Postagens

Mostrando postagens com o rótulo gravidez

Até quando a grávida pode dirigir?

Imagem
Para você que está grávida e tem dúvidas em relação até quando deve dirigir, preste atenção nas orientações a seguir. O Espaço Gestar, ponto de encontro das futuras mamães, separou algumas dicas que irão desmitificar os tabus que rondam o assunto Direção X Gravidez. Confira:

Até quando a grávida pode dirigir?
• Não existe recomendação do DETRAN (Departamento Estadual de Trânsito) sobre qual momento da gestação a mulher deve parar de dirigir. Ou seja, a decisão deve ser tomada pela grávida, seguindo as orientações médicas.

O mais comum é que as mulheres dirijam até o oitavo mês, para evitar riscos de choque entre a barriga e o volante, em caso de freadas bruscas;


• Use sempre o cinto de três pontas;

• Para evitar riscos, só saia com o carro se estiver se sentindo disposta. Nada de pilotar por aí naqueles dias de enjoo e desconforto corporal;

• Também é recomendado que a gestante execute trajetos curtos, para evitar inchaço das pernas e pés, além de outros desconfortos;

• Caso ocorram co…

Quais repelentes as gestantes podem usar?

Imagem
Estudos realizados em humanos durante o segundo e o terceiro trimestres de gestação, e em animais durante o primeiro trimestre, indicam que o uso tópico de repelentes à base de n,n-Dietil-meta-toluamida (DEET) por gestantes é seguro, informou a Anvisa. Mais quais repelentes as gestantes podem usar?

Melhores repelentes para grávidas


Não há qualquer impedimento para a utilização de repelentes de insetos por gestantes, desde que estes repelentes sejam registrados na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A informação da agência esclarece dúvidas que surgiram por causa da relação já comprovada pelo Ministério da Saúde entre o zika vírus e os casos de microcefalia diagnosticados no País. O zika vírus é transmitido pelo mosquito Aedes aegypti, o mesmo que transmite a dengue e outras doenças.

Além do DEET (comprovadamente eficaz e com testes em gestantes), no Brasil também são utilizadas em cosméticos as substâncias repelentes Hydroxyethyl isobutyl piperidine carboxylate (Icaridi…

Manuais para profissionais de saúde a reduzir mortes maternas por hemorragia

Imagem
OPAS/OMS divulga guias para ajudar gestores e profissionais de saúde a reduzirem mortes maternas por hemorragia

A hemorragia no pós-parto é uma das maiores causas de mortes de mães na região das Américas. Por isso, a Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) implantou no Brasil, em 2015, a estratégia Zero Morte Materna por Hemorragia, em parceria com o Ministério da Saúde do país.

Recentemente, o organismo internacional também disponibilizou dois guias para gestores e profissionais de saúde, com orientações sobre como reduzir o número de mortes maternas por perda de sangue. Confira os guias para reduzir mortes maternas por hemorragia.


1. Manual de orientação para o curso de prevenção e manejo obstétrico da hemorragia: Zero Morte Materna por Hemorragia Feito em conjunto com o governo brasileiro, o manual aponta que o Brasil ainda possui regiões com altas taxas de morte materna, chegando a 300 óbitos para cada 100 mil nascidos vivos.

“As hemorragias podem…

Mamas em risco durante o Pré-Natal (#SemanaAleitamentoMaterno)

Hoje, 1 de agosto, se inicia a Semana Mundial de Aleitamento Materno 2018, e a Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM) juntamente com o Saúde com Ciência preparou um estudo das mulheres que não tiveram as mamas examinadas durante o pré-natal.
Estudo aponta mamas em risco durante o Pré-NatalEstudo diz que 60% das mulheres não tiveram as mamas examinadas no pré-natal

Na Semana Mundial de Aleitamento Materno, um estudo apresenta a realidade vivida por diversas mulheres durante a gestação. Boa parcela das grávidas entrevistadas afirmou não terem sido examinadas e também não terem recebido nenhum pedido de exame para as mamas. Para a Sociedade Brasileira de Mastologia, esses dados representam uma grande preocupação que merece a atenção das autoridades.

De acordo com o mastologista Anastasio Berrettini Jr., membro da SBM e coordenador do estudo, a pesquisa foi realizada em pacientes de 18 cidades da Região Bragantina, que fica a 40 quilômetros de São Paulo, dentro da maternidade com gestan…

Epidemia de Sífilis é confirmada pelo Ministério da Saúde

Imagem
O Ministério da Saúde confirmou que o Brasil enfrenta uma epidemia de sífilis, com uma alta significativa de casos confirmados em todo o país.

