Bactérias podem se tornar resistentes ao álcool desinfetante (70%)

Desinfetantes à base de álcool são uma forma fundamental de controlar infecções hospitalares em todo o mundo. Agora, estudos mostram que a bactéria Enterococcus faecium multirresistente torna-se cada vez mais tolerante aos álcoois em desinfetantes hospitalares amplamente utilizados, como as soluções para esfregar as mãos dos cirurgiões antes das cirurgias.

Esses achados podem ajudar a explicar o recente aumento desse patógeno em ambientes hospitalares. Uma resposta global ao E. faecium deverá incluir a consideração de suas respostas adaptativas não apenas aos antibióticos, mas também aos álcoois e outros agentes ativos nas soluções desinfetantes que se tornaram tão importantes para o controle eficaz da infecção.

Como foi o estudo que mostra que bactérias estão resistentes ao álcool

Bactérias resistentes ao álcool desinfetante (70%)
foto: ProSmile
Foi testada a tolerância a álcool em hospitais ao E. faecium entre 1997 e 2015 e descobriram que o E. faecium isolados após 2010 foram 10 vezes mais tolerantes ao álcool do que os isolados em anos anteriores.

Os resultados sugerem que a adaptação bacteriana está complicando as recomendações de controle de infecção hospitalar com o uso de álcool, necessitando de procedimentos adicionais para evitar que o E. faecium se espalhe em ambientes hospitalares.

Fonte: http://stm.sciencemag.org/content/10/452/eaar6115

Comentários

Leia também!

Soro caseiro: receita copo 200ml (e para 1 litro)

Açúcar Demerara - Benefícios

Antibiograma o que é e para que serve esse exame

Use vinagre para piolhos e lêndeas

Receita de anti-mofo caseiro para guarda-roupa e paredes