Postagens

Mostrando postagens com o rótulo gordura

Gordura boa emagrece?

Imagem
Gordura boa emagrece e abre caminho para novos diagnósticos e tratamentos contra a obesidade.

➼ Nos primeiros meses de vida do homem, a "gordura boa" ou "marrom" tem grande importância, se apresenta em maior quantidade no organismo – sendo responsável pela produção de calor que protege o recém-nascido do frio.

➼ Na fase adulta, há uma diminuição razoável do tecido adiposo, responsável pela termogênese.

O organismo tem dois tipos de gordura a branca e a marrom. A primeira, considerada “gordura ruim”, acumula energia no corpo devido ao excesso de comida e pouca prática de exercícios físicos. Já a marrom, “gordura boa” é importante para a termogênese. A gordura boa emagrece, pois auxilia na queima de calorias, gerando calor corporal para nos aquecer e estimular o emagrecimento, que deve ser sempre monitorado por um nutricionista.


Com tratamento natural, a pessoa emagrece com saúde, vai perder gordura ao invés de diminuir água e músculo, e essa condição é chamada de

Gordura trans aumenta risco de infarto e AVC

Imagem
As chances de uma pessoa sofrer um acidente vascular cerebral aumentam com a maior ingestão de gorduras trans.

Isto ocorre devido ao acúmulo de colesterol nos vasos sanguíneos, que culmina com todo um processo inflamatório, a aterogênese, que forma a placa de ateroma; a presença da placa de ateroma aumenta o risco de infarto e AVC

Uma ingestão elevada de gorduras trans aumenta o risco de acidente vascular cerebral (AVC) em mulheres. Esta é a conclusão principal de um estudo que incluiu mais de 87 mil mulheres menopausadas. Os autores do estudo foram os pesquisadores da Universidade da Carolina do Norte, nos Estados Unidos. As mulheres que consumiram as maiores quantidade de gorduras trans apresentaram um aumento de 39% no risco relativo de um AVC, quando comparadas com aquelas que consumiram as menores quantidades.


O risco relativo de AVC entre as mulheres que consumiram grandes quantidades de gorduras trans foi ainda maior entre aquelas que não eram usuárias de aspirina, ou seja, 69%…

REPLACE OMS: Guia para eliminar gorduras trans industriais

Imagem
OMS divulga plano para eliminar gorduras trans produzidas industrialmente do suprimento global de alimentos

A Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou nesta segunda-feira (14) o REPLACE, guia com um passo-a-passo para eliminar do suprimento global de alimentos os ácidos graxos trans produzidos industrialmente. A eliminação das gorduras trans* é fundamental para proteger a saúde e salvar vidas. A OMS estima que, a cada ano, a ingestão de gordura trans leva a mais de 500 mil mortes de pessoas com doenças cardiovasculares.

As gorduras trans produzidas industrialmente estão contidas em gorduras vegetais hidrogenadas, como margarina e manteiga ghee, e estão frequentemente presentes em salgadinhos, alimentos assados e frituras. Os fabricantes costumam usá-las, pois têm uma vida útil mais longa do que outras gorduras. No entanto, alternativas mais saudáveis podem ser usadas, não afetando o sabor ou o custo dos alimentos.


"A OMS pede aos governos que usem o pacote de ação REPLACE para…

Quanto de gordura as frituras absorvem?

Imagem
Entenda quanto de gordura é absorvida durante as frituras de alimentos

Ultimamente, recomenda-se que se evite frituras, pois as frituras não combinam com uma alimentação saudável. Mesmo quem segue essa regra, nem sempre consegue resistir à tentação de uma batata frita, por exemplo.

Então, saiba quanto de gordura você irá ingerir conhecendo a quantidade que é absorvida de gordura durante as frituras, pelos alimentos.

Quanto de gordura as frituras absorvem?

Se a fritura for bem feita, na temperatura adequada, e com os alimentos em pedaços pequenos o suficiente para reduzir o tempo de cozimento, a absorção de gordura por alimento é cerca de 10% do seu peso em gordura - se for usado óleo ou outros tipos de tipo de gordura de manteiga.

Por exemplo, se uma 'tira' de batata pesar em torno de 2 gramas, a quantidade que aquele pedaço irá absorver de gordura será 10% desse peso, ou seja 10% de 2 = 0,2 g.



Parece pouco, mas se você ingerir uma porção média de batatas fritas, terá ingerido …

O que é gordura trans?

Imagem
O que é trans...
O sufixo tão temido das gorduras? As chamadas gorduras trans?
Trans é um prefixo que dá ideia de 'depois' ou 'através de'

O que é gordura trans?
Gordura trans é o nome dado à gordura vegetal que passou por um processo de hidrogenação natural ou industrial [ou seja, era um óleo vegetal e o processo "trans" (depois) a transformou em gordura vegetal sólida. Ou seja, essa gordura recebeu carga extra de hidrogênios, seja por processos que ocorrem na natureza seja na industrialização.


Na natureza há pequenas quantidades encontradas na carne e no leite, mas a grande maioria da gordura trans presentes em nossa alimentação vem de produtos industrializados.


Note a gravidade do que acabei de escrever. Não é "natural" para o organismo do ser humano digerir gorduras trans, no entanto a gente o faz sempre que ingere bolachas doces recheadas, por exemplo. A gordura vegetal hidrogenada pertence ao grupo das gorduras trans e é o tipo de gordura mais en…

Gordura trans faz mal: dicas para não consumir por engano

Imagem
Uma estratégia da indústria de alimentação pode levar o consumidor a cometer enganos, inclusive quanto ao consumo de gorduras trans faz mal ao organismo. Por isso, é preciso estar atento aos rótulos dos produtos.

A gordura trans é tão prejudicial ao organismo que vai entrar na lista de produtos “não reconhecidos como seguros para saúde” da agência sanitária dos Estados Unidas (FDA).

Mas por quê?

Estima-se que, com esta medida, sejam evitados 20 mil infartos e 7 mil mortes por doenças do coração a cada ano nos Estados Unidos. Analisando esses números fica mais fácil dimensionar o quanto a gordura trans faz mal ao organismo.



A professora Luciana Setaro, do curso de Nutrição da Anhembi Morumbi, integrante da rede de universidades Laureate, afirma que:

“A gordura trans é produzida pelo processo de hidrogenação. Por isso, o consumo contribui para o aumento do LDL (colesterol ruim) e diminuição do HDL (colesterol bom) no sangue. Ela também provoca o aumento da gordura abdominal, levando à sín…

Gordura trans e o leite materno

Apesar do leite materno ser o alimento ideal para bebês a qualidade do mesmo é influenciada pela dieta da mãe.



Uma pesquisa da Universidade da Georgia apontou que bebês amamentados por mães que consomem mais do que 4,5 gramas de gordura trans ao dia, têm duas vezes mais riscos de ganharem peso sob a forma de gordura em excesso.

Além disso, estas mães também tem um maior risco 6 vezes maior de acumularem gordura independentemente do peso pré-gestacional.

Azeite de oliva pode ser usado em frituras?

Imagem
Muito se fala dos benefícios do azeite de oliva. E uma dúvida que a maioria das pessoas tem é: azeite de oliva pode ser usado em frituras sem perder suas propriedades e benefícios?

Fui buscar resposta e encontrei uma que é muito fácil de entender, da Revista Saúde.

Leia o trecho abaixo:

AZEITE DE OLIVA PODE SER USADO EM FRITURAS?
1. Posso aquecer o azeite na hora de preparar a comida?
"Pode desde que você não submeta o óleo de oliva a uma temperatura acima de 180 graus centígrados por um longo período — e você facilmente alcança isso quando vai fritar alguma coisa. Em um calor desses, as gorduras benéficas que compõem o azeite são modificadas de tal maneira que se voltam contra o nosso organismo.


Boa parte das gorduras insaturadas, que são nossas parceiras, se transforma em gorduras que patrocinam o desequilíbrio das taxas de colesterol e disparam males cardiovasculares.

Portanto, na hora de preparar a comida, pode aquecer, mas tente usar o azeite no máximo para refogar um ingredi…

Gene da Obesidade (FTO) influencia na escolha de alimentos calóricos

Uma variante de um gene ligado à obesidade (conhecido como FTO) e que está presente em 63% da população influencia os hábitos alimentares de uma pessoa fazendo com que ela consuma alimentos mais calóricos, sugeriu pesquisa da Universidade de Dundee, na Escócia.

Os cientistas realizaram testes com cem crianças entre quatro e 10 anos e descobriram que as portadoras da variante do "gene da obesidade" consumiram cem calorias a mais em média em cada refeição. Estas crianças optaram por tipos de alimentos que continham mais açúcar e gordura, deixando de lado opções mais saudáveis.

O estudo levou em conta o metabolismo, distribuição da gordura no organismo, quantidade de exercícios físicos e hábitos alimentares das crianças.

Os resultados foram obtidos com a oferta de uma refeição-teste em uma escola.
A refeição oferecida incluiu opções que incluíam presunto, queijo, biscoitos, batata frita, uvas passas, pepino, cenoura, chocolate, pão, água e suco de laranja.

Os pesquisadores regi…