Postagens

Mostrando postagens com o rótulo medicamentos

4 novos medicamentos para o câncer são aprovados

Imagem
Aprovada lenalidomida e mais 3 tratamentos para câncer

Novos medicamentos aprovados pela Anvisa ampliam opções para tratar diferentes tipo de câncer. Os fármacos são a lenalidomida, o durvalumabe, o olaratumabe e o netupitanto associado com a palonosetrona.

Os produtos são inéditos no país e ampliam as variedade para o tratamento de diferentes tipos de câncer. Os novos medicamentos para o câncer chegarão ao mercado de acordo com a programação de cada fabricante.

Confira a seguir os novos tratamentos para o câncer aprovados pela Anvisa, indicações e características.

Os novos medicamentos para o câncer

Revlimid® (Lenalidomida)
O medicamento é indicado, em combinação com a dexametasona, para o tratamento de pacientes com mieloma múltiplo refratário ou recidivado que já tenham recebido pelo menos um tratamento anterior. A lenalidomida também é indicada para pacientes com anemia dependente de transfusões decorrentes de síndrome mielodisplásica.

O Revlimid foi registrado na forma de cápsulas …

Novos medicamentos para enxaqueca: 2 medicamentos 'específicos' para enxaqueca serão lançados

Imagem
Quem tem enxaqueca sabe que não existem (até a data da publicação desta matéria) medicamentos para enxaqueca desenvolvidos especialmente para tratá-la. O que se usa é uma combinação de analgésicos, anticonvulsionantes, anti-hipertensivos e antidepressivos e outros tratamentos que tratam a dor, mas principalmente, evitam novas crises enxaqueca.

Mas isso está prestes a mudar. Está para ser lançado dois novos medicamentos para enxaqueca, para tratarem ESPECIFICAMENTE o problema -- diminuindo dores e prevenindo novas crises.


Uma nova classe de drogas contra a enxaqueca mostrou resultados promissores em dois estudos publicados recentemente no “The New England Journal of Medicine” (NEJM). Trata-se do primeiro tratamento desenvolvido para prevenir enxaqueca.

Leia também: 14 Alimentos para aliviar a enxaqueca e prevenir novas crises

Os dois novos medicamentos para enxaqueca
ErunumabeA pesquisa foi feita com 955 pessoas:319 recebeu 140 mg: 50% ou mais relatou diminuição no número médio de dias…

Pílula digital é aprovada nos EUA

Imagem
EUA aprovam pílula que é digital e pode ser rastreada no organismo

Sabe aquelas coisas que até pouco tempo só eram vistas em filmes? Como por exemplo, uma pessoa injetava no organismo uma substância capaz de detectar, e as vezes "enxergar" tudo o que ocorria dentro de si.

Pois é! O futuro chegou e mostrou que isso não é apenas coisas da ficção. A vida imitou a arte e criou a primeira pílula digital.

A intenção de seus desenvolvedores é rastreá-la no organismo durante o período em que ela age no corpo. Trata-se de um medicamento que informa aos profissionais da saúde quando, e se, os pacientes usaram sua medicação e acaba de ser aprovada pelo FDA (a Anvisa dos Estados Unidos).



A pílula é acoplada ao medicamento aripiprazol, um antipsicótico utilizado para o tratamento de distúrbios mentais. Quem aceitar tomá-lo deverá assinar vários formulários permitindo que médicos e familiares saibam quando o remédio foi ingerido.

Chamada de Abilify MyCite, a pílula foi desenvolvida pelas em…

SUS tem novo medicamento para Alzheimer

Pacientes com Alzheimer contarão com novo medicamento no SUS

Os pacientes que sofrem com o Alzheimer terão mais uma opção de tratamento no Sistema Único de Saúde (SUS). O medicamento “Memantina” foi incorporado nesta quinta-feira (9/11), pelo Ministério da Saúde e estará à disposição da população em até 180 dias nas unidades de saúde do país. O novo fármaco, que será ofertado em comprimidos, proporcionará melhor qualidade de vida dos pacientes com esta doença, que afeta um terço da população idosa.

A decisão da oferta do medicamento no SUS ocorreu após avaliação da Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS (CONITEC) em julho deste ano. “A incorporação é uma luta antiga de representantes e pacientes que sofrem com a doença. É uma conquista significativa que influenciará favoravelmente na qualidade de vida dos doentes e cuidadores”, afirmou Marco Fireman, Secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde.



O mal de Alzheimer atinge 33% da popula…

Consulta pública sobre medicamentos de referência

Imagem
Participe de consulta sobre medicamentos de referência

Ainda está aberta a Consulta Pública 392/2017, que discute a alteração de um artigo da Resolução da Diretoria Colegiada (RDC) 35/2012. O artigo fala sobre os critérios de indicação, inclusão e exclusão de medicamentos na Lista de Medicamentos de Referência.



A alteração propõe, entre outras medidas, a disponibilização de medicamentos de referência às empresas interessadas em desenvolver genéricos ou similares, pelos centros de equivalência farmacêutica e pelos centros de bioequivalência/biodisponibilidade relativa certificados para a realização dos estudos, por meio de um distribuidor/estabelecimento comercial autorizado. Leia a Consulta Pública na íntegra.

Com o título “Proposta de Estabelecimento de Procedimentos Utilizados nos Casos de Medicamentos de Referência Indisponíveis para Comercialização em Território Nacional”, a Consulta fica aberta até o próximo dia 1º de novembro.

Para contribuir com a discussão, preencha o formulá…

Venda de medicamentos cresce 4,5%

Imagem
Nos últimos oito meses, foram comercializadas quase 700 milhões em unidades de medicamentos, aumento de 4,3% em relação a 2016

Em agosto desse ano, o mercado farmacêutico no Brasil apresentou aumento de 4,5% em vendas de unidades de medicamentos em relação ao mesmo mês de 2016. Foram comercializadas 986 milhões de unidades no período, enquanto que no ano passado foram 943,7 milhões.

Já o faturamento de agosto chegou ao valor de R$ 13.950 bilhões, um aumento de 13,5% em relação ao mesmo mês de 2016, quando o montante foi de R$ 12,3 bilhões.


No acumulado dos últimos 12 meses, as vendas gerais no setor, com base no preço ao consumidor, totalizaram R$ 102,2 bilhões

Os dados apresentados fazem parte da pesquisa mensal da QuintilesIMS, apurados a pedido da Associação Brasileira de Distribuição e Logística de Produtos Farmacêuticos (Abradilan), entidade que reúne 147 associados e distribuidores presentes em 95% dos municípios brasileiros e atendem os 27 Estados. No varejo farma, eles atendem…

Esquizofrenia e depressão bipolar têm novo medicamento: Latuda

Medicamento antipsicótico aprovado pela Anvisa deve ser nova alternativa de tratamento para pacientes com esquizofrenia e depressão associadas ao transtorno bipolar.

Um medicamento inédito para a esquizofrenia e depressão associadas ao transtorno bipolar recebeu registro da Anvisa.

O novo produto é o Latuda (cloridrato de lurasidona), um antipsicótico que deve ser comercializado em comprimidos de 20 mg, 40 mg e 80 mg, em embalagens de 7, 14, 30 ou 60 comprimidos.



O novo produto traz algumas melhorias para o paciente como a baixa alteração do perfil metabólico, o que significa menor ganho de peso e alterações limitadas no perfil de gorduras e glicose do organismo.

Como se trata de um antipsicótico, a lurasidona foi enquadrada na categoria de medicamentos controlados e sua venda será feita somente com receita especial em duas vias.

O medicamento já havia sido aprovado na Europa e nos EUA. O registro foi publicado na última segunda-feira (16/10).

Agrotóxicos em fitoterápicos: prazo perto do fim

Imagem
Empresas tem até 1º de janeiro de 2018 para apresentar análise de agrotóxicos em fitoterápicos. Objetivo é dar mais segurança aos pacientes

Os fabricantes de fitoterápicos têm três meses para apresentar a análise de resíduos de agrotóxicos para os seus produtos. O objetivo é controlar a presença de resíduos de agrotóxicos em medicamentos feitos a partir de plantas medicinais, já que isto pode representar risco à saúde das pessoas.


A presença de resíduos de agrotóxicos em plantas medicinais e fitoterápicos é uma preocupação das agências reguladoras de medicamentos. A própria Organização Mundial da Saúde recomenda que estas análises sejam incluídas no processo de registro dos fitoterápicos.

Prazo final e dúvidas

As empresas têm até o dia 1º de janeiro de 2018 para apresentar as informações para cada fitoterápico no Brasil.

As análises devem ser registradas com o código 11300 – “Fitoterápico – Inclusão da análise de agrotóxicos a Fitoterápicos

A Anvisa elaborou um documento de Perguntas …

Nova imunoglobulina para terapia de reposição é aprovada

Aprovada nova imunoglobulina para terapia de reposição. Medicamento é uma preparação de imunoglobulina humana a da enzima hialuronidase humana recombinante, usado para melhorar a dispersão e absorção da imunoglobulina humana sob a pele.

Da Anvisa

Foi publicado no Diário Oficial da União desta segunda-feira (25/9) o registro do Hyqvia® (imunoglobulina G + hialuronidase). O produto foi registrado como produto biológico novo, de acordo com a Resolução-RDC n° 55, de 16 de dezembro de 2010.

Hyqvia® é composto de uma preparação de imunoglobulina humana a 10% acompanhada pela enzima hialuronidase humana recombinante, utilizado para melhorar a dispersão e absorção da imunoglobulina humana sob a pele.

Indicações terapêuticas do Hyqvia (imunoglobulina G + hialuronidase)
O produto Hyqvia® (imunoglobulina G + hialuronidase) foi aprovado para utilização na terapia de reposição em adultos nos seguintes casos:

Síndromes de imunodeficiência primária com produção de anticorpos alteradaHipogamaglobuline…

Medicamento chinês para leucemia é vetado por juiz

Imagem
Juiz veta compra pelo SUS de remédio chinês para leucemia

Do Jota

Decisão desta segunda-feira (25/9) do juiz Rolando Valcir Spanholo, da 21ª Vara Federal de Brasília, proibiu o Ministério da Saúde de comprar e distribuir, em toda a rede pública de saúde, novos lotes do medicamento chinês Leuginase, destinado ao tratamento da “leucemia linfoide aguda”, que ataca, principalmente, crianças e adolescentes.

O magistrado – em ação civil pública proposta pelo Ministério Público Federal no Distrito Federal – deu prazo de 45 dias para que o Ministério da Saúde promova processo de compra de outro remédio que substitua o chinês, e que “possua evidência científica sobra sua eficácia e segurança, segundo as regras da literatura técnico-científica indexada”.


Na sua decisão, o juiz Rolando Spanholo questiona o procedimento emergencial adotado pelo governo que, ignorando a existência de informações técnicas e comprovações científicas, continuou a importar o remédio, sem que houvesse a exigência de pr…

Genérico do Tamiflu (fosfato de oseltamivir suspensão oral) é aprovado pela FDA

Imagem
A US Food and Drug Administration, mais conhecida como FDA aprovou o primeiro genérico do Tamiflu, da Roche -- o único medicamento capaz de combater diretamente o vírus da gripe, no início dos sintomas --  em suspensão oral.

O medicamento fosfato de oseltamivir para suspensão oral de 6 mg / mL, será produzido pela Nesher Pharmaceuticals LLC.

"Este primeiro genérico é de particular importância em pacientes que não conseguem ingerir cápsulas", afirmou a FDA. Em agosto de 2016 o FDA aprovou esse medicamento genérico em forma de cápsulas.

Quando usar o genérico do Tamiflu (e o próprio referência)?

O fosfato de oseltamivir genérico para suspensão oral vem em três doses, 30 mg, 45 mg e 75 mg, e é indicado:

para pacientes com idade igual ou superior a 2 semanas que tiveram sintomas de gripe por não mais de 48 horas, para a prevenção da gripe em pacientes com idade igual ou superior a 1 ano.


Quando a eficiência é incerta?
Não se sabe se o fosfato de oseltamivir é efetivo em pessoas que…

Certificado de Boas Práticas de Fabricação de Medicamentos pode ser emitido pelo site

Imagem
Fabricantes de medicamentos já podem emitir o Certificado de Boas Práticas de Fabricação (CBPF) pelo sistema de peticionamento da Anvisa.

A partir desta sexta-feira (1/9) os certificados de Boas Práticas de Fabricação de Medicamentos (CBPF) poderão ser emitidos pelas próprias empresas fabricantes de medicamentos por meio do sistema da Anvisa.


O sistema vai permitir que os certificados sejam emitidos eletronicamente em poucos minutos. Ou seja, as empresas não precisarão mais esperar pelo envio do documento pela Anvisa.

A partir do momento em que for publicado o deferimento ou a renovação automática do pedido no Diário Oficial da União, a empresa já poderá imprimir seu Certificado. Cada certificado emitido terá um código de controle para verificação da autenticidade, que também poderá ser feita pelo Portal da Anvisa.

A Coordenação de Inspeção e Fiscalização de Medicamentos (COIME) continuará encaminhando as minutas de forma prévia para as empresas para a devida publicação.

As certificaç…

Spinraza: novo medicamento beneficia neurônios da coluna de pacientes com AME

Imagem
Anvisa concede registro ao medicamento Spinraza

Chega ao mercado brasileiro uma esperança para pessoas acometidas pela Atrofia Muscular Espinhal 5q (AME), doença que ataca o sistema nervoso até o ponto de o paciente não conseguir se mover ou mesmo respirar e que atinge um em cada dez mil bebês nascidos.

A Anvisa publicou na segunda-feira (28/8) o registro do medicamento novo SPINRAZA® (nusinersena), na forma farmacêutica solução injetável e concentração de 2,4 mg/mL. Dessa forma, o Spinraza poderá ser comercializado no Brasil. A decisão será publicada no Diário Oficial da União (DOU).


O medicamento é indicado para o tratamento de pacientes com AME, doença rara neuromuscular autossômica recessiva de prognóstico adverso, caracterizada pela degeneração de neurônios motores da coluna vertebral e sem opções terapêuticas disponíveis no Brasil.

O Spinraza é fabricado pelas empresas Vetter Pharma - Fertigung GmbH & Co. KG (Alemanha) e Patheon Itália S.PA (Itália). A detentora do registro …

Victoza evita doenças cardiovasculares

Imagem
Medicamente para diabetes e obesidade tem ação também nas doenças cardiovasculares...

O medicamento Victoza, que foi aprovado inicialmente para tratar diabetes foi aprovado para obesidade no ano passado. Agora, sua substância, a liraglutida mostrou ser eficaz também contra o risco de eventos cardiovasculares, como ataque cardíaco e acidente vascular cerebral.

A informação veio da Novo Nordisk, que disse na sexta-feira que a US Food and Drug Administration (FDA) aprovou o novo uso de seu medicamento.


Esta é a primeira vez que a FDA liberou um medicamento para diabetes para reduzir os riscos de ataque cardíaco, acidente vascular cerebral e morte cardiovascular em pacientes com diabetes tipo 2, informou a empresa em comunicado.

Em estudos recentes, a droga reduziu significativamente o risco de morte cardiovascular, ataque cardíaco não fatal ou acidente vascular cerebral não fatal em 13 por cento quando comparado com um placebo.

A doença cardíaca é a principal causa de morte nos Estados U…

VIIBRYD® (cloridrato de vilazodona): novo medicamento para depressão

Imagem
Novo medicamento é o VIIBRYD® (cloridrato de vilazodona), que poderá ser comercializado em três dosagens diferentes.

Um novo tratamento para a depressão foi aprovado pela Anvisa e deve chegar ao mercado nos próximos meses. O novo medicamento para depressão é o VIIBRYD® (cloridrato de vilazodona), que estará disponível na forma de comprimidos, nas concentrações de 10mg, 20mg e 40mg.

O produto é indicado para o tratamento do transtorno depressivo maior (TDM) em adultos, doença mais conhecida como depressão.



O medicamente será fabricado pela empresa Patheon Puerto Rico Inc, localizada nos Estados Unidos. A dona do registro do medicamento no Brasil e responsável pela comercialização é a empresa Allergan Produtos Farmacêuticos Ltda.

O que é o transtorno depressivo maior?
De acordo com o Manual de Diagnóstico e Estatística para Distúrbios Mentais (DSM-IV-TR), o transtorno depressivo maior consiste em um ou mais episódios depressivos maiores.

Um episódio depressivo é marcado pela tristeza…

Medicamentos Isentos de prescrição (MIP): prazo de enquadramento é aberto

Imagem
Aberto prazo de enquadramento de medicamentos isentos

Está aberto o prazo para que as indústrias farmacêuticas interessadas em realizar peticionamento de enquadramento de Medicamentos Isentos de Prescrição (MIP) sobre 12 ativos e 1 associação.

A intenção é complementar solicitações já encaminhadas pelas empresas elencadas na tabela anexa, para avaliação da Anvisa.

O prazo vai até o dia 8 de setembro.


Ativos isentos de prescrição são:Alfaestradiol, Dicloridrato de hidroxizina, Nistatina, Cloridrato de tiamina, Sulfadiazina de prata, Desloratadina, Dicloridrato de levocetirizina, Nitrato de butoconazol, Penciclovir, Esomeprazol, Ácido mefenâmico, Cordia verbenacea DC.
A associação é Queratina + Cistina + associações.

As petições realizadas até o dia 8 de setembro serão analisadas em conjunto com as já protocoladas. Após esse prazo, os processos protocolados serão avaliados de forma independente.

Cabe ressaltar que o peticionamento não é obrigatório.

Após avaliação da área técnica e apro…

Priorização de registro de medicamentos vai a consulta pública

Imagem
Proposta dá ênfase ao acesso das pessoas a um desfecho terapêutico relevante e à melhoria significativa da segurança, da eficácia ou da adesão aos tratamentos

A Diretoria Colegiada da Anvisa aprovou, nesta terça-feira (25/7), consulta pública para regulamentação de priorização de análise de petições de registro e pós-registro de medicamentos.

A proposta estabelece critérios objetivos para o enquadramento da priorização de análise por parte da Agência, dando ênfase ao acesso das pessoas a um desfecho terapêutico relevante e à melhoria significativa da segurança, da eficácia ou da adesão aos tratamentos.


De acordo com o diretor-presidente da Anvisa, Jarbas Barbosa, “trata-se de um aperfeiçoamento da antiga regra de priorização (Resolução RDC 37/2014), em que fica mais enfatizada a simplificação dos critérios de priorização e um foco fundamental na garantia do acesso naqueles medicamentos que, por ventura, se destinarem a grupos de doenças que não têm alternativa terapêutica ou que não t…

Prep HIV Aids: criada nova arma de combate

Imagem
Pílula anti-HIV: saiba os efeitos do remédio e como será usado para a prevenção da doença.

Profilaxia Pré-Exposição (PrEP) contra o vírus HIV (ou PrEP HIV) -- esse é o nome do medicamento contra a Aids. O Ministério da Saúde passará a disponibilizar em até 180 dias a Profilaxia Pré-Exposição (PrEP) contra o vírus HIV.


Um grupo inicial de 7 mil pessoas em grupos estratégicos deverão receber um medicamento para tomar no dia-a-dia e prevenir a infecção, contemplando as cidades Curitiba, Porto Alegre, São Paulo, Belo Horizonte,  Rio de Janeiro, Fortaleza, Recife, Manaus, Brasília, Florianópolis, Salvador e Ribeirão Preto.

O que é PrEP HIV?
A Profilaxia Pré-Exposição (sigla PrEP) é a ingestão do medicamento em grupos de risco do HIV para evitar que novas pessoas sejam infectadas.

Existe também a Profilaxia Pós-Exposição (PEP), feita no Brasil desde 2010 -- quando a pessoa recebe um tratamento a base de um coquetel logo após um comportamento de risco, ou para profissionais de saúde que possa…

Anvisa alerta sobre boato de 17 anos a respeito de uma substância

Imagem
Boatos sobre a substância Fenilpropanolamina voltaram a circular em redes socais e em aplicativos de troca de mensagens

Uma corrente nas redes sociais sobre a fenilpropanolamina voltou a circular em aplicativos de troca de mensagens como o Whatsapp.

O texto traz a informação de que a substância chamada fenilpropalamina, suspensa pela Anvisa em 2000, por meio da Resolução RDC 96/2000, ainda está presente em 22 medicamentos.


A mensagem chega a orientar as pessoas a suspenderem o uso dos produtos, em sua maioria destinados ao tratamento dos sintomas da gripe. No entanto, tudo não passa de um boato. Há 17 anos a fenilpropanolamina não existe mais no mercado nacional.



Verdade sobre a Fenilpropanolamina
A substância era utilizada em alguns medicamentos disponíveis no mercado, mas foi banida do Brasil e no restante do mundo há quase 17 anos.

Na época, este ingrediente foi retirado do mercado depois que o Food and Drug Administration (FDA), agência de medicamentos dos Estados Unidos, constatou…

App Pedido Bom: encontre seus medicamentos pelo melhor preço

Imagem
App gratuito permite encontrar e receber remédios sem precisar sair de casa, tudo em poucos minutos

Com as agendas cada vez mais encurtadas, a sociedade atual tem optado por soluções que otimizem ao máximo o seu tempo. O Pedido Bom é um aplicativo gratuito que permite a compra de medicamentos de forma simples, segura e com menor custo.

De olho nessa praticidade, o App Pedido Bom, que pode ser utilizado por qualquer pessoa -- até mesmo por idosos não familiarizados com a tecnologia --, é a mais nova ferramenta de compra de remédios de maneira rápida, segura e eficiente.

O app evita que o paciente tenha que se deslocar para buscar remédios ou pesquisar em diferentes farmácias.

Com o aplicativo é possível digitar, falar, tirar foto do código de barras ou até mesmo da receita médica. Em poucos minutos, o usuário recebe, pelo celular, propostas de farmácias cadastradas da região com o preço mais baixo, a entrega mais rápida e a farmácia melhor avaliada.

O usuário precisa apenas escolher o …