Postagens

Mostrando postagens com o rótulo dengue

Vacina da dengue atual não deve ser tomada por quem não teve dengue, alerta Anvisa!

Vacina da dengue terá alteração de bula

Novos estudos sobre a vacina da dengue mostram que o produto só deve ser indicado para quem já teve a doença provocada por algum dos quatro tipos de vírus alguma vez.

A vacina da dengue, Dengvaxia, vai ganhar uma atualização em sua bula. A alteração é resultado dos dados de um monitoramento de cinco anos sobre o uso da vacina. A pesquisa realizada pelo fabricante, o laboratório Sanofi Aventis Farmacêutica, demonstrou que a vacina é melhor para as pessoas que já tiveram algum dos quatro subtipos do vírus da dengue. Por outro lado, as pessoas que nunca tiveram contato com o vírus apresentam um aumento no risco de hospitalização ou dengue grave quando tomam a vacina e, posteriormente, contraem a doença. Ou seja, o risco de desenvolver um quadro mais grave, nestes casos, é maior. Este trabalho de monitoramento é parte da vigilância de pós-mercado que acompanha medicamentos após a sua entrada em uso pela população. Com os novos dados científicos em mã…

Da OMS: ALERTA contra dengue, zika e chikungunya no Brasil

Imagem
Atenção leitores! A OMS divulgou nessa semana que várias cidades brasileiras estão em situação de alerta ou risco para dengue, zika e chikungunya

Os estados em alerta são: Espírito Santo, Goiás, Bahia, São Paulo, Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Sergipe, Paraná, Alagoas, Tocantins, Pernambuco, Paraíba, Amapá, Rio Grande do Norte, Piauí, Maranhão, Ceará, Mato Grosso e Acre. Ou seja, praticamente todos os estados brasileiros.



Para se prevenir contra essas doenças, o melhor é ficar longe do mosquito. Ele tem hábitos diurnos (pica de dia) e você deve usar repelente nas áreas expostas. Se estiver gestante, use um repelente permitido para você. Para isso, leia essa informação no rótulo ou pergunte ao farmacêutico da farmácia.

#Zika#Dengue#Chikungunya

Quem pode tomar a vacina contra dengue?

Imagem
A notícia de que nem todos devem tomar a vacina contra dengue pegou todo mundo de surpresa e assustou muitas pessoas, principalmente as que já se vacinaram. Vamos entender o que está acontecendo e o que você deve fazer?

Na última semana, o fabricante da vacina da dengue, Dengvaxia, o laboratório Sanofi-Aventis, apresentou informações sobre um estudo complementar no qual foram comparadas pessoas vacinadas, já infectadas pela dengue, com pessoas não infectadas. Os grupos foram acompanhados durante seis anos desde a primeira dose.

Quem pode tomar a vacina da dengue?

A recomendação é: pessoas que nunca tiveram contato com o vírus não tomem a vacina.

No entanto, trata-se de uma precaução, pois os dados preliminares desse estudo complementar não são conclusivos. Em outras palavras, estatisticamente ainda não está confirmado se existe o aumento de risco em tomar a vacina contra dengue na faixa etária para a qual a vacina é indicada (9 a 45 anos).

Para quem mora em áreas onde nunca foram registr…

Arboviroses crescem e preocupa farmacêuticos

Imagem
Arboviroses: os novos desafios para os farmacêuticos - informaçõoes e entrevista

O que são arboviroses?
Arboviroses são as doenças causadas pelos arbovírus, incluindo os vírus da dengue, zika, febre chikungunya e febre amarela. Mas não são só estes... A classificação "arbovírus" engloba todos os vírus transmitidos por artrópodes, ou seja, insetos e aracnídeos (como aranhas e carrapatos).

Tríplice epidemia de arbovírus
A tríplice epidemia causada pelas arboviroses e em expansão, no Brasil, é um fenômeno de grande impacto social e sanitário que cobra dos farmacêuticos e demais profissionais da saúde atitudes e conhecimentos urgentes sobre as doenças e sua correlação com fatores, como o saneamento básico, a interação entre infecções concomitantes e sequenciais, o espectro de manifestações clínicas e das malformações fetais atribuíveis à infecção pelo Zika vírus, as dificuldades diagnósticas, entre outros.

Causas da epidemia de arboviroses 
O avanço das viroses está relacionado co…

Vacina contra dengue é aprovada

Imagem
A aprovação da vacina contra dengue no primeiro país é um marco histórico que abre o caminho para reduzir significativamente a carga da dengue nos países endêmicos.

México — A Sanofi Pasteur, a divisão de vacinas da Sanofi, anunciou no dia 09 de dezembro (quarta-feira), que o México concedeu a autorização de comercialização para sua vacina contra dengue, tornando-se a primeira vacina para a prevenção da dengue no mundo a obter a aprovação.