Segundo o ministro Ricardo Barros, o governo vai mobilizar profissionais de saúde e sociedade para tentar deter o avanço da doença com medidas como ampliação de testes rápidos para diagnóstico.


Sífilis na gestação
A prioridade serão as gestantes até o primeiro trimestre de gestação. Levantamento do ministério revela que 50% dos casos só são detectados hoje após esse período, quando as chances de tratamento do bebê são menores. Uma das ênfases do plano será a realização de campanhas para que as gestantes iniciem o pré-natal ainda no primeiro trimestre de gestação.

De acordo com números do ministério, a sífilis em gestantes no país passou de 3,7 para 11,2 casos a cada mil nascidos vivos, um aumento de 202%.

Sífilis congênita
A taxa de bebês com sífilis congênita em 2015 foi de 6,5 casos a cada mil nascidos, 13 vezes mais do que o tolerado pela Or…

Testes rápidos de gravidez serão realizados pelo SUS

Imagem
Saúde libera R$ 4,8 milhões para testes rápidos de gravidez.

O Ministério da Saúde liberou R$ 4,8 milhões para custear testes rápidos de gravidez no Sistema Único de Saúde (SUS). O objetivo, segundo a pasta, é reforçar a atenção e o cuidado ao grupo, facilitando o diagnóstico precoce da gestação. A autorização dos repasses, que serão pagos em parcela única aos gestores locais, foi publicada no Diário Oficial da União.



“Em função dos casos de microcefalia associados ao vírus Zika, o Ministério da Saúde reforça, com os testes rápidos, a importância do diagnóstico precoce de gravidez e as ações de planejamento reprodutivo com o devido acompanhamento pré-natal, essencial para a qualidade de vida da mãe e da criança”, informou a pasta, por meio de nota.
Segundo o comunicado, o teste rápido de gravidez é indicado para mulheres adultas, jovens e adolescentes que apresentem atraso menstrual igual ou superior a sete dias. O exame será disponibilizado em todas as unidades básicas de saúde do pa…

Descongestionantes podem causar defeitos congênitos em bebês

Imagem
Uso de medicamentos descongestionantes por mulheres no primeiro trimestre de gravidez pode aumentar o risco de certos defeitos congênitos raros em seus filhos, de acordo com um estudo.

Alguns tipos de descongestionantes, incluindo o popular fenilefrina e pseudoefedrina, estão ligados a defeitos congênitos específicos do trato digestivo, ouvidos e coração.

Esse tipo de efeito é denominada teratogênese.


"Os principais defeitos de nascimento de qualquer espécie afeta cerca de dois a três por cento dos nascidos vivos, por isso são raros", disse o autor do estudo, Dr. Allen Mitchell. "As associações que identificamos aos defeitos envolvidos, geralmente afetam menos de 1 em cada 1.000 recém-nascidos. Alguns deles podem exigir cirurgia, mas nem todos estão em risco de vida."

Artigo arquivado na categoria Saúde Infantil.
Como foi o estudo com os descongestionantes e grávidas Enfermeiras entrevistaram as mães de bebês com defeitos congênitos que não são causados por probl…

Pré-natal por meio de teste não invasivo

Imagem
Pediatra geneticista, Roberto Muller fala sobre técnica de pré-natal por meio de teste não invasivo capaz de minimizar as possibilidades de doenças genéticas e anomalias do bebê.

Todas as mulheres na fase gestacional podem gerar embriões com anomalias, e ao levar este aspecto em consideração, os exames de rotina neste período são essenciais para a mãe e seus filhos, beneficiando inclusive, no Aconselhamento Genético das famílias.

Com os avanços tecnológicos envolvendo o diagnóstico pré-natal e através de procedimentos totalmente não invasivos, é possível sequenciar o genoma completo do feto através de uma pequena amostra de sangue da mãe.


Tal descoberta tem proporcionado a garantia de uma gravidez mais tranquila e saudável, além de permitir a descoberta precoce de um grande número de doenças genéticas - sejam elas herdadas ou não.

Especializado em pediatria e genética médica, com 31 anos de expertise, Roberto Muller está engajado em pesquisas que visam diagnosticar precocemente as do…

Analgésicos opioides na gravidez elevam risco de malformação do bebê

Uso de analgésico opioide na gravidez eleva risco de malformação, alertam EUA.

O consumo de analgésicos opioides, também conhecidos como analgésicos narcóticos, como codeína, oxicodona ou hidrocodona, pouco antes do início da gestação ou no seu começo, aumenta em duas vezes o risco de que o bebê nasça com algum tipo de malformação congênita.



