais próximo e para apresentar o que há de mais novo no meio.

O ERS é dedicado à sensibilização para a saúde pulmonar e melhoria da gestão, prevenção e tratamento de doenças pulmonares.

Para mais informações, acesse o site do congresso:
http://www.erscongress2012.org

Fonte: Divulgação
Leia Mais ►

1.9.10

Rinite Alérgica - sintomas e tratamentos

Saiba os sintomas, o que é, as causas e os tratamentos para a alergia que atinge entre 10 a 25% das pessoas, a rinite alérgica.

Rinite alérgica, sintomas

  • Coceira no nariz, garganta e/ou olhos e ouvidos
  • Nariz entupido,
  • Coriza, 
  • Espirros intermitentes
Esses sintomas aparecem em quem tem rinite alérgica após o segundo contato com o alérgeno. Metade de quem tem rinite apresentará os mesmos sintomas após 5 a 6 horas.

Rinite alérgica sintomas e tratamentos
rinite alérgica/foto

Rinite Alérgica, o que é

Rinite é uma inflamação das mucosas do nariz por causas alérgicas as quais irritam essa mucosa.

Rinite Alérgica, causas

Para ser configurada uma alergia é necessário que haja um alérgeno (substância com potencial de causar alergias).

Quais substâncias causam alergias?
  • Pó e poeira*;
  • Alimentos (leite, camarão e outros frutos do mar, etc.)
  • Picada de insetos (abelha principalmente)
  • Ácaros, o principal causador das alergias domésticas. Leia mais sobre o Ácaro Dermatophagoides ssp., aquele que se alimenta de pele humana.
  • Fungos (seres que deixam cheiro de mofo e bolor). Veja receita de anti-mofo caseiro.
  • Pólens (causam a febre de feno)
  • Perfumes
  • Produtos químicos
  • Produtos de limpeza
  • Fumaça de cigarro
  • inseticidas
  • Frio e tempo úmido ou muito seco
  • Poluição
* A Poeira é feita de: Restos de pelos de cães e gatos, pele humana descamada restos de barata, abelha e demais insetos, fungos (alimentos de ácaros), bactérias e ácaros.

Rinite alérgica, tratamentos

O tratamento da rinite alérgica é feito da seguinte forma:
  • Limpeza do ambiente: tire o pó dos móveis, passe aspirador na casa e estofados, passe pano úmido diariamente, mas se a pessoa for alérgica a produtos de limpeza utilize apenas água ou água e álcool; Evite cortinas e bichos de pelúcia e troque a roupa de cama semanalmente.
  • Use capas protetoras de colchão e travesseiros.
  • Se as crises forem recorrentes, invista em sabonetes e cosméticos antialérgicos
  • Soro fisiológico: Lave a cavidade nasal com soro fisiológico quando tiver crises ou quando o tempo estiver muito seco.
  • Medicamentos: Os medicamentos para rinite alérgica não curam, apenas previnem as crises ou amenizam os sintomas. Usados caso a limpeza do ambiente e o soro fisiológico não adiantarem. Então, os medicamentos para tratar a rinite alérgica são: descongestionantes, anti-histamínicos, estabilizadores de membranas e corticosteróides. Devem ser usados com o conhecimento do médico.
  • Testes de alergia a insetos
  • Vacinas-Antialérgicas: Usado quando outros tratamentos não fazem efeito
Leia Mais ►

14.5.10

Rodo é a vassoura de quem tem rinite alérgica

O título pode parecer engraçado, mas é isso mesmo. Ao usarmos o rodo para 'varrer', puxamos ou empurramos a sujeira sem que o pó se levante.

Quem tem rinite alérgica sabe o quanto o pó, o mofo e os ácaros que se alimentam disso tudo são verdadeiros monstros como os da foto ao lado, para quem sofre de alergias respiratórias.


Após passar o rodo seco e tirar toda a sujeira, passe-o novamente enrolado a um pano úmido só com água ou com água e algum produto que você já sabe que não lhe provoca uma crise de rinite alérgica.


O conteúdo do www.saudecomciencia.com é informativo e educativo. Não exclui consulta médica.
Leia Mais ►

15.9.09

Esclarecimento: Oseoltamivir + Erva-doce ou anis estrelado no combate a gripe suína, será?

"Existe uma mensagem sendo passada pela internet que divulga o uso da erva-doce como preventivo contra a gripe suína (H1N1).

Passo a vocês algumas considerações sobre a mesma.

O oseltamivir – princípio ativo do tamiflu – é uma droga sintética, feita através de uma rota de diversas etapas.



ácido shikimico – componente inicial da síntese do oseltamivir -, é extraído do anis estrelado (erva-doce) e está presente na maioria dos organismos autotróficos, pois faz parte da rota biossintética como precursor de aminoácidos aromáticos, indol, vários alcalóides, taninos, flavonóides e ligninas.

Ou seja, pode comer (erva-doce) anis à vontade, mas não creio que vá evitar a gripe. Caso me ofereçam um artigo científico no qual esteja comprovada a eficácia do mesmo na prevenção da gripe, eu mudarei a minha opinião.

Em relação à erva-doce, o único artigo que encontrei indica a presença de ácido shikímico nas sementes da erva-doce. Mas não consegui verificar o teor do mesmo.

Acredito que, nestes momentos, o que devemos fazer é nos precavermos o máximo possível, evitando contatos próximos e aglomerações. Lavar sempre as mãos e, caso surjam os sintomas, consultar o médico e evitar contatos com outras pessoas.

Vamos evitar a desinformação!!"

O texto acima foi extraído do Blog do Carlos e trata dos recentes boatos sobre tratar ou prevenir a gripe AH1N1 ou simplesmente suína com erva-doce.

Artigos Relacionados:
gripe suína
Tamiflu
Gripe;
Leia Mais ►

Assine nossa newsletter

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner