Postagens

Mostrando postagens com o rótulo anfetaminas anvisa

Anvisa proíbe anfetamínicos e mantém sibutramina - Vitória da saúde

Imagem
4.10.2011 - Data histórica para a profissão de farmacêuticos, médicos e demais profissionais de saúde que pensam - de fato - na saúde do organismo de seus pacientes como um todo. A Anvisa acaba de proibir no Brasil - como já ocorre em países desenvolvidos - os medicamentos para emagrecer do tipo anfetaminas.

O Saúde com Ciência se declara absolutamente a favor da medida e parabeniza toda a diretoria da Anvisa pela medida que favorece a saúde. O texto abaixo é da Anvisa.



A Diretoria Colegiada da Anvisa decidiu nesta terça-feira (4/10) pela retirada dos medicamentos inibidores de apetite do tipo anfetamínico do mercado e pela manutenção da sibutramina como medicamento para o tratamento da obesidade com a imposição de novas restrições.

De acordo com a decisão dos diretores, os medicamentos femproporex, mazindol e anfepramona terão seus registros cancelados, ficando proibida a sua produção, o comércio, a manipulação e o uso destes produtos. Estes três medicamentos são do grupo denominado i…

Anfetaminas - Proibir é o melhor remédio?

Imagem
A Anvisa, a exemplo de países Europeus e dos EUA decide hoje (4), se proibirá a venda em todo Brasil de medicamentos para emagrecer. Os medicamentos alvo da proibição são os à base de anfetaminas e a sibutramina.

Dentre as anfetaminas encontra-se o femproporex, a anfepramona e o mazindol conhecidos como inibidores do apetite ou anorexígenos. Esses são os nomes das substâncias ativas e com esses nomes são vendidos em farmácias de manipulação quando o médico pede que sejam manipulados. Em drogarias os nomes que você verá são os comerciais, como Desobesi-M, um dos nomes comerciais da substância femproporex.


Por que eles poderão ser proibidos?
Esses medicamentos possuem muitos efeitos colaterais. Dentre eles, efeitos sobre o coração, como palpitação, por exemplo.

Como saber se o medicamento que você está tomando está dentre os que poderão ser proibidos?
O nome comercial do medicamento pode ser diferente dependendo do fabricante e está escrito em letras grandes. Para saber se ele é um dos in…

Anvisa decide hoje se proíbe uso de emagrecedores à base de anfetaminas

Brasília – A diretoria da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) decide hoje (4) se proíbe ou não o uso dos remédios para emagrecer no país.

A reunião terá início às 8h30, na sede da agência reguladora, e será aberta ao público. Haverá transmissão pela internet por meio do site da agência.



A expectativa é pelo banimento dos medicamentos à base de anfetaminas, entre eles a anfepramona, o femproporex e o mazindol. Quanto à sibutramina, muita usada para a perda de peso, não há consenso dentro da agência reguladora.

Nas mais de 700 páginas do último relatório sobre o tema, a equipe técnica da Anvisa defende o uso da sibutramina com restrições. A recomendação é para que o medicamento seja indicado para o tratamento de pacientes com índice de massa corporal (IMC) acima de 30% e que não sofram de problemas cardíacos. Já a Câmara Técnica de Medicamentos (Cateme), órgão que assessora a Anvisa, propõe o veto ao remédio sob o argumento de que oferece mais riscos que benefícios à saúde…

Anvisa decide sobre retirada de emagrecedores do mercado

Brasília – A decisão sobre a proibição da venda de medicamentos emagrecedores no país deve sair amanhã (4), durante reunião da diretoria colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O encontro começa às 8h30 na sede do órgão.

A retirada do mercado dos emagrecedores à base de anfetaminas é praticamente certa, uma vez que a equipe técnica da Anvisa e a câmara técnica, formada por especialistas que assessoram o órgão, concordam que os riscos superam os benefícios. Já o embate acerca da sibutramina permanece.



Técnicos da Anvisa defendem o uso da substância com restrições. Isso significa que os medicamentos seria recomendado apenas para o tratamento de obesidade em pacientes com Índice de Massa Corporal (IMC) acima de 30% e que não tenham doenças cardiovasculares.

Já a câmara técnica que assessora o órgão mantém a proposta de também banir do mercado a sibutramina, emagrecedor mais usado no país, por apresentar riscos à saúde superiores aos benefícios, como problemas card…