As principais malformações devidas ao uso de analgésicos opioides na gravidez são:
problemas cardíacos, espinha bífida, hidrocefalia (água no cérebro), glaucoma congênito grastroesquise (quando a parede abdominal apresenta uma abertura pela qual os intestinos e o estômago podem sair).

O alerta foi feito pelo Centro para o Controle e Prevenção de Doenças (CDC), nos EUA, que estudou essas medicações. Os resultados serão publicados no American Journal of Obstetrics and Gynecology.

A advertência nos Estados Unidos se estende a analgésicos que precisam de prescrição médica como o Vicodin, OxyContin e Tylenol-3, bem como a uma variedade de versões genéri…

Vitamina B12 impede defeitos do tubo neural de fetos

Vitamina B12 reduz incidência de defeitos do tubo neural se usada antes da gravidez, segundo artigo da Pediatrics.

Artigo publicado na revista científica Pediatrics mostra que a suplementação de vitamina B12 pode reduzir a incidência de defeitos do tubo neural quando a mulher está planejando uma gravidez, além do já conhecido uso de ácido fólico.



O estudo foi realizado com 1.200 mulheres irlandesas. Amostras de sangue foram coletadas e avaliadas ao longo de toda a gestação. Aquelas mulheres com níveis baixos de vitamina B12 no organismo tinham cinco vezes mais chances de ter um bebê com malformação fetal, principalmente defeitos do tubo neural, como espinha bífida e anencefalia.

As mulheres devem considerar a suplementação de vitamina B12 e ácido fólico antes de engravidarem, já que as malformações fetais ligadas à carência dessas vitaminas costumam surgir nas primeiras quatro semanas de gestação.

Os pesquisadores sugerem que sejam mantidos níveis de vitamina B12 acima de 300 nanogram…

Vitaminas, suplementos podem até fazer mal, demonstram estudos

Imagem
Pesquisas derrubam mito de que substâncias (vitaminas) previnem câncer.
Cientistas recomendam cautela no uso continuado dos suplementos vitamínicos.

O negócio de produção e distribuição de suplementos vitamínicos movimentou algo em torno de US$ 20 bilhões somente nos Estados Unidos, no ano passado. Muitas pessoas buscam nesses suplementos mais do que complementar falhas na dieta do dia-a-dia. Acreditam que o consumo das vitaminas pode afastar doenças. Nesta semana, dois artigos científicos trazem notícias pouco alentadoras aos consumidores fiéis dessas pílulas.


Em trabalho publicado na revista "Archives of Internal Medicine", professores do Albert Einstein College de Nova York demonstraram que a suplementação vitamínica não previne doença cardiovascular e câncer em mulheres na fase pós-menopausa. Os dados vieram do registro Womens Health Initiative, que acompanhou 160 mil mulheres desde 1993.

O objetivo era descobrir se existia relação entre o consumo de suplementos vitamín…

Antioxidantes x Envelhecimento ; Fast-food x Alzheimer ; Feto com doenças genéticas

curtinhas sobre saúde e alimentação.....

ScC > Um estudo realizado na Grã-Bretanha indica "que não há indícios" de que dietas e cosméticos que contêm substâncias antioxidantes possam retardar o envelhecimento.



leia em: BBCBrasil

ScC > O consumo de alimentos do tipo fast-food pode elevar o risco do desenvolvimento do mal de Alzheimer, sugere um estudo sueco.
leia em: BBCBrasil

ScC > Amostras de sangue de mulheres grávidas podem revelar se a criança que ela gera é portadora de doenças genéticas, segundo uma pesquisa da Universidade Chinesa de Hong Kong.
leia em: BBCBrasil


Estudo liga antibioticos na gravidez a paralisia cerebral do bebe

Um estudo ligou um pequeno número de casos de paralisia cerebral em bebês ao uso de antibióticos por mães que entraram em trabalho de parto prematuro.

O estudo britânico detectou 35 casos de paralisia cerebral em 769 crianças de mães de parto prematuro que receberam antibióticos. Já em 735 filhos de mães que não receberam o medicamento, foram detectados 12 casos de paralisia cerebral - quase três vezes menos.
Especialistas afirmam que mulheres grávidas não devem se sentir preocupadas ao usar antibióticos para tratar infecções.
A pesquisa foi a mais ampla já feita no mundo sobre o impacto de antibióticos em mães que entram em trabalho de parto antes da hora. O objetivo do estudo era investigar se o uso de antibióticos - que podem ajudar a combater uma outra infecção - por mulheres com sintomas de trabalho de parto prematuro pode melhorar a saúde dos bebês.

Antibiótico necessário
Em 2001, a Universidade de Leicester, na Grã-Bretanha, detectou que o antibiótico eritromicina traz benefícios im…