Postagens

Mostrando postagens com o rótulo diabetes tipo 2

Cirurgia metabólica para tratar diabetes tipo 2

Imagem
CFM aprova cirurgia metabólica como opção para tratar diabetes tipo 2 Do O Globo O Conselho Federal de Medicina (CFM) reconheceu nesta quinta-feira, dia 7, o uso da cirurgia metabólica como opção terapêutica para determinados pacientes com diabetes tipo 2 . Na resolução divulgada no final desta tarde, fica estabelecido que aqueles portadores da doença que tenham índice de massa corpórea (IMC) entre 30 kg/m2 e 34,9 kg/m2 são elegíveis para esse tipo de cirurgia. No entanto, é preciso que o médico comprove que o paciente não conseguiu controlar a enfermidade com medicamentos. Cirurgia metabólica para diabetes tipo 2 QUEM PODE FAZER A CIRURGIA METABÓLICA PARA DIABETES TIPO 2? Pela resoluçao do CFM, além de ter IMC entre 30 kg/m2 e 34,9 kg/m2, os pacientes só poderão fazer esse procedimento se apresentarem as seguintes condições: - Idade mínima de 30 anos e máxima de 70; - Diagnóstico definido de diabetes tipo 2 há pelo menos 10 anos; - Refração comprovada ao tratamento

Novos medicamento para diabetes são divisores de águas

Imagem
Inibidor que elimina o excesso de glicose na urina acaba de ser aprovado pela Anvisa . Os pacientes com diabetes tipo 2 já têm à disposição no Brasil um novo remédio para tratar a doença. O registro do genérico " dapagliflozina " acaba de ser aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O genérico faz parte de uma nova classe de medicamentos indicados para melhorar o controle glicêmico dos diabéticos. Medicamentos como a dapagliflozina são inibidores do SGLT, sigla em inglês que significa co-transportador sódio-glicose e se refere a uma proteína encontrada nos rins e no intestino. Essa proteína é responsável por reabsorver a glicose que é filtrada pelos rins antes que ela seja eliminada pela urina. "O medicamento age bloqueando as proteínas co-transportadoras de glicose em nível intestinal (sgtl1) e renal (sglt2), aumentando a eliminação desta pela urina, controlando, assim, os níveis de açúcar no sangue. Ele age para aumentar a excreção ren

Como prevenir a diabetes tipo 2 em crianças e adolescentes

Imagem
14/11 - Dia Mundial do Diabetes - Dicas de prevenção da diabetes em crianças e adolescentes? Condição cresce 20% ao ano no Brasil, de acordo com estudo da Federação Internacional de Diabetes. Carboidratos e fast-food são responsáveis pelo aumento do número de casos, alerta especialista Como prevenir o diabetes tipo 2 em crianças e adolescentes? Como prevenir a diabetes tipo 2 em crianças e adolescentes Novembro não é azul só pelo câncer de próstata, é também azul pelo diabetes, já que no dia 14/11 é o dia mundial de combate à doença, que cresce 20% ao ano no Brasil, de acordo com estudo da Federação Internacional de Diabetes. A Pesquisa de Alimentação Saudável, feita pelo grupo Minha Vida sobre nutrição infantil, mostra que 55% dos pais que participaram do levantamento têm dificuldade de manter a refeição dos filhos saudável. Uma alimentação equilibrada é fundamental na prevenção, combate e tratamento da doença, que atinge mais de 14 milhões de pessoas no país e mata 72 mil t

Epidemia de diabetes tipo 2 é iminente

Uma possível epidemia de diabetes tipo 2 é anuncia há alguns anos, desde antes de 2000. Agora, estudo recentes comprovam que sim, uma epidemia de diabetes do tipo 2 pode acontecer em breve. O diabetes tipo 2 (também conhecido como diabetes não insulino-dependente) possui um fator hereditário maior do que na diabetes do tipo 1. Um fator quase sempre determinante para desenvolver o diabetes tipo 2 é a obesidade e o sedentarismo. Estima-se que 60% a 90% dos portadores de diabetes do tipo 2 se enquadram nesse grupo. A idade em que é mais frequente o aparecimento da diabetes mellitus tipo 2 é acima dos 40 anos. O diabetes tipo 2 é muito mais comum que o diabetes tipo 1 o tratamento pode ser eficaz apenas com dieta adequada e exercícios físicos (veja estudo) . Alguns casos podem ser necessários medicamentos, ou porque o organismo da pessoa não responde à dieta e aos exercícios ou porque a pessoa não consegue se disciplinar. Outras vezes, além dos medicamentos orais, quem é acometid