A autoridade regulatória mexicana (Cofepris) aprovou a vacina tetravalente contra a dengue da Sanofi Pasteur para a prevenção da doença causada pelos quatro sorotipos do vírus da dengue em pré-adolescentes, adolescentes e adultos, dos 9 aos 45 anos de idade.

“Quando a Sanofi Pasteur se propôs desenvolver uma vacina contra a dengue há 20 anos com as comunidades científicas e de saúde pública locais e globais, foi com o objetivo de desenvolver uma vacina inovadora para enfrentar uma necessidade global de saúde pública”, disse o CEO da Sanofi, Dr. O…

Borra de café contra dengue

Imagem
A cada dia surge uma nova arma contra a dengue. Que bom! A mais nova forma de se combater a proliferação do mosquito da dengue, o Aedes Aegypti pode vir do café, mais precisamente da borra do café contra dengue. Aquele pó de café que sobra no coador após prepararmos o nosso cafezinho de todos os dias.

A boa notícia se deve de um estudo da Universidade estadual paulista, que descobriu que o mosquito da dengue pode ser combatido ainda em sua fase larvária com a simples adição da borra de café na água em que estão vivendo, quando ainda não se transformaram em mosquitos adultos.


DURAÇÃO DO EFEITO DA BORRA DE CAFÉ CONTRA A DENGUE
Contudo, o efeito dura apenas uma semana, quando novas borras de café devem ser adicionadas à água.

A borra de café pode ser adicionada a pratinhos de água e em locais onde não seja possível a remoção da água, como poços e piscinas sem uso, além de objetos que necessitam ficar sob chuva, como pneus usados em parques de diversão como balanços, caminho de rallys , et…

Repelente caseiro Ana Maria Braga, como fazer

Imagem
Repelentes caseiros podem funcionar contra mosquitos diversos inclusive pernilongo e para matar o Aedes Aegypti, o mosquito da dengue.

No programa Mais Você, a apresentadora Ana Maria Braga recebeu por e-mail a receita de um repelente caseiro. A equipe do Mais Você, mais especificamente o consultor-médico, dr. Guilherme levou o repelente caseiro natural para ser testado em um instituto de biologia.








Acompanhe a receita do repelente caseiro e os resultados:

Repelente caseiro Ana Maria Braga, como fazer
Leia também:Repelentes contra o Aedes Aegypit: diferenças e segurança

1. Repelente caseiro natural, receita
- 500 ml (1/2 litro) de álcool líquido
- 10 gramas de cravo-da-índia (1 pacotinho)
- 100 ml de óleo corporal


Leia também: Entenda a relação entre zika vírus, síndrome de Guillain-Barré e microcefalia
2. Como fazer o repelente caseiro corporal


Misture o álcool e os cravos em um frasco fechado que não deixe a luz passar (que não seja transparente).
Isso não foi dito no programa, mas…

Vacina contra Dengue

Imagem
Atualmente, existem diversas iniciativas de pesquisas para o desenvolvimento da vacina contra dengue em todo o mundo, inclusive de instituições nacionais, como o Instituto Butantan e a Fundação Oswaldo Cruz. Mas acredita-se que a iniciativa mais avançada seja a francesa Sanofi Pasteur.

Uma fábrica inaugurada na França pela Sanofi Pasteur, unidade de vacina da farmacêutica francesa Sanofi, já começou a produzir doses experimentais da vacina contra dengue, segundo informações da Reuters.


De acordo com Guillaume Leroy, que está à frente do projeto, a empresa será capaz de produzir 100 milhões de doses por ano.

Resultados de uma pesquisa da empresa divulgados no ano passado mostraram, pela primeira vez, que é possível obter uma vacina segura contra dengue, apesar de o produto ter falhado na prevenção contra um dos sorotipos da doença (no total, são quatro sorotipos).

Artigos relacionados
-Vacina contra dengue
-Epidemia de dengue
-dengue
-vacinas
Atualmente, a farmacêutica ainda aguard…

Alface contra dengue

Somos a favor de todo meio de combate à dengue, dos tradicionais aos alternativos (desde que apresentem resultados positivos).

A mais nova arma de combate à dengue pode ser a alface. É isso mesmo! Alface contra dengue.



Uma pesquisa em parceria entre a Universidade de Brasília – UnB, a Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia e a Fiocruz pretende utilizar plantas transgênicas de alface para diagnosticar o vírus da dengue.

A ideia é produzir um kit de diagnóstico mais econômico e eficiente para agilizar a detecção da doença pela rede pública de saúde no Brasil.

