24.8.16

Hipertensão atinge 30% dos brasileiros de 50 a 68 anos

Geração Baby Boomers é a mais afetada pela hipertensão, aponta estudo da Sul América

A hipertensão arterial, também conhecida por pressão alta, é uma doença crônica caracterizada pela tensão acima do normal exercida pelo sangue contra as paredes das artérias, lesionando a camada fina e delicada que recobre os vasos sanguíneos. Com o passar do tempo, esse movimento pode ocasionar o entupimento ou rompimento de um vaso, levando a complicações como insuficiência renal, infarto ou até derrame cerebral, conforme o órgão atingido. [hipertensão arterial sistêmica: entenda o que é]

O desafio é grande: uma pesquisa recente da SulAmérica sobre hábitos de saúde dos brasileiros mostra que a pressão alta é a principal condição médica relatada pelas diferentes faixas etárias.

Hipertensão atinge 30% dos brasileiros de 50 a 68 anos
sal

V Estudo Saúde Ativa Gerações de hipertensão arterial


O estudo aponta que a geração Baby Boomers, formada por adultos de 50 a 68 anos, como a mais hipertensa, acometendo 30,1% dos entrevistados. A diferença é significativa em relação aos demais grupos etários: a pressão alta atinge 11,8% dos adultos de 38 a 49 anos, 3,3% dos que estão entre 24 e 37 anos, e 0,9% do jovens de até 23 anos, compondo as gerações X, Y e Z, respectivamente.

>> Leia também: Sódio nos Alimentos: alimentos que contêm sódio em excesso

Outro dado que merece destaque é o percentual de pessoas que desconhecem ter o problema: 12% dos Baby Boomers que apresentaram medição elevada da pressão arterial declararam não possuir a doença.

Principal causa de mortes no mundo, o quadro de hipertensão geralmente está associado à hereditariedade ou a outras complicações médicas adquiridas em virtude de maus hábitos de saúde ao longo da vida, como obesidade, diabetes e colesterol.

O estudo apurou que as gerações mais jovens apresentam níveis preocupantes de estresse e sedentarismo, por exemplo, colocando em xeque o envelhecimento saudável desses grupos. A geração Y reúne os mais altos índices de estresse, que atinge 37,1% dos entrevistados, seguida pela geração Z, com 35,9%. Além disso, todos os grupos apresentaram elevados níveis de sedentarismo, entre 58,7% e 63,9%, com índices de inatividade superiores na chamada geração X.

Complemente sua informação lendo o artigo: "Hipertensão arterial: riscos da pressão alta".

Leia Mais ►

11.6.16

Hipertensão e sal não combinam, entenda por quê

Muito se diz e se ouve que não se deve comer muito sal, principalmente quem tem hipertensão (a popular pressão alta), mas você sabe por quê? Vamos descobrir...

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que um adulto deve consumir por dia, no máximo 6 gramas de sal de cozinha, o que equivale a uma colher de chá ou 2,4 gramas de sódio. Mas estudos indicam que o brasileiro consome cerca de 13 gramas de sal de cozinha diariamente.
Tire o saleiro da mesa!

No organismo humano, o sal, que é formato pelo cloreto de sódio, cuja composição química é NaCl (Na+Cl-) se dissolve nos líquidos corporais, ou seja, na água do organismo. 

Então, quanto maior for a ingestão de sal comum, mais líquido será necessário para dissolvê-lo, ocorrendo retensão de líquidos no corpo como um todo ocasionando aumento da pressão arterial (hipertensão). 

>> Leia também: Sódio nos Alimentos: alimentos que contêm sódio em excesso.

Dessa forma, quanto maior a ingestão de sal de cozinha comum maior tendência a elevar a pressão, principalmente por quem já apresenta histórico de hipertensão.




O sal dissolvido se acumula nos líquidos intra e extra celulares, às vezes sendo difícil sua remoção. Para eliminar o excesso de sal "aprisionado" nas células, a dica é ingerir pelo menos mais de 1,8 L de água por dia.

>> Leia também: Substitua o sal dos alimentos por condimentos saudáveis.

