Postagens

Mostrando postagens com o rótulo depressão tratamentos

Ômega 3 para a depressão

O Ômega 3, um ácido graxo presente em grande quantidade em peixes de ágia gelada, como salmão e sardinha e em semente de linhaça, é famoso por suas propriedades benéficas no sistema cardiovascular.

Há muito que se especulava que o Ômega 3 seria, também, útil em casos de depressão e na TPM.

Recentemente, estudos realizados na França indicam que a deficiência de Ômega 3 também foi associada a alterações no humor, afetando a estabilidade emocional e, consequentemente, podendo levar à depressão.

Esta é a primeira vez que se estabelece essa relação entre Ômega 3 e humor, o que abre novas possibilidades para novos tratamentos de estados patológicos emocionais como a depressão, ansiedade generalizada e a TPM. Fonte: muy.interessante

Depressão: HU estuda estimulação cerebral não-invasiva no tratamento da doença

Se você sofre ou conhece alguém que sofre de depressão, o texto abaixo trata de um tratamento experimental com estimulação cerebral não-invasiva, no HU.

Centro de Pesquisa do hospital busca voluntários com transtorno depressivo

O Centro de Pesquisas Clínicas do Hospital Universitário da USP está avaliando o uso da estimulação transcraniana por corrente contínua para o Transtorno Depressivo Maior. Sabe-se que a depressão é causa de incapacidade muito freqüente.  Financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), o estudo começou em março e será concluído em dezembro de 2011. O protocolo de pesquisa analisará 120 pessoas com  depressão moderada, grave e muito grave, utilizando ou não medicamentos. 





O Transtorno Depressivo Maior é caracterizado pelo estado psíquico com humor deprimido, que prejudica as atividades profissionais e de lazer, levando a incapacidade de trabalhar e de se divertir, tanto por falta de prazer, quanto por falta de energia.  “Os indivíduos…

Exame de sangue no tratamento da depressão, entenda a pesquisa

Imagem
Um exame de sangue poderá ajudar no tratamento contra depressão. Estudo apontou que pessoas que apresentam concentrações elevadas de dois marcadores biológicos têm mais resistência a antidepressivos comuns.

Um novo tipo de exame de sangue poderá mudar o tratamento contra um dos problemas que mais crescem no mundo e preocupa órgãos como a Organização Mundial da Saúde (OMS): a depressão.

Segundo um estudo recente, mais da metade dos pacientes diagnosticados com depressão não mostra resposta adequada aos antidepressivos chamados de primeira linha, e um terço deles é resistente a todos os medicamentos disponíveis.

O ARTIGO DIZ AINDA que pessoas deprimidas tendem a apresentar concentrações elevadas de dois marcadores, por isso os pesquisadores se concentraram em medi-los e detectá-los.


Exame de sangue para depressão - como foi o estudo
Liderado pela pesquisadora Annamaria Cattaneo, professora do Instituto de Psiquiatria, Psicologia e Neurociência do King's College de Londres, o es…