Hoje, no mundo, já se sabe que a biotecnologia pode ser uma forte aliada da saúde humana e que os kits de diagnósticos à base de plantas representam cerca de um décimo do valor dos convencionais.

O processo de transformação genética das plantas está sendo conduzido na Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, sob a supervisão do pesquisador Francisco Aragão e consiste na introdução de uma parte do gene do vírus da dengue em DN…

Suco contra a dengue ensinado no Mais Você

Imagem
A prevenção da proliferação do mosquito da dengue é ainda o melhor modo de combate à dengue. Contudo, algumas medidas podem ajudar e ainda que não sendo 100% eficaz, podem ajudar - e muito - a controlar a doença.

O programa Mais Você de Ana Maria Braga, por exemplo, ensinou a fazer um suco contra a dengue.



O suco capaz de afastar a dengue leva inhame e ajuda a manter o mosquito da dengue afastado de você e da sua família.

Suco contra a dengue

Ingredientes
1 maçã vermelha1 limão½ inhame pequeno descascadoAçúcar ou adoçante a gosto
Modo de preparo
Na centrífuga:
Centrifugue o limão descascadoo inhame descascado e a maçã com casca Despeje num copo e adoce a gosto Transfira o liquido para o liquidificador coloque a maçã cortada com casca e o inhame descascado e bata bem Coe numa peneira e adoce a gosto
Benefícios do inhame
Segundo o Ecologos.org, o inhame é um dos alimentos medicinais mais eficientes que se conhece: faz muitas impurezas do sangue saírem através da pele, dos rins, dos intestin…

Vacina contra dengue é testada no Brasil

Cinco capitais brasileiras – Campo Grande, Fortaleza, Goiânia, Natal e Vitória – estão participando dos testes em seres humanos de uma vacina contra a dengue.

Os dados serão analisados em conjunto com os de outros países latino-americanos e asiáticos, onde a dengue também é uma epidemia. Em testes anteriores, o medicamento tem se mostrado seguro para a saúde.

Hoje o único método de prevenir a transmissão do vírus é agir sobre o Aedes aegypti, mosquito transmissor, seja com inseticidas – fumacê – ou com a eliminação dos criadouros – água parada.

Os voluntários escolhidos para a pesquisa têm entre 9 e 16 anos e são acompanhados de perto por uma equipe médica enquanto fizerem o tratamento. Dois terços dos pacientes recebem a vacina candidata e os demais tomam doses de placebo – uma substância que não tem efeito no corpo.

A vacina é composta por três doses, que devem ser dadas com intervalos de seis meses. Todos os pacientes serão observados durante o período, e qualquer caso de febre dev…

Dengue tipo 4: epidemia iminente

Imagem
ALERTA DENGUE

RISCO DE EPIDEMIA de dengue é iminente

Quatro (4) casos de dengue confirmados no Rio de Janeiro alimentam temores de uma epidemia em 2012 nos moldes da vivida em 2002, quando o vírus do tipo 3 circulou pela 1ª vez.

---------------------------------------------------------------
Artigos relacionados
Risco dengue;Dengue neurológica;Dengue: o mosquito, prevenção e sintomas;bio inseticidas contra dengue; ---------------------------------------------------------------
IMUNIDADE ZERO

Isso acontece porque quem já foi infectado pelo vírus de um subtipo ganha imunidade a esse subtipo, mas não está imune a outros subtipos.

GRAVIDADE DA DOENÇA (Dengue tipo 4)

A dengue do tipo 4 (ou vírus tipo 4) não é mais grave do que os outros tipos. Quem nunca pegou dengue, se exposto ao tipo 4, terá o mesmo quadro de quem for infectado com outro tipo do vírus pela 1ª vez.

IMPORTANTE: Dessa forma, uma epidemia de dengue tipo 4 é iminente (grande probabilidade de ocorrer) para 2012 por que as pess…

Dengue neurológica (neurodengue): sintomas e tratamentos

A dengue neurológica ou Neuro Dengue é uma complicação da dengue clássica. Redução de consciência, paralisia facial, dificuldade para respirar (em alguns casos), convulsão, mielite, encefalite, dormência (parestesia) são sintomas comuns na dengue neurológica.

A dengue neurológica afeta cerca de 1 a 5% dos casos de dengue, que evoluíram para doenças neurológicas.




É importante salientar que a dengue neurológica (neurodengue) tem tratamento. Os medicamentos escolhidos pelo médico dependem dos sintomas apresentados.


O conteúdo do www.saudecomciencia.com é informativo e educativo. Não exclui consulta com profissional habilitado.