Curiosidade sobre a hipertensão e o sal


Sabia que a maioria dos medicamentos para pressão alta são feitos de diuréticos que ajudam a tirar o excesso de sal do organismo.
Leia Mais ►

7.11.15

Proteínas da soja e do leite diminuem pressão alta


De acordo com pesquisadores da Escola de Saúde Pública e Medicina Tropical da Universidade de Tulane, em Nova Orleans, nos Estados Unidos, leite de soja ou leite de vaca são ideais para quem sofre de hipertensão.

Proteínas da soja e do leite diminuem pressão alta
leite de soja

Os pesquisadores analisaram o efeito das proteínas desses alimentos em 352 adultos que sofriam de pressão alta.

Como foi feita a pesquisa com leite e leite de soja na diminuição da pressão arterial.


Os participantes pesquisados foram divididos em três grupos, durante dois meses. A alimentação de cada grupo incluía.

- Um grupo tomou suplementos de 40g de proteínas de soja ao dia.
- Outro grupo 40g de proteína láctea.
- O último grupo ingeriu um suplemento diário de carboidratos.

Comparados com os carboidratos, os suplementos de soja e de leite reduziram mais a pressão arterial sistólica (que é o índice mais alto).

Os participantes que beberam as proteínas de soja tiveram redução na pressão de 2,3 mmHg (milímetros de mercúrio) e o grupo de proteínas lácteas 2 mmHg (milímetros de mercúrio).

Parece pouco, mas é o bastante para diminuir as chances de complicações. Por isso, se sofre de hipertensão, converse com seu médico e experimente.
Fonte: Benessereblog

Leia Mais ►

10.6.15

Hipertensão arterial sistêmica

A hipertensão é uma doença que afeta mais de 30% dos brasileiros adultos e fatores de risco devem ser monitorados.

E você sabia que a hipertensão pode não apresentar sintomas?

E hoje (26/04 - data da publicação do artigo), no dia nacional de combate a hipertensão vamos saber um pouco mais sobre a hipertensão arterial sistêmica.

HIPERTENSÃO ARTERIAL SISTÊMICA


Assintomática e silenciosa, a hipertensão atinge mais de 40 milhões de brasileiros na fase adulta da vida, o que corresponde a 30% desse grupo, de acordo com dados do Ministério da Saúde.

Fator de risco importante para o desenvolvimento de doenças graves, como cardiopatias e problemas neurológicos, a hipertensão precisa de controle e acompanhamento para que o paciente tenha uma boa qualidade de vida.

Hipertensão arterial sistêmica
excesso de sal e a hipertensão/foto arquivo

De acordo com o cardiologista Everton Dombeck, do Hospital Cardiológico Costantini, a maior parte dos pacientes diagnosticados como hipertensos desenvolvem a doença em função da sua genética.

“Os chamados hipertensos essenciais são aquelas pessoas que tem histórico de pressão alta na família e apresentam genes que levam a essa alteração. Entretanto, a doença não é igual em todos e por isso requer atenção e um diagnóstico correto”, explica.

Pressão Alta - quando ela está elevada?


Diante de uma avaliação que indica um caso de pressão arterial elevada - diagnosticada através das aferições de pressão, em dias alternados, em que o paciente apresenta o resultado acima de 14 X 9 – é preciso buscar identificar quais os motivos que causam as alterações. “Há casos, por exemplo, que o paciente tem uma hipersensibilidade ao sódio, e por isso devem buscar cortar a ingestão dessa substância.

No entanto, outras pessoas, também com diagnóstico de hipertensão, são menos sensíveis a variação de sódio no organismo”, comenta o cardiologista. Nestes casos, o mais importante é buscar entender como a doença funciona em cada paciente e seguir as orientações do médico. “Isso não quer dizer que o consumo dessa substância deve ser feita sem controle. O consumo elevado é prejudicial e hoje muitos produtos contêm altas concentrações sódio, por isso é preciso prestar atenção nos rótulos e balancear”, explica Dombeck.

