Febre amarela - Tudo Sobre essa doença

Febre amarela: Como é o contagio dessa doença, sintomas, quanto tempo antes da exposição deve-se tomar a vacina, evolução?




Atualização 2016! Se você encontrou este artigo por que quer saber quando tomar vacina contra febre amarela antes de viajar, saiba que você a deve tomar "dez dias antes da viagem", principalmente, se for para zonas de florestas.

Febre amarela tudo sobre a doença

O que é febre amarela?


A Febre amarela, também conhecida como febre hemorrágica, é uma doença infecciosa causada por um tipo de vírus chamado flavivírus, cujo reservatório natural são os primatas não-humanos que habitam as florestas tropicais.




Existem dois tipos de febre amarela: a silvestre, transmitida pela picada do mosquito Haemagogus , e a urbana transmitida pela picada do Aedes aegypti, o mesmo que transmite a dengue e que foi reintroduzido no Brasil na década de 1970. Embora os vetores sejam diferentes, o vírus e a evolução da doença são absolutamente iguais.

Como é a transmissão da febre amarela?


Febre amarela silvestre


Na febre amarela silvestre, o vírus circula entre os macacos que, no período de viremia, ao serem picados pelos mosquitos silvestres lhe repassam o vírus. O homem infecta-se ao penetrar na mata e ser picado por mosquitos infectados e, dessa forma, é inserido acidentalmente no ciclo de transmissão: macaco → mosquito silvestre

Febre amarela urbana


Na febre amarela urbana, o vírus é introduzido no ciclo pelo homem em período de viremia. Ao ser picado pelo Aedes aegypti, este vetor (homem) torna-se infectado, passa pelo período de incubação extrínseca e estará apto a transmitir o vírus para outras pessoas susceptíveis, iniciando o ciclo de transmissão: homem → Aedes aegypti → homem.

A febre amarela não é transmitida de uma pessoa para a outra. A transmissão do vírus ocorre quando o mosquito pica uma pessoa ou primata (macaco) infectados, normalmente em regiões de floresta e cerrado, e depois pica uma pessoa saudável que não tenha tomado a vacina.

A transmissibilidade começa um dia antes do início dos sintomas e vai até o terceiro ou quarto dia de doença, o que corresponde ao período de viremia (período em que o vírus permanece no sangue).

ATUALIZAÇÃO jan/2018

Não há nenhum caso registrado, desde 1942, de que alguma pessoa tenha contraído a doença e, uma vez infectada, tenha sido picada pelo Aedes Aegypti, que passou a transmitir a doença.

Vacinação febre amarela


Existe vacina eficaz contra a febre amarela, que deve ser renovada a cada dez anos não precisa mais ser renovada - segundo a nova recomendação da OMS. Nas áreas de risco, a vacinação deve ser feita a partir dos seis meses de vida. De maneira geral, a partir dos nove meses, a vacina deveria ser recomendada para as demais pessoas, uma vez que existe a possibilidade de novos surtos da doença caso uma pessoa infectada pela febre amarela silvestre retorne para regiões mais povoadas onde exista o mosquito Aedes aegypti.

A vacinação é recomendada, especialmente, aos viajantes que se dirigem para localidades, como zonas de florestas e cerrados, e deve ser tomada dez dias antes da viagem para que o organismo possa produzir os anticorpos necessários.

ATUALIZAÇÃO JAN/2018

A recomendação atual é que todos que residam no estado de São Paulo se vacinem (veja quem não pode mais abaixo) - sobretudo quem mora na zona norte da capital e próximo a parques, assim como os moradores de Mairiporã e cidades próximas. Porém não há motivo para PÂNICO, pois a doença só está sendo transmitida pelos mosquitos silvestres, portanto a doença ainda não chegou às cidades!




Sintomas da febre amarela


Os principais sintomas da febre amarela aparecem, em geral, de três a seis dias após a picada (período de incubação). São eles:
  • febre alta,
  • mal-estar,
  • dor de cabeça,
  • dor muscular muito forte,
  • cansaço,
  • calafrios,
  • vômito,
  • diarreia.

Aproximadamente metade dos casos da doença evolui bem. Os outros 15% podem apresentar - além dos já citados - sintomas graves como:
  • icterícia (pele e olhos amarelados, devido ao comprometimento do fígado), 
  • urina escura (cor de coca-cola);
  • comprometimento dos rins (anúria), 
  • comprometimento fígado (hepatite e coma hepático), 
  • hemorragias, 
  • danos aos pulmões,
  • problemas cardíacos.
Esses sintomas graves podem levar à morte. Uma vez recuperado, o paciente não apresenta sequelas.

Aos profissionais de saúde 

Atenção médicos infectologistas, de pronto-atendimento e demais, farmacêuticos, enfermeiros, farmacêuticos-bioquímicos, biomédicos e auxiliares de enfermagem**. Na tabela abaixo, os senhores podem ver as manifestações hemorrágicas e quais são os indicativos em exames laboratoriais.

Febre amarela - Tudo Sobre essa doença

*)Muitas vezes, o auxiliar de enfermagem é quem nota primeiro os sintomas hemorrágicos, por estar em contato direto com o paciente internado, por isso é de fundamental importância que eles conheçam sobre os sintomas hemorrágicos.

ATUALIZAÇÃO jan/2018!

ATENÇÃO PROFISSIONAIS DE SAÚDE:

Em virtude dos crescentes casos de febre amarela, quaisquer pacientes que cheguem ao hospital com quaisquer desses sintomas - SEMPRE - desconfie de febre amarela. Pergunte se a pessoa frequentou áreas de risco e se a pessoa não tiver febre pergunte se ela tomou algo para a dor, pois muitos desses medicamentos também são antitérmicos -- e a pessoa estará sem febre!

Quais são os mosquitos da febre amarela?


Mosquitos da febre amarela
Mosquitos da febre amarela SILVESTRE: à esquerda: Haemagogus, à direita: Sabethes
  • Os mosquitos que transmitem a febre amarela no meio rural são: haemagogus e sabethes [eles não sobrevivem fora dessas áreas]
Mosquitos da febre amarela
Mosquito da febre amarela urbana: Aedes Aegypti
  • O mosquito que transmitem a doença em meio urbano (cidades) é o "famoso" Aedes Aegypti (que também transmite dengue, chikungunya e q perigosa zika.

A febre amarela transmitida pelos 2 primeiros é do tipo silvestre
A febre amarela transmitida pelo Aedes é do tipo urbana e não há um caso desse tipo desde 1942.

Diagnóstico da febre amarela


Como os sintomas da febre amarela são muito parecidos com os da dengue, da malária e de muitas outras doenças, o diagnóstico preciso é indispensável e deve ser confirmado por exames laboratoriais específicos, a fim de evitar o risco de epidemia em áreas urbanas, onde o vírus pode ser transmitido pelo mosquito da dengue.

Tratamento da febre amarela


Os doentes com febre amarela precisam de suporte hospitalar para evitar que o quadro evolua com maior gravidade.

Não existem medicamentos específicos para combater a febre amarela. Basicamente, o tratamento consiste em:
  • uso de antitérmicos (remédios para febre) que não contenham ácido acetilsalicílico - porque pode causar hemorragia (sangramentos);
  • hidratação constante (via soro, principalmente).

Casos mais graves podem requerer ainda:
  • hemodiálise; 
  • transfusão de sangue;
  • transplante de fígado.

Recomendações sobre a febre amarela


1. Vacine-se contra febre amarela pelo menos dez dias antes de viajar para áreas de risco e não se esqueça das doses de reforço que devem ser repetidas a cada dez anos;

2. Use, sempre que possível, calças e camisas que cubram a maior parte do corpo;

3. Aplique repelente (DET e icaridina) sistematicamente. Não se esqueça de passá-lo também na nuca e nas orelhas.

4. Repita a aplicação a cada quatro horas, ou a cada duas horas se tiver transpirado muito;

5. Não se esqueça de reaplicar o repelente (DET e icaridina) toda a vez que molhar o corpo ou entrar na água;

6. Use mosquiteiro, quando dormir em áreas de risco,

7. Procure informar-se sobre os lugares para os quais vai viajar e consulte um médico ou os núcleos de atendimento ao viajante para esclarecimentos sobre cuidados preventivos;

8. Erradicar o mosquito transmissor da febre amarela é impossível, mas combater o mosquito da dengue nas cidades é uma medida de extrema importância para evitar surtos de febre amarela nas áreas urbanas. Não se descuide das normas básicas de prevenção.

Quem não pode se vacinar contra febre amarela?

  • alérgicos a ovo;
  • bebês até 9 meses;
  • pessoas com câncer que estejam fazendo quimioterapia ou radioterapia;
  • pessoas imunodeprimidas (com imunidade baixa e com doenças autoimunes graves ou em crise e as que estejam fazendo uso de medicamentos corticosteroides sistêmicos);
  • pessoas acima de 60 anos precisam perguntar ao médico se podem/devem ser vacinadas.

Quem deve ser avaliado se pode ou não tomar a vacina da febre amarela?


Pessoas com doença de Addison, lúpus, artrite reumatoide, tireoidite de Hashimoto e outras doenças autoimunes relacionadas à tireoide e ao aparelho gastrointestinal, devem ser avaliadas pelo serviço de saúde antes da vacinação.

 Se você não puder se vacinar...


Ao se dirigir para áreas de risco, as pessoas que não podem receber a vacina da febre amarela devem:
  • evitar ir a áreas de risco como parques, restaurantes em meio rural, cachoeiras, etc;
  • usar repelentes a base de DET e icaridina (são mais eficazes contra os mosquitos);
  • usar roupas de manga comprida (prefira as de cor clara, mas não brancas, porque o branco atrai o mosquito), calças compridas e calçados que protejam o pé completamente.




TUDO O QUE JÁ ESCREVEMOS SOBRE FEBRE AMARELA

Por que alguns não podem tomar a vacina contra febre amarela?
Dose fracionada da vacina febre amarela
Dose fracionada da Vacina de Febre Amarela: municípios atendidos
Estado de São Paulo é área de risco para febre amarela, diz OMS
Vacina da febre amarela tem validade?
Quem deve se vacinar contra Febre Amarela?
A febre amarela e o descaso com a saúde
7 Mitos e verdades sobre febre amarela
Vacinas para adultos - saiba quais são as vacinas que adultos devem tomar
Arboviroses crescem e preocupam farmacêuticos

Informações e Bibliografia:

Dra. Renata Fraia - Farmacêutica Clínica - CRF: 23664 e Jornalista - MTB: 55.510
http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/manual_vigilancia_epid_febre_amarela.pdf
https://drive.google.com/file/d/1ZTdiO7wmFO3_WlDLJDvGzSfq1ytfrMcI/view

Comentários

Leia também!

Soro caseiro: receita copo 200ml (e para 1 litro)

Use vinagre para piolhos e lêndeas

Antibiograma o que é e para que serve esse exame

Receita de anti-mofo caseiro para guarda-roupa e paredes

Açúcar Demerara - Benefícios

Piolho chato, o piolho pubiano: sintomas e tratamentos

Vinagre ou água sanitária (hipoclorito de sódio) para higienizar verduras?

Como acabar com piolho de cobra

Casca de Jabuticaba para que serve?

Enzimas COX-1 e COX-2 (ciclooxigenase)