Risco dengue: Ministério da Saúde lança ferramenta para avaliar possível epidemia

Imagem
Risco Dengue leva em conta cinco indicadores, com enfoque intersetorial. Intensificação das ações de prevenção deve ser imediata

O Ministério da Saúde elaborou uma nova ferramenta para avaliar o risco de epidemias de dengue nos estados e municípios brasileiros e orientar ações imediatas para evitar que elas se tornem realidade.



Batizada de “Risco Dengue”, ela utiliza cinco critérios básicos: três do setor Saúde – incidência de casos nos anos anteriores, índices de infestação pelo mosquito Aedes aegypti e tipos de vírus da dengue em circulação; um ambiental – cobertura de abastecimento de água e coleta de lixo; e um demográfico – densidade populacional. A nova metodologia reforça o caráter intersetorial do controle da dengue e permite aos gestores locais de Saúde intensificar as diversas ações de prevenção nas áreas de maior risco.

O Risco Dengue parte de dados já disponíveis nos municípios e estados e define ações a serem realizadas por todas as esferas de gestão do Sistema Único de…

Risco de epidemia de dengue

Ministério da Saúde lança ferramenta para avaliar risco de epidemias de dengue.

Risco Dengue leva em conta cinco indicadores, com enfoque intersetorial. Intensificação das ações de prevenção deve ser imediata

O Ministério da Saúde elaborou uma nova ferramenta para avaliar o risco de epidemias de dengue nos estados e municípios brasileiros e orientar ações imediatas para evitar que elas se tornem realidade.


Batizada de “Risco Dengue”, ela utiliza cinco critérios básicos: três do setor Saúde – incidência de casos nos anos anteriores, índices de infestação pelo mosquito Aedes aegypti e tipos de vírus da dengue em circulação; um ambiental – cobertura de abastecimento de água e coleta de lixo; e um demográfico – densidade populacional. A nova metodologia reforça o caráter intersetorial do controle da dengue e permite aos gestores locais de Saúde intensificar as diversas ações de prevenção nas áreas de maior risco.

O Risco Dengue parte de dados já disponíveis nos municípios e estados e def…

Bio inseticidas contra a dengue (BTI)

Imagem
Uma novidade no combate à dengue e ecologicamente correta são os bio inseticidas. No caso específico do combate a dengue, os bioinseticidas são em formato de comprimidos conhecidos como BTI.

A composição do bio inseticida é a uma bactéria, o bacillus Thuringiensis. O bioinseticida faz parte do Programa Nacional de combate à dengue.

Como utilizar o bio inseticida?

Dengue,o mosquito,prevenção,sintomas,tratamentos,...

Imagem
O vírus da dengue pode se apresentar de quatro formas diferentes, que vai desde a forma inaparente, em que apesar da pessoa está com a doença não há sintomas, até quadros de hemorragia, que podem levar o doente ao choque e ao óbito.

Há suspeita de dengue em casos de doença febril aguda com duração de até 7 dias e que se apresente acompanhada de pelo menos dois dos seguintes sintomas: dor de cabeça, dor atrás dos olhos, dores musculares, dores nas juntas, prostração e vermelhidão no corpo.



- Infecção Inaparente
A pessoa está infectada pelo vírus, mas não apresenta nenhum sintoma.

- Dengue Clássica
Geralmente, inicia de uma hora para outra e dura entre 5 a 7 dias. A pessoa infectada tem febre alta (39° a 40°C), dores de cabeça, cansaço, dor muscular e nas articulações, indisposição, enjôos, vômitos, manchas vermelhas na pele, dor abdominal (principalmente em crianças), entre outros sintomas.

Os sintomas da Dengue Clássica duram até uma semana. Após este período, a pessoa pode continuar sent…

Combate à DENGUE, novas medidas

Armadilha para o mosquito em vaso é uma das ferramentas.O Ministério da Saúde escolheu 11 cidades do País, entre elas sete capitais, para servir como laboratório de novas estratégias para atacar a dengue. O objetivo é testar ferramentas para antecipar o diagnóstico, racionalizar e potencializar o combate à doença no verão.


As ações consistem na instalação de armadilhas para capturar o mosquito transmissor, na realização de testes rápidos de sangue, que indicam prontos em 15 minutos, e na comunicação por internet dos casos da doença, a ser feita pela população.


Em São Paulo, as cidades escolhidas foram São José do Rio Preto, no interior, e Santos, no litoral. As outras são Aracaju, Belo Horizonte, Goiânia, João Pessoa, Manaus, Maringá (PR), Recife, Santa Luzia (MG) e Vitória.O Ministério da Saúde ainda não divulgou o volume total de recursos empregado, mas as verbas devem sair do pacote de R$ 1 bilhão anunciado em outubro pelo ministro José Gomes Temporão. 


Todas as ações serão acompanhad…