Postagens

Causas do câncer de cólon: a doença que levou Pelé "de nós"!

Imagem
Conheça os principais fatores de risco para o câncer de cólon As causas do câncer de cólon ainda não são completamente conhecidas. No entanto, alguns fatores de risco influenciam o desenvolvimento da doença.  6 principais fatores de risco para o câncer de cólon Conheça, a seguir, as principais causas que podem estar relacionadas ao câncer de cólon! Esse conhecimento é fundamental para a prevenção da doença! Má alimentação  Há evidências de que esse tipo de câncer está associado a:  dietas gordurosas; hipercalóricas;  pobres em fibras; excesso de carne vermelha e/ou processada . Constipação intestinal  O contato das fezes com as paredes do cólon e do reto por períodos prolongados aumenta as chances de desenvolver a doença. Pólipos São um tipo de crescimento anormal de tecido nas paredes colorretais, como se fossem verrugas. Costumam aparecer após os 50 anos de idade e, apesar de benignos, deveriam ser retirados por precaução, pois um grande número de tumores se desenvolve a partir dele

Psicodélicos: clínicas brasileiras começam a tratar depressão com a cetamina (O Globo)

Imagem
Infusão de cetamina ajuda a reduzir os sintomas da depressão resistente a tratamento Psicodélicos na medicina Matéria: O Globo Texto: Evelin Azevedo Há anos, os psicodélicos são estudados como possíveis tratamentos para graves problemas de saúde mental, como depressão resistente e estresse pós-traumático.  Estudo com psicocibila e MDMA Nos EUA, há a expectativa de que, nos próximos dois anos, sejam aprovadas terapias que usam microdoses de psilocibina (princípio ativo dos "cogumelos mágicos") e MDMA (o ecstasy) para tratar as duas doenças, respectivamente.  No Brasil, estes compostos só podem ser usados em estudos científicos controlados.  Tratamento com cetamina no Brasil No entanto, clínicas brasileiras já oferecem tratamentos com substância que provoca efeitos alucinógenos: a cetamina . Ler texto completo! ➤➤ LER TAMBÉM : #depressao     #saúde mental " Para mim, escrever sobre saúde é necessidade fisiológica. Amo o que faço porque faz parte de mim. " (Renata

Uso de antipsicóticos na gravidez: novos dados

Imagem
Novos dados sugerem que, em geral, os antipsicóticos não estão associados a nenhum risco aumentado de malformações congênitas em um feto em crescimento . Os distúrbios psiquiátricos são comuns entre as mulheres em idade reprodutiva e muitos requerem terapia antipsicótica contínua durante a gravidez. Embora os estudos até o momento sugiram que esses medicamentos são seguros na gravidez, os resultados têm sido conflitantes e alguns sinais de segurança surgiram para desfechos como malformações cardiovasculares e fissuras orais. Para investigar mais, os pesquisadores avaliaram a exposição no primeiro trimestre a medicamentos antipsicóticos em relação a malformações congênitas usando dados de registros de saúde nacionais de cinco países nórdicos (Dinamarca, Finlândia, Islândia, Noruega, Suécia) e Estados Unidos. "Uma contribuição única de nosso estudo é que apresentamos resultados de múltiplas combinações de resultados de exposição de uma forma que transmite os níveis de confiança nas

Varíola dos macacos é emergência de saúde global, diz OMS

Imagem
A varíola do macaco é, oficialmente, uma “emergência global de saúde”, de acordo com a mais recente declaração da Organização Mundial de Saúde (OMS). Ao todo, são mais de 16,5 mil casos confirmados em mais de 70 países. No Brasil, a varíola do macaco também vem incomodando as autoridades sanitárias: são 592 casos confirmados, com a maior parte deles vinda de São Paulo – o estado conta com 429 situações analisadas, segundo o G1. Um estado de emergência global não é uma “pandemia”, mas é ela o que vem em seguida em caso de piora da situação. Basicamente, a classificação de “emergência global” significa que a OMS recomenda a tomada de ações mundialmente coordenadas para conter o avanço de uma determinada doença, segundo explicou a Al-Jazeera. Erupções da pele são o principal sintoma da varíola do macaco, mas não o único. OMS declarou "estado de emergência global de saúde", recomendando a tomada de ações mundialmente coordenadas para conter o avanço da doença “Nós temos um surto

Medicamentos em falta nas farmácias - Confira a lista!

Imagem
Medicamentos em falta nas farmácias As farmácias e drogarias do país estão com baixo estoque de medicamentos — sobretudo os usados em síndromes gripais, incluindo Covid-19, gripe (influenza), resfriados etc. O desabastecimento chega a 23 tipos de remédios (veja a lista abaixo). Antialérgicos, descongestionantes nasais, xaropes para tosse, antibióticos e até Novalgina sumiram das prateleiras. O problema ocorre em todo o Brasil. Por falta de insumos, a indústria farmacêutica não está conseguindo atender a demanda, que aumentou muito devido à onda de gripe e ao novo pico de Covid. As entregas da indústria foram reduzidas a 1/5 da necessidade do varejo.  A deficiência na indústria farmacêutica é reflexo da guerra entre a Rússia e a Ucrânia. E também da paralisia da indústria na China (grande fornecedora mundial de insumos), devido ao rigoroso lockdown na pandemia. Para tentar estimular a indústria, a Câmara de Regulação de Preços de Medicamentos (CMED), órgão federal, autorizou a liberação

Medicamento da Merck contra Covid em fase experimental

Imagem
Medicamento contra a Covid, da Merck, está em fase de testes, mas é uma ótima esperança com resultados comprovados cientificamente . A indústria farmacêutica Merck (alemã) anunciou, nesta sexta-feira (1º), que o  molnupiravir ,  seu medicamento contra a Covid-19 - que ainda está em fase de testes -, reduziu as hospitalizações e mortes em pessoas no início da infecção com o coronavírus.   É importante ressaltar que os resultados dos testes com o molnupiravir ainda não foram avaliados por outros cientistas nem publicados em revista científica , ou seja, o medicamento molnupiravir ainda não existe de fato . Portanto, trata-se de um fármaco em fase de testes ! A Merck afirmou que pode produzir 10 milhões de doses de molnupiravir até o final do ano e tem contratos com governos em todo o mundo. O governo dos EUA se comprometeu a comprar 1,7 milhão de doses do medicamento caso seja autorizado pela FDA . Perguntas e respostas possíveis sobre o futuro medicamento. Como o fármaco em estudo molnu

Coronavírus pode curar câncer?

Imagem
Um paciente que conseguiu se curar de um câncer após pegar Covid-19 virou notícia. Entenda o caso . Texto de Jacques Tabacof, oncohematologista* coronavírus (Sars-CoV-2) Um estudo publicado no periódico científico British Journal of Hematology chamou a atenção da comunidade médica e do público em geral por relatar a dupla cura de um paciente oncológico contaminado pela Covid-19 . Segundo o artigo, um homem de 61 anos diagnosticado com linfoma de Hodgkin, um tipo de câncer hematológico que se origina no sistema linfático, deixou de apresentar sinais da doença após um período de internação para tratar o novo coronavírus. O relato aponta que o paciente havia descoberto o tumor hematológico em estágio avançado. Mas, antes mesmo de receber as medicações específicas para combater o câncer, ele testou positivo para o Sars-CoV-2 . O artigo detalha que, por conta de sintomas respiratórios (falta de ar e pneumonia), o homem precisou permanecer no hospital por 11 dias, tratando exclusivamente a