Postagens

Mostrando postagens com o rótulo ansiedade

Ansiedade e a tendência ao Alzheimer: entenda essa relação

Imagem
Estudo relaciona ansiedade ao Alzheimer; descoberta ajuda no diagnóstico Já se sabe que o acúmulo da proteína beta-amiloide é um dos pontos-chave do surgimento do Alzheimer . Agora, uma esquipe de de pesquisadores dos EUA descobriu que indivíduos com ansiedade também acumulam a proteína no cérebro. Assim, os casos de ansiedade extrema podem sinalizar uma maior predisposição ao mal de Alzheimer. O estudo foi publicado recentemente na revista The American Journal of Psychiatry e, segundo os autores, pode melhorar estratégias de combate à esse tipo de demência. O trabalho conta com o auxílio de uma investigação maior, o Harvard Aging Brain Study (HABS), uma pesquisa observacional sobre idosos iniciada em 2010 nos Estados Unidos. Desse banco, a equipe selecionou 270 americanos, homens e mulheres, cognitivamente normais, com idade entre 62 e 90 anos e sem distúrbios psiquiátricos. Os participantes foram, então, submetidos a exames de imagem de base, comumente usados em estudos de A

Depressão é maior causa de emergência em São Paulo

Crises de depressão são casos mais comuns em emergência psiquiátrica de SP São Paulo – As crises de depressão e ansiedade são os casos mais comuns atendidos no maior pronto-socorro psiquiátrico da capital paulista, o Polo de Atenção Intensiva (PAI) em Saúde Mental, da região norte da cidade. Um em cada quatro pacientes emergenciais que procuraram o hospital durante o ano passado apresentou diagnóstico de alguma dessas crises. O balanço dos atendimentos do PAI foi divulgado pela Secretaria da Saúde de São Paulo. De acordo com a secretaria, 20.700 pessoas passaram pela emergência do hospital. Dessas, 5.175 (25%) tinham crise de depressão ou de ansiedade. Em segundo lugar como a maior causa de atendimento vêm os casos de dependência química, com 13% dos pacientes. Os surtos psicóticos , com 12% dos pacientes atendidos, são a terceira maior causa de atendimento emergencial, seguidos dos transtornos bipolares, com 7%. De acordo com a gerente médica do PAI, Célia Gallo, a predom

Alimentos para ansiedade funcionam?

Um estudo recente divulgado no BioMed Central's open access Nutrition Journal compilou 24 estudos envolvendo 2.000 pessoas e o uso de alimentos no tratamento da ansiedade , um problema muito comum, principalmente nas grandes cidades, mas será que esses alimentos funcionam ? Não existe uma explicação ou tratamento únicos para a a ansiedade e seus sintomas . Suplementos veem sendo propostos afim de dar suporte às terapias existentes com o objetivo de acalmar a mente ou melhorar o humor. Mas será que os alimentos combater a ansiedade funcionam? Na última década foram publicadas pesquisas envolvendo o uso da erva de São João, S-adenosil-metionina (SAME), vitaminas do complexo B , inositol, colina, ômega-3 , valeriana, lavanda, melatonina, maracujá, ginkgo biloba, ácido gamaaminobutírico (GABA), teanina, triptofano e 5-hidroxitriptofano (5_HTP). Como vários destes estudos não foi feito de maneira sistemática, esta revisão concentrou-se no uso do kava kava, L-lisina, L-arginina,

Livro:"Transtorno da ansiedade na infância" lançamento em Setembro

Imagem
O livro "TRANSTORNO DA ANSIEDADE NA INFÂNCIA" está sendo lançado pela editora M.Books. Autoria:  Ronald M. Rapee, Susan H. Spence, Vanessa Cobham e Ann Wignall Leia a sinopse do livro que pode ajudar a muitos pais e responsáveis na educação e entendimento de um transtorno nem sempre percebido e que é muito preocupante e às vezes, incapacitante. Leia sinopse. Medo, apreensão e ansiedade podem assumir muitas formas diferentes em crianças. Todas sentem medos em determinadas fases da vida, e faz parte do crescimento. Sabemos, por exemplo, que as crianças pequenas têm medo de se separar da mãe, e, ao mesmo tempo, começam a sentir medo de pessoas novas e estranhas. Um pouco mais tarde, a maioria das crianças passa a ter medo do escuro. Os primeiros anos na escola sempre causam temores e perturbações. Na adolescência, a inibição e a timidez se tornam uma parte muito comum, e muitas vezes perturbadora do desenvolvimento da maturidade. Em geral, quando aparecem, esses

Depressão e ansiedade em mulheres tem origem biológica, afirma estudo

O motivo pelo qual há mais casos de ansiedade e de depressão entre mulheres pode ser biológico, segundo um estudo divulgado por um grupo de neurocientistas do Hospital da Criança na Filadélfia, nos Estados Unidos. Ao estudar a recepção de situações de estresse em cérebros de ratos, os pesquisadores descobriram que nas fêmeas falta uma proteína capaz de amenizar o efeito do hormônio que desencadeia a resposta ao estresse, a  corticotropina . A maior incidência de depressão , de estresse pós-traumático e de problemas de ansiedade entre as mulheres já é reconhecida pela comunidade médica, mas a explicação por mecanismos biológicos nunca havia sido discutida. A pesquisa liderada por Debra Bangasser achou a resposta no hormônio liberador da corticotropina (CRF,na sigla em inglês) , liberado em mamíferos pela hipófise. Após a exposição ao estresse, os ratos do sexo masculino tiveram uma resposta adaptativa, denominado de internalização, em suas células cerebrais. S

Ansiedade, sintomas e tratamentos

Imagem
Quando estamos prestes a realizar uma prova, ir a um evento importante ou um emprego novo ficamos ansiosos . Essa sensação de tensão e apreensão é uma ansiedade transitória, é comum e todos já tivemos esses sintomas. A ansiedade se torna um problema quando ela é frequente e acontece em vários momentos independentemente de estarmos em situações novas ou estressantes, ou não. Esta condição de ansiedade intermitente geralmente é duradoura e crônica. Dependendo da gravidade pode se tornar ansiedade generalizada, síndrome do pânico , etc. Foto:  Flickr . ANSIEDADE SINTOMAS (não há necessidade de ter todos os sintomas ao mesmo tempo). - tremores - fadiga crônica - esgotamento físico e mental - no limite do nervosismo - dores no peito - angústia - formigamento nas mãos - calafrios  - desejo por doces ou chocolate - sensação de desmaios - agitação extrema alternando com torpor - alienação social - fobia social - tonturas - palpitações - emagrecimento - perda ou