A alteração nos níveis de pressão também se desenvolve por outros distúrbios no indivíduo, como a síndrome metabólica. “Neste caso, a obesidade leva à diabetes, o que abre portas ao alto colesterol e todos esses pontos juntos levam a hipertensão”, sinaliza Dombeck. Outra situação apontada pelo cardiologista é a convergência de fatores como sedentarismo, IMC (Índice de Massa Corpórea) alto, circunferência abdominal fora dos padrões e com intolerância à glicose. “Indivíduos com esse perfil têm 30% mais chance de apresentar alteração na pressão”, afirma.

Lesões da hipertensão


Com a característica de ser uma doença silenciosa, a falta de acompanhamento da hipertensão pode trazer comprometimentos sérios ao corpo. “Dos pacientes novos que chegam aos consultórios, cerca de 30% já são hipertensos e não sabem”, afirma Dombeck. Essa demora no diagnóstico pode abrir portas para o desenvolvimento de lesões em diversos órgãos do corpo, como coração, rins e o cérebro.

Algumas lesões causadas pela pressão arterial desregulada podem levar para problemas mais sérios, como as lesões renais, abrindo portas para a insuficiência dos rins. Outra preocupação dos médicos é quanto a problemas na retina e lesões de fundo de olho, decorrentes da hipertensão.

“Problemas de déficit de memória também podem ser resultado da pressão arterial desregulada, pois causa microlesões no cérebro, a chamada doença microangiopática, que vai destruindo pequenos vasos e é um primeiro passo para a ocorrência do AVC”, comenta o cardiologista.

Fonte: Everton Dombeck/Hospital Cardiológico Costantini.
Leia Mais ►

5.4.13

Hipertensão arterial: riscos da pressão alta

7 de abril. Dia Mundial da Saúde. Confira o especial do Saúde com Ciência sobre hipertensão arterial riscos da pressão alta.

O objetivo principal deste dia Mundial da Saúde 2013 é conscientizar a população da importância de diagnosticar a doença hipertensão (sim é uma doença) e seguir o tratamento corretamente e, assim, reduzir a ocorrência de infarto e AVC.

Hipertensão arterial: riscos da pressão alta


- Acidente vascular cerebral (AVC)

- Cardiopatia isquêmica, incluindo angina de peito, enfarte do miocárdio e morte súbita

- Insuficiência cardíaca

- Perda da visão

- Aneurisma da aorta

- Insuficiência renal


>> Leia tambémO QUE É HIPERTENSÃO ARTERIAL?


Os objetivos específicos da OMS em relação à hipertensão são:


• Aumentar o alerta para as causas e as consequências da hipertensão
• Fornecer informações de como prevenir a doença e suas complicações
• Encorajar os adultos a checar a sua pressão e a seguir corretamente as orientações dos profissionais de saúde
• Encorajar os cuidados pessoais para prevenir o aumento da pressão (como manter uma dieta adequada, controlar o estresse, ter uma atividade física regular
• Tornar as medidas de pressão acessíveis a todos
• Incitar as autoridades locais e nacionais a criar ambientes mais adaptados a comportamentos saudáveis.

Para saber como o problema da hipertensão arterial é algo que deve ser levado a sério, faça os seguintes exercícios de imaginação.

-Se você e companheiro(a) saírem com um casal amigo para um jantar, é bem provável que pelo menos uma das pessoas que está sentada à mesa tenha pressão alta.
-Quando você estiver dentro de um ônibus lotado, pense que pelo menos 20 dos passageiros ali têm a pressão arterial acima do aceitável.
-Agora imagine o estádio do Pacaembu lotado. Um terço daquela multidão, neste caso 13.500 pessoas, está correndo o risco de ter enfartes, derrames e doenças sérias nos rins, porque sofre de pressão alta. E o pior: é bem provável que grande parte dessas pessoas não tenham a mínima ideia de que estão sofrendo com hipertensão arterial.

Este é o alcance da hipertensão. Um mal que está entre nós, na nossa família, no nosso trabalho e, talvez, em nós mesmos. E os casos de pressão alta têm aumentado cada vez mais. Isso porque vivemos em um mundo no qual há cada vez mais pressão: crise econômica, violência, congestionamentos, notícias ruins....

Para este peso costumamos exagerar na bebida ou fumarmos acreditando que isso ira nos relaxar. Nossa alimentação costuma ter uma grande quantidade de sal e aditivos químicos que fazem com que a pressão arterial aumente. E na correria da vida atual sobra muito pouco tempo para nos exercitarmos fisicamente, termos uma vida calma e prazerosa, fazermos coisas que de fato gostamos.

Neste próximo domingo, dia 7, é o Dia Mundial da Saúde, e o tema destacado pela Organização Mundial de Saúde neste ano é o da hipertensão arterial, mal que assola cerca de uma em cada três pessoas no mundo. Essa proporção da doença também está presente entre os brasileiros. A hipertensão ou pressão alta aumenta o risco de infarto, acidente vascular cerebral (AVC) e insuficiência renal. Se deixada sem controle, a pressão alta pode também causar cegueira, irregularidades do batimento cardíaco e insuficiência cardíaca.

Como prevenir e tratar a hipertensão arterial


Mas a boa notícia é que a hipertensão pode ser prevenida e tratada, o que pode diminuir bastante a chance da ocorrência dessas complicações. Para evitá-la, é recomendável reduzir o consumo de sal, evitar o uso abusivo de álcool e o uso do cigarro, consumir uma dieta mais balanceada e fazer uma atividade física regular e manter um peso saudável.

Esses objetivos também são perseguidos pela Unidade Clínica de Hipertensão do Incor, que apóia inteiramente a campanha da OMS e regularmente os divulga para a população. Há vários anos, a Unidade vem se destacando nas pesquisas com vistas ao melhor entendimento da doença, e também na assistência aos pacientes mais graves que vêm encaminhados das unidades de saúde. Neste ano, vários projetos serão iniciados, incluindo a aplicação de novas tecnologias, como a telemedicina para auxiliar no tratamento, além de novos métodos para detectar as complicações precoces da doença e a introdução de técnicas inovadoras no Brasil para o tratamento das formas mais graves da doença.

Fonte: Este artigo é do especialista do Incor que alerta para os perigos da hipertensão arterial, mal que acomete uma entre quatro pessoas no mundo.
Dr. Luiz Bortolotto
Diretor da Unidade Clínica de Hipertensão
Incor (Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da FMUSP).
Leia Mais ►

26.4.12

Dia Nacional de Combate à Hipertensão

No dia nacional de combate à hipertensão um dado alarmante...

"Apenas 13% dos hipertensos seguem dieta para controlar a pressão"
Apenas 13,5% dos pacientes hipertensos conseguem seguir a dieta necessária para controlar a pressão arterial, segundo levantamento do Instituto do Coração do Hospital das Clínicas (InCor).

A pesquisa feita com 949 pacientes da instituição paulistana indicou que apenas esse pequeno percentual ingeria somente quantidade máxima de sal permitida.

A verificação, feita com base em exames de urina, indicou uma diferença entre o que os pacientes declaravam e o que realmente faziam. Segundo o diretor da Unidade Clínica de Hipertensão do InCor, Luiz Bortolotto, como os pacientes eram acostumados a consumir grandes quantidades de sal diziam estar ingerindo pouco do alimento, quando, na verdade extrapolavam o recomendado.

Com os resultados, o médico explica que os pacientes são encaminhados para nutricionistas que ajudam na elaboração da dieta. De acordo com Bortolotto, uma pessoa deve consumir no máximo 5 gramas de sal dia, o equivalente a três colheres de café, incluindo não só o sal adicionado às refeições, mas o presente em alimentos industrializados. Por isso, o médico ressalta que o paciente deve “usar menos sal no preparo da comida e, se possível, raramente ou nenhum alimento processado”.

Bortolotto alerta ainda que o consumo excessivo de sal pode contribuir para o aparecimento da pressão alta, em especial em pessoas com histórico familiar da doença. A hipertensão aumenta, segundo o médico, o risco de derrame cerebral, “que é a principal causa de morte no Brasil”. Além disso, a pressão descontrolada também eleva a possibilidade de infarto e insuficiência renal. Consequências que podem ser evitadas. “Para isso é fundamental que, primeiro, os hipertensos conheçam sua condição e, segundo, mantenham-se em tratamento para o resto de suas vidas”, destaca o médico.

O InCor faz hoje Dia Nacional de Combater à Hipertensão, uma campanha para hipertensos, para conscientizar a população sobre os riscos da doença. Entre as 9h e as 17h, médicos e nutricionistas do hospital farão medição de pressão arterial e orientação nutricional na sede da instituição, na Avenida Dr. Enéas de Carvalho, zona oeste paulistana. Fonte: Agência Saúde
Leia Mais ►

21.12.11

Mais alimentos que terão redução de sódio (sal)


A redução do consumo de sódio no Brasil é uma das estratégias do governo federal para o enfrentamento às doenças crônicas, como hipertensão arterial e doenças cardiovasculares.

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, juntamente com representantes da indústria alimentícia, assinou, nesta terça-feira (13/12), nova fase do acordo que prevê a redução gradual de sódio em 16 categorias de alimentos.

Nesta etapa, serão detalhadas as metas para os alimentos que estão entre os mais consumidos pelo público infanto-juvenil, incluindo sete categorias: batatas fritas e batata palha, pão francês, bolos prontos, misturas para bolos, salgadinhos de milho, maionese e biscoitos (doces ou salgados). O documento define o teor máximo de sódio a cada 100 gramas em alimentos industrializados. As metas (ver no fim do texto) devem ser cumpridas pelo setor produtivo até 2014 e aprofundadas até 2016.

“Esta segunda etapa do acordo reforça o projeto conjunto entre governo e indústrias para respeitar a recomendação de consumo máximo da Organização Mundial de Saúde (OMS), que é de menos de 5 gramas de sal diários por pessoa, até 2020”, considera o ministro da Saúde, Alexandre Padilha.

O acordo firmado pelo Ministério da Saúde inclui a Associação Brasileira das Indústrias de Alimentação (Abia), Associação Brasileira das Indústrias de Massas Alimentícias (Abima), Associação Brasileira da Indústria do Trigo (Abitrigo) e a Associação Brasileira da Indústria de Panificação e Confeitaria (Abip).

MONITORAMENTO – Este segundo termo de compromisso também prevê o acompanhamento da utilização de sal e outros ingredientes com sódio pelas indústrias, de forma a assegurar o monitoramento da redução do sódio em alimentos processados. Assim, o acordo determina o acompanhamento das informações da rotulagem nutricional dos produtos e as análises laboratoriais de produtos coletados no mercado e da utilização dos ingredientes à base de sódio pelas indústrias. Além do Ministério da Saúde e das associações da indústria alimentícia, o acordo foi assinado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que ficará responsável por monitorar o cumprimento do acordo.

Veja o que estabelece o acordo para as sete categorias de alimentos:
 
TIPO DE ALIMENTO
TEOR ATUAL DE SÓDIO
META DE TEOR DE SÓDIO
REDUÇÃO
PÃO FRANCÊS
648mg/100g
586mg/ 100g
2,5% ao ano até 2014
BATATAS FRITAS E PALHA
720mg/100g
529mg/ 100g
5% ao ano até 2016
SALGADINHOS DE MILHO
1.288mg/100g
747mg/ 100g
8,5% ao ano até 2016
BOLOS PRONTOS
463mg/100g
Entre 204mg/100g e 332g/100g (meta varia conforme o tipo de bolo)
7,5% a 8% ao ano até 2014
MISTURAS PARA BOLOS
568mg/100g
334mg/100g (aerados), 250mg/100g (cremosos)
8% a 8,5% ao ano até 2016
BISCOITOS
1.220mg/100g (salgados), 490mg/100g (doces) e 600mg/100g (doces recheados)
699mg/100g (salgados), 359mg/100g (doces) e 265mg/100g (doces recheados.
7,5% a 19,5% ao ano até 2014
MAIONESE
1.567mg/100g
1.052mg/100g
9,5% ao ano até 2014 
Fonte: Anvisa
O conteúdo do www.saudecomciencia.com é informativo e educativo. Não exclui consulta com profissional habilitado.
Leia Mais ►

22.10.10

Pressão alta ou hipertensão o que é

Neste artigo você encontra o que é pressão alta, hipertensão, os sintomas da pressão alta, as causas e os fatores de risco. Boa leitura!

O que é "pressão" arterial ou sanguínea?
A circulação sanguínea é como um canal que leva o sangue para todo o corpo e isso é feito pelos vasos denominados artérias, da mesma forma que tubulações levam água para toda a sua casa, em uma comparação simples e didática.

Esse sangue tem uma força (como a pressão da água) que é a pressão exercida por ele contra as paredes das artérias. Essa força que iremos chamá-la de 'pressão arterial' depende da intensidade dos batimentos cardíacos.

A pressão é mais alta quando o coração bate bombeando o sangue pelas artérias, isso é denominado pressão sistólica. Nos intervalos das batidas, a pressão cai, sendo chamada de pressão diastólica.

Então...

O que é pressão sistólica?
A pressão sistólica é quando o coração BATE bombeando o sangue pelas artérias.

O que é pressão diastólica?
Nos intervalos dessas BATIDAS a pressão cai, tem-se a pressão diastólica.

- Valores da Pressão arterial

A pressão arterial é dada pelos dois valores, da pressão sistólica e diastólica. Por exemplo, em um resultado de aferição de pressão 120/80 mmHg (a popular '12 por 8'), o primeiro número é a pressão sistólica e o segundo a pressão diastólica.

- Valores normais da pressão arterial

Os valores da pressão arterial considerados como ótimos ficam em torno de 120x80mmHg, mas são considerados normais valores de 110x70mmHg até 130x85mmHg e limítrofes valores até 139x90mmHg.

- Valor considerado como pressão alta (hipertensão)

>>O que é pressão alta ou hipertensão?

A pressão é considerada alta (hipertensão) quando estiver com valor de 140/90 mmHg e acima disso.

Quando a pressão está alta significa que o sangue está batendo com muita força e essa hipertensão é fator de risco para doenças cardiovasculares como:
  • infarto, 
  • AVC (derrame)
  • insuficiência cardíaca 
  • insuficiência renal crônica
  • arteriosclerose
  • morte súbita

A pressão arterial oscila durante o dia. Quando estamos em repouso (dormindo) ela é mais baixa e durante o dia ela é mais alta. Quando você está se exercitando ou fica nervoso a pressão 'sobe'.

Pressão alta, causas
  • Hipertensão primária: a maioria dos casos não se sabe a causa da hipertensão.
  • Doenças específicas (rins, tumores, etc.)
  • Hereditariedade
Fatores de risco para a hipertensão (pressão alta)

Pressão alta, sintomas
O grande problema da pressão alta é que muitas vezes ela não apresenta sintomas, por isso que aferir (medir) a pressão com frequência regular.
Leia Mais ►

28.7.10

Suco de beterraba para hipertensão

Você sabia que alguns alimentos combatem a hipertensão? E que o suco de beterraba é bom para hipertensão? Você sabia?


Estudos recentes (da MaryUniversity Queen-Londres) revelam que a beterraba combate a hipertensão  devido aos compostos nitrogenados (nitritos) presentes no suco de beterraba, os quais agem na circulação sanguínea.



suco de beterraba
suco de beterraba

Já no organismo, as substâncias do vegetal de cor intensa, cor de beterraba, os nitritos, são transformadas em mais substâncias benéficas que podem atuar sobre a pressão arterial, sobre a hipertensão. Mas é importante lembrar que apenas o nitrito em contato com as secreções do sistema digestivo (saliva e suco gástrico) atuam contra a pressão alta.

Os resultados são notados com apenas 250 ml de suco de beterraba, depois de 24 h da ingestão.

“Nossa pesquisa sugere que beber suco de beterraba, ou consumir outros vegetais ricos em nitrito,  (como vegetais verde folhosos) pode ser uma maneira simples de manter um sistema cardiovascular saudável, e pode vir a ser mais uma forma de combater a pressão alta”, disse a médica Amrita Ahluwalia, envolvida no estudo.

Veja benefícios da beterraba

Foto: Saúde com Ciência/Arquivo
Leia Mais ►

18.12.08

Medicamentos, lançamentos - Koidexa, diublok,dermotivin,Photoderm Max Tinto Light e Guaco para diabéticos

Dermotivin Foam da Galderma
sabonete na versão de espuma. Limpa profundamente a pele e combate a oleosidade sem causar ressecamento. Sua fórmula contém extratos naturais de calêndula e aloe vera, conhecidos por suas propriedades regeneradoras, cicatrizantes, anti-sépticas e emolientes.

Dermotivin Líquido da Galderma
Para o tratamento do excesso de oleosidade da pele, evitando o aparecimento de cravos e espinhas, o Dermotivin Líquido contém extratos naturais de calêndula e aloe vera. Remove a oleosidade sem ressecar a pele e pode ser usado diariamente.




Diublok®, da Eurofarma
Diublok® é um novo medicamento da Eurofarma que veio para controlar rapidamente a pressão arterial e proteger o coração, através da combinação de um diurético com um betabloqueador. Eles depletam os níveis de água e cloreto de sódio sangüíneos. São usados no tratamento da hipertensão arterial, insuficiência renal, insuficiência cardiaca ou cirrose do fígado. 


Há dois tipos de diuréticos, os que atuam diretamente nos túbulos renais, modificando a sua atividade secretora e absorvente; e aqueles que modificam o conteúdo do filtrado glomerular, dificultando indiretamente a reabsorção da água e sal. O Diublok® faz parte da classe dos anti-hipertensivos mais tradicional do mercado. Possui em sua composição o atenolol e a clortalidona na apresentação de 100 mg e 25 mg, respectivamente.



Koidexa® da Eurofarma
Os problemas respiratórios são mais freqüentes no outono e no inverno, sendo a caracterizada por uma diminuição aguda do calibre bronquial em resposta a um estímulo ambiental causando asma, laringite, bronquite e outras patologias. Isto produz obstrução e dificuldade respiratória que pode ser revertida de forma espontânea ou com tratamento médico. Urticária: pode afetar uma parte ou a totalidade da pele.Koidexa® é a dexametasona de marca da Eurofarma, um corticoide sintético que garante resultados rápidos no tratamento de processos inflamatórios e alérgicos, agudos ou crônicos, em crianças e adultos.


O medicamento é apresentado em embalagem contendo frasco de 120ml, na apresentação de 0,5mg/5ml, acompanhado de copo-medida graduado e possui sabor de frutas vermelhas.
Deve ser sempre usado com orientação médica.

Photoderm Max Tinto Light da Eurofarma
Photoderm Max Tinto Light é um filtro solar que previne os riscos da exposição ao sol de longo prazo, oferecendo uma proteção profunda, em nível celular, a chamada BIOproteção. Além disso, tem um efeito de base (maquiagem) indicado principalmente para pessoas com pele mais clara. Oferece benefícios como cobrir imperfeições da pele e protegê-la das manchas solares e do está relacionado à gravidez ou ao uso de anticoncepcionais hormonais (pílula) e tem como fator desencadeante a exposição da pele ao sol. Quando estas manchas ocorrem durantea gravidez, recebem a denominação de cloasmagravídico. Além dos fatores hormonais e da exposição solar, a tendência genética e características raciais também influenciam o surgimento do melasma.

Protectina, do Laboratório GROSS, para a ao processo degenerativo da cartilagem articular,manifestado por dor ao movimento, derramearticular, etc. Também se denomina artrose. O Laboratório Gross em parceria com uma das maiores companhias em desenvolvimento de Tecnologia Galênica do mundo, o grupo francês Ethypharm, traz para o Brasil a Protectina 100mg (doxiciclina), que desponta como uma das opções mais rápidas e seguras para o controle clínico do desgaste da matriz cartilaginosa dos indivíduos acometidos pela artrose.


Guaco Edulito: xarope de Guaco para diabéticos da Herbarium
A Herbarium, indústria farmacêutica de fitoterápicos, lança o Guaco Edulito, o primeiro xarope expectorante fitoterápico sem incluindo glicose, frutose e sacarose. Com selo da Associação Nacional de Assistência ao Diabético (Anad), podendo ser utilizado também por diabéticos.


Elaborado com extrato seco padronizado da Mikania glomerata, popularmente conhecida como Guaco. O principal componente da planta é a cumarina, com ação broncodilatadora, que auxilia na eliminação de secreções respiratórias. Possui aroma de eucalipto e favorece o alívio da tosse.



Leia Mais ►

Assine nossa newsletter

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner