Postagens

Mostrando postagens com o rótulo jalecos

Uso de jaleco fora do ambiente de trabalho poderá ser proibido

"Uso de jaleco fora dos consultórios médicos". Esse sempre foi um de meus temas prediletos para desenvolver textos, já que acho um absurdo descomunal um profissional da saúde usar jaleco (ou avental) fora de seu ambiente de trabalho, seja ele consultório particular, clínicas ou hospitais.

Sempre me causou revolta cruzar com médicos, enfermeiros, auxiliares de enfermagem, farmacêuticos, dentistas, entre outros profissionais de saúde, de jaleco branco dentro do metrô ou andando pelas ruas nas proximidades de hospitais. Ora, esses locais são ricos em poeira, ácaros, micro-organismos como bactérias e fungos, além de óleo de motor de carros, fumaça de escapamentos (já notou como é preta a fumaça de um escapamento de ônibus?).





Isso tudo fica impregnado no jaleco dos médicos e ao lidar com o paciente o mesmo poderá entrar em contato com toda essa sujidade e agentes infecciosos. Se o paciente estiver com o sistema imunológico comprometido as chances de uma contaminação serão ainda …

Jalecos médicos não devem ser usados 'na rua'

Sempre achei um absurdo e até me revoltava em ver profissionais de saúde (médicos, enfermeiros, farmacêuticos...) usando os jalecos médicos fora de seu ambiente de trabalho.

A função dos jalecos é proteger o paciente de possíveis agentes contaminantes que possam estar na roupa dos profissionais de saúde, que saem de sua residência e entram em seus carros (que não são ambientes estéreis), ou pior, em ônibus e metrô (já vi inúmeros 'profissionais' que agem assim); andam pelas ruas; vão a restaurantes e ao banheiro como todo mundo. Parece óbvio que essas ações devem ser feitas SEM JALECO (avental), não? Infelizmente, nem sempre é assim.

Faça um teste, ao sair de casa comece observar os profissionais de saúde circulando pelas ruas -sobretudo próximo a hospitais -, todos exibem seus jalecos como que para se autoafirmarem e depois veja-os entrando nos hospitais e levando consigo muita sujeira, bactérias, vírus, pó e sabe lá mais o que.

Reparem, ainda, nos refeitórios de hospitais l…