Postagens

Mostrando postagens com o rótulo alimentação infantil

Rótulos de alimentos no Brasil devem ser mais claros, diz OPAS

Imagem
A Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), a Organização Mundial da Saúde (OMS) nas Américas, acredita que o Brasil se beneficiará da adoção de um novo modelo de rotulagem de alimentos, que permita ao consumidor fazer escolhas mais saudáveis.

O tema está sendo analisado no momento pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), com a participação de diversas instituições.

A OPAS defende que os rótulos de alimentos processados e ultraprocessados informem de maneira direta e rápida ao consumidor se há excesso de sódio, açúcar, gordura total, gordura trans, gordura saturada e/ou adoçantes.

Para isso, a parte frontal da embalagem deve trazer um selo em formato de octógono, com fundo preto e letras brancas, que informe sobre o alto teor desses nutrientes críticos da seguinte forma: “muito açúcar”, “muito sódio”, “contêm adoçantes”, entre outros.


Esse modelo, que já se mostrou eficaz no Chile e cuja implantação está sendo estudada pelo Uruguai, foi escolhido após diversos estudos c…

Norma sobre alimentos de cereais para crianças é atualizada

Imagem
Atualizada norma sobre alimentos de cereais para crianças

O Diário Oficial da União publicou a Resolução da Diretoria Colegiada (RDC) 170/2017.

O regulamento atualiza o item 4 da Portaria SVS/MS n° 36/98, que estabelece as condições de composição e qualidade, e elenca os ingredientes obrigatórios e opcionais permitidos em alimentos à base de cereais para alimentação infantil.


Antes da atualização, o regulamento elencava um rol muito restritivo dos ingredientes opcionais permitidos em alimentos à base de cereais, o que se contrapõe com as referências internacionais.

O Codex Alimentarius, por exemplo, permite a adição de outros ingredientes que sejam adequados aos lactentes após o sexto mês de vida e de crianças de primeira infância.

Mais opções de cereais infantis para o consumidor
Atualmente, há 23 pedidos de registros de cereais infantis pendentes de análise na Anvisa. Em doze deles haviam ingredientes não previstos na versão anterior da Portaria SVS/MS n° 36/1998, especialmente cult…

Quais os Benefícios da Mandioquinha na saúde?

Imagem
Quem tem costume de fazer sopas e papinhas com mandioquinha sabe que nenhum outro ingrediente é capaz de imprimir tamanho sabor a caldos como a mandioquinha, que também é conhecida como mandioquinha salsa, batata salsa e batata baroa.

Mas você já se perguntou quais os benefícios da mandioquinha (batata baroa no RJ)?
A seguir veja a explicação didática em forma de perguntas e respostas. E a importância da mandioquinha na alimentação infantil.


1) Quais são as propriedades da mandioquinha salsa?



A mandioquinha (ou batata baroa) é um alimento rico em carboidratos, fontes de energia. Possui diversos minerais e vitaminas, dentre eles podemos destacar as vitaminas A, B1, B2, B3, C, E e o fósforo, ferro, magnésio e cálcio.

Para as crianças é uma excelente fonte de energia a partir dos 6 meses,pois a fonte de carboidrato é de fácil digestão, excelente para crianças e idosos.

O fósforo presente (29 mg em 100 g) é importante para o metabolismo ósseo, a niacina (vitamina B3) quando em falta no or…

Sustagem Kids + mamãe

Imagem
Conheça o espaço do Sustagem Kids + mamãe aliados por uma nutrição mais completa, e veja dicas de mães para uma alimentação saudável das crianças.







O vídeo acima criação da agência mexicana Saatchi & Saatchi e direção de Ricardo "Gordo" Carvalho.

Leia mais sobrenutrição infantil.

Obesidade Infantil: Regulamentação da publicidade infantil

Imagem
Consea: regulamentação da publicidade infantil pode conter avanço da obesidade infantil.

A conselheira Elizabetta Recine, do Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Consea), afirmou nesta quinta-feira (9) que o aumento de brasileiros com excesso de peso e obesos aponta para a necessidade urgente de regulamentação da publicidade infantil.



Comissão de Direitos Humanos debateu medidas para conter o consumismo na infância.


"Até os 12 anos de idade, as crianças não têm capacidade de separar o que é programação do que é publicidade. Consequentemente, a criança não tem capacidade de julgar o que é uma informação verdadeira do que é apelo ao consumo”, disse a conselheira, ao participar na Câmara do 1º Seminário Infância Livre de Consumismo.

Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que, em todas as regiões do País, em todas as faixas etárias e em todas as faixas de renda houve aumento contínuo e substancial do percentual de pessoas com excess…

Nestlé mais presente em alimentos saudáveis

Para aumentar participação no setor de alimentos saudáveis, a Nestlé quer criar uma nova unidade e um centro de pesquisas

Lausane, Suíça - A gigante suíça da alimentação Nestlé quer marcar presença no competitivo setor dos alimentos que têm influência sobre a saúde, com a criação de uma nova unidade e um centro de pesquisas sobre a luta contra o Alzheimer ou a diabetes.

"É possível aprofundar as soluções científicas para compreender como a nutrição interage com o corpo humano. É uma ciência completamente nova", explicou à AFP o diretor geral do grupo, Paul Bulcke.

O líder mundial do setor alimentar, famosa pelos chocolates ou temperos, a Nestlé também está presente no setor de nutrição e saúde desde 1986.

Desde então não parou de reforçar a posição, como demonstram a compra em 2007 do setor nutrição médica da compatriota Novartis e a aquisição em agosto passado da britânica Vitaflo, especializada em nutrição clínica.

Mas a Nestlé adicionou outro elemento na tentativa de vira…

Alimentos para lactentes e crianças ganham novas regras

Imagem
As fórmulas infantis, que são destinadas à alimentação de lactentes e crianças na primeira infância, terão regras mais específicas. Nesta quarta-feira (21/9), a Anvisa publicou quatro resoluções no Diário Oficial da União (DOU) que atualizam as normas brasileiras para a fabricação destas fórmulas.

As normas publicadas referem-se às características de identidade e qualidade destes produtos e são resultado do processo de revisão técnica dos critérios de composição, incluindo limites mínimos e máximos das vitaminas e minerais permitidos nas formulações infantis.



A primeira norma refere-se às fórmulas infantis para lactentes, produtos destinados às crianças de zero a seis meses de idade e que têm como objetivo satisfazer as necessidades nutricionais dos lactentes sadios durante os primeiros seis meses de vida.

A segunda resolução é específica para as fórmulas infantis de seguimento para lactentes e crianças de primeira infância, ou seja, um produto destinado aos bebês de seis meses até …