Ginkgo biloba pode proteger o cérebro dos danos causados por derrames isquêmicos


O extrato padrão de Ginkgo biloba, o EGb761, parece proteger os neurônios do cérebro contra o estresse oxidativo causado em derrames isquêmicos*. Sua ação neuroprotetora cerebral depende da uma reação química.



Por exemplo, as enzimas produzidas pelo intestino que ajudam no processo digestivo (enzima heme oxigenase 1), segundo artigo publicado na revista científica Stroke.

Os mecanismos envolvidos nesta proteção pelo ginkgo biloba ainda não foram completamente compreendidos.

*Acidente Vascular Isquêmico – é a falta de circulação em uma área do cérebro.

Tal falta de circulação é provocada por obstrução de uma ou mais artérias por ateromas, embolia ou trombose.

Fonte: Revista Stroke.